Monthly Archives: Abril 2016

62% dos brasileiros querem novas eleições

dilma e temer

Pesquisa do Ibope mostra que apenas 8% dos brasileiros consideram que o simples impeachment da presidente Dilma Rousseff e sua substituição pelo vice Michel Temer seria “a melhor forma de superar a crise política”.  Segundo o levantamento, para 62% dos brasileiros, o melhor seria “Dilma e Temer saírem do governo e ocorrerem novas eleições”. Na faixa etária de 16 a 24 anos, o percentual atinge 70%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 18 de abril, em 142 municípios de todos os estados do país, mas os seus resultados tornaram-se públicos apenas hoje, na coluna do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo. Com o título “Pouca confiança”, a nota assim apresenta o assunto: “Poucos duvidam que a essa altura Michel Temer não esteja praticamente com os dois pés na Presidência da República. Mas o caminho para que essa solução seja aceita pela população será árduo, a julgar por uma pesquisa inédita feita pelo Ibope”.

Em outra nota, Lauro Jardim diz que, em nome de Temer, o ex-deputado Sandro Mabel ofereceu 2 mil cargos comissionados para a bancada do PR votar pelo impeachment de Dilma, no último domingo (17). “Ou seja: cada deputado teria 142 cargos em troca do voto em Temer”.

Santa Cruz prepara grande acolhida a ex-BBB Cacau

A santacruzense mais famosa dos últimos tempos, ex-BBB Maria Cláudia, estará em Santa Cruz na próxima quarta-feira. Ela virá acompanhada de seu namorado e também ex-BBB, Matheus.

Para acolher a Youtuber, uma vasta programação está sendo preparada por torcedores e pessoas que acreditam em Cacau, como ela é mais conhecida. Visita ao Santuário, encontros mais reservados com amigos e familiares e uma grande festa na Vila de Todos, estão sendo montados para acolher a santacruzense.

E para animar a festa na Vila, na quarta-feira, o também santacruzense Guga Playboy de Luxo fará um show especial para o casal ex-BB

Homem é ferido após ser flagrado por dono de jumenta mantendo relações sexuais

Uma briga envolvendo dois moradores de rua, por causa de uma jumenta, acabou na Delegacia de Plantão, na noite desta sexta-feira (22) na cidade de Mossoró. O caso foi registrado na rua Juvenal Lamartine, na praça dos Hospitais e segundo a Polícia Militar, José Nascimento da Costa flagrou a pessoa de João da Conceição Silva mantendo relação sexual com o animal de sua propriedade.

José Nascimento ao se deparar com a cena, foi tomar satisfação e agrediu João da Conceição com uma corrente de motocicleta. Houve revide e os dois acabaram entrando em luta corporal em via pública e se machucando. João foi socorrido pelo Samu para o Hospital Tarcísio Maia, enquanto que José Nascimento foi conduzido à Delegacia de Plantão por policiais Militares.

Fonte: 190/RN

Não está fácil para ninguém! Crise no país derruba cachê de artistas como Safadão e Ivete

A maior crise econômica e política da história do país já atinge em cheio a classe artística. A paralisação do governo federal, e a consequente “quebra” de Estados e municípios brasileiros –alguns sem dinheiro até para pagar o funcionalismo– fez secar as torneiras do dinheiro público para artistas. Especialmente os mais populares.

Explico: a maior parte das receitas dos principais artistas tem origem em dinheiro público. São milhares de festas anuais de aniversários de cidades e Estados, eventos públicos em capitais, festas bancadas por secretarias de Cultura municipais, estaduais e órgãos federais.

Segundo a coluna apurou, para alguns artistas os shows pagos com dinheiro público representam até 65% do faturamento anual. Sem esses shows, muitas “estruturas” poderão quebrar. Aliás, desde janeiro já têm ocorrido vastas demissões na área de shows.

A crise atual acabou literalmente com a festa. Boa parte das prefeituras não têm mais dinheiro para bancar artistas, nem de pequeno calibre, que dizer de “medalhões” caríssimos.

O UOL apurou junto a contratantes de shows (intermediários) de São Paulo que, nos últimos seis meses, alguns cachês chegaram a cair até 75% –caso de Wesley Safadão.

Em outubro do ano passado, contratar esse artista para um evento (com datas apenas para a partir de maio este ano) chegava a custar entre R$ 500 mil e R$ 800 mil. Hoje há negócios (shows) fechados com Safadão por R$ 200 mil e até menos.

Outro rei atingido pela crise? Roberto Carlos. Seu show lendário sempre teve como “padrão” um custo estimado de R$ 1 milhão (isso seria só o cachê dele e dos músicos; mais transporte, mais hotel, alimentação etc. por conta do contratante). Hoje RC faz shows gradiosos por até R$ 750 mil.

Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Jorge & Mateus, Victor & Leo, Anitta também foram afetados duramente.

Todo mundo está baixando os cachês porque, como não há no momento poderes públicos contratando shows (e esses poderes são os únicos que pagam artistas pela “tabela cheia”), o negócio é reduzir as expectativas financeiras na hora de negociar com contratantes privados, mas manter a agenda cheia.

Importante lembrar que nenhum artista brasileiro do primeiro escalão –como os citados nesta matéria– está em dificuldades financeiras. Os show fechados hoje por preços abaixo dos de mercado serão agendados para daqui a vários meses. Quiça daqui um ano.

Explico: ninguém compra um show de Safadão, RC ou Ivete Sangalo hoje para que ele seja apresentado daqui a uma semana ou daqui a um mês. Não é assim que funciona. A agenda de shows de artistas de primeiro escalão é fechada com meses de antecedência. Portanto, os shows fechados hoje por preços abaixo do “comum” só deverão apresentados daqui a algum tempo.

Veja abaixo o que está ocorrendo com os cachês de alguns artistas:

Wesley Safadão: R$ 500 a R$ 800 mil – agora R$ 200 mil

Jorge & Mateus: R$ 400 mil – agora R$ 320 mil

Ivete Sangalo: R$ 350 mil – agora R$ 250 mil

Claudia Leitte: R$ 300 mil – agora R$ 175 mil

Gusttavo Lima: R$ 320 mil – agora R$ 220 mil

Fernando e Sorocaba: R$ 250 mil-300 mil – agora R$ 150 mil

Victor & Léo: R$ 240 mil-R$ 280 mil – agora R$ 110 mil

Luan Santana: R$ 200 mil – agora R$ 160 mil

Paula Fernandes: R$ 150 mil – agora R$ 120 mil

Anita: R$ 80 mil – agora R$ 40 mil

Nando Reis: R$ 65 mil – agora R$ 35 mil

Naldo Beni: R$ 30 mil – agora R$ 6.000

Uol

Polícia Civil prende suspeito pelo homicídio do professor Alcivan Medeiros‏

22.04.16 João Carlos Bezerra da SilvaUma investigação conduzida pela Delegacia de Polícia Civil de Santana do Matos, com apoio da Delegacia de Polícia Civil de Angicos e da Delegacia Especializada em Homicídios (Dehom) de Mossoró, resultou na prisão de João Carlos Bezerra da Silva, 25 anos, suspeito pela morte do professor Alcivan Medeiros da Silva. Os detalhes da investigação foram divulgados nesta sexta-feira (22), em uma coletiva de Imprensa.

“Nossa investigação descobriu que dia 02 de abril deste ano, o professor de matemática saiu de Mossoró em seu veículo, juntamente com o suspeito. No dia seguinte, o carro do professor e um corpo foram encontrados carbonizados, em um sítio chamado Tigre, município de Santana do Matos.

Após o crime, o suspeito João Carlos Bezerra da Silva voltou para Mossoró em um táxi e sem o carro do professor”, detalhou o delegado responsável pela investigação, Dilton Nascimento, titular da DP de Santana do Matos. De acordo com a Polícia Civil, a vítima e o suspeito moravam em um mesmo apartamento.

Fonte: Jair Sampaio

Ex-prefeitos de Duas Estradas e Mulungu são condenados à prisão

O Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba obteve condenações de dois ex-prefeitos paraibanos por crimes como falsidade ideológica, desvio e apropriação de recursos públicos e por delitos previstos na Lei de Licitações.

Os condenados são Hélio Freire dos Santos (ex-prefeito de Duas Estradas) e José Leonel de Moura (ex-prefeito de Mulungu). As penas variam entre reclusão, detenção, pagamento de multa e prestação de serviços à comunidade. O MPF vai recorrer das duas decisões judiciais para pedir ampliação das penas. Duas Estradas – Em 2004, durante o mandato na prefeitura do município de Duas Estradas, Hélio Freire dos Santos forjou um processo de licitação e contratou diretamente a empresa Prestacon – Prestadora de Serviços e Construções Ltda.

para construir 42 banheiros na zona urbana do município. Os recursos federais para a construção dos banheiros eram provenientes do Convênio nº 1357/2003 firmado entre a prefeitura e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

O custo total do contrato ilegal firmado entre a prefeitura e a empresa inexistente Prestacon, após a licitação forjada, foi de R$ 76.250,82. Logo no início da execução da obra, o prefeito liberou 40% do valor do contrato. A empresa se apropriou do valor antecipado, no total de R$ 26.400,27, e não executou a obra. Perícia constatou que foi iniciada, mas não concluída, a construção de apenas 16 banheiros.

Pela dispensa ilegal da licitação e desvio das verbas públicas, a Justiça Federal condenou o ex-prefeito Hélio Freire dos Santos a 6 anos de prisão, sendo 2 de reclusão e 4 de detenção, e ainda multa de R$ 2.033,00. Também foram condenados a penas de reclusão, detenção e multa os sócios da Prestacon, João Freitas de Souza, Jackson de Andrade. Já o representante da Prestacon, Roberto Cordeiro de Araújo foi condenado pelo desvio e apropriação de recursos públicos. Cabe recurso aos condenados.

Mulungu – Em 2006, José Leonel de Moura, então prefeito de Mulungu, em manobra com o então secretário de Educação do município José Carlos de Lucena (falecido) e Nelson Rufino da Silva (na época presidente da Comissão Permanente de Licitação do município), dispensou ilegalmente uma licitação para realizar curso de capacitação de professores do programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os recursos eram oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Além da dispensa ilegal do procedimento licitatório, os condenados também forjaram a existência de uma licitação na modalidade carta convite, através da qual desviaram e se apropriaram de R$ 16.600,00 que deveriam ter sido aplicados na melhoria da precária educação pública no município com a capacitação dos professores do EJA.

O ex-prefeito José Leonel de Moura foi condenado pela dispensa ilegal de licitação, desvio e apropriação de recursos públicos e falsificação de documentos públicos, crimes pelos quais terá que cumprir 8 anos de prisão, sendo 5 anos e 2 meses de reclusão em regime semiaberto e 3 anos e 6 meses de detenção em regime aberto, além de multa. Já Nelson Rufino da Silva foi condenado a 1 anos e 11 meses de reclusão e multa pela falsificação de documentos públicos, pena substituída por prestação de serviços à comunidade e multa de dois salários mínimos. Cabe recurso aos condenados.

Paraiba.com.br

Cunha é alvo de mais seis investigações na PGR

CUNHA-PMDB

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, é alvo de mais seis inquéritos por fatos distintos, além das duas denúncias que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF), no âmbito das investigações da Operação Lava Jato.

A situação de Cunha foi tratada pelo procurador na manhã de sexta-feira (22), durante palestra para alunos brasileiros do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, da Universidade de Cambridge, nos Estados Unidos. De acordo com o procurador, dois dos seis inquéritos abertos para apurar fatos distintos em relação a Cunha estão em fase avançada e deverão “rapidamente” virar duas denúncias ao Supremo.

Perguntado por um aluno brasileiro sobre o papel da procuradoria para acelerar a ação na qual pediu ao STF afastamento de Cunha do cargo de presidente da Câmara, Janot respondeu que “o problema está com o Supremo”.

Em dezembro do ano passado, Janot pediu ao STF o afastamento de Cunha. O relator é o ministro Teori Zavascki, que ainda não tem data para liberar o processo para julgamento. Para justificar o pedido, o procurador citou 11 fatos que comprovam que Cunha usa o mandato de deputado e o cargo de presidente da Casa “para intimidar colegas, réus que assinaram acordos de delação premiada e advogados”.

No mês passado, o Supremo abriu ação penal contra Eduardo Cunha. Seguindo o voto do relator, ministro Teori Zavascki, a Corte entendeu que há indícios de que Cunha recebeu US$ 5 milhões de propina por um contrato de navios-sondas da Petrobras. Na defesa, o advogado Antonio Fernando Barros disse que a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal contra o deputado “não reúne condições para ser admitida”.

Entrevista de Luizinho Lopes informa que Rivaldo vai para o México

Importante informar que o Rivaldo a que Luizinho se refere é filho da cidade de Montanhas RN

image

O Arena da TV Ponta Negra recebeu nesta quinta-feira, Luizinho Lopes, treinador do Globo, que falou sobre o planejamento da Águia para o Brasileiro: ” Na verdade nós tivemos folga depois do Estadual, na verdade é um descanso necessário, já que o grupo  vinha em atividade desde novembro, e agora é necessário  descarregar as baterias novamente para atingir o pico na Série D”.

Elenco para o Brasileiro: ” Como o Globo é de um único dono, a maioria dos jogadores pertence a ele e ao Globo nós temos praticamente um elenco  formado. Vamos ter de quatro a cinco baixas em relação ao Estadual, e dos que vinham jogando no time principal, a baixa é o Rivaldo que vai para o México, e estamos trazendo mais quatro ou cinco jogadores mais experientes, sobretudo para  os setores defensivos, mas do onze que vinha jogando perdi apenas o Rivaldo”.

405e33e9396f06cdb741eafdf4b8744bFoto: Reprodução Internet

Luisão: ” Este atacante foi contratado no inicio do ano, sofreu uma fratura ainda na pré-temporada e não jogou. As informações que recebi da comissão técnica foram as melhores, e ele continua no elenco e vai ser uma opção para o Brasileiro. Tratando de Série D, já participei como auxiliar no Remo, cada jogo é uma estratégia, e o Luisão é um jogador de referência, muito forte e será importante em certos jogos. Temos o Vavá que é muito técnico e com Luisão muda a característica de um nove para a gente”.

Integração base/profissional: ” O objetivo principal do Globo é vender jogadores, apresentar jogadores para o mercado, porém para que este projeto funcione, para que o jogador apareça é preciso uma equipe bem competitiva. A prioridade total é treinar a equipe principal, mas vamos buscar um trabalho uniforme e integrado com as bases. O Globo precisa chegar na Série C”.

A Águia já contratou o volante Niander que estava no Velo Clube de São Paulo.

Com: Marcos Lopes

Montanhas RN – Comunicado de Interrupção de Energia

Moradores do Povoado Cajueiro e adjacências no município de Montanhas terão uma interrupção na fornecimento de energia elétrica na quarta-feira, 27.

cosern

 INTERRUPÇÃO NO FORNECIMENTO DE ENERGIA

A COSERN INFORMA QUE/ PARA FAZER A AMPLIAÇÃO E O MELHORAMENTO DA REDE/ IRÁ SUSPENDER O FORNECIMENTO DE ENERGIA/ NA QUARTA-FEIRA/ 27/ NO POVOADO CAJUEIRO/ E ADJACÊNCIAS/ NO PERÍODO DE OITO HORAS DA MANHÃ/ ÀS DOZES HORAS DA TARDE / NO MUNICÍPIO DE MONTANHAS//

CASO O SERVIÇO SEJA CONCLUÍDO ANTES DO HORÁRIO PREVISTO/ A REDE SERÁ ENERGIZADA SEM QUALQUER OUTRO AVISO//

MAIS INFORMAÇÕES PELO TELEFONE 116

 

Leonardo Dantas
OFICINA COMUNICAÇÃO CORPORATIVA – A Agência do Nordeste.

Segunda cota do FPM de abril tem redução de 19,28% e 21 municípios tem o repasse zerado, inclusive Pedro Velho

ig-matriz-pedro-velho-rn_foto_karlReprodução/Internet

Nesta quarta-feira, 20 de abril, os municípios recebem o segundo decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Mais uma vez, o recurso sofre redução e agrava a crise das cidades. Em termos nominais, sem considerar a inflação do período, a queda do valor desta segunda cota foi de 19,28% em comparação com o mesmo período do ano passado. Se considerada a inflação, a diminuição é ainda maior, e chega a 29,55%.

A queda do repasse agrava a situação financeira dos municípios, que têm cada vez mais dificuldades em realizar obras e até mesmo honrar compromissos. O índice previsto para o repasse também sofreu queda. Neste caso, a redução foi 23,45% – o montante previsto era de R$ 20.046.536,53, mas o valor realizado foi R$ 15.344.945,55.

Além da queda no repasse, 21 municípios do Rio Grande do Norte tiveram o FPM zerado neste segundo decêndio.

MUNICÍPIOS COM O FPM ZERADO NO SEGUNDO DECÊNDIO DE ABRIL/2016:

ALTO DO RODRIGUES

AREIA BRANCA

BARAÚNA

CARNAUBAIS

EXTREMOZ

FELIPE GUERRA

FLORÂNIA

GOV. DIX-SEPT ROSADO

JOÃO CÂMARA

MARTINS

MAXARANGUAPE

NOVA CRUZ

PARNAMIRIM

PAU DOS FERROS

PEDRO VELHO

PENDÊNCIAS

PUREZA

RIO DO FOGO

SÃO JOSÉ DE MIPIBÚ

SÃO JOSÉ DO CAMPESTRE

TIBAU

Além dos municípios com saldo zerado, as cidades de Carnaúba dos Dantas e Umarizal tiveram saldo de R$ 1.979,31 e R$ 3.512,51, respectivamente, neste decêndio.

ASSESSORIA DE IMPRENSA FEMURN

STF quebra sigilos bancário e fiscal do senador José Agripino Maia, do deputado Felipe Maia (DEM-RN) e familiares

O STF (Supremo Tribunal Federal) autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), do deputado Felipe Maia (DEM-RN), seu filho, e de mais 14 pessoas em inquérito que investiga um “complexo” esquema de corrupção e lavagem de dinheiro.

A decisão é do ministro Luís Roberto Barroso, que atendeu a pedido da Procuradoria-Geral da República. Além dos dois políticos e empresas ligadas a eles, a medida atinge ainda outros familiares do senador, assessores, como seu motorista e chefe de gabinete, e servidores públicos. Os sigilos serão afastados entre 2010 e 2015.

Agripino é alvo de um inquérito que apura se o parlamentar negociou o pagamento de propina da empreiteira OAS durante a construção da Arena das Dunas, estádio em Natal usado na Copa do Mundo de 2014.

Para a Procuradoria, há indícios de pagamento de propina ao senador, uma vez foram identificadas operações suspeitas de lavagem de dinheiro na época de campanhas eleitorais, em 2010 e 2014.

“Isso, igualmente, indica que os pedidos de doações eleitorais feitos pelo parlamentar à OAS, prontamente atendidos, podem constituir, na verdade, solicitações e repasses de propina, de forma dissimulada”, completa o procurador.

Relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) apontou depósitos fragmentados e movimentação atípica. Em outubro de 2010, por exemplo, foram efetuados, no caixa, seis depósitos em espécie no valor de R$ 9,9 mil cada, totalizando R$ 59,4 mil, além de outros 44 depósitos em envelope no caixa eletrônico, cada um com R$ 2,5 mil, totalizando R$ 110 mil.

Segundo o Coaf, tais operações sugerem “tentativa de burla dos mecanismos de controle e tentativa de ocultação da identidade do depositante.”

Ao STF, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que as investigações revelam um “complexo esquema de recebimento de valores ilícitos para várias pessoas, mediante a utilização de diversas empresas, com a finalidade de ocultar a origem e o destino final dos recursos envolvidos”.

Segundo Janot, a quebra é essencial para “para desvendar as particularidades das estratégias de lavagem de dinheiro possivelmente adotadas pelo senador”.

A Procuradoria afirmou ao STF que informações prestadas pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), pelo Tribunal de Contas da União e pelo Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte “evidenciam” que a obra do estádio, entre 2011 e 2014, passou por diversos entraves perante os órgãos de controle externo e o próprio agente público financiador, o que corrobora a suspeita de que o senador efetivamente atuou no sentido de agir nos bastidores para superar tais dificuldades, conforme diálogo por ele mantido com Léo Pinheiro, dono da OAS, diretamente interessado no assunto.

Em sua decisão, o ministro do STF afirmou que os elementos apresentados por Janot apontam “para a presença de indícios de condutas que, aparentemente, se subsumem à descrição de crimes de lavagem de dinheiro”.

“Há nos autos informações de operações financeiras realizadas pelo investigado que consubstanciariam indícios da prática de lavagem de dinheiro. Como explicitado pelo procurador-geral da República, estes elementos, aliados aos demais indícios coletados, recomendam o aprofundamento da investigação com o deferimento da medida requerida”.

OUTRO LADO

Em nota, o senador José Agripino afirmou que a quebra vai agilizar os esclarecimentos dos fatos. “As providências requeridas vão acelerar o processo de esclarecimento dos fatos investigados. Tenho certeza que tornarão clara a improcedência da acusação que me é feita, de conduta irregular na construção da Arena das Dunas”.

Blog do BG:

Juiz é assaltado durante arrastão em restaurante na zona Sul

Foto: Sérgio Costa

O juiz do trabalho da cidade de Goianinha, Antônio Soares Carneiro foi alvo de um arrastão, na noite desta quarta-feira (20), em um restaurante, localizado na Avenida Jaguararí, no bairro Lagoa Nova, zona Sul de Natal. Na ocasião outras 20 pessoas, que estavam no local, foram vitimas dos criminosos que chegaram a pé.

De acordo com o próprio juiz a ação foi protagonizada por um dupla armada e muito tranquila. “Eu saí de casa para ver o jogo e comer alguma coisa e em menos de cinco minutos que sentei dois jovens chegaram anunciando o assalto e mostrando a todos as armas nas cinturas. Eles foram de mesa em mesa, tranquilamente recolhendo todos os pertences e ao chegar onde eu estava um deles tirou minha carteira do bolso da minha bermuda enquanto minhas mãos estavam levantadas. Eu pensei que eles iam atirar naquele hora”, disse.

Segundo testemunhas a dupla de assaltantes fugiu em um veículo que estava estacionado na rua lateral, possivelmente um terceiro criminoso aguardava os comparsas. A polícia foi acionada, porém os autores do crime não foram localizados.

Fonte: Portal BO

A operação salva-Cunha está em marcha; parlamentares já articulam ‘anistia’ do presidente da Casa

Nos dias que precederam a votação do impeachment, tornou-se cristalina uma trama de venda casada. Enquanto trabalhava pela abertura do processo contra Dilma Rousseff, uma expressiva bancada de parlamentares articulava uma “anistia” ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Nem mesmo a delação de Ricardo Pernambuco Júnior, da Carioca Engenharia, constrangeu a turma. O empresário entregou aos investigadores da Lava Jato uma tabela que aponta 22 depósitos, no valor total de 4,6 milhões de dólares, em propinas repassadas ao peemedebista entre 10 de agosto de 2011 e 19 de setembro de 2014. A planilha foi divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo na sexta-feira 15, dois dias antes da derrota do governo no plenário.

Antes mesmo do desfecho, os aliados mais próximos do peemedebista não escondiam as cartadas lançadas nos bastidores. “Sem ele não teríamos o processo de impeachment. Por isso, Cunha merece ser anistiado”, afirmou o deputado Paulinho da Força, do Solidariedade, ao site Congresso em Foco.

Com o placar consolidado, Osmar Serraglio, do PMDB do Paraná, também passou a defender publicamente uma “retribuição” ao correligionário pelo presente. Integrante da tropa de choque de Cunha no Conselho de Ética, Carlos Marun, do PMDB de Mato Grosso do Sul, já ensaia o discurso: “Entendo que deva haver uma punição, mas não entendo que deva ser a cassação”.

Com o apoio de partidos do chamado Centrão, entre eles PP, PRB e PSD, além do Solidariedade e de parte do DEM, Cunha mostra-se confiante na absolvição no Conselho de Ética da Câmara, onde enfrenta processo por quebra de decoro parlamentar.

“Não tenho nenhuma preocupação, estou absolutamente em condições de ser inocentado”, afirmou na tarde da segunda 18, após entregar a papelada do processo contra Dilma ao presidente do Senado, Renan Calheiros.

A representação no Conselho de Ética, que pode levar à cassação do mandato do presidente da Câmara, foi apresenta pelo PSOL e pela Rede em outubro de 2015, mas os trabalhos não avançam graças às sucessivas manobras protelatórias do parlamentar e de seus aliados.

Cunha é acusado de mentir à CPI da Petrobras há cerca de um ano, quando negou possuir contas no exterior não declaradas à Receita Federal. Ato prosaico, perto das graves acusações que pesam contra o candidato à anistia.

Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal acolheu, em março, uma denúncia contra o peemedebista pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Convertido em réu, Cunha é acusado de receber 5 milhões de dólares em propina de contratos de navios-sonda da Petrobras.

Mais dois inquéritos foram autorizados pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato na Corte. Um deles apura se o deputado recebeu repasses que somam 52 milhões de reais de empresas envolvidas nas obras do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro. O outro investiga as milionárias contas secretas do parlamentar na Suíça.

Livrar o deputado seria uma retribuição por seu desempenho na aprovação do impeachment de Dilma (Foto: Jefferson Rudy/ Agência Senado)

Os extratos bancários revelados pelas autoridades suíças respaldam a acusação contra ele no Conselho de Ética, mas o colegiado nem sequer consegue ouvir as testemunhas arroladas. Em março, sete depoentes foram convidados a comparecer ao Congresso, incluídos o lobista Júlio Camargo, o doleiro Alberto Youssef e o ex-gerente da Área Internacional da Petrobras Eduardo Vaz Musa.

A maioria dos convocados havia delatado o presidente da Câmara anteriormente à Justiça e à Polícia Federal. Em 7 de abril, a ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia negou uma liminar apresentada pela defesa de Cunha para anular os depoimentos. A Direção da Câmara tardou, porém, a autorizar a emissão de passagens aéreas para as testemunhas, e as sessões tiveram de ser postergadas.

Nesse interregno, o primeiro relator do processo, Fausto Pinato, do PP, defensor da cassação de Cunha, afastou-se do Conselho. Em seu lugar entrou uma deputada do PRB da Bahia, Tia Eron, que faz mistério sobre seu voto, mas despertou dúvidas após declarar ter “admiração e respeito” pelo trabalho do peemedebista na Casa. Se assim for, o deputado terá uma maioria de 11 votos a 9 no colegiado. “Durante a votação doimpeachment, muitos dedicaram votos a parentes. Pois bem, parece que uma ‘tia’ pode salvar Eduardo Cunha agora”, ironiza Chico Alencar, líder do PSOL na Câmara.

Alessandro Molon, da Rede, não se diz surpreso com o movimento pela anistia. “Cheguei a denunciar essa articulação na tribuna da Câmara, alertando que ela fazia parte do pacote. É um movimento conjugado, a incluir a absolvição dele como compensação pela aprovação do impeachment”, afirma.

“Cunha tem enorme influência sobre um grande número de parlamentares, e isso ficou explícito no domingo 17. Quando alguém o criticava, o Plenário vaiava efusivamente.” Foi o que aconteceu quando Glauber Braga, do PSOL, o chamou de “gângster” ou quando o presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo, do PR, lembrou que Cunha era a “bola da vez”.

Na terça-feira 19, o vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão, do PP, decidiu limitar a investigação no Conselho de Ética à mentira contada por Cunha na CPI da Petrobras. A decisão impede que o Conselho aprecie as provas recolhidas pela Operação Lava Jato.

Molon antecipa: se o Conselho de Ética rejeitar a cassação, vai apresentar recursos para levar a discussão ao plenário. Além disso, pretende reunir um grupo de parlamentares para solicitar ao presidente do STF, Ricardo Lewandowski, a inclusão na pauta da Corte do pedido de afastamento de Cunha da presidência da Câmara, apresentado pela Procuradoria-Geral da República em dezembro de 2015.

Para Alencar, só uma mobilização popular mudaria o cenário. “Cunha tem a seu desfavor o fato de ser uma unanimidade nacional. Mesmo nos atos pró-impeachment, quase 90% defendiam a sua cassação, segundo o Datafolha”, observa.

“Refiro-me à massa que saiu às ruas, e não às lideranças desses movimentos, que também são gratas ao Cunha, ganharam até credenciais para circular pela Câmara durante a votação do impeachment. Desses não espero muita coerência.”

*Colaborou Débora Melo.

**Reportagem publicada originalmente na edição 898 de CartaCapital, com o título “Operação Salva-Cunha”

Carta Capital

Montanhas RN – Lagoa parece mais com viveiros de peixe confira nas Fotos

13015087_1172795449432565_1390799236_n

Depois de todos esses dias de obras na Lagoa de Montanhas, pudemos constatar que muito pouco foi feito para o que se diz cartão postal da cidade. Mas como tudo tem seu começo, meio e fim, vamos aguardar este desfecho nos próximos dias ou anos.

As fotos a seguir mostram que precisa ter mais ação e menos propaganda. O que se requer, é que seja apresentada para a população a planta do projeto da referida lagoa, conforme a propaganda está exibida na Pista de frente a casa do Prefeito.

13045597_10201499813733201_1729882662_nReprodução/internet

Temos a satisfação de publicar todo projeto e acreditamos que o Prefeito Algacir deva nos encaminhar, se possível, com a maquete, ou coisa assim neste sentido. Se o Prefeito entender que não pretende mostrar através do Blog Montanhas em Ação, que o faço em qualquer outro veículo, se assim o desejar. Afinal, isso vai mostrar a realidade dos fatos e transparecer a verdadeira posição da intenção de estruturar a nossa lagoa de Montanhas.

Com a apresentação do Projeto, certamente irá mudar o conceito que se tem da lagoa com relação aos custos que se apresentam, naturalmente, também, irá satisfazer a população, principalmente quando VER o que vai ser feito quanto a este possível “CARTÃO POSTAL”.

Confira as fotos, crédito para Sheyla (19/abril)

13020201_1172795492765894_793917084_n13022370_1172795436099233_1989686896_n13022432_1172795366099240_1766043598_n13022445_1172796566099120_1984851204_n13023208_1172796409432469_2058805222_n13046118_1172796046099172_1264319379_n13045405_1172795592765884_414093842_n13059360_1172795266099250_1119841733_n13059791_1172795999432510_1440317473_n13059550_1172132992832144_313067988_n13046233_1172796122765831_1461335528_n13022445_1172796566099120_1984851204_n

Ex-ministro do Turismo, Henrique Alves tem CNH retida após se negar a soprar bafômetro durante blitz

20160421084835479461a

Alves foi parado em blitz na madrugada desta quinta-feira na Zona Sul de Natal

O ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB) teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) apreendida, na madrugada desta quinta-feira, na Zona Sul de Natal (RN). O parlamentar se recusou a fazer um teste de bafômetro ao ser parado em uma blitz realizada pela Polícia Militar e Detran-RN. “Como não soprou o aparelho, a carteira de habilitação dele ficou retida”, afirmou o capitão Styvenson Valentim, coordenador da Operação Lei Seca no estado, em entrevista ao portal G1. Seis policiais militares também foram autuados.

De acordo com o capitão, Henrique Alves tem até cinco dias úteis para ir ao Detran estadual e reaver o documento. “Sem o teste do bafômetro não ficou comprovada a ingestão de bebida alcoólica. Assim, ele não vai responder criminalmente. Mas, ele ainda vai responder administrativamente e vai pagar multa de R$ 1.915,40”, explicou. Segundo a reportagem do G1, houve tentativas de falar com G1 com a assessoria de Alves, mas sem sucesso.

A blitz realizada na madrugada terminou com 16 pessoas presas e 132 CNHs recolhidas. A fiscalização aconteceu, segundo o capitão, na rotatória da avenida Engenheiro Roberto Freire com a Rota do Sol, via de acesso às praias do litoral Sul potiguar. Um carro oficial do estado foi apreendido. O veículo era conduzido por um policial militar, que também foi autuado por ser recusar a soprar o bafômetro. PMs da Paraíba, Pernambuco e de Brasília também irão responder administrativamente.

Lei Seca
As novas regras da Lei Seca consideram ato criminal quando o motorista é flagrado dirigindo com índice de álcool no sangue superior ao permitido pelo Código Brasileiro de Trânsito (CBT): 0,34 miligrama de álcool por litro de ar expelido ou 6 decigramas por litro de sangue. Nesse caso, a pena é de detenção de 6 meses a 3 anos, multa e suspensão temporária da carteira de motorista ou proibição permanente de obter a habilitação.

Condutores autuados por esse tipo de infração pagam R$ 1.915,40 de multa,  perdem 7 pontos na carteira e têm a CNH apreendida. O valor é dobrado caso o motorista tenha cometido a mesma infração nos 12 meses anteriores. Se o bafômetro registrar um índice igual ou superior a 0,05 miligrama de álcool por litro de ar, mas abaixo do 0,34 permitido pelo Código de Trânsito, o condutor é punido apenas com multa. No exame de sangue, o motorista será multado por qualquer concentração de álcool, e pode ser preso se tiver mais de 6 decigramas de álcool por litro de sangue. (DP)

Duas pessoas morrem após desabamento de ciclovia no Rio

charge2009_faltadear

Um trecho de 50 metros da ciclovia Tim Maia, na Avenida Niemeyer, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, desabou na manhã desta quinta-feira (21), pouco mais de três meses após sua inauguração. Segundo os Bombeiros, duas pessoas morreram no local após cair no mar e três ficaram feridas. As vítimas fatais são dois homens, que têm entre 40 e 50 anos. Um deles foi identificado pelo cunhado. O resgate teria demorado cerca de meia hora para chegar ao local.

