O Plebiscito da ADURN/SINDICATO

Dr. Evandro Borges

Na condição de advogado com uma atuação no direito coletivo de trabalho no Estado, principalmente no meio rural, fiquei como observador do plebiscito promovido pela ADURN/SINDICATO, em face da inovação para se fechar um acordo em causa de substituição processual, quando a prática se dava pela convocação da categoria ou representados para participarem e decidirem em uma Assembleia.

Outro aspecto diz respeito ao lapso de tempo da demanda judicial, com trinta anos de decurso de tempo, obviamente, que não se faz mais justiça. Basta dizer que trezentos demandantes/substituídos já faleceram, um dos quais o meu pai, que foi professor da UFRN no curso de direito. Lembro a expectativa dele em receber os precatórios e principalmente ajudar a família, fato que não vai mais ocorrer.

A inovação do plebiscito de fato é muito mais democrática do que uma assembleia, com um curso de tempo para ser realizada, e com condições amplas para o conhecimento e informações sobre a proposta do acordo. O Plebiscito significou divisão de responsabilidades. Quem foi votar deveria fazer procurando os seus próprios interesses e do conjunto dos professores envolvidos, na condição de substituídos.

Conversei com muitos professores, alguns pessoalmente e outros através de mensagens, todos em bom tom expondo seus pontos de vistas, sem quaisquer ataques, a maioria deles reclamavam a perda em face da proposta para o acordo, a reparação será reduzida em relação ao que se teria por receber. Alguns disseram que estavam sendo vencidos pelo cansaço.

Um coisa fiquem certo o esmero que a causa foi tratado pelo Professor Wellington Duarte, Professor do Departamento de Economia, militante social, dirigente da ADURN, colega colunista do Potiguar Notícias, aceito até divergências que é natural em uma sociedade aberta, plural e democrática, como também, o reconhecimento da diretoria, mais o achincalhe e oportunismo de se fazer oposição sem critérios e desrespeito é inaceitável.

Finalmente o resultado do plebiscito foi alentador, 76,7% (setenta e seis, sete por cento) de um total de 957 (novecentos e cinquenta e sete) que participaram da votação disseram sim, demonstrando uma folgada maioria, a racionalidade e bom senso dos profissionais do magistério de ensino superior, mesmo, que se reconheça um tamanho deságio que atingiu a esfera de 65% (sessenta e cinco por cento).

O exemplo da ADURN/SINDICATO deve ficar para muitos sindicatos, principalmente para as ações coletivas de trabalho, a prática do plebiscito é uma forma direta de decidir, através do voto, amplia os espaços democráticos com a participação e os resultados demonstram o que os substituídos manifestaram nas urnas, assegurando no processo o livre e bom debate.

Encaminhado por Dr. Evandro Borges
Do: PN Notícias

Posted on 16/12/2021, in Educação, RN. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: