O lançamento da Marcha das Margaridas

Por: Evandro Borges

Um dos atos mais significativos em torno da mulher referente ao dia internacional da mulher, o oito de março, foi o lançamento da “Marcha das Margaridas”, promovido pela Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Rio Grande do Norte – FETARN, estando à frente Manoel Candido e o evento foi coordenado por Gabriela Eva, Diretora para as Mulheres agricultoras familiares.

O ato conseguiu articular autoridades, sindicalistas, e personalidades, devendo ser registrados entre tantos: os Deputados Estaduais Francisco do PT e Isolda Dantas, a Deputada Federal Natália Bonavides, a Governadora do Estado, Fátima Bezerra, o Secretário da SEARA, Alexandre Lima, o Secretário Adjunto do Planejamento, George Câmara, sindicalistas rurais de todo Estado, e algumas da área urbana, como Fátima Viana da Federação Única dos Petroleiros, Samara Francione, da Economia Solidária e Fátima Torres da CECAFES, a advogada Andrea Nogueira, Presidente do Conselho Estadual das Mulheres, o jornalista do Potiguar Notícias, Pinto Júnior.

A Marcha das Margaridas é a maior mobilização das mulheres na América Latina, programada para agosto do corrente ano, estarem em Brasília, à denominação é uma homenagem a sindicalista paraibana, assassinada na porta de sua casa, Margarida Alves, pela sua atuação em defesa dos direitos sociais, civis e pelas campanhas de letramento que fazia com os agricultores e agricultoras, uma justa homenagem do movimento sindical.

A Marcha é organizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura, conta com a participação de um largo número de instituições, como a Marcha Mundial das Mulheres, com as Centrais Sindicais, as Igrejas, aqui no Estado, sempre participou o Centro Feminista 8 de março de Mossoró, e este ano se pretende alcançar um número de mil mulheres do Estado para a marcha em Brasília.

A tônica das discussões se deu em torno da igualdade de gênero, sobre a violência que se abate sobre a mulher, a proposta da reforma da previdência que tramita no congresso nacional, elevando a idade do benefício previdenciário da aposentadoria para as mulheres, de cinquenta e cinco anos para sessenta anos, uma tremenda injustiça, para quem labuta na agricultura desde a tenra idade, e ainda submetida a uma dupla ou tripla jornada de trabalho, e tendo que enfrentar a maternidade.

Gabriela Eva, sindicalista da FETARN informou a todos como se encontra a mobilização, tendo participado de uma audiência pública na Assembleia Legislativa de iniciativa da Deputada Isolda Dantas, quando o Presidente da Assembleia comprometeu-se em contribuir, e a Governadora, desde os seus mandatos legislativos participa da marcha, igualmente, pretende colaborar para assegurar a mobilização, devendo o Estado está presente com forte delegação.

Com Potiguar Notícias

 

Posted on 19/03/2019, in Brasil, Cidadania, Entretenimento, Informativo. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: