Daily Archives: 14/09/2018

“Carinhoso”, uma obra eterna de Pixinguinha e Braguinha, dois parceiros geniais

Imagem relacionada

Braguinha, um carioca da gema

O compositor carioca Carlos Alberto Ferreira Braga (1907-206), conhecido como Braguinha ou João de Barro, fez uma belíssima declaração de amor ao colocar letra no famoso choro “Carinhoso”, um dos maiores clássicos da MPB, composto por Pixinguinha.  “Carinhoso” foi gravado por Orlando Silva, em 1937, pela RCA Victor.

CARINHOSO
Pixinguinha e João de Barro

Meu coração, não sei por quê
Bate feliz quando te vê
E os meus olhos ficam sorrindo
E pelas ruas vão te seguindo,
Mas mesmo assim foges de mim.

Ah se tu soubesses
Como sou tão carinhoso
E o muito, muito que te quero.
E como é sincero o meu amor,
Eu sei que tu não fugirias mais de mim.

Vem, vem, vem, vem,
Vem sentir o calor dos lábios meus
A procura dos teus.
Vem matar essa paixão
Que me devora o coração
E só assim então serei feliz,
Bem feliz.

Site Poemas & Canções

Lições e saudade de um democrata chamado Juscelino Kubitschek

Imagem relacionada

JK era chamado de “O Homem que Ri”

Sebastião Nery

Ninguém me contou, eu vi. Foi há muito tempo, na década de 50. Eu morava, estudava e trabalhava em Minas como jornalista político (“O Diário”, “Diário da Tarde” e “Jornal do Povo”). Juscelino havia resistido ao golpe que levou Getúlio Vargas ao suicídio em 24 de agosto de 1954 e era candidato natural do PSD, do PTB e das esquerdas à Presidência da República, em 1955.

Todos os dias, invariavelmente, íamos ao Palácio da Liberdade ver o governador e saber o que havia no país e em Minas. Juscelino era um forte sitiado. A UDN mobilizou um cerco nacional no Congresso, na imprensa e sobretudo nos quartéis para vetar e impedir a candidatura de JK. Ele nunca perdeu o sorriso aberto com os olhos apertados.

UM GUERREIRO – Enfrentou tudo: a oposição desvairada de Lacerda na imprensa, o jogo duplo, às vezes triplo, de Assis Chateaubriand e Roberto Marinho nos seus jornais e televisão e, sobretudo, a resistência de uma banda do PSD dentro do seu partido, a começar por Benedito Valadares, em Minas.

Para comemorar os 116 anos de nascimento de JK, agora dia 12 de setembro, vale lembrar a grande virtude de JK cantada em verso e prosas, hoje, pela classe política brasileira:

Juscelino era um determinado. Sem condições materiais, estudou, formou-se e se aperfeiçoou em medicina em Paris. Nunca olhou para trás. Sempre para frente.

ARTILHARIA – O que a UDN fez, naquela época, para detonar a candidatura de JK pareceria hoje inacreditável. Só não era pior do que a artilharia do PT hoje. Como vimos em Juiz de Fora essa semana com o atentado ao líder nas pesquisas à Presidência da República.

A UDN de Minas, achando pouco ter quase a unanimidade da imprensa nacional, ainda criou um jornal de luta, bem feito, bem escrito, com dinheiro à vontade: “Correio do Dia”. Nele escreviam os líderes nacionais da UDN como os de Minas, a maioria nossos brilhantes e queridos professores nas faculdades de Direito e de Filosofia.

JK OS DERROTOU – Nas salas de aula, eram sábios varões gregos. Nos palanques e jornais, demônios: Pedro Aleixo, Milton Campos, J M de Carvalho, José Cabral, Horta Pereira, Afonso Arinos, tantos outros. Pareciam imbatíveis, no entanto foram derrotados todos, um a um, e mais seus aliados Magalhães Pinto, Zezinho Bonifácio, pelo determinado JK.

Para ganhar tiveram que rasgar a história libertária de Minas, inclusive o valente Manifesto dos Mineiros, de 1943, indo buscar nos quartéis os generais hoje envergonhados do golpe de 1964. JK resistiu a tudo, venceu dentro de seu partido, o PSD, ganhou o apoio dos trabalhistas e da esquerda e, em outubro de 1955, elegeu-se Presidente.

UNIÃO EM MINAS – Em 1955, a UDN dizia que Minas “massacraria” Juscelino na eleição. Quem garantiu a vitória de JK com 36,8% dos votos nacionais (não havia segundo turno, o mais votado do primeiro era o eleito) foi a votação esmagadora que Minas deu a Juscelino, anulando a vitória de Adhemar de Barros, em São Paulo, e de Juarez Távora, no Rio. Assim como Minas e tirando Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, o resto do País também deu a vitória a Juscelino.

Agora, em 2018, a eleição bate novamente à nossa porta. O Brasil cansou de conviver com as maracutaias e falcatruas de Lula, da Dilma e do PT com escândalos como do Mensalão, do Petrolão, do BNDES e tantos outros que surpreenderam até os fundadores do Partido.

ORCRIM DE LULA – Agora a nação já sabe que o PT (Lula, Dilma, Gleisi, José Dirceu, Palocci, Vaccari, Haddad e toda direção nacional) instalou na Petrobrás e nas empreiteiras amigas a mesma “organização criminosa” que a Polícia Federal, o Ministério Público, o juiz Sérgio Moro e os Tribunais Superiores denunciaram, condenaram e prenderam.

As investigações mostraram que Lula, o operário do ABC, descobriu o dinheiro. O triplex de Guarujá e o sítio de Atibaia, o contubérnio com as empreiteiras e, mais grave, o escândalo dos escândalos que está surgindo agora nas lanternas da Lava Jato: os 50 bilhões de dólares do BNDES distribuídos com os ditadores amigos e em propinas externas.

Saudade do democrata Juscelino Kubitschek de Oliveira.

Governo renova situação de emergência pela seca em 153 municípios do RN

Decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado e tem validade de 180 dias.

Seca atinge o RN há pelo menos 6 anos consecutivos — Foto: Anderson Barbosa e Fred Carvalho/G1

Seca atinge o RN há pelo menos 6 anos consecutivos — Foto: Anderson Barbosa e Fred Carvalho/G1

O Governo do Rio Grande do Norte decretou, por mais 180 dias, a situação de emergência por causa da seca em 153 municípios do estado. O decreto foi publicado nesta terça-feira (19) no Diário Oficial do Estado (veja AQUI a íntegra do documento). Esta é a nona vez seguida de decretação de emergência devido à estiagem que já dura pelo menos seis anos consecutivos, segundo o Governo.

De acordo com a publicação, estima-se que o setor agropecuário, incluindo-se a pesca do Rio Grande do Norte, venha sofrendo, anualmente, uma perda de receita da ordem de mais de R$ 4 bilhões (72,30% na agricultura; 27,70% da pecuária) por causa da estiagem.

Além disso, o decreto ressalta que dos 47 reservatórios monitorados no primeiro semestre de 2017, 11 estão secos e 18 estão em volume morto, “levando-se a considerar a situação hídrica atual do Rio Grande do Norte como extremamente crítica”.

Ainda segundo a publicação, “mesmo diante desse cenário catastrófico, agudizado a cada ano consecutivo de severa estiagem, que já somam seis, os agricultores do Rio Grande do Norte permanecem à mercê de apoio governamental”.

Confira os municípios que estão em situação de emergência:

1) Acari,
2) Assú,
3) Afonso Bezerra,
4) Água Nova,
5) Alexandria,
6) Almino Afonso,
7) Alto dos Rodrigues,
8) Angicos,
9) Antônio Martins,
10) Apodi,
11) Areia Branca,
12) Baraúnas,
13) Barcelona,
14) Bento Fernandes,
15) Bodó,
16) Brejinho,
17) Boa Saúde,
18) Bom Jesus,
19) Caiçara do Norte,
20) Caiçara do Rio do Vento,
21) Caicó,
22) Campo Redondo,
23) Caraúbas,
24) Carnaúba dos Dantas,
25) Carnaubais,
26) Ceará-Mirim,
27) Cerro-Corá,
28) Coronel Ezequiel,
29) Campo Grande,
30) Coronel João Pessoa,
31) Cruzeta,
32) Currais Novos,
33) Doutor Severiano,
34) Encanto,
35) Equador,
36) Espírito Santo,
37) Felipe Guerra,
38) Fernando Pedroza,
39) Florânia,
40) Francisco Dantas,
41) Frutuoso Gomes,
42) Galinhos,
43) Governador Dix-Sept Rosado,
44) Grossos,
45) Guamaré,
46) Ielmo Marinho,
47) Ipanguaçu,
48) Ipueira,
49) Itajá,
50) Itaú,
51) Jaçanã,
52) Jandaíra,
53) Janduís,
54) Japi,
55) Jardim de Angicos,
56) Jardim de Piranhas,
57) Jardim do Seridó,
58) João Câmara,
59) João Dias,
60) José da Penha,
61) Jucurutu,
62) Jundiá,
63) Lagoa Nova,
64) Lagoa Salgada,
65) Lagoa d’Anta,
66) Lagoa de Pedras,
67) Lagoa de Velhos,
68) Lajes,
69) Lajes Pintadas,
70) Lucrécia,
71) Luís Gomes,
72) Macaíba,
73) Major Sales,
74) Marcelino Vieira,
75) Martins,
76) Messias Targino,
77) Montanhas,
78) Monte das Gameleiras,
79) Monte Alegre,
80) Mossoró,
81) Macau,
82) Nova Cruz,
83) Olho d’Água dos Borges,
84) Ouro Branco, 85) Passagem,
86) Paraná,
87) Paraú,
88) Parazinho,
89) Parelhas,
90) Passa e Fica,
91) Patu,
92) Pau dos Ferros,
93) Pedra Grande,
94) Pedra Preta,
95) Pedro Avelino,
96) Pedro Velho,
97) Pendências,
98) Pilões,
99) Poço Branco,
100) Portalegre,
101) Porto do Mangue,
102) Pureza,
103) Serra Caiada,
104) Rafael Fernandes,
105) Rafael Godeiro,
106) Riacho da Cruz,
107) Riacho de Santana,
108) Riachuelo,
109) Rodolfo Fernandes,
110) Ruy Barbosa,
111) Santa Cruz,
112) Santa Maria,
113) Santana do Matos,
114) Santana do Seridó,
115) Santo Antônio,
116) São Bento do Norte,
117) São Bento do Trairi,
118) São Fernando,
119) São Francisco do Oeste,
120) São João do Sabugi,
121) São José de Mipibu,
122) São José do Campestre,
123) São José do Seridó,
124) São Miguel do Gostoso,
125) São Miguel,
126) São Paulo do Potengi,
127) São Pedro,
128) São Rafael,
129) São Tomé,
130) São Vicente,
131) Senador Elói de Souza,
132) Serra Negra do Norte,
133) Serra de São Bento,
134) Serra do Mel,
135) Serrinha dos Pintos,
136) Serrinha,
137) Severiano Melo,
138) Sítio Novo,
139) Taboleiro Grande,
140) Taipu,
141) Tangará,
142) Tenente Ananias,
143) Tenente Laurentino Cruz,
144) Tibau,
145) Timbaúba dos Batistas,
146) Touros,
147) Triunfo Potiguar
148) Umarizal,
149) Upanema,
150) Várzea,
151) Venha-Ver,
152) Vera Cruz,
153) Viçosa.

Governo pagará dia 22 décimo terceiro salário de 2017 para quem ganha entre R$ 4 mil e R$ 5 mil

Governo pagará dia 22 décimo terceiro salário de 2017 para quem ganha entre R$ 4 mil e R$ 5 mil

O Governo do Estado pagará no dia 22 de setembro o décimo terceiro salário de 2017 para quem ganha entre R$ 4 mil e R$ 5 mil.

Havia uma expectativa de que o Executivo pudesse concluir o pagamento do décimo, no entanto, os recursos não serão suficientes. Com isso, o governador Robinson Faria definiu apenas a faixa até R$ 5 mil, que deve atingir cerca de 13 mil servidores do Estado.

FPM é zerado para 45 cidades do Rio Grande do Norte

FPM é zerado para 45 cidades do Rio Grande do Norte

O primeiro decêndio do Fundo de Participação dos Municípios do mês de Setembro, pago na última segunda-feira, dia 10, foi zerado para 45 cidades do Rio Grande do Norte. O não recebimento dos recursos afeta a situação financeira dos municípios.

Para a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte – FEMURN, a situação das cidades que tiveram o FPM zerado compromete a realização dos pagamentos realizados pelos prefeitos e o equilíbrio financeiro programado pelas gestões.
“A gravidade da crise econômica já impõe a realidade de praticamente não haver obras nos municípios, e um sacrifício imenso dos gestores, que contam com o FPM, para honrar os pagamentos. O Fundo zerado afeta o planejamento dos prefeitos”, disse Naldinho, presidente da FEMURN e atual Prefeito de São Paulo do Potengi.

Faltando menos de um mês para as eleições, Naldinho alerta para a importância da redefinição do pacto federativo: “Somente um novo pacto federativo pode dar novas e boas condições as nossas cidades, não só do RN, mas do Brasil inteiro. É preciso ter atenção na hora do voto, já que é a oportunidade de elegermos parte do congresso e um novo presidente comprometidos com pautas que melhorem nosso país”, afirmou o gestor.

Diversas cidades têm como principal fonte de recursos o FPM, que é dividido em três cotas mensais, repassadas pelo Tesouro Nacional nos dias 10, 20 e 30.

MUNICÍPIOS ZERADOS DE FPM NA PRIMEIRA COTA DE SETEMBRO/2018:

AFONSO BEZERRA
ALMINO AFONSO
ALTO DO RODRIGUES
ANTÔNIO MARTINS
AREIA BRANCA
BARAÛNA
BENTO FERNANDES
CARNAUBAIS
EQUADOR
EXTREMOZ
FELIPE GUERRA
FLORÂNIA
GALINHOS
GOV. DIX-SEPT ROSADO
GROSSOS
GUAMARÉ
IELMO MARINHO
IPANGUAÇU
JANDAIRA
JANDUIS
JOÃO CÂMARA
LAGOA D’ANTA
LAGOA DE VELHOS
MONTE DAS GAMELEIRAS
MOSSORÓ
NOVA CRUZ
PARANÁ
PARAZINHO
RIO DO FOGO
PEDRA GRANDE
PEDRO VELHO
PENDÊNCIAS
POÇO BRANCO
PUREZA
RAFAEL GODEIRO
TIBAU
SANTANA DO MATOS
SANTO ANTÓNIO
SÃO MIGUEL GOSTOSO
SERRA DE SÃO BENTO
SERRA DO MEL
TOUROS
TRIUNFO POTIGUAR
UMARIZAL
VILA FLOR.

Lançamento da eleição simulada em Campestre

Por Dr. Evandro Borges

Na segunda-feira participei do lançamento da eleição simulada promovida pela Justiça Eleitoral em São José do Campestre/RN, na sede da Câmara Municipal, no seu Plenário, uma das bem montadas sedes do Poder Legislativo Municipal, construída por gerações de gestores, evento dirigido pelo Desembargador Presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Dr. Glauber Rego, e pleito a ser realizada no dia 22 de setembro de 2018 na décima quinta zona eleitoral, envolvendo os Municípios de São José do Campestre, Serra de São Bento, Monte das Gameleiras e Lagoa D’anta.

O lançamento presidido pelo Des. Glauber Rego, contou com a presença do Juiz da Comarca e da 15ª Zona Eleitoral, Dr. Rainel Batista Pereira Filho, da Representante do Ministério Público na Comarca, Dra. Ana Patrícia Montenegro, Juízes auxiliares e assessores do Presidente do Tribunal, Prefeitos dos Municípios, Vereadores, Secretários dos Municípios, serventuários da Justiça Eleitoral e da Câmara Municipal, advogados que atuam na Comarca, portanto, um evento com muita  representativa institucional.

A Justiça Eleitoral no país foi instituída em 1932 como fruto da revolução de 1930, capitaneada por Getúlio Vargas, mas extinta na ditadura do Estado Novo, para reaparecer na redemocratização em 1945, sempre se comportou pela legalidade dos pleitos eleitorais, tentando coibir as “brejerices” dos pleitos nacionais, marcadamente, na República velha, de tentar equilibrar as disputas, de buscar o resultado nas urnas em face do desejo popular.

Na 15ª zona eleitoral o voto será biométrico, com o eleitor sendo identificado no momento da eleição através do título eleitoral e pela digital em face da revisão eleitoral acontecida e promovida pela Justiça Eleitoral, na busca de um pleito limpo, fortalecido pela urna eletrônica já implantada, e agora com o colégio eleitoral revisado biometricamente, um passo a mais dado no sentido de assegurar a legalidade e a verdade do desejo popular de cada localidade.

A eleição simulada contará com candidatos fictícios, com a finalidade de reproduzir o dia da eleição e de aprendizagem para os eleitores e gestores, demonstrando a importância do voto, para as decisões da democracia representativa, que vai em 2018, eleger o Presidente da República, renovar o congresso nacional, dois terço do senado e a integridade da Câmara Federal, o Governador do Estado e a totalidade dos membros da Assembleia Legislativa.

A democracia brasileira que tem como marco a promulgação da Constituição de 1988, já bastante alterada pelas Emendas Constitucionais, em razão da flexibilidade da Carta Republicana, envolvendo gerações na sua construção, assegura a nossa pluralidade, a convivência das posições antagônicas, a alternância do poder, e participação direta dos eleitores nas escolha dos gestores e membros do Poder Legislativo, devendo todos as autoridades e atores sociais participarem com intensidade da eleição simulada na 15ª Zona Eleitoral.