Category Archives: Saúde

SECRETARIA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE MONTANHAS PROMOVE AÇÕES PARA ESTE CARNAVAL

O município de Montanhas através de sua Secretaria de Saúde promove ações para este carnaval de 2018 com atitudes e temas relevantes para a saúde dos munícipes.

O CARNASUS 2018, assim denominado pela equipe da Secretária de Saúde de Montanhas, está realizando, desde o dia 06 de fevereiro, suas atividades relacionadas a campanhas educativas e preventivas aos atos e ações praticadas pelas pessoas dentro do convívio social.

A Secretaria disponibilizará profissionais para atender a população na entrega de: PRESERVATIVOS; REALIZAÇÃO DOS TESTES DE SIFILIS, HIV, HBSAG, ANTI-HCV, AVALIAÇÃO NUTRICIONAL; AVALIAÇÃO ODONTOLOGICA; CONSULTA COM A PSICOLOGIA, ASSISTÊNCIA SOCIAL E FONODIOLOGIA; AFERIÇÃO DE PRESSÃO ARTERIAL, e, Peças Teatrais informativas e educativas no tocante a saúde.

Importante verificar sua programação, informações abaixo, seguir as orientações apresentadas pelos profissionais de saúde, porque brincando também se aprende, de modo que sua participação seja bastante acentuada e com entendimento voltado para a realização de dias melhores.

Prepare seu bloco, monte sua equipe e vamos aos postos de atendimentos informados na nossa programação.

CONFIRA PROGRAMAÇÃO

REALIZAÇÃO: PEÇA TEATRAL; ENTREGA DE PRESERVATIVOS; REALIZAÇÃO DOS TESTES DE SIFILIS, HIV, HBSAG, ANTI-HCV, AVALIAÇÃO NUTRICIONAL; AVALIAÇÃO ODONTOLOGICA; CONSULTA COM A PSICOLOGIA, ASSISTÊNCIA SOCIAL E FONODIOLOGIA; AFERIÇÃO DE PRESSÃO ARTERIAL.

UBS ZONA RURAL
CARNASUS- ZONA RURAL
LOCAL: ESF DO SERROTE
DATA: 06.02.2018
HORÁRIO: A PARTIR DAS 08h00min

ESF LAGOA DE PEDRA
CARNASUS- LAGOA DE PEDRA
LOCAL: RUA SÃO JOÃO
DATA: 07.02.2018
HORÁRIO: A PARTIR DAS 13h00min

ESF BOA ESPERANÇA
CARNASUS- BOA ESPERANÇA
LOCAL: QUADRA DO BOA ESPERANÇA
DATA: 08.02.2018
HORÁRIO: A PARTIR DAS 08h00min

UBS CIDADE NOVA
CARNASUS- CIDADE NOVA
LOCAL: PRAÇA CENTRAL DO CIDADE NOVA
DATA: 08.02.2018
HORÁRIO: A PARTIR DAS 13h00min

ESF CENTRO I
CARNASUS- CENTRO I
LOCAL: PRAÇA COSTA E SILVA.
DATA: 09.02.2018
HORÁRIO: A PARTIR DAS 13h00min

ESF CENTRO II
CARNASUS- CENTRO II
LOCAL: PRAÇA COSTA E SILVA.
DATA: 09.02.2018
HORÁRIO: A PARTIR DAS 13h00min

Confira abaixo as ações nas fotos da Localidade do Sítio Serrote neste 06/02

Anúncios

Médicos decidem continuar com greve e categoria é convocada para ato na ALRN

Servidores estaduais organizam manifestação contra pacote de medidas do governo para corte de gastos e aumento de receita do Estado.

Foto: Assessoria de Comunicação Sinmed

A manifestação será realizada na quinta-feira, 11/01, às 10h, em frente a Assembleia Legislativa do RN (ALRN) onde serão votados 18 Projetos de Lei pelos deputados.

A categoria médica decidiu aderir ao movimento e dar continuidade a greve, iniciada em novembro de 2017, durante assembleia realizada ontem (9) no Sindicato dos Médicos do RN (SINMED RN).

Os sindicatos da saúde são contrários aos projetos de Ajuste Fiscal do governo que serão votados no dia 11 e solicitam aos Deputados, através de ofícios encaminhados pelo Sinmed, que sejam discutidas estas medidas do governo:

•Aumento da alíquota da previdência de 11% para 14%;

•Alteração dos planos de carreira das categorias com retirada de direitos, como insalubridade e Adicional por Tempo de Serviço (ADTS), transformando em subsídios;

•Demissão de não concursados que entraram no estado entre os anos de 1983 e 1988, diante da falta de funcionários o que torna crítico o atendimento na área de saúde;

•Os sindicatos têm posição contrária também ao congelamento de recursos apenas reajustados pela taxa de inflação o que impedirá melhorias e avanços na área da saúde.

Além da entrega dos ofícios a cada deputado, o Sinmed RN convoca a categoria médica a usar o aplicativo VMed e encaminhar e-mail demonstrando sua insatisfação e seu posicionamento contrário a aprovação destes Projetos de Lei. (Saiba como usar o VMed).

Outro encaminhamento da assembleia dos médicos foi pelo envio de ofício para o Governo informando posição contrária a atitude de discriminação com relação ao pagamento dos aposentados e a solicitação de audiência para tratar de todos estes assuntos.

Confira todas as propostas do Governo:

a) Projeto de Lei Complementar que “Institui o Regime de Previdência Complementar para os servidores públicos titulares de cargos de provimento efetivo no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte, autoriza a criação de sua entidade gestora, e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 050/2015-GE;

b) Projeto de Lei Complementar que “Altera dispositivos da Lei no 8.633, de 03 de fevereiro de 2005, da Lei Complementar no 308, de 25 de outubro de 2005, e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 118/2017- GE;

c) Proposta de Emenda Constitucional que “Acrescenta os arts. 32, 33, 34 e 35 ao Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o Regime Fiscal Especial pelo prazo de 20 (vinte) anos, e dá outras providências”, encaminhada através da Mensagem Governamental no 119/2017-GE;

* d)  Projeto de Lei que “Autoriza o Poder Executivo a conceder descontos para a liquidação ou renegociação de dívidas decorrentes dos empréstimos e financiamentos, originadas nas empresas do extinto Sistema Financeiro Estadual, e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 159/2017-GE;

* e)  Projeto de Lei que “Autoriza a compensação do ônus financeiro da cessão de servidores do quadro de pessoal do Poder Executivo aos Poderes Legislativo e Judiciário, ao Ministério Público, ao Tribunal de Contas e à Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 172/2017-GE;

* f)  Projeto de Lei que “Autoriza a instituição do Fundo Especial de Créditos Inadimplidos e Dívida Ativa – FECIDAT/RN, e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 176/2017-GE;

* g)  Projeto de Lei que “Dispõe sobre a Revisão Anual do Plano Plurianual do Estado para o Quadriênio 2016-2019 e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 177/2017-GE;

* h)  Projeto de Lei que “Veda a concessão de vantagem, aumento, reajuste ou adequação de remuneração, a qualquer título, aos servidores públicos para implantação posterior ao término do mandato do Governante”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 178/2018-GE;

Coordenadoria de Controle dos Atos Governamentais – CONTRAG/GAC

i) Projeto de Lei Complementar que “Altera a Lei Complementar Estadual no 614, de 5 de janeiro de 2018, que dispõe sobre a Lei Orgânica e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração do Quadro de Pessoal da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Estado do Rio Grande do Norte (FUNDASE/RN) e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 179/2018-GE;

j) Projeto de Lei que “Altera dispositivos da Lei Complementar Estadual no 515, de 9 de junho de 2014, que dispõe sobre o Regime de Promoção das Praças da Polícia Militar Estadual do Rio Grande do Norte (PMRN) e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Norte (CBMRN), da Lei Estadual no 4.630, de 16 de dezembro de 1976, que dispõe sobre o Estatuto dos Policiais Militares do Estado do Rio Grande do Norte, e dá outras providências, e da Lei Estadual no 4.533, de 18 de dezembro de 1975, que dispõe sobre o regime de promoções dos Oficiais da Polícia Militar do Estado, e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 180/2018- GE;

Itens K e L  suprimidos

m) Projeto de Lei Complementar que “Altera dispositivos da Lei Complementar Estadual no 308, de 25 de outubro de 2005, que reestrutura o Regime Próprio de Previdência Social do Estado do Rio Grande do Norte, reorganiza o Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Rio Grande do Norte (IPERN), e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 183/2018-GE;

* n)  Projeto de Lei Complementar que “Dispõe sobre o pagamento de diária operacional no âmbito dos órgãos integrantes do sistema estadual de segurança pública e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 184/2018- GE;

* o)  Projeto de Lei Complementar que “Altera a organização do Poder Executivo do Estado do Rio Grande do Norte e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 185/2018-GE;

* p)  Projeto de Lei que “Autoriza o Estado do Rio Grande do Norte a alienar ações representativas do capital social da Companhia Potiguar de Gás (POTIGÁS)”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 186/2018-GE;

* q)  Proposta de Emenda Constitucional que “Altera o art. 29, § 4o, da Constituição do Estado”, encaminhada através da Mensagem Governamental no 187/2018-GE;

* r)  Projeto de Lei que “Autoriza a compensação, nos respectivos duodécimos dos Poderes Legislativo e Judiciário, do Ministério Público, do Tribunal de Contas e da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte, das verbas previdenciárias que especifica”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 188/2018-GE;

s) Projeto de Lei Complementar que “Extingue os adicionais por tempo de serviço, a qualquer título, no âmbito da Administração Direta, Indireta e Fundacional do Estado do Rio Grande do Norte, e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 189/2018-GE;

t) Projeto de Lei que “Dispõe sobre a autorização para alienação onerosa dos imóveis que especifica e dá outras providências”, encaminhado através da Mensagem Governamental no 190/2018- GE.

Fonte: Sinmed RN
Fonte: Sindicato dos Médicos do RN – Sinmed

Decreto de calamidade para a saúde publica renovado

Por: Evandro Borges Advogado

A situação de saúde publica no Estado é de fato calamitosa, com falta de leitos, doentes nos corredores, filas gigantescas para atos médicos eletivos, uma falta de mais de quatro mil profissionais, como denuncia o Sindisaúde, remunerações em atraso de pagamento e falta de calendário para os últimos meses do ano, incluindo o direito constitucional do 13º salário, os principais hospitais de emergências lotados, precisando de reformas, falta de equipamentos adequados, portando, a situação é muito grave.

O Decreto Estadual de 05 de junho de 2017, estabelecendo a calamidade pelo prazo de cento e oitenta dias, não foi suficiente para melhorar  todo o contexto da saúde, agora renovado por mais um decreto, pelo mesmo prazo de cento e oitenta dias, precisa melhor ser acompanhado, tanto na esfera governamental, como também, pela sociedade civil, pois o Governo está se mostrando incapaz de manter a governança.

Os desafios da saúde não se resolvem, apenas, com o Governo de forma unilateral, sozinho, em que pese os poderes concedidos no Decreto de Calamidade, que tecnicamente seria de Estado de Emergência Administrativa, dando condições amplas para se promover a administração, até para contratar, no entanto, sem condições de pagamento, contratar serviços emergências, e o titular da pasta da saúde de adicionar outros atos administrativos.

Este contexto configura um quadro que o Ministério Público precisa intervir, cobrar ações, metas, planos e calendário de execução, convocar outros setores, como os sindicatos que atuam nas áreas, analisar os serviços e demandas, como atender de forma emergencial, quais as reformas que podem ser conduzidas, quais os recursos necessários e as fontes que podem ser utilizadas.

Verificar os Hospitais Regionais, as UPAS, e as Unidades Básicas, convocar os Deputados Estaduais a responsabilidades, saber quem pode colaborar com Emendas individuais disponíveis, as universidades, os convênios que podem ser celebrados, até hospitais de campanha das forças armadas, nenhum segmento pode se ausentar neste momento, convocar uma reunião imediata dos Secretários Municipais da Saúde da Região Metropolitana de Natal, localidade que reside a metade da população do Estado.

A Igreja Católica através de seus três Bispos das Dioceses deram exemplo em relação a situação da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, agora é o momento da saúde pública, a população precisa de atendimento, de resolução dos problemas de saúde que estão afetados, sob pena dos Decretos se sucederem, um atrás do outro, mas sem solucionar nada.

As entidades patronais precisam se colocar, ser solidário, o segmento do turismo igualmente, o sistema social patronal, é preciso uma instituição para liderar o movimento com capacidade, alavancar um processo diferente, que não fique apenas no marco do Decreto Emergencial de natureza duvidosa, pela falta de credibilidade que este governo começa a trilhar.

Para cortar gastos, governo federal quer rever a distribuição de medicamentos

Um dos mais conhecidos programas do Ministério da Saúde, o Farmácia Popular, iniciativa que oferta medicamentos gratuitos ou com até 90% de desconto, deve passar por mudanças. Para o setor farmacêutico, as medidas o colocam em risco.

Após fechar cerca de 400 farmácias da rede própria que mantinha no programa, o governo quer agora mudar o modelo de pagamento para farmácias particulares credenciadas. Hoje, há cerca de 30 mil estabelecimentos que ofertam os medicamentos no Aqui Tem Farmácia Popular, nome dado ao eixo do programa na rede particular.

Para o ministro Ricardo Barros (Saúde), o objetivo é reduzir gastos, tidos como mais altos do que na compra centralizada de remédios no SUS.

Representantes do setor e sanitaristas, porém, dizem que as novas propostas colocam o programa em xeque.

Hoje, farmácias recebem um reembolso do governo a cada produto dispensado, com base em uma tabela de valores de referência pré-definidos para cada um deles.

O governo quer renegociar esses valores. De acordo o ministro, a ideia é propor um novo cálculo, definido por um preço base no atacado e 40% de margem para compensar os custos de aquisição e distribuição dos produtos.

Hoje, não há uma margem padrão, o que leva à diferença de valores, justifica.

“Vamos atualizar os preços para esse momento de mercado”, disse à Folha.

“Se fizemos essa margem, economizaremos R$ 600 milhões ao ano.” O programa, criado em 2004 no governo Lula, custa R$ 2,7 bilhões.

Há ainda um modelo alternativo em estudo, semelhante ao aplicado nas lotéricas.

Neste caso, as farmácias receberiam um valor fixo pelo procedimento de entrega do medicamento, não importa qual deles entregou. Neste caso, os medicamentos seriam do Ministério da Saúde.

As mudanças, porém, dependem de negociação com o setor. Segundo Sérgio Barreto, da Abrafarma, associação que reúne as redes de farmácias, os preços sugeridos na proposta, e que preveem redução de até 60%, não compensam os custos.

“Estão partindo de uma base que não está correta. Não consigo receber menos do que paguei para a indústria.”

Para ele, a medida pode inviabilizar o programa.

Posição semelhante tem representantes da indústria. “Nos parece perigoso que um dos poucos êxitos seja posto em xeque e ameaçado”, diz Antônio Britto, da Interfarma (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa).

Para ele, não é possível comparar o valor de compras do SUS com o do Farmácia Popular, por serem situações e volumes diferentes de compra –o Ministério tem citado o exemplo da insulina, que custa R$ 10 o frasco SUS e R$ 26 no reembolso.

“Estamos preocupados. Qualquer redução nos valores pode sim causar problemas ao programa, porque não tivemos reajustes nos últimos anos”, diz Nelson Mussolini, do Sindusfarma.

À Folha o ministro afirma que, caso não haja um acordo, a pasta pode voltar a distribuir todos os medicamentos da lista apenas no SUS. “Se não quiserem fazer nessa margem que estamos propondo, vamos centralizar a compra e fazer [a entrega] na nossa rede, que já está paga.”

Neste caso, diz, os valores pagos ao programa seriam direcionados a complementar as verbas de assistência farmacêutica, assim como ocorreu no fechamento das unidades próprias. Questionado se isso não indicaria o fim do programa, ele minimiza.

“Tem 1.500 municípios do Brasil que não têm Farmácia Popular nem rede própria nem conveniada. E nem por isso deixam de receber os medicamentos”, diz ele, que nega prejuízos à população no acesso a remédios. “O que afeta o acesso é pagar caro por algum medicamento.”

Já Arthur Chioro, que foi ministro da Saúde na gestão Dilma Rousseff, tem visão oposta. “O que observamos em relação ao Farmácia Popular é uma desmontagem do programa”, afirma ele, que lembra que o programa foi criado para aumentar o acesso a medicamentos para doenças mais comuns e, assim, reduzir custos com internação.

“O Farmácia Popular não substitui o SUS. Ele foi pensado para dar retaguarda a usuários de planos que não têm garantia de cobertura de medicamentos, que tem peso significativo sobre o orçamento das famílias”, diz.

“Extinguir o Farmácia Popular é colocar todo mundo em concorrência no SUS novamente”, completa.

ACESSO

Pacientes que utilizam o Farmácia Popular afirmam terem sido pegos de surpresa com o fechamento das unidades próprias do programa e relatam dificuldades de acesso a medicamentos no SUS.

No Distrito Federal, a única unidade da rede própria que ainda havia do programa, em Sobradinho, foi fechada em 28 de agosto.

Restou um aviso em papel, que comunica o “encerramento das atividades da Farmácia Popular do Brasil”.

Foi com ele que se deparou o aposentado José Aparecido dos Santos, que buscava no local medicamentos para diabetes, hipertensão, entre outros. “Simplesmente cheguei aqui e estava fechada.”

Desde então, usuários como ele se queixam da falta de informações sobre o fechamento e sobre onde ainda é possível retirar medicamentos antes disponíveis na rede.

O maior impasse é o fato da lista de remédios ser menor nas redes particulares credenciadas ao Farmácia Popular em relação ao que era disponibilizado nas unidades próprias –enquanto a primeira tem 32, a anterior disponibilizava 112.

Foi o que ocorreu com a técnica de laboratório Maria de Fátima Soares, 54, que pegava com o filho medicamentos para efeitos da artrite e tratamento de gota (no caso específico, ácido fólico e prednisona), na unidade de Sobradinho.

De R$ 1,60 que pagava pelo que precisava na rede própria devido aos descontos, agora paga entre R$ 15 e R$ 34 em farmácias particulares –os medicamentos não constam na lista da rede credenciada. “Ninguém acreditou quando fechou”, relata ela, que trabalha ao lado da antiga unidade.

O Ministério da Saúde afirma que todos os remédios que eram distribuídos nas unidades próprias também estão disponíveis no SUS.

Na prática, há reclamações. Santos, por exemplo, relata que, após o fechamento, nem sempre encontra o que precisa no posto de saúde. “Agora tenho que ir no posto, e quando não tem, tem que comprar”, diz.

Funcionários de unidades de saúde do DF ouvidos pela Folha confirmam casos de falta de alguns medicamentos, sobretudo dos mais indicados, como omeprazol (para problemas de estômago) e sinvastatina (para reduzir níveis de colesterol).

Ao saber do fechamento, a dona de casa Maria Ricarda Pereira, 71, correu para adiantar as receitas médicas e obter os medicamentos. Um dos que já utilizou, o cloridrato de verapamil, diz, não consta nas farmácias credenciadas. Agora, busca os medicamentos na unidade de saúde, onde também faz acompanhamento.

A distância, porém ficou maior. “Antes, vinha a pé. Agora, tenho que pedir para minha filha me deixar aqui para buscar”, conta.

Para Mailza dos Santos, 48, o programa era uma opção para os momentos em que não havia medicamento no posto de saúde. “Quando não tinha, pegava aqui”, diz.

OUTRO LADO

Questionado, o Ministério da Saúde afirma que direcionou todos os R$ 100 milhões antes gastos com as unidades próprias do Farmácia Popular para aumentar a oferta de medicamentos na rede pública.

A pasta atribui o fechamento ao fato de que só 20% dos cerca de R$ 100 milhões gastos com essas unidades era para compra e distribuição de remédios. O restante era para custos operacionais.

Sobre os relatos de falta de medicamentos, afirma que o monitoramento das unidades cabe aos municípios.

Em nota, a secretaria de saúde do Distrito Federal informa que trabalha para manter os estoques abastecidos, mas admite que pode haver “faltas pontuais” de alguns medicamentos na rede.

“Eventualmente, podem ocorrer faltas pontuais, mas todos os citados estão em processo de aquisição, em diferentes fases dos processos licitatórios.”

Questionada, a pasta diz ainda que já foi possível observar um aumento recente na demanda por remédios básicos nas unidades de saúde após o fechamento da Farmácia Popular.

Entretanto, “por se tratar de uma mudança recente, ainda não foi possível contabilizar tal valor”, informa.

Folha de São Paulo
Foto: Reprodução

MUNICÍPIO DE MONTANHAS SE PREOCUPA EM PROMOVER O BEM PARA OS SEUS MUNÍCIPES

A secretária Municipal de Saúde de Montanhas através da coordenação do programa saúde na escola PSE em parceria com a secretária Municipal de Educação e apoio do Prefeito Municipal de Montanhas, Engenheiro Manuel Gustavo, estão realizando ações de levantamento epidemiológico de cárie, aplicação de flúor, escovação supervisionada e palestra sobre saúde e higiene bucal.

Na oportunidade foi importante a participação e apoio dos nossos artistas ACS, com apresentação do Grupo Teatral dos Agentes Comunitários de Saúde “GRUTACS”, na peça teatral com o tema: “Com a saúde bucal, tudo fica legal”, e que culminou também com os Profissionais da Educação e Saúde, para a entrega de kits, como escovas, fio dental e outros equipamentos, para todos os alunos da rede Municipal de ensino.

No momento foram também realizadas as seguintes atividades:

  • Palestra sobre alimentação saudável;
  • higiene corporal;
  • Cuidado visual;
  • Medidas antropométricas;
  • Verificação da pressão arterial;
  • Práticas corporais e atividades físicas;
  • Promoção da cultura de paz, cidadania e direitos humanos, e
  • Atividades diversas afins.

Um excelente trabalho da equipe de ESF (Estratégia de Saúde da Família) e NASF, que vêm trabalhando incansavelmente para oferecer uma melhor condição aos munícipes na saúde pública de Montanhas.

É o Prefeito de Montanhas, Manuel Gustavo, juntamente com a sua equipe, promovendo e cumprindo mais uma das suas proposituras para o município, fazendo valer o mínimo possível na saúde.

Veja fotos AQUI

Leituras que esclarece muitas ações do nosso cotidiano

Imagem: Reprodução/internet

Recebi no WhatsApp, encaminhado por Dra. Luzia Farias, achei muito importante  o que li e  neste momento ampliar para os demais amigos e amigas, leitoras do Blog Montanhas em Ação. caso tenha interesse acompanhe a leitura que segue:

“Muita gente exagera na preocupação com a alimentação, Ph da água…sem lactose… Sem glúten.. Sem açucar…etc, mas esquece de se preocupar com as emoções. Hoje recebi a mensagem abaixo:

O Dr. Juan Hitzig estudou as características de alguns longevos saudáveis e concluiu que além das características biológicas, o denominador comum entre todos eles está em suas CONDUTAS E ATITUDES.

Cada pensamento gera uma emoção e cada emoção mobiliza um circuito hormonal que terá impacto nos trilhões de células que formam um organismo,explica:

As condutas “S”: serenidade, silêncio, sabedoria, sabor, sexo, sono, sorriso, promovem secreção de SEROTONINA.
Enquanto as condutas “R”: ressentimento, raiva, rancor, repressão, resistências,facilitam a secreção de CORTISOL, um hormônio
“CORROSIVO” para as células, que acelera o envelhecimento.

As Condutas “S” geram atitudes “A” – ânimo, amor, apreço, amizade, aproximação.
As Condutas “R” pelo contrário geram atitudes “D” – depressão, desanimo, desespero, desolação.

Aprendendo esse alfabeto emocional lograremos viver mais tempo e melhor, porque o “sangue ruim” (muito cortisol e pouca serotonina) deteriora a saúde, oportuniza as doenças e acelera o envelhecimento. O bom humor, pelo contrário, é a chave para a longevidade saudável.

TENHA UMA EXCELENTE VIDA !!!!
PLENA DE SEROTONINA !!!
(E a amizade certamente aumenta essa produção…💝)”

Três municípios do RN dividirão mais de R$ 1,5 milhão para investir em saúde

saude-dinheiro

Os municípios de Lagoa de Pedras, São José do Mipibu e Touros dividirão mais de R$ 1,5 milhão para investir em saúde pública. Os recursos foram obtidos junto ao Ministério da Saúde graças a emendas parlamentares do deputado federal Rogério Marinho, presidente de honra do PSDB no Rio Grande do Norte.

A cidade de Lagoa de Pedras terá direito a R$ 470 mil do montante, já São José de Mipibu ficará com R$ 650 mil, enquanto a Prefeitura de Touros receberá R$ 424 mil. Os recursos permitirão que os municípios invistam na compra de material médico-hospitalar e na melhoria da saúde básica oferecida aos cidadãos.

Rogério Marinho comemorou a liberação dos recursos. “As emendas são fundamentais para os municípios brasileiros, ainda mais em um momento de crise como o que passamos atualmente. São recursos que permitem as Prefeituras fazer melhorias em setores essenciais para a nossa sociedade, como é a saúde pública”, disse o parlamentar.

O deputado federal reafirmou seu compromisso e sua parceria não apenas com as três Prefeituras beneficiadas neste momento, mas também com as demais cidades do RN. O parlamentar mantém a expectativa de que mais recursos serão liberados em breve para os municípios potiguares pelo governo federal.

Do final de 2016 até agora, apenas pela atuação do deputado Rogério Marinho em Brasília, o Rio Grande do Norte já recebeu R$ 4 milhões para o Metrópole Digital, R$ 1,17 milhão para a construção de um Centro Têxtil em Caicó, R$ 1,5 milhão para a saúde pública de Parnamirim, R$ 500 mil para o Hospital da Polícia Militar e R$ 700 mil para a UERN. A Prefeitura de Ceará-Mirim também foi beneficiada com quase R$ 1 milhão, recursos que deverão ser investidos na saúde.

Vídeo que causou muita emoção em um dos primeiros dias do ano de 2017

O cavalo Sereno está emocionando a internet após ter se “despedido” de seu dono que morreu no ano novo.

Wagner de Lima, 34 anos, sofreu um acidente de moto na madrugada de 1º de janeiro e não resistiu aos ferimentos. Mas sua morte não gerou consternação só entre amigos e familiares.

Um vídeo publicado no Facebook mostra Sereno pousando a cabeça sobre o caixão do dono morto. As imagens já têm mais de 10 milhões de visualizações.

“O cavalo era um grande amigo dele. Ele dizia que nunca o venderia por dinheiro algum. Então quis levá-lo para se despedir”, disse Wando, irmão de Wagner que levou Sereno ao enterro, ao blog #VirouViral.

Segundo o familiar, o cavalo, que foi comprado por Wagner há 8 anos, vai permanecer na família. “Vou zelar por Sereno como o meu irmão”, afirmou.

Cavalo é conduzido em funeral para se despedir de seu dono

Cavalo é conduzido por Wando (Kyioshi Abreu/Diário do Sertão)

Luto entre animais

A reação de Sereno emocionou a internet. Mas será que o cavalo realmente estava de luto ou isso não passa de uma romantização dos gestos do animal?

Ainda não existem relatos científicos que comprovem que o animal sente a morte do dono. O que dá para ter certeza é que ele compreende que houve uma mudança.

“O tutor foi embora e é essa mudança que o cavalo sente, ainda mais se era alguém que estava com ele todos os dias. Mesmo assim, o cavalo não compreende o conceito de morte”, explica a especialista em comportamento animal e CEO da Pet Anjo, Carolina Rocha.

Mesmo que a ciência ainda não tenha as respostas para o luto entre os animais, existem relatos de mudanças no comportamento de cavalos que perdem tratadores ou outros cavalos próximos.

“Se ele era o cuidador desse animal, ele vai sentir uma mudança no dia a dia, pois outra pessoa vai cuidar dele, com outro cheiro, outros hábitos. Tudo isso é consequência do stress causado pela mudança”, explicou.

“Ainda não sabemos exatamente como eles lidam com a morte – e cada espécie apresenta características diferentes. Até os livros que tratam do assunto ainda apresentam relatos muito anedóticos, com uma visão muito mais humana (com aquilo que a gente quer ver)”, explicou Rocha.

Enquanto a ciência busca compreender o luto no reino animal, a internet segue se emocionando com amizades como a de Sereno e Wagner.

Cavalo é levado ao funeral de seu dono em Cajazeiro, na Paraíba

Vacina contra HPV começa a ser distribuída para meninos a partir deste ano

noticia_150345

A partir deste mês, a rede pública de saúde vai passar a oferecer a vacina contra o HPV para meninos de 12 a 13 anos como parte do Calendário Nacional de Vacinação. A faixa etária, de acordo com o Ministério da Saúde, será ampliada gradativamente até 2020, período em que serão incluídos meninos de 9 a 13 anos.

A expectativa da pasta é imunizar mais de 3,6 milhões de meninos este ano, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos que vivem com HIV/aids no Brasil. Serão adquiriras, ao todo, 6 milhões de doses ao custo de R$ 288,4 milhões.

De acordo com o governo federal, o Brasil é o primeiro país da América Latina e o sétimo no mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunização. Estados Unidos, Austrália, Áustria, Israel, Porto Rico e Panamá já fazem a distribuição da dose para adolescentes do sexo masculino.

Montanhas RN – Entenda o que levou a abertura da Unidade Mista de Saúde

wp_20161213_12_36_04_pro

Informação dada pela SUVISA aponta para uma situação de grande
reflexão à população de Montanhas.

Compreenda como se deu a abertura do chamado “Hospital” de Montanhas!

A realidade é que lá nunca foi hospital, funcionava a Unidade Mista de Saúde, o que competia fazer possíveis atendimentos de urgência e emergência, ocorre que para essa Unidade funcionar em perfeitas condições, precisaria de algumas exigências legais,  é o que requer os órgãos de Saúde. No caso em  destaque, a Vigilância Sanitária fez suas vistorias e verificou que muitas irregularidades havia dentro dessa Unidade e, que depois de muitas tentativas para solucionar o problema e em não obter sucesso, INTERDITOU, deixando a oportunidade de abertura assim que tivesse tudo preparado para atender a população de acordo com as normas técnicas de saúde que se pede.

A população de Montanhas em ver fechada a única oportunidade de ser atendido em uma emergência no município, houve, portanto, uma revolta coletiva que causou um espanto na cidade, desta forma, informações que temos é que a ex-prefeita esteve com o Secretário de Saúde do Estado e procurou uma condição de reabrir essa Unidade. Como a mesma, encontrava-se debilitada para tal atendimento e interditada pela SUVISA, a solução que ficou acordada é que transformasse a UMS (Unidade Mista de Saúde) em UBS (Unidade Básica de Saúde).

Agora entenda como funciona a Unidade Básica

A UBS, não tem competência para atendimentos de urgência e emergência, desta forma, funcionará como se fosse um PSF, assim, fica muito mais difícil reabrir como UMS, o fato deste rebaixamento, se dá por uma questão meramente política, com viés pessoal de apresentar poder, e assim prejudica toda população local, e desobriga as notificações dos órgãos fiscalizadores da saúde, que aqui no caso é a SUVISA. Este rebaixamento não vai contribuir em nada para o engrandecimento do município, vai apenas complicar, ainda mais, a condição da saúde do povo de Montanhas, pois, nos casos de emergência e urgência terá que ser recorrido para outros municípios e, diga-se de passagem, que também estão sofrendo com a mesma crise, isso é realidade nos municípios brasileiros.

Agora o Blog Montanhas em ação vem esclarecer a população esses fatos, por ter recebido muitos e-mails, ligações, além de ser cobrado nas redes sociais, as devidas informações da abertura da Unidade Mista de Saúde que agora foi rebaixado para Unidade Básica de Saúde, queremos ainda, ressaltar que li nas redes sociais, mais precisamente no facebook, a diretora da Unidade dizer que reabriu o hospital, e diz mais “se reabriu, comprovando que foi uma posição arbitrária, caso contrário, não teria sido possível!”, com isso, logo, então não corresponde a verdade, informamos que para ser hospital vai ter que passar por muitas etapas, torcemos para que isso seja uma realidade, não sei quando! Mas que merecemos um atendimento de qualidade, sem que fiquemos devendo homenagens a quem quer que seja, apenas, que os créditos sejam apresentados a quem tiver interesse dessa realização, até para aplaudir, o grande amor pelo feito, ao povo de Montanhas.

Rebaixamento nunca mais!

O Espaço continua aberto para os esclarecimentos da administração municipal.

Bancos de Leite do RN precisam de doações

Bancos de Leite do Rio Grande do Norte precisam de doações

Os Bancos de Leite Humano do Rio Grande do Norte estão sofrendo com os baixos estoques. Segundo a coordenação estadual do aleitamento materno da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), o problema é recorrente nos meses de férias e veraneio, quando as doações costumam diminuir. Em 2016, até novembro, 4.682 bebês precisaram de leite materno doado. No mesmo período, 2.653 mães foram doadoras.

No Hospital Dr. José Pedro Bezerra, o hospital Santa Catarina, a necessidade diária é de um litro de leite materno por dia. Na unidade são realizados certa de 500 partos por mês, e em torno de 10% dos bebês nascidos necessitam de leite materno doado. Nenhuma fórmula industrializada é capaz de substituir o leite materno com os mesmos nutrientes, por isso a falta dele compromete a recuperação dos bebês.

Todos estão com estoques baixos, mas o hospital Santa Catarina é o mais necessitado”, explica a responsável técnica pelo aleitamento materno na Sesap, Raissa Arruda. Na unidade o banco de leite está trabalhando com estoque para apenas dois dias, o que pode comprometer a saúde dos bebês internados na UTI Neonatal e bebês prematuros do método Mãe Canguru.

Bancos de Leite do RN

Em Natal

· Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC) – (84) 3215-5957 / 0800-721-0078

· Hospital Dr. José Pedro Bezerra (Hospital Santa Catarina) – (84) 3232-7728

· Hospital Cel. Pedro Germano (Hospital da Polícia Militar) – (84) 3232-3669

Em Parnamirim

· Maternidade do Divino Amor – (84) 3272-4367

Em Mossoró

· Banco de Leite de Mossoró (vizinho à Casa de Saúde Dix-Sept Rosado – (84) 3315-3471/3478

Em Caicó

· Banco de Leite de Caicó – (84) 3421-2018 /2354

Empresa de lixo é investigada pela Polícia Federal e em Montanhas, montanhas de lixo

whatsapp_image_2016-12-14_at_07-53-45

Polícia Federal investiga escritório da empresa (Foto: Ítalo di Lucena/Inter TV Cabugi)

A Empresa JMT que já prestou serviço aqui na cidade, talvez até ainda esteja em atividade, está sendo investigada por irregularidades pela Polícia Federal.

Ontem no G1 RN, foi publicada a matéria, CLIQUE AQUI  a JMT é uma empresa de terceirização e oferece mão-de-obra a diversos entes públicos, o caso interessante é que essa Empresa já é conhecida aqui na cidade.

Dai vêm os fatos que estão acontecendo, coincidentemente ou não, o lixo em Montanhas esta virado caso de calamidade pública, está servindo de piadas nas ruas, ninguém acredita mais no prefeito Algacir, que com a sua administração falida para o povo de Montanhas, venha fazer alguma coisa, o futuro não começou, pra ser mais preciso, não aconteceu, ficou apenas na esperança.

Confira as fotos de como está a situação do município, algumas fotos mostram o estado de abandono e desprezo pela cidade, sabe-se que na estrada que dá acesso ao Ingá, está repleta de lixo, as pessoas para evitar o lixo nas portas de suas casas, estão levando como podem para as estradas vicinais do município.

Inaceitável essa situação, veja como estão as coisas em 15 dezembro de 2016:

wp_20161213_12_37_24_prowp_20161213_12_39_21_prowp_20161213_12_40_06_prowp_20161213_12_47_16_prowp_20161213_12_51_01_prowp_20161213_12_52_54_prowp_20161213_12_54_47_prowp_20161213_12_56_07_prowp_20161213_12_58_37_prowp_20161215_14_05_54_prowp_20161215_14_06_18_pro

Montanhas RN – Interdição da Unidade Mista de Saúde causa espanto na população

wp_20161213_12_36_27_proFotos: Blog Montanhas em Açãoimg-20161213-wa0003

Na manhã desta terça-feira (13) Dia de Santa Luzia, a Unidade Mista de Saúde de Montanhas é interditada pela Vigilância Sanitária.

Depois de obter algumas informações a respeito, ficamos sabendo que desde dezembro de 2015 a Unidade vem sendo fiscalizada pela Vigilância Sanitária, além de outros órgãos competentes da Saúde Pública do Estado.

A interdição se dá pelas inúmeras irregularidades físicas existentes, foram apresentadas várias notificações, mas nada tem sendo feito, e infelizmente, chega-se ao ponto de fechar, agora fica mais difícil, ainda, o atendimento à população.

Nos últimos meses já não havia atendimento médico diário, os PSFs com atendimento da mesma forma, desse jeito, só podemos dizer que a saúde no município de Montanhas está abandonada, é inadmissível que fatos desta natureza aconteçam nos dias de hoje.

Gostaria de publicar alguma coisa por parte dos administradores da Unidade Mista de Saúde, reportando a população os esclarecimentos precisos, além, dos motivos que levou a ser lacrada a unidade e não ter sido feita as providências quando puderam. O espaço vai estar aberto aqui no blog e no momento em que tiver interesse, temos a imensa satisfação em publicá-las.

O abandono da cidade está visível, o lixo impera nas ruas, logicamente a saúde das pessoas é atingida, a cidade parece mais um lixão, as moscas fazem a festa, estão realmente em seu habitat natural, e não se faz nada pra resolver essa situação.

Há décadas que neste período natalino a cidade ganha ornamentações festivas, iluminação pública, árvores iluminadas, imagens dos Reis Magos na praça, servindo de lembranças do que foi feito no nascimento de Jesus, enfim! tudo era belo e a nossa cidade ganhava admiradores. Neste ano de 2016, mês de dezembro, nada disso podemos ver, porque não existe, não fizeram nada, apenas o descontentamento com lixo, o Hospital lacrado, interditado pela Vigilância Sanitária e a cidade em abandono absoluto.

Vergonha!!!!!!!

Olha só a grama da Praça da cidade, acabou o verde, acreditamos que por falta de manutenção

wp_20161213_12_50_07_pro

wp_20161213_12_36_04_proO lixo no muro da Unidade Mista de Saúde (Hospital)wp_20161213_12_36_55_prowp_20161213_12_36_10_proFotos: Blog Montanhas em Açãoimg-20161213-wa0004

Tuberculose matou 1,8 mi de pessoas em 2015

1089266_286016

A tuberculose continua a ser uma das dez principais causas de morte em todo o mundo e em 2015 pode ter matado 1,8 milhão de pessoas, segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS). A entidade divulgou um relatório com dados sobre a doença em 202 países e territórios, que representam mais de 99% da população mundial e dos casos globais de tuberculose. Apesar de ainda ser uma das principais causas de morte no mundo, o índice de letalidade da doença caiu 22% entre 2000 e 2015.

Segundo o Relatório Global sobre a Tuberculose, 10,4 milhões de novos casos foram registrados no mundo em 2015, dos quais 5,9 milhões (56%) entre homens; 3,5 milhões (34%) entre mulheres e um milhão entre crianças. Do total de casos, 1,2 milhão eram pessoas com o vírus HIV.

A OMS alerta que, embora a incidência de tuberculose e a mortalidade pela doença estejam caindo, é preciso acelerar o ritmo de enfrentamento da enfermidade. “As ações e investimentos globais estão aquém do necessário para acabar com a epidemia global de tuberculose”, destaca o documento.

Seis países são responsáveis por 60% de todos os novos casos em 2015: Índia, Indonésia, China, Nigéria, Paquistão e África do Sul.

De acordo com o relatório, os países do Brics (Brasil, Russa, Índia, China e África do Sul), respondem, juntos, por cerca de 50% dos casos de tuberculose no mundo. Nestes países, à exceção da Índia, o financiamento para estudos e combate à doença é principalmente interno.

A OMS estima que, em todo o mundo, a taxa de declínio da incidência da tuberculose manteve-se em apenas 1,5% nos anos de 2014 e 2015. No entanto, para atingir os primeiros marcos da estratégia de eliminação da doença, é necessário alcançar índices anuais de 4% a 5% em 2020. A organização avalia que, apesar de alguns progressos na verificação de novos diagnósticos, medicamentos e vacinas, as pesquisas sobre a doença permanecem gravemente subfinanciadas.

Montanhas RN – Sem a coleta do lixo, população entra em pânico

14717330_646042805569924_6283126084333985328_n

A situação em Montanhas está cada vez pior, o lixo está se avolumando, o povo revoltado com a atitude do prefeito que não faz nada pra solucionar o problema, e os comentários que se tem e se ouve é que pra fazer a limpeza da cidade, o povo tem que procurar pela mãe do prefeito, porque só assim será coletado o lixo.

Muitas ligações de populares pedem para publicar suas lamentações e que tornemos público esse fato, porque no momento, é o que mais se comenta e até motivo de discussão nas ruas de Montanhas.

Pois bem, estamos diante de uma situação que requer muito cuidado. O lixo exposto nas vias públicas, sem o seu recolhimento habitual, podem causar sérios danos a população, a parte mais atingida é a saúde das crianças, e consequentemente criadouros novos de mosquitos, sem contar que a cidade fica em condição de abandono, e isso é falta de responsabilidade com a coisa pública.

Tem que haver explicação pra isso, não se pode deixar que a nossa Montanhas seja vítima de revolta pessoal, possivelmente política, que por sinal, não sei se é esse o motivo do abandono, o que eu sei, é que quem ama Montanhas não faz ação dessa natureza, é inadmissível que nos tempos modernos, onde o mundo busca melhorar a condição do meio ambiente, fatos como esse aconteça sem que ninguém tome providência.

Dias atrás na campanha eleitoral ouvimos em diversos carros de som, com mensagens do prefeito, divulgando amor por Montanhas e pelo seu povo, que o melhor para Montanhas era o prefeito de novo, pra que? Pra isso que está acontecendo, era pra isso que queria ganhar? É!!! Realmente o povo respondeu nas eleições de outubro. A história não acaba agora, futuramente o prefeito pode ser candidato novamente e poderá precisar do povo, e ai? Vai fazer o que? Acham que o povo sempre vai ter memória curta? O tempo é outro, a realidade é outra, as consequências de quem não ama seu povo e sua cidade, certamente vai ser a mesma que foi apresentada em 2 de outubro de 2016.

Prefeito de Montanhas Algacir!!! Atente para isso e cumpra a sua responsabilidade quando assumiu o seu mandato, ele não terminou em outubro, ele termina dia 31 de dezembro de 2016, faça a sua parte na íntegra, que nunca o senhor irá se arrepender. Vale a pena!

É o apelo que fazemos.

Veja fotos enviadas, me recuso publicar mais, é triste isso!!!14690995_640964866078105_7465572364475584543_n

foto-lixo

Operação Padrão: Médicos da rede municipal e estadual em Natal entram em greve até que os salários do mês de setembro sejam pagos

medico-em-greve

Reunidos em assembleia no Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed RN), nos dias 10 e 11 de outubro, médicos lotados na Secretaria Estadual de Saúde e na Secretaria Municipal de Saúde de Natal discutiram medidas para enfrentamento aos constantes atrasos nos pagamentos dos servidores.

Os atrasos salariais vêm ocorrendo desde o mês de janeiro deste ano, mas com considerável agravamento nos últimos meses. Para chamar atenção dos governos nas esferas estadual e municipal, os médicos realizam várias ações e, entre elas, uma greve que se inicia amanhã (14) em todas as unidades de saúde.

A greve, no molde Operação Padrão, vai perdurar até que os salários do mês de setembro sejam pagos e pode voltar a acontecer no mês de novembro, caso os salários não sejam pagos até o 5º dia útil.

A Operação Padrão funciona com redução do número de profissionais nas urgências e emergências, redução de 50% nos atendimentos ambulatoriais e as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) atenderão apenas os pacientes classificados como vermelho ou laranja, os outros pacientes serão encaminhados para as unidades básicas de saúde.

Outros sindicatos da saúde, como SOERN e SIPERN, também se juntam ao Sinmed RN no próximo dia 25 de outubro para um ato público em frente ao Hospital Walfredo Gurgel, 9h, para cobrar a regularização nos calendários de pagamento.

O Sindicato dos Médicos também solicitou a Câmara Municipal de Natal e a Assembleia Legislativa do Estado audiências públicas para tratar o tema.

Com nominuto

Municípios têm 60 dias para adotar prontuário eletrônico nas UBS

sus

Os municípios de todo o país têm 60 dias para adotar o prontuário eletrônico nas unidades básicas de saúde. Com a plataforma digital, todos os serviços de saúde da cidade poderão acompanhar o histórico, os dados e resultado de exames dos pacientes, verificar em tempo real a disponibilidade de medicamentos ou mesmo registrar as visitas de agentes de saúde, melhorando o atendimento ao cidadão.

A transmissão 100% digital dos dados da rede municipal à base nacional permite ainda que o Ministério da Saúde verifique online como está sendo investido cada real do SUS na saúde do brasileiro.

A plataforma digital permite o acompanhamento do histórico médico do paciente em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), oferecendo ganho na qualidade e na gestão da Atenção Básica para o gestor, para os profissionais de saúde e para o cidadão.

Confira a apresentação

Rio Grande do Norte receberá 329,4 mil de doses para Campanha de Multivacinação

Campanha de multivacinação vai começar em todo Brasil

Entre 19 e 30 de setembro, todas as crianças menores de cinco anos, crianças com nove anos e adolescentes de 10 a 15 anos incompletos devem participar da Campanha Nacional de Multivacinação 2016.

O objetivo da mobilização é convocar pais e responsáveis a levarem seus filhos aos postos de vacinação, seja para iniciar o esquema de vacinal ou completar as doses que estiverem pendentes.

Para todo o país, o Ministério da Saúde disponibilizou 19,2 milhões doses extras das 14 vacinas ofertadas na campanha. Ao Estado do Rio Grande do Norte serão enviadas 329.420 doses.

Montanhas RN – Senadora do PT disponibiliza para o Município Verba para Secretaria de Saúde

13708199_1779347292306271_2673068605586961405_o

No comunicado da Senadora do PT Fátima Bezerra para o Presidente Municipal do Parido dos Trabalhadores  PT de Montanhas, Rogério Barbosa, com cópia para a Câmara Municipal e Prefeitura, informa que está autorizando ao Ministério da Saúde, disponibilizar uma emenda para apoio à Manutenção de Unidade de Saúde em Montanhas.

Fátima Bezerra informa o valor do repasse de R$ 150.000,00, essa emenda parlamentar deve está chegando a boa hora, uma vez que o município necessita muito dessa ajuda e precisa ser concluída uma obra que encontra-se, no presente momento abandonada, sem previsão de conclusão, ao nosso ver.

Deixo o espaço aqui no Blog, para que o Prefeito de Montanhas se pronuncie, caso tenha interesse de tratar deste assunto.

pblicar

Unidade de Saúde é o que se comenta na cidade

Profissionais cubanos do Mais Médicos serão substituídos após eleições

cubano
Próximo do fim do prazo inicial de três anos para participação no Mais Médicos, profissionais cubanos que chegaram ao Brasil em 2013 serão mantidos por mais quatro meses devido às eleições municipais. Em seguida, devem ser substituídos.

A decisão, que contraria tentativas recentes do governo em mantê-los por mais três anos, foi definida após reunião entre o Ministério da Saúde, o governo de Cuba e a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde). A medida vale para os médicos cubanos que vieram ao país nos dois primeiros ciclos de inscrições, e cujos contratos terminam entre julho e outubro deste ano. A estimativa é que cerca de 2.400 médicos ocupem essas vagas.

Ao todo, 18.240 médicos atuam no Mais Médicos –destes, 11.429 são cubanos, 1.537 são formados no exterior e o restante, brasileiros. Em abril, a presidente Dilma Rousseff chegou a editar medida provisória, hoje em discussão no Congresso, que prorrogava a participação dos cubanos por mais três anos.

Agora, a ideia é que essa prorrogação ocorra só até novembro, para que não haja falta de médicos durante as Olimpíadas e em meio às eleições municipais. Em seguida, eles devem ser substituídos, segundo a Opas, que diz que a “troca” segue o acordo de cooperação “que exige o retorno deles após três anos atuando fora do próprio território.”

Na reunião, o governo cubano sinalizou que não pretende mantê-los por mais tempo do que o previsto. Já o Ministério da Saúde evita comentar a eventual substituição e diz que a reposição das vagas será alvo de novas negociações. Neste mês, a pasta voltou a se posicionar a favor da prorrogação por mais três anos. A proposta, porém, ainda deve passar por análise da Câmara e do Senado.

Jorge Hely/Brazil Photo Press/Folhapress
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, no lançamento do Centro de Operações Conjuntas da Saúde para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, no lançamento do
Centro de Operações Conjuntas da Saúde para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos

O ministro Ricardo Barros tem afirmado que quer estimular a participação de médicos brasileiros, sem citar como. Nos bastidores, a avaliação é que isso poderia ser feito com novo edital.

Mauro Junqueira, presidente do Conasems, que reúne secretários municipais de Saúde, diz que a prorrogação responde a pedido das prefeituras, que temiam transtornos e desassistência em meio às eleições. “São médicos que já tem um vínculo [com a população]”, afirma.

‘MAIS’ MAIS MÉDICOS

Em nota, o ministério informa que a manutenção do Mais Médicos “está assegurada” e que não haverá desassistência aos municípios. “É um compromisso do ministro da Saúde, Ricardo Barros, fortalecer a participação dos brasileiros no Mais Médicos e, enquanto houver necessidade e vagas a serem preenchidas, manter o convênio com a Opas para o provimento de médicos no país.”

A Opas diz que os governos brasileiro e cubano “têm manifestado total interesse em continuar com a cooperação internacional triangulada pela Opas/OMS”.

Médicos de Parnamirim paralisam atendimento no dia 20 de julho

Médicos de Parnamirim paralisam atendimento no dia 20 de julho

 

A paralisação dos atendimentos nas unidades de saúde de Parnamirim foi votada em assembleia realizada na noite de ontem (11), no Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed RN). A suspensão dos atendimentos terá a duração de 24 horas, iniciando às 7h do dia 20/7, com final previsto para as 7h do dia 21.

