Category Archives: Curiosidade

Desemprego é o maior dos últimos sete anos em 13 capitais do país

Desemprego foi maior nos grandes centros urbanos, que concentram a maior parte da população  Foto: José Cruz/Agência Brasil

A taxa média de desocupação em 2018 foi a maior dos últimos sete anos em 13 capitais do país, na contramão da média nacional, que reduziu de 12,7% em 2017 para 12,3% no ano passado. Além dessas capitais com alta no desemprego, a taxa para Salvador (BA) também subiu em 2018, porém o pico da série histórica segue em 2015 na capital baiana. Foi o que revelou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), divulgada hoje pelo IBGE.

 Taxa de desocupação média anual nas capitais (%) – 2018
 Porto Velho (RO)  13,7  Fortaleza (CE)  10,8  Rio de Janeiro (RJ)  12,6
 Rio Branco (AC)  13,9  Natal (RN)  13,5  São Paulo (SP)  14,2
 Manaus (AM)  18,1  João Pessoa (PB)  11,9  Curitiba (PR)  9,4
 Boa Vista (RR)  12,4  Recife (PE)  16,3  Florianópolis (SC)  6,5
 Belém (PA)  13,4  Maceió (AL)  16,7  Porto Alegre (RS)  9,5
 Macapá (AP)  18,2  Aracaju (SE)  16,4  Campo Grande (MS)  6,6
 Palmas (TO)  13,7  Salvador (BA)  16,1  Cuiabá (MT)  10,0
 São Luís (MA)  16,4  Belo Horizonte (MG)  12,5  Goiânia (GO)  7,0
 Teresina (PI)  13,6  Vitória (ES)  12,5  Brasília (DF)  12,7
Fonte: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua

O Sudeste foi a região com maior proporção de capitais com recorde de desemprego em 2018, com altas registradas em Vitória (12,5%), Rio de Janeiro (12,6%) e São Paulo (14,2%). Metade das capitais do Norte e dois terços das do Nordeste estão nessa situação. Apenas no Centro-Oeste nenhuma capital apresentou alta na taxa de desocupação.Também houve aumentos no desemprego em oito regiões metropolitanas.

Para o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo, a comparação entre os dois recortes geográficos dá uma indicação das características dessa desocupação: “percebe-se que o problema é mais forte nos grandes centros urbanos, acompanhando as maiores concentrações da população. É um desemprego metropolitano, bem maior do que no interior do país”.

Mesmo nos estados em que a desocupação caiu entre 2017 e 2018, a situação não melhorou no longo prazo. “Observamos que nenhuma capital ou região metropolitana teve redução na desocupação entre 2014 e 2018. Ao contrário, há aumentos bastante expressivos no período”, explica Cimar.Para o pesquisador, outro sintoma do problema é a carteira de trabalho, que sofreu queda em todos os estados entre 2017 e 2018. Na comparação mais longa, desde 2014 as quedas são ainda mais expressivas. “Isso revela a qualidade do emprego sendo gerado nos últimos anos.

Com a redução da carteira de trabalho e o aumento da informalidade, a contribuição para a Previdência também cai, o que cria problemas mais à frente”, conclui Cimar.

Repórter: Eduardo Peret
Editoria: Estatísticas Sociais

 

FÁTIMA DERRUBA LIMINAR DO SOLIDARIEDADE E SALÁRIOS VÃO CONTINUAR ATRASADOS

A Governadora Fátima Bezerra recorreu à justiça contra a liminar solicitada pelo Solidariedade em Currais Novos e conseguiu derrubar a decisão que obrigava o Governo a pagar os salários atrasados.

Atendendo ao pedido de Fátima, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte cassou a liminar que evitava que a Governadora recebesse adiantado enquanto os servidores continuam com os atrasados 13º de 2017, Novembro de 2018, Dezembro de 2018 e 13º de 2018.

O Solidariedade lamenta mas respeita a decisão da justiça e vai aguardar a tramitação de suas ações na esperança que mais breve possível os salários dos Servidores sejam colocados em dia.

Por: Washington Rodrigues da Silva

O falso déficit da Previdência é a maior “fake news” já inventada no Brasil

Resultado de imagem para divida pública charges

Charge do Paixão (Gazeta do Povo)

Maria Lucia Fattorelli
Monitor Mercantil

Desde que a PEC 287 foi apresentada ao Congresso Nacional em 2016, todo santo dia os jornais aterrorizam a população em relação à necessidade de aprovar tal contrarreforma, como se os poucos direitos da classe trabalhadora brasileira tivessem alguma relação com o rombo das contas públicas em nosso país.

Na realidade, o rombo das contas públicas decorre dos elevadíssimos gastos financeiros sigilosos, pois sequer sabemos o nome de quem recebe os juros mais elevados do mundo sobre a opaca dívida pública que nunca foi auditada; ou quais bancos receberam quase meio trilhão de reais (de 2014 a 2017) para remunerar diariamente e ilegalmente a sua sobra de caixa; ou quem recebeu os fabulosos ganhos com contrato de “swap” (operação em que há troca de posições quanto ao risco e à rentabilidade), que nem cambial é, segundo brilhante representação feita por auditor do TCU (TC-012-015-2003-0), entre outros mecanismos que geram dívida pública enquanto os recursos vazam para o setor financeiro.

CONTA FAKE – O governo de Michel Temer justificava a PEC 287 por meio de uma conta fake que produz um “déficit” ao comparar o valor arrecadado atualmente com as contribuições sociais ao INSS – pagas tanto pela classe trabalhadora como empresarial – com todo o gasto com a Previdência Social.

O governo não leva em conta que as pessoas que hoje estão aposentadas efetuaram as suas contribuições no passado, as quais foram usadas para construir Brasília, Ponte Rio–Niterói, a siderúrgica CSN e muitas coisas mais! Cadê o crédito decorrente desse uso dos recursos da Previdência?

E onde está escrito que somente trabalhadores(as) e empregadores(as) deveriam financiar a Previdência, sem levar em conta os créditos passados? Em lugar algum!

OUTRAS FONTES – A Previdência está inserida na Seguridade Social, juntamente com a Assistência Social e a Saúde, conforme está escrito no Art. 194 de nossa Constituição Federal. Essa proteção social é tão importante que os constituintes cuidaram de estabelecer fontes de receitas diversas, pagas por toda a sociedade (Art. 195), ou seja:

– empresas contribuem sobre o lucro (CSLL) e pagam a parte patronal da contribuição sobre a folha de salários (INSS);

– trabalhadores contribuem sobre seus salários (INSS);

– e toda a sociedade contribui por meio da contribuição embutida em tudo o que adquire (Cofins).

Além dessas, há contribuições sobre venda de produção rural, importação de bens e serviços, receitas provenientes de concursos e prognósticos (Loterias), PIS-Pasep, entre outras.

TIRANDO VERBAS – Mas acontece que o governo transformou contribuições em Impostos, para tirar verba da Seguridade Social. Quando a conta é feita honestamente, computando-se todas as fontes de receitas e todas as despesas com a Seguridade Social, verificamos que o discurso do “déficit” é fake!

Desde a aprovação da Constituição até 2015 (inclusive) o superávit de recursos na Seguridade Social tem sido impressionante, conforme dados oficiais anualmente segregados pela Anfip (Associação Nacional dos Fiscais Previdenciários). A sobra de recursos foi, por exemplo, de R$72,7 bilhões em 2005; R$ 53,9 bilhões em 2010; R$ 76,1 bilhões em 2011; R$ 82,8 bilhões em 2012; R$ 76,4 bilhões em 2013; R$ 55,7 bilhões em 2014; e R$11,7 bilhões em 2015.

VERBAS DESVIADAS – Essa sobra de centenas de bilhões de reais ao longo de quase 20 anos foi desviada para os sigilosos gastos financeiros com o sistema da dívida, que consomem cerca de metade do orçamento federal anual… A sobra de recursos poderia ser ainda maior, pois grandes empresas e bancos são devedores de contribuições sociais, mas faltam investimentos na administração tributária para viabilizar a sua cobrança.

Em 2016, pela primeira vez não houve sobra de recursos na Seguridade Social; NÃO por culpa dos direitos sociais, mas SIM pela irresponsabilidade do próprio governo, que além de conceder desonerações exageradas a diversos setores, errou feio na política monetária e produziu a crise que jogou mais de 13 milhões de pessoas no desemprego, além de 37 milhões de pessoas na informalidade, comprometendo brutalmente a arrecadação ao INSS.

Déficit fabricado – O esforço para produzir um “déficit” tem sido tão grande que a PEC 293/04, aprovada em Comissão Especial na Câmara, sob o discurso de simplificar a estrutura tributária, transforma as contribuições PIS e Cofins em imposto. Ao modificar a natureza desses tributos, simplesmente acabaram  com a sua vinculação à Seguridade Social. Dessa forma, sua arrecadação passou a ir para o caixa único e favorece a destinação, mais uma vez, para os sigilosos gastos financeiros.

A simples existência do mecanismo da DRU (Desvinculação de Receitas da União) desde 1994 (na época com a denominação de Fundo Social de Emergência), comprova que sobram recursos na Seguridade Social. Se faltasse recurso, não haveria nada para desvincular, evidentemente.

DEBATE HONESTO – É preciso enfrentar esse necessário debate de maneira honesta. A distorcida conta do falacioso “déficit” não pode servir de justificativa para a PEC 287, cujo principal objetivo é favorecer ao mercado financeiro com a proliferação dos planos de previdência privada que não oferecem garantia alguma de pagamento de benefício futuro à classe trabalhadora.

Podem simplesmente quebrar ou desaparecer, como vimos recentemente nos Estados Unidos e Europa.

Inscrição de CPF pode ser feita nos Correios

A partir deste ano, o CPF passa a ser obrigatório para todos os dependentes dos contribuintes que tiverem que declarar o Imposto de Renda 2019. Nos Correios, além da inscrição para quem não tem o documento, é possível fazer também a regularização cadastral e a alteração de dados como data de nascimento, número do título eleitoral, endereço, nome da mãe e a mudança de sexo – que era realizada somente em unidades da Receita Federal.

Em 2018, foram realizadas pela rede de atendimento dos Correios 6,3 milhões de inscrições ao cadastro, um aumento de mais de 15% em relação ao ano anterior. Os Estados que se destacaram na procura pelo serviço foram São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia.

Para solicitar a inscrição no cadastro, o cidadão deve comparecer a uma agência dos Correios, própria ou terceirizada, munido da documentação necessária e pagar o valor de R$ 7,00. O número do documento sai na hora.

O CPF é utilizado para identificar o cidadão na Receita Federal. Não é obrigatório portar o cartão, mas o número do cadastro é exigido em várias situações, principalmente em operações financeiras, como abertura de contas em bancos.

Ministério da Saúde desmente perfil falso criado no WhatsApp

A respeito das mensagens e vídeos que circulam na internet, baseadas em um perfil falso criado no WhatsApp, que envolvem secretários do Ministério da Saúde, associações médicas e hospitais privados, sobre telemedicina, a pasta esclarece que solicitou, hoje, 11 de fevereiro, providências à Polícia Federal.

O pedido tem o objeto de buscar a apuração completa dos fatos, inclusive para que se esclareça a origem das mensagens, bem como sua respectiva disseminação.

Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315.3580

Apontada como affair do pai de Neymar, Freduzeski posa nua

Franciely Freduzeski mostra toda sua beleza num ensaio para o fotógrafo Angelo Pastorello. A atriz e modelo, que vive um affair com o pai de Neymar, posou para a série “Sofá Azul”, na qual Angelo fotografa personalidades tendo o móvel como único elemento do cenário. Num dos cliques, Fran aparece nua, usando apenas uma sandália.

Franciely Freduzeski, de 40 anos, nasceu no Paraná e começou a chamar atenção do público ao participar da “Turma do Didi”, em 1999. Em 2002, depois de fazer parte do elenco da novela “O clone”, ela foi capa da “Playboy”, posando em pontos turísticos do Rio.

Por Mayara Dias

Flávio Bolsonaro é investigado pelo núcleo de combate à corrupção do MPF/RJ

Imagem relacionada

Flávio Bolsonaro imita Lula e alega ser “perseguido político”

Arthur Guimarães e Paulo Renato Soares
TV Globo

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) é investigado pelo Núcleo de Combate à Corrupção do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro. É a primeira investigação criminal que se tem notícia contra o parlamentar. A informação é do Jornal Nacional. A investigação começou em maio de 2018 e teve origem na denúncia de um advogado sobre as negociações de imóveis realizadas por Flávio Bolsonaro.

A assessoria do senador Flávio Bolsonaro declarou, em nota, que “ele é vítima de perseguição política e que ele repudia a tentativa de imputar irregularidades e crimes onde não há”.

NÚCLEO CRIMINAL – A procuradora regional da República, Maria Helena de Paula, então coordenadora criminal, determinou que o caso fosse analisado pelo Núcleo Criminal de Combate à Corrupção.

No despacho, a procuradora cita as suspeitas que foram levantadas contra o então deputado estadual: aumento patrimonial exponencial e  negociações relâmpago e extremamente lucrativas

O Jornal Nacional apurou que o Núcleo de Criminal de Combate à Corrupção do MPF abriu a investigação e tem dados de movimentação financeira do filho do presidente Jair Bolsonaro. Esta é a segunda investigação contra o senador dentro da Procuradoria Regional no Rio de Janeiro. A primeira, que trata do mesmo assunto, é no âmbito eleitoral e apura falsificação de documento público para fins eleitorais e de lavagem de dinheiro.

QUESTÃO DE FORO – Depois que Flávio Bolsonaro foi eleito senador, a Procuradoria Regional Eleitoral consultou a Procuradoria Geral de Justiça se o caso deveria ir para Brasília por causa do foro privilegiado de Flávio Bolsonaro.

Nesta quarta-feira (dia 6), a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, determinou que a investigação permaneça no RJ porque os fatos aconteceram antes dele ser eleito senador e a apuração não tem relação com o cargo.

“No caso em exame, os fatos investigados no inquérito policial, que está em fase bastante incipiente como relatado, precedem o início do mandato de Senador da República pelo representado e não têm relação com o exercício deste mandato parlamentar”, escreveu a procuradora Raquel Dodge. E a investigação criminal vai passar por este mesmo processo.

OUTRA DECISÃO – O Jornal Nacional apurou que o MPF encaminhou, nesta quinta-feira (7), o caso para a Procuradoria Geral da República (PGR) por causa do foro do senador. A PGR também vai ter que decidir se a investigação por suspeita de lavagem dinheiro e corrupção contra o senador Flávio Bolsonaro fica em Brasília ou no Rio de Janeiro.

Investigações anteriores, envolvendo um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), apontaram operações bancárias suspeitas de 74 servidores e ex-servidores da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

O documento revelou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão na conta de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, incluindo depósitos e saques.

MOVIMENTAÇÃO – O ex-assessor e ex-motorista de Flávio Bolsonaro movimentou em uma conta o total de R$ 1.236.838 entre 1º de janeiro de 2016 e 31 de janeiro de 2017. Durante esse período, Queiroz, de acordo com apontamentos do Conselho de Atividades Financeiras (Coaf), fez saques em espécie no total de R$ 324.774, e teve R$ 41.930 em cheques compensados.

Na época, um dos favorecidos foi a ex-secretária parlamentar Michele de Paula Firmo Reinaldo Bolsonaro, atual mulher do presidente eleito, que recebeu cheque no valor de R$ 24 mil.

Mas o presidente eleito Jair Bolsonaro negou qualquer irregularidade nos depósitos realizados na conta da mulher dele, Michele de Paula Bolsonaro, por Fabrício José Carlos de Queiroz, atribuindo o pagamento a um empréstimo feito ao ex-assessor.

Entenda como informações individuais se tornam estatísticas públicas no IBGE

#PraCegoVer pessoa sendo entrevistada por um recenseador

Nesta segunda-feira (28) é celebrado o Dia Internacional de Proteção de Dados Pessoais, instituído pelo Conselho da Europa e pela Comissão Europeia em 2006, para lembrar o direito à segurança e ao sigilo na coleta e uso das informações dos cidadãos, como idade, gênero, renda, cor ou raça. A proteção dos dados e sua confidencialidade no Brasil são um compromisso do IBGE desde a sua fundação, há 82 anos, e estão garantidas por lei e pelos Princípios Fundamentais das Estatísticas Oficiais das Nações Unidas.

São vários procedimentos para manter esses dados em sigilo, e a primeira parte desse processo de produção das estatísticas conta com a cooperação da população e de entidades que prestam informações aos pesquisadores do instituto. De acordo com a diretora adjunta de Pesquisas do IBGE, Andrea Bastos, para que as pessoas colaborem, é importante que sintam confiança e mantenham a fé pública na instituição: “a nossa preocupação de garantir a confidencialidade é muito grande, porque se a gente não fizer isso, não vamos conseguir produzir informação”, diz.

Gêmeas do interior do RN, que têm doença rara, chamam a atenção da primeira-dama Michelle Bolsonaro

Foto/Reproducao
Publicidade

s gêmeas mossoroenses Maria Heloísa e Maria Eduarda, portadoras de epidermólise bolhosa, conhecido como “síndrome da borboleta”, participaram em Brasília de um fórum sobre síndromes raras, organizado pelo governo Federal.

O Fórum de Discussão com a Sociedade Civil e o Governo Federal sobre Síndromes Raras aconteceu na sede do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

A presença de Heloísa e Eduarda chamou a atenção da primeira-dama do País, Michelle Bolsonaro, que fez a abertura do evento.

Em seu endereço nas redes sociais, a primeira-dama postou foto com as gêmeas e escreveu:

“Hoje conheci duas lindas borboletas! As meninas Eduarda e Heloísa, de Mossoró/RN, vieram para o nosso evento sobre doenças raras. Elas têm epidermólise bolhosa, mas conhecida como síndrome da borboleta. É uma doença tão grave que causa dores 24 horas.”

Mossoró conhece a luta de Eduarda e Heloísa. As gêmeas lutam contra a doença rara desde os primeiros dias de vida.

A epidermólise bolhosa é o nome que se dá a um grupo de doenças não contagiosas de pele, de caráter genético e hereditário. O tratamento é feito à base de suplementos alimentares, que são caros, assim como as ataduras especiais antiaderentes necessárias.

É uma luta diária. As meninas moram com a mãe Kaliane Porto de Morais, em Mossoró. A doença causa a formação de bolhas e em seguida de feridas que deformam a pele em todo corpo, atingindo inclusive o esôfago.

Recentemente, o casal Isaías Júnior/Isabelle Mirelle, ao tomar conhecimento que as gêmeas tinham o sonho de realizar um ensaio fotográfico, patrocinou esse momento de alegria. O ensaio ficou lindo (VEJA AQUI).

Na fala de abertura do evento em Brasília, realizado na quarta-feira (23), Michelle Bolsonaro afirmou que o poder público pode e deve agir ainda mais para garantir os direitos de pessoas com doenças raras, entre as quais a cri-du-chat (síndrome do miado de gato ou do choro do gato ou CDC), epidermólise bolhosa, síndrome duchenne e atrofia muscular espinhal, entre outras.”

“Reafirmo aqui que o poder público pode e deve agir ainda mais por essas pessoas, no estudo e na disseminação do conhecimento sobre essas doenças e síndromes”, acrescentou.

Michelle declarou, ainda, que pessoas com síndromes raras precisam receber um “olhar diferenciado”, além da “divulgação constante”

A ministra Damares Alves anunciou a criação da Coordenação Nacional dos Raros, ligada à Secretaria da Pessoa com Deficiência, cujo objetivo será elaborar políticas públicas de apoio a pessoas com síndromes raras.

Segundo o Ministério da Saúde, considera-se doença rara aquela que afeta até 65 pessoas em cada 100 mil indivíduos. Estima-se que existam entre 6 mil e 8 mil tipos diferentes de doenças raras em todo o mundo.

No Brasil, a estimativa é de que 13 milhões de pessoas sofram com algum tipo de doença rara.

Do De Fato

Mar avança sobre rodovia no RN e prefeitura decreta emergência; vídeo mostra força da maré

Mar avança sobre rodovia em Barra de Cunhaú no RN — Foto: Alexandre Gomes/Reprodução/Vídeo

O avanço do mar tem causado preocupação no distrito de Barra do Cunhaú, em Canguaretama, Litoral Sul potiguar. A força da maré já atingiu uma rodovia estadual (a RN-269) e se aproxima de casas da região (veja o vídeo abaixo). Para realizar obras de contenção, como a instalação de um paredão de pedras (enrocamento), a prefeitura decretou situação de emergência na cidade.

O feriado de Natal, nesta terça-feira (25), foi de trabalho de instalação das pedras, na praia. O serviço emergencial, que tem o objetivo de retardar o avanço do mar, foi determinado na última sexta-feira (21) e começou no fim de semana, após uma reunião da prefeitura com técnicos da UFRN e da Defesa Civil.

Os especialistas apontaram a necessidade de projetos mais avançados, porém recomendaram o enrocamento para retardar a erosão, enquanto o município busca recursos federais.

Segundo o decreto municipal, ao longo das últimas décadas, a erosão costeira causou um avanço de mais de 100 metros. O mar já destruiu imóveis e agora afeta a RN-269, causando danos de locomoção para moradores e frequentadores da praia. O fluxo de veículos é interditado quando a maré fica cheia.

“Buscamos uma solução conjunta para essa situação, batendo em muitas portas dos governos estadual e federal. Infelizmente, o Estado e a União também estão com limitações financeiras. A partir do momento que foi indicada a necessidade urgente de obras de contenção no local, eu determinei o início dos trabalhos (de enrocamento)”, afirmou a prefeita Fátima Marinho.

Ainda de acordo com ela, o Poder Executivo vai buscar recursos e projetos para uma solução definitiva, mas precisa das obras emergenciais para garantir a segurança dos moradores e frequentadores da região.

A prefeitura afirmou que ainda não tem o levantamento do custo do trabalho emergencial.

Prefeitura realiza obra emergencial de enrocamento na praia de Barra do Cunhaú, no RN — Foto: Prefeitura de Canguaretama/Cedida
Prefeitura realiza obra emergencial de enrocamento na praia de Barra do Cunhaú, no RN — Foto: Prefeitura de Canguaretama/Cedida
Com VNT

Jornalista que se destacou no esporte e é reconhecido mundialmente

Mário Leite Rodrigues Filho, mais conhecido como Mário Filho (Recife, 3 de junho de 1908 — Rio de Janeiro, 17 de setembro de 1966), foi um jornalista, cronista esportivo e escritor brasileiro. Era irmão do também jornalista e escritor Nelson Rodrigues.[1]

A exemplo de outros pernambucanos como o seu irmão Nelson Rodrigues, Bezerra da Silva, Hilário Jovino Ferreira e Chacrinha, Mário Filho é uma figura emblemática do cenário cultural carioca. O nome oficial do Maracanã, “Estádio Jornalista Mário Filho”, foi dado em reconhecimento pelo seu apoio à construção da arena, e a expressão “Fla-Flu”, que designa o clássico do futebol brasileiro entre Flamengo e Fluminense, é de sua autoria. Além disso, o primeiro desfile competitivo das escolas de samba do Carnaval do Rio de Janeiro foi organizado pelo seu jornal Mundo Sportivo.[2][3][4]

Biografia Editar
Nascido na capital pernambucana, Mário Filho transferiu-se para o Rio de Janeiro ainda durante a infância, em 1916. Iniciou a carreira jornalística ao lado do pai, Mário Rodrigues, então proprietário do jornal A Manhã, em 1926, como repórter esportivo, um ramo do jornalismo ainda inexplorado. Entusiasta do futebol, Mário Filho dedica páginas inteiras à cobertura das partidas dos times cariocas. Em Crítica, segundo jornal de propriedade de seu pai, Mário revolucionou o modo como a imprensa mostrava os jogadores e descrevia as partidas, adotando uma abordagem mais direta e livre de rebuscamentos, inspirado no linguajar dos torcedores. Vem desta época a popularização do “Fla-Flu”, expressão que muitos julgam ter sido criada pelo próprio Mário.

Mário fundou aquele que é considerado o primeiro jornal inteiramente dedicado ao esporte do Brasil, O Mundo Sportivo, de curta existência. No mesmo ano (1931) passa a a trabalhar no jornal O Globo, ao lado de Roberto Marinho, seu companheiro em partidas de sinuca. Leva para o jornal o mesmo estilo inaugurado em Crítica e ajuda a tornar o futebol — então uma atividade da elite — um esporte de massas. Em 1932, O Mundo Sportivo organiza o Concurso de Escolas de samba.

Em 1936 compra de Roberto Marinho o Jornal dos Sports Lá, Mário criou os Jogos da Primavera em 1947, os Jogos Infantis em 1951, o Torneio de Pelada no Aterro do Flamengo e o Torneio Rio-São Paulo, que cresceu e se tornou o atual Campeonato Brasileiro. Os outros esportes, como as regatas e o turfe, também mereciam de Mário uma cobertura apaixonada.

No final dos anos 40, Mário lutou pela imprensa contra o então vereador Carlos Lacerda, que desejava a construção de um estádio municipal em Jacarepaguá, para a realização da Copa do Mundo de 1950. Mário conseguiu convencer a opinião pública carioca de que o melhor lugar para o novo estádio seria no terreno do antigo Derby Club, no bairro do Maracanã, e que o estádio deveria ser o maior do mundo, com capacidade para mais de 150 mil espectadores.

Consagrado como o maior jornalista esportivo de todos os tempos, Mário faleceu de um ataque cardíaco em 1966, aos 58 anos. Meses depois Célia, sua mulher e paixão de toda uma vida — casaram-se quando ele tinha 18 anos —, se matou. Em sua homenagem, o antigo Estádio Municipal do Maracanã ganhou o nome de Estádio Jornalista Mário Filho.

O grande teatrólogo e cronista Nelson Rodrigues, irmão de Mário Filho, homenageou-o com o jargão “o criador de multidões”, pela sua importância na popularização do futebol no Rio de Janeiro e no Brasil.

Contudo, na literatura esportiva, a obra de Mario Filho, além de maior, tornou-se referência nacional. Mario Filho é autor de seis livros com o tema futebol (Copa Rio Branco, 1932; Histórias do Flamengo, 1934;O Negro no Futebol Brasileiro, 1947; Romance do Foot-ball, 1949; Copa do Mundo de 62, 1962 e Viagem em torno de Pelé, 1964). Também escreveu uma biografia do pintor Cândido Portinari, seu amigo de juventude, intitulada Infância de Portinari, publicada postumamente pela Editora Bloch, em 1966.

Seus primeiros livros, entretanto, foram ficções: Bonecas, de 1927 e Senhorita 1950′,’ de 1928, foram depois renegados pelo autor. Sua última incursão pelo romance se deu com O Rosto, publicado em 1965.

Tá no Blog do BG – GOVERNO FÁTIMA: Equipe de transição programa pagar salário a partir de janeiro e parcelar atrasados

Foto/Reproducao/Publicidade

A equipe de transição da governadora eleita Fátima Bezerra já está debruçada sobre os números tanto da arrecadação, quanto das despesas do Estado de olho no pagamento do funcionalismo público. O objetivo é encontrar uma alternativa que garanta os pagamentos em dia.

O blog teve a informação de que todos estão debruçados planejando pagar o salário em dia a partir de janeiro e parcelar os pagamentos atrasados: pelo menos o salário de dezembro e o 13º de 2018.

O parcelamento seria proporcional ao total do vencimento a ser recebido, de acordo com a faixa salarial. Quando menor o salário atrasado, em menos vezes esse parcelamento seria.

Para quem ganha até R$ 3 mil, o parcelamento seria em poucas vezes, mas esse total de parcelas ainda está sendo estudado. Para quem ganha entre R$ 3 mil e R$ 5 mil, um parcelamento um pouco maior. Para quem ganha acima disso, o parcelamento pode chegar em até 20 vezes.

A medida é estudada como alternativa para colocar a folha em dia e paga evitar que os servidores fiquem com salários atrasados sem perspectiva de receber.

O atraso dos salários e do 13º dos servidores do Rio Grande do Norte deve retirar R$ 1 bilhão de circulação da economia e já preocupa o comércio local. A situação preocupa o setor de comércio e serviços que prevê um impacto de frustração das expectativas de vendas do comércio.

do Blog do BG

_____x_____x_____

Do: Blog Montanhas em Ação:

  • Vamos então dar os parabéns para o Prefeito Manuel Gustavo! que ao assumir o mandato em 2017, recebeu atrasado também! e colocou em dia o 13º salário de todos os servidores em 10 meses. Pois foi feito um acordo entre o Município, servidores, sindicatos e etc., para ser pago em 12 vezes, mas pelos esforços e a boa forma de conduzir a administração, conseguiu efetuar os pagamentos em 10 meses. independente de faixa salarial, ou qualquer outra especificação. Além de muitas outras ações como acesso dos níveis, já então atrasados e colocados em dia, e outras vantagens do quadro funcional do município.
    Não atrasou sequer um mês dos pagamentos deste janeiro de 2017 para todo funcionalismo municipal e em todas as faixas salariais, em alguns meses o pagamento foi até antecipado.
  • Em certos episódios, deste contexto, foi muito criticado pela atitude tomada, onde alguns achavam que era simples manter um controle nas finanças públicas, esses argumentos estão publicados em algumas matérias nos blogs e redes sociais, desta forma, vamos ficar de olho nos comentários e as ações que provavelmente serão tomadas pela nova Governadora e que certamente deverão ser cumpridas. 

 

 

Petrobras baixa preço da gasolina nas refinarias, aguardamos a baixa nos postos de gasolina

Tá no Extra.globo.com

A Petrobras anunciou a redução de 6,2% no preços da gasolina (A) vendida nas refinarias, a partir desta quarta-feira, dia 31. Com isso, o valor do litro vai baixar de R$ 1,9855 para R$ 1,8623 — uma redução equivalente a 12 centavos. O repasse ou não para o consumidor final vai depender dos postos de combustíveis.

Considerando a variação de preços da gasolina em outubro, a queda acumulada no mês é de 15,95%. No último dia de setembro, o custo do litro era de R$ 2,2159. Esse valor era 35 centavos maior do que preço de venda nas refinarias válido a partir de amanhã.

Redução também do custo do diesel

O litro do diesel vai custar R$ 2,1228 nas refinarias. Já nesta quarta-feira, dia 30, a Petrobras reduziu o valor — quer era de R$ 2,3606, desde 30 de setembro — em 10,07%.

A gasolina e o diesel vendidos nas refinarias às distribuidoras são diferentes dos produtos à venda nos postos de combustíveis. São os combustíveis tipo “A”, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol, e diesel sem adição de biodiesel.

Do Blog: É importante que esses repasses de baixa nos valores dos combustíveis cheguem nas bombas dos postos em Montanhas. Particularmente comentando! Pois, quando há o aumento, imediatamente os postos repassam esses valores, esperamos que quando houver as baixas, também sejam imediatamente diminuído para o consumidor final. é uma medida razoável para atender a demanda dos usuários.

Jogador é flagrado agarrando a genitália de adversário em partida

Uma imagem registrando a cena foi postada no Twitter.

empate de 2 a 2 entre Betis e Athletic Bilbao, no domingo (23/09), pelo Campeonato Espanhol, teve uma cena insólita e que passou despercebida pela arbitragem. Mikel Balenziaga, da equipe de Bilbao, foi flagrado agarrando a genitália do rival Sergio Canales.

Uma imagem registrando a cena foi postada no Twitter por Marc Bartra, do Betis.

“Partida disputada! Demos tudo!”, escreveu ele.

Fonte: Com informações do Extra

Pesquisa Ibope no Rio Grande do Norte: Fátima, 39%; Carlos Eduardo, 25%; Robinson, 13%

Brenno Queiroga tem 3%; Professor Carlos Alberto, 2%; Freitas Junior, 1%; Dário Barbosa, 1%; e Heró Bezerra, 1%. Levantamento foi feito entre 18 e 20 de setembro.

Por G1 RN

Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (21) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o governo do Rio Grande do Norte:

Confira resultado da pesquisa Ibope para o Governo e o Senado do RN

  • Fátima Bezerra (PT): 39%
  • Carlos Eduardo (PDT): 25%
  • Robinson Faria (PSD): 13%
  • Brenno Queiroga (solidariedade): 3%
  • Professor Carlos Alberto (PSOL): 2%
  • Freitas Jr. (Rede): 1%
  • Dário Barbosa (PSTU): 1%
  • Heró Bezerra (PRTB): 1%
  • Brancos/nulos: 11%
  • Não sabe ou não respondeu: 5%

Paulo Guedes subiu no telhado e quem manda na campanha são os generais

Resultado de imagem para paulo guedes charges

Guedes acreditou na capa da Veja…

Carlos Newton

Já era esperado. O economista Paulo Guedes, com sua fama de professor e ex-banqueiro, julgou que seria uma espécie de Rasputin imberbe e meio careca no Palácio do Planalto, caso o candidato Jair Bolsonaro fosse eleito presidente da República, mas na política as coisas não funcionam exatamente assim. Em sua coluna no Estadão, a jornalista Vera Magalhães já cantou a pedra, dizendo que a união de Bolsonaro e Guedes é apenas “um casamento de fachada”. E o fato concreto é que casamentos desmoronam, mesmo sendo somente para constar – ou de fachada, como prefere a excelente colunista.

Neste final de primeiro turno, a crescente possibilidade de Bolsonaro ganhar a disputa presidencial fez eclodir uma precoce disputa de poder dentro do núcleo de campanha, entre os civis e os militares da entourage. E todos sabem quem vai sair vencedor.

FORA DO BARALHO – Como não há condições de Bolsonaro conduzir a campanha, Paulo Guedes foi assumindo a parte que julgou lhe caber neste latifúndio. Na semana passada, ao anunciar seu plano de reforma tributária – que por enquanto substitui atuais tributos por uma única cobrança semelhante à da CPMF –, Guedes pensou que estava abafando, mas tratava-se de uma tragédia anunciada, porque o próprio Bolsonaro votara contra a ressurreição da CPMF e prometera não recriar o imposto.

Guedes também julgou ter reinventado a pólvora, ao propor o fim da independência do voto parlamentar, com fechamento de questão obrigatório em toda votação de interesse do governo.

Resultado: o criativo economista desabou feito o viaduto imortalizado por Aldir Blanc e João Bosco. A queda não deixou vítimas, a não ser o próprio Guedes, que no sábado foi visitar Bolsonaro no hospital e descobriu estar proibido de anunciar qualquer coisa relacionada à campanha.

GENERAIS NA ATIVA – Quem manda agora no QG partidário é o próprio Bolsonaro, assessorado pelos dois filhos deputados (Eduardo e Flávio) e o vereador (Carlos), e por um grupo de generais reformados que estão cada vez mais na ativa, em matéria de política.

Além do general Hamilton Mourão, candidato a vice, participam da campanha os generais Augusto Heleno, Aléssio Ribeiro Souto e Osvaldo Ferreira na linha de frente.

Não há problemas de hierarquia, porque todos sabem que é Bolsonaro quem manda. Em contrapartida, o capitão também sabe que não pode sair da linha e os interesses nacionais terão de ser respeitados. Se ganhar a eleição, que ainda depende do fôlego de Fernando Haddad e da terceira via de Ciro Gomes, a conversa vai ser outra e o reinado dos banqueiros e investidores estará com seus dias contados.

Ministério Público pede intervenção e extinção da Casa do Estudante de Natal

Casa do Estudante do Rio Grande do Norte, em Natal
Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

O Ministério Público pediu a extinção da Casa do Estudante, que fica na Zona Leste de Natal. De acordo com a ação civil pública do MP, a casa não tem administração, não tem controle de moradores e não há como saber se quem mora lá é, de fato, estudante. Os promotores querem que haja uma intervenção judicial para conduzir o fechamento da entidade.

O Governo do Estado foi procurado para se pronunciar sobre o caso, contudo ainda não respondeu.

Segundo o MP, a última diretoria da Casa do Estudante do Rio Grande do Norte foi registrada em 2010 e, desde 2011, ao final do mandato dos diretores, não há administração. “Assim sendo, atualmente a entidade encontra-se acéfala. Não existe pessoa estatutariamente responsável pela administração da demandada Casa do Estudante do Rio Grande do Norte para tomada de decisões necessárias ao andamento da entidade, e especialmente quanto a manutenção do seu único patrimônio, consistente no prédio histórico e tombado que lhe serve de sede”. Argumenta o Ministério Público.

Ainda de acordo com o que consta na ação, o próprio MP solicitou em 2013 uma reforma no prédio e a Justiça acatou o pedido, determinando que o Governo do Estado providenciasse as obras. O Ministério Público afirma que foram investidos R$ 937.121,70 nas construções, que estão em fase final.

Entretanto, em 2015 foi firmado um Termo de Ajustamento de Conduta com o Estado, para conduzir a regularização da situação da representação formal da entidade, obter autorização na forma estatutária e entregar, em usufruto, o imóvel sede ao próprio Governo.

“Para que este se responsabilizasse pela administração e pela manutenção do prédio, além do fornecimento de alimentação, material de limpeza e recursos humanos. Acontece que, passados três anos da celebração do aludido Termo de Ajustamento de Conduta, a despeito das notificações emanadas deste Órgão Ministerial, não foi regularizada representação formal”, afirma o MP na ação.

O Ministério Público quer a intervenção judicial para que seja nomeado um administrador temporário, que resolva questões relacionadas aos moradores, bem como também ao prédio. Em seguida, a Casa do Estudante deve ser fechada e as instalações colocadas à disposição do Estado, segundo pede a ação.

Por Rafael Barbosa, G1 RN

Enquanto Ibope e Datafolha convergem, Bolsonaro diverge de Paulo Guedes

Resultado de imagem para paulo guedes

Paulo Guedes criou uma confusão tributária

Pedro do Coutto

Na quase totalidade dos índices, o Datafolha diverge do Ibope apenas em relação a Ciro Gomes. As duas pesquisas convergem quando colocam Jair Bolsonaro e Fernando Haddad nas duas primeiras posições. Convergem igualmente quando colocam Ciro Gomes em terceiro. Entretanto discordam quanto o percentual atribuído ao ex-governador do Ceará. O Ibope o coloca com 11 e o Datafolha com 13 pontos. O Ibope acentua que o terceiro posto reúne também Geraldo Alckmin. O Datafolha não. Registra uma diferença de dois pontos de Ciro Gomes sobre o candidato tucano. O panorama das duas pesquisas é o mesmo, mas vamos ver se nas próximas pesquisas permanecem nas mesmas proporções as três primeiras colocações.

Enquanto isso, Jair Bolsonaro discordou amplamente de Paulo Guedes quando o economista anunciou a criação de um imposto único na base da antiga CPMF que elevaria a carga tributária do país.

REINA A CONFUSÃO – Reportagem de O Globo, edição de ontem, destaca a confusão que Paulo Guedes causou na campanha de Bolsonaro. Foi chamada de primeira página também em O Estado de São Paulo, com base em reportagem de Tânia Monteiro e Leonardo Sato. Esta confusão deve acarretar reflexos em todo o país até que Bolsonaro dirija sua divergência de forma mais intensa. Ela se encontra desde quinta-feira nas redes sociais da Internet. Calculo que hoje seja matéria para os principais jornais do país.

O episódio, mais uma vez, ressalta o fato de que o poder não se transfere ou dá motivo para o enfraquecimento de governos e candidatos. O poder também não se divide, afirmação hoje histórica de Juscelino Kubitschek. Toda vez que a delegação de ideias ocorre, surgem contradições inevitáveis.

DISCORDÂNCIA – Paulo Guedes ocupou por 24 horas o espaço que cabe a Jair Bolsonaro. Paulo Guedes, destacado por Bolsonaro, inflou demais sua participação e adiantou uma ideia tributária, que, pelo visto não é da concordância do candidato do PSL.

Pois se fosse da concordância de Bolsonaro, este não teria desautorizado a colocação do economista-chefe de sua campanha. De tanto transferir a matéria econômica para alçada de Paulo Guedes, o Economista cresceu de importância e passou, no fundo, a tentar dividir o espaço do candidato a presidência com seu próprio espaço na assessoria. Foi uma espécie de hipnose que o atingiu, atingindo mais ainda o programa colocado por Bolsonaro junto ao eleitorado brasileiro.

ACIDENTE – Assim acontecem acidentes de peso nas jornadas eleitorais para a presidência do país. O efeito foi ruim, porém não creio que vá acarretar uma perda de votos para Bolsonaro. Os eleitores do candidato do PSL estão fechados com ele.

O tema em discussão, daqui para frente é sobre quem chegará ao segundo lugar, transferindo o resultado das eleições para 28 de outubro.

Papa Francisco recebe presente feito por artista acariense

Imagem de Nossa Senhora Desatadora dos Nós, entalhada no lápis, tem cinco centímetros e meio — Foto: Adriano Campelo

Imagem de Nossa Senhora Desatadora dos Nós, entalhada no lápis, tem cinco centímetros e meio
Foto: Adriano Campelo

Por Anderson Barbosa, G1 RN

“Como o Papa Francisco é muito devoto de Nossa Senhora Desatadora dos Nós, então escolhi a imagem dela para a escultura. Demorei uma semana para concluir”, disse Campelo.

“Feliz por mim e por toda a Acari. Com esse presente, certamente podemos nos sentir mais perto do Santo Papa”, acrescentou.

O presente foi levado ao Vaticano na semana passada pelo padre Flávio Medeiros, que também é de Acari, e trabalha como cerimoniário da Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Presente foi entregue ao Papa pelo Arcebispo Emérito da Arquidiocese de Natal Dom Heitor de Araújo Sales — Foto: Reprodução/Centro Televisivo Vaticano

Presente foi entregue ao Papa pelo Arcebispo Emérito da Arquidiocese de Natal Dom Heitor de Araújo Sales
Foto: Reprodução/Centro Televisivo Vaticano

Relíquias

Sobre a razão para a lembrança entregue ao Papa, Campelo explicou que a ideia é retribuir pelos dons que o padre Flávio vêm conseguindo junto à Basílica de São Pedro para a Paróquia de Nossa Senhora da Guia, padroeira de Acari.

“Todos os anos o padre Flávio prestigia a festa da nossa padroeira. Este ano, inclusive, ele trouxe uma coroa em prata e mais 12 velas que foram acesas durante a Missa do Galo, celebrada no Vaticano. A coroa foi colocada por alguns momentos na imagem de Nossa Senhora da Guia, e as velas foram novamente acesas, desta vez durante as novenas”, ressaltou o escultor. O sacerdote também levou para Acari relíquias dos corpos dos papas Pio IX e João XXIII.

Honrado

“Fico muito feliz em poder contribuir com o enriquecimento da nossa paróquia. Fui batizado em Acari e minha família é toda acariense. Tenho muito amor por esta cidade, por seu povo e também por Nossa Senhora da Guia. E fico muito honrado em também poder levar este presente para o nosso Santo Papa. O Adriano Campelo é um jovem escultor de muito valor e muitos dons. O trabalho dele, sem dúvida, é belíssimo. Tenho certeza que o Papa Francisco vai ficar lisonjeado e bastante agradecido”, comentou padre Flávio.

Carta

Junto com a obra de arte, o Papa também recebeu uma carta. Diz ela:

Santíssimo Papa Francisco,

É com muito carinho que lhe envio uma de minhas obras de arte. Uma imagem de Nossa Senhora Desatadora dos Nós, esculpida diretamente no lápis grafite, assim como, a caixa pintada a mão com folha de ouro.

Resido na pequena cidade de Acari, que tem como padroeira Nossa Senhora da Guia desde 1738, a devoção desse povo mantém viva a fé e a esperança de dias melhores, pedimos então sua benção.

Lições e saudade de um democrata chamado Juscelino Kubitschek

Imagem relacionada

JK era chamado de “O Homem que Ri”

Sebastião Nery

Ninguém me contou, eu vi. Foi há muito tempo, na década de 50. Eu morava, estudava e trabalhava em Minas como jornalista político (“O Diário”, “Diário da Tarde” e “Jornal do Povo”). Juscelino havia resistido ao golpe que levou Getúlio Vargas ao suicídio em 24 de agosto de 1954 e era candidato natural do PSD, do PTB e das esquerdas à Presidência da República, em 1955.

Todos os dias, invariavelmente, íamos ao Palácio da Liberdade ver o governador e saber o que havia no país e em Minas. Juscelino era um forte sitiado. A UDN mobilizou um cerco nacional no Congresso, na imprensa e sobretudo nos quartéis para vetar e impedir a candidatura de JK. Ele nunca perdeu o sorriso aberto com os olhos apertados.

UM GUERREIRO – Enfrentou tudo: a oposição desvairada de Lacerda na imprensa, o jogo duplo, às vezes triplo, de Assis Chateaubriand e Roberto Marinho nos seus jornais e televisão e, sobretudo, a resistência de uma banda do PSD dentro do seu partido, a começar por Benedito Valadares, em Minas.

Para comemorar os 116 anos de nascimento de JK, agora dia 12 de setembro, vale lembrar a grande virtude de JK cantada em verso e prosas, hoje, pela classe política brasileira:

Juscelino era um determinado. Sem condições materiais, estudou, formou-se e se aperfeiçoou em medicina em Paris. Nunca olhou para trás. Sempre para frente.

ARTILHARIA – O que a UDN fez, naquela época, para detonar a candidatura de JK pareceria hoje inacreditável. Só não era pior do que a artilharia do PT hoje. Como vimos em Juiz de Fora essa semana com o atentado ao líder nas pesquisas à Presidência da República.

A UDN de Minas, achando pouco ter quase a unanimidade da imprensa nacional, ainda criou um jornal de luta, bem feito, bem escrito, com dinheiro à vontade: “Correio do Dia”. Nele escreviam os líderes nacionais da UDN como os de Minas, a maioria nossos brilhantes e queridos professores nas faculdades de Direito e de Filosofia.

JK OS DERROTOU – Nas salas de aula, eram sábios varões gregos. Nos palanques e jornais, demônios: Pedro Aleixo, Milton Campos, J M de Carvalho, José Cabral, Horta Pereira, Afonso Arinos, tantos outros. Pareciam imbatíveis, no entanto foram derrotados todos, um a um, e mais seus aliados Magalhães Pinto, Zezinho Bonifácio, pelo determinado JK.

Para ganhar tiveram que rasgar a história libertária de Minas, inclusive o valente Manifesto dos Mineiros, de 1943, indo buscar nos quartéis os generais hoje envergonhados do golpe de 1964. JK resistiu a tudo, venceu dentro de seu partido, o PSD, ganhou o apoio dos trabalhistas e da esquerda e, em outubro de 1955, elegeu-se Presidente.

UNIÃO EM MINAS – Em 1955, a UDN dizia que Minas “massacraria” Juscelino na eleição. Quem garantiu a vitória de JK com 36,8% dos votos nacionais (não havia segundo turno, o mais votado do primeiro era o eleito) foi a votação esmagadora que Minas deu a Juscelino, anulando a vitória de Adhemar de Barros, em São Paulo, e de Juarez Távora, no Rio. Assim como Minas e tirando Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, o resto do País também deu a vitória a Juscelino.

Agora, em 2018, a eleição bate novamente à nossa porta. O Brasil cansou de conviver com as maracutaias e falcatruas de Lula, da Dilma e do PT com escândalos como do Mensalão, do Petrolão, do BNDES e tantos outros que surpreenderam até os fundadores do Partido.

ORCRIM DE LULA – Agora a nação já sabe que o PT (Lula, Dilma, Gleisi, José Dirceu, Palocci, Vaccari, Haddad e toda direção nacional) instalou na Petrobrás e nas empreiteiras amigas a mesma “organização criminosa” que a Polícia Federal, o Ministério Público, o juiz Sérgio Moro e os Tribunais Superiores denunciaram, condenaram e prenderam.

As investigações mostraram que Lula, o operário do ABC, descobriu o dinheiro. O triplex de Guarujá e o sítio de Atibaia, o contubérnio com as empreiteiras e, mais grave, o escândalo dos escândalos que está surgindo agora nas lanternas da Lava Jato: os 50 bilhões de dólares do BNDES distribuídos com os ditadores amigos e em propinas externas.

Saudade do democrata Juscelino Kubitschek de Oliveira.

Por: Cefas Carvalho

Nem deveria, mas, fiquei chocado com a, digamos, entrevista de William Bonner e Renata Vasconcellos com Ciro Gomes, abrindo a rodada de entrevistas com os candidatos a presidente da República no Jornal Nacional.

Todas as perguntas como arapucas, pinçando frases ditas pelo candidato, forçando contradições. Fora o tom agressivo, as interrupções. Muita gente comentou que o tom de Bonner era o de um outro candidato debatedor, não o de um jornalista.

Há muito o JN e a Rede Globo não fazem mais jornalismo.

Ah, e, para variar, Ciro não deixou por menos e se livrou das armadilhas. Controlou a lendária irritação e respondeu republicanamente. E registrou que no Governo Lula a situação do país e da população eram bem melhores.

Nesta terça, a postura dos jornalistas com Jair Bolsonaro deverá ser igualmente agressiva e provocativa.

Esperar agora a postura de Bonner com o tucano Geraldo Alckimin.

Condenado, homem paga à ex-mulher mais de US$ 10 mil em moedas

SE ESSA MODA PEGAR POR AQUI
VAI DAR O QUE FALAR

A carga foi transportada em uma caminhonete.

Um indonésio condenado a pagar mais de 12 mil dólares a sua ex-esposa decidiu entregar a maior parte do montante em moedas. Na hora de acertar as contas, ele apresentou 14 sacos de pano pesando nada menos que 890 kg.

Dwi Susilarto chegou ao tribunal no centro da ilha de Java transportando a carga em uma caminhonete. Para descarregar, ele precisou da ajuda de dois amigos e um carrinho, e teve de fazer várias viagens entre o estacionamento e a sala de audiência do tribunal.

A princípio, Susilarto teria que pagar 3 mil dólares, mas a ex-mulher, Hermi Setyowati, apelou da decisão e, alegando que ele a negligenciou financeiramente por nove anos de casamento, conseguiu aumentar o valor para 12.440 dólares.

 (Crédito: AFP)
(Crédito: AFP)

Indignado, Susilarto resolveu pagar com 10.690 dólares em moedas e o 1.750 dólares com cédulas. O advogado da ex-mulher não gostou da atitude de Susilarto. Ele acusou o ex-marido de querer humilhar sua cliente, recusou-se a contar a montanha de moedas e quase saiu no braço com ele.

Susilarto disse que um funcionário público de baixo escalão como ele não tinha tanto dinheiro e que os amigos fizeram doações, a maior parte em moedas, a partir de maio, quando ele perdeu a causa.

O presidente do tribunal pediu aos funcionários da Justiça que contassem as moedas, o que vai requerer, ao menos, uma semana. A condenação inclui pensão alimentar para os dois filhos do casal, que deve ser paga durante nove anos.

Na forma da lei, o Supremo realmente pode impugnar o candidato Jair Bolsonaro

Resultado de imagem para marco aurélio mello

A candidatura de Bolsonaro realmente está sob ameaça

Carlos Newton

As explosivas declarações do ministro Marco Aurélio Mello, sobre a possibilidade de o Tribunal Superior Eleitoral e o Supremo impugnarem a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), são procedentes, na forma da lei, porque no dia 15 foi apresentado requerimento neste sentido ao TSE, que indicou o ministro Napoleão Nunes Maia para relatar a questão.

Naquela data, encerramento do prazo de inscrição, O advogado Rodrigo Phanardzis Ancora da Luz, de Mangaratiba (RJ), entrou com um pedido de impugnação, sob o argumento de que o Bolsonaro é réu em ações penais no Supremo Tribunal Federal (STF) por suposto crime de apologia ao estupro e injúria.

CONSTITUIÇÃO – Reportagem de Amanda Pupo, Rafael Moraes Moura e Breno Pires, publicada pelo Estadão no dia 16, assinala que o advogado fluminense, ao salientar que réus em ação penal não podem ser candidatos à Presidência da República, citou o dispositivo da Constituição determinando que o presidente ficará suspenso de suas funções nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo STF.

Em uma das duas ações penais no STF, o candidato à Presidência é réu por injúria e apologia ao crime. A autora é a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), sobre quem Bolsonaro declarou, em 2014, que “não estupraria a deputada porque ela não mereceria”. A outra denúncia é do Ministério Público Federal (MPF), que enxerga, na conduta do deputado, incitação ao crime de estupro.

CASO RENAN – Diz ainda a reportagem do Estadão que, ao tentar barrar a candidatura de Bolsonaro no TSE, o advogado destacou também o chamado caso Renan Calheiros, quando o STF decidiu que réus na linha sucessória da Presidência da República estão impedidos de substituir o presidente. “Ora, sendo o candidato réu numa ação penal, indaga-se como poderá o mesmo exercer a função de Presidente da República?”, questiona o advogado.

“Conclui-se que, em se tratando de candidato réu em ação penal perante o STF, o mesmo não pode ser candidato ao cargo de presidente pois, na hipótese de vir a ser eleito, não poderá exercer a função de responder pelo Poder Executivo, precisando, portanto, ser indeferida desde já a sua candidatura”, afirma o advogado na petição assinada no último dia 15.

GRAVIDADE – Não há dúvida de que a situação é gravíssima, porque a denúncia está baseada na Constituição e na jurisprudência do Supremo. E no próximo dia 4 de setembro, com o horário eleitoral já veiculado no rádio e na televisão, a Primeira Turma do STF decidirá se recebe ou não a terceira denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra Bolsonaro, desta vez pelo crime de racismo em palestra na Hebraica do Rio. A data do julgamento foi confirmada nesta quarta-feira pelo presidente da Turma, ministro Alexandre de Moraes.

Assim, nunca antes, na História deste país, os dois candidatos favoritos à eleição presidencial estiveram tão perto de serem impedidos de disputar o pleito.

Candidata a vereadora no RN que teve só um voto nas eleições de 2016 toma posse em Câmara Municipal

Foto/Reprodução Publicidade

Uma candidata a vereadora nas eleições de 2.016 no município de Alexandria no estado do Rio Grande do Norte, tomou posse na última terça feira, 07 de agosto de 2.018, na Câmara Municipal da cidade.

Ione Fortunato, agora vereadora, do PMB pode ter sido a única postulante do cargo, além do vereador reeleito, Leomar Ferreira, “Mazinho do Louro”, que faleceu recentemente.

Ione assumiu a vaga, mesmo tendo conseguido apenas um voto. Isso segundo informações devido o partido não ter concretizado coligações no pleito passado.

A mais nova vereadora promete que será uma verdadeira representante dos munícipes de Alexandria, independentemente de quantos votos teve.

Com informações do Blog Nas Garras da Polícia

Curiosidade: Conhecer sobre o solstício de junho

No dia 21 de junho de 2018, o Hemisfério Norte passará pelo solstício de verão – o dia mais longo do ano – enquanto no Sul teremos o solstício de inverno. Nessa galeria, explicamos o que são esses eventos celestiais