A categoria alega o não cumprimento por parte da prefeitura do acordo para pagamento do retroativo para os médicos e a não formalização dos contratos dos médicos da UPA, que trabalham sem garantias trabalhistas, para a interrupção de um dia nos atendimentos.

Serão atendidos apenas os pacientes classificados como urgência ou emergência na UPA, Maternidade Divino Amor e Hospital de Pirangi, os demais casos serão orientados a procurar outra unidade de saúde.

Relembrando

A prefeitura de Panamirim vem descumprindo um acordo firmado em dezembro de 2015 com os médicos do município em que a partir de janeiro de 2016 os médicos trabalhariam com contratos assinados, e os retroativos referentes ao reajuste de 2014 também seriam pagos a partir de janeiro deste ano.

Após várias rodadas de negociação, a categoria decidiu em assembleia paralisar as atividades na próxima quarta-feira e, caso a prefeitura continue descumprindo o acordo, a paralisação poderá ser feita semanalmente até que se resolva o impasse.

Assembleia

Nova assembleia com os médicos de Parnamirim é convocada para o dia 18 de julho, às 19h, no Sinmed RN.

O retrato da Saúde no Rio Grande do Norte e porque não dizer no Brasil

O fato é que as pessoas estão cada vez mais distantes da condição de atendimento melhorado para com a saúde.

O exemplo se ver exemplificado no estado em que se encontra este paciente, amigo nosso, Aldemir Lemos, que vem atravessando um momento muito delicado em sua vida, portanto, esperando uma chance ou uma oportunidade para que seja realizado o seu tratamento de próstata.

Veja o que diz Daniel Dantas Lemos que divulgou nas redes sociais a situação que requer o caso e que através da Professora Bezinha em seu facebook nos apresentou esta foto de protesto.

13516257_10205300783114146_5077763888442945388_n

Por: Daniel Dantas Lemos

Meu primo, Aldemir Lemos, protestando na “re-inauguração” do antigo Posto de Saúde do Soledade 2, na Zona Norte de Natal/RN. Com problema na próstata, teve que fazer todos os exames em clínicas particulares, pois não pode esperar 60 dias para receber os resultados. Ainda. Está numa fila de mais de 200 pacientes para poder retirá-la. Aos 74 anos, não perdeu a coragem e a vontade de lutar, mesmo com um problema tão sério. A saúde de Natal é uma agonia e a MAQUIAGEM do Prefeito Carlos Eduardo não engana mais ninguém.

Servidores da saúde estadual deflagram greve a partir da próxima quarta-feira (22)

 

Servidores da saúde estadual deflagram greve geral a partir de quarta-feira

Servidores da saúde estadual deflagram greve geral a partir de quarta-feira

 

Os servidores da saúde estadual realizaram uma assembleia nesta sexta-feira (17) em frente Pronto Socorro Clóvis Sarinho, no hospital Walfredo Gurgel em Natal e confirmaram o início de greve por tempo indeterminado em todo o estado na próxima quarta-feira (22).

Os trabalhadores terceirizados também participaram da mobilização e se disseram insatisfeitos com a Sesap e empresa Safe, que até o momento não pagaram seus salários. Eles paralisaram as atividades hoje e decidiram entrar em greve já na segunda-feira (17), com um ato na Sesap.

O indicativo de greve foi aprovado pelos servidores no dia 20 de maio. Desde então eles estão mobilizando a categoria em todo o estado.

Os servidores cobram o pagamento em dia dos salários, o depósito da parcela do 13º, o retorno de uma gratificação, cumprimento dos acordos da greve passada e mais recursos para a saúde pública.

Outra pauta que motivou a greve foi o Projeto de Lei da Previdência Complementar da Assembleia Legislativa que, de acordo com o Sindsaúde, representa uma ameaça à aposentadoria, e denunciam a reforma da Previdência, preparada pelo governo Temer.

Montanhas RN – Secretaria de Saúde deixa paciente com 90 dias na geladeira da esperança

thJ98I7HWV

Algumas coisas, ou muitas coisas, na Secretaria de Saúde do Município de Montanhas deixam muito a desejar.

Uma moradora de Montanhas esteve nos procurando para fazer uma reclamação sobre a situação do Município com relação aos maus atendimentos prestados as pessoas que procuram a Secretaria de Saúde, principalmente para marcar alguns exames.

Desta vez, foi uma criança de 2 anos e 8 meses, foi atendida em 15/03/2016, por uma médica que faz atendimento pelo Município, a mesma solicitou  uma USG (ultrassonografia) de Parede Abdominal. A Mãe da criança fez a sua parte, procurando agendar junto a Secretaria tal solicitação (veja abaixo) e não obteve êxito até a presente data. Com tanta revolta e precisando  cuidar dos problemas de seu filho, está apreensiva pela falta de atendimento e procura desesperadamente quem possa resolver a sua situação.

Se observarmos direitinho, amanha (15), completa 90 dias de abandono e desprezo para com o paciente, Diz-se, que para atender pessoas carentes precisam ter “um testa de ferro”, ou representante que estejam ligados ao prefeito e que assim fica mais fácil esse tipo de atendimento.

É um absurdo isso, o Prefeito de uma cidade, é Prefeito de toda população e não apenas dos seus correligionários ou apadrinhados por ele. Vamos rever esses conceitos e dar um basta nessas atitudes, afinal estamos beirando um momento muito importante que são as eleições municipais em outubro de 2016, basta refletir!

Vamos guardar os dados pessoais da pessoa que nos procurou até para não sofrer represálias em futuras ocasiões de necessidade, determinados agentes públicos, haverão de fazer deste instante uma discordância e explicações não plausíveis, mas os fatos estão ai para serem refletidos, acreditamos que haveria possibilidade sim, de atender uma criança, que por sinal, encontra-se em estado bem avançado com relação ao seu quadro clínico.

00

O acumulo de lixo do Hospital de Montanhas RN pode se transformar num criadouro de doenças

13281763_1041899552568392_1912244278_n

Foto: 17/05

O Fato é que neste momento, o Hospital de Montanhas está virando um criadouro de doenças, informações de populares e demais interessados, principalmente os que circulam nas mediações do portão da garagem onde entra e sai os carros, como ambulâncias, carros de funcionários, motos e outros… apontam para uma situação de desrespeito para com os pacientes daquela unidade de Saúde.

O lixo acumulado já vem sendo motivo de piada e conversas diversas nas Ruas de Montanhas, pois bem, fomos observar de perto, veja fotos abaixo, e comprovamos que realmente esse lixo incomoda muita gente, até vizinhos comentam que em momentos mais distintos o cheiro chega ser inoportuno, é preciso fazer alguma coisa para solucionar essa situação.

Acreditamos que tão logo o Prefeito tome ciência desse fato, as providências sejam tomadas, é o que cabe de responsabilidade para o momento, informações indicam, que isso já vem de muitos dias, beirando ai, mais ou menos, uns trinta dias, isso já é pra ser motivo de ação de responsabilidade.

Vamos torcer para que seja tudo resolvido o mais breve possível e que fatos como esse não se repitam. Preste atenção na administração Prefeito, tem muita gente ai de Olho no Senhor!!!!!!!!!!!!!!!

As fotos a seguir: em 24/05/2016

WP_20160524_19_29_25_ProWP_20160524_19_29_36_ProWP_20160524_19_29_50_ProWP_20160524_19_30_01_Pro