Segundo frequentadores e motoristas que passavam por lá, a ciclovia foi atingida por uma forte onda que, além de destruir o local, também quebrou o para-brisa de um ônibus e teria arrastado uma mulher no calçadão. O local fica perto da saída da tubulação de esgoto.

A ciclovia que fica às margens da Avenida Niemeyer, que liga os bairros de São Conrado e Leblon, na Zona Sul do Rio, foi inaugurada no dia 17 de janeiro. A ciclovia da Niemeyer tem 3,9 quilômetros e vista para o mar. Ela chegou a receber críticas de arquitetos por encobrir a vista do mar para os motoristas que trafegam pela avenida. Além disso, em vários trechos ela não tem calçada.

0102

G1

PARA SE SALVAR, CUNHA AMEAÇA TEMER COM IMPEACHMENT

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), já prepara a fatura que será cobrada do vice Michel Temer (PMDB), caso este venha a assumir a Presidência da República em razão do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Para evitar a cassação, Cunha e aliados ameaçam apoiar a abertura de um processo de impeachment contra Temer caso o processo contra ele seja levado adiante pelo Conselho de Ética da Câmara.
A principal exigência é que Temer não promova qualquer interferência no colegiado e nem faça declarações desfavoráveis ao presidente da Câmara. Neste caso, os aliados de Cunha esperam que Temer diga que as manobras promovidas por Cunha no colegiado “são assuntos internos da Câmara” e que ele e o correligionário se falam constantemente.

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, um dos principais defensores da ideia para blindar Cunha por meio da ameaça do impeachment contra Temer foi o deputado federal Paulinho da Força (SD-SP).

No final do ano passado, em dezembro, Cunha arquivou o pedido de afastamento de Temer que tem como base o fato dele ter assinado como presidente em exercício, decretos suplementares ao Orçamento – as chamadas pedaladas fiscais –, principal razão que levou a abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

PT do RN fará contra-ataque com impeachment de Robinson e 1 milhão de jornais contra deputados pró-impedimento de Dilma

pt-do-rn-prepara-contra-ataque-com-pedido-de-impeachment-de-robinson-e-distribuicao-de-1-milhao-de-j_1461150218-b

O PT do RN pode até cair com Dilma, mas vai atirar bastante. Membros do partido não falam em outra coisa. A ideia é não deixar barato o posicionamento do deputados federais do RN no último domingo (17). Na oportunidade, sete dos oito deputados votaram a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A primeira ação diz respeito a fazer uma ampla campanha contra Felipe Maia, Fabio Faria, Rogério Marinho, Antônio Jácome, Betinho Rosado, Walter Alves e Rafael Motta, parlamentares das terras de poti que disseram sim para o impedimento. Assessores ligados ao PT divulgaram em suas redes sociais que a chamada “frente de mobilização contra o golpe no RN” pretende imprimir um milhão de exemplares de um jornal, listando supostas práticas de corrupção dos políticos citados.

O assunto acima já é dito abertamente. De modo mais comedido, se discute pedir o impeachment do governador Robinson Faria, que o PT apoiava até a semana passada. Para embalar a solicitação, os petistas utilizarão como justificativa os saques da previdência para pagamento de salários dos servidores do Estado, ação aprovada pela Assembleia.

Foto extraída do site Fala RN.

Kalina Leite pede exoneração da Secretaria de Segurança Pública

A Secretária de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte, Kalina Leite, pediu exoneração do cargo no mesmo dia do Secretário de Saúde, Dr Ricardo Lagreca.

Delegada concursada, Kalina agora voltará a desempenhar o que sempre fez. O atual governador do RN, Robson Faria, agora procura Secretários para a Segurança, Saúde e Educação do Estado

Senadores apresentam PEC que propõe eleições presidenciais em outubro

O senador João Capiberibe (PSB-AP)anunciou em Plenário nesta terça-feira (19) que protocolou na Mesa do Senado a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 20/2016, que pede a realização de eleições diretas para presidente e vice-presidente da República no dia 2 de outubro deste ano, juntamente com as eleições municipais.

O documento já conta com 30 assinaturas. Além de Capiberibe, os senadores Walter Pinheiro (Sem partido–BA), Randolfe Rodrigues (Rede–AP), Lídice da Mata (PSB–BA), Paulo Paim (PT-RS) e Cristovam Buarque (PPS-DF) apresentaram a proposta como a “solução negociada para a atual crise política no Brasil”. O grupo de seis senadores afirma que o pacto por novas eleições é uma solução para o país e devolve ao povo o direito de opinar e de escolher os chefes da nação.

Eles ressaltam que a alternativa não prejudica o andamento do processo de impeachment de Dilma Rousseff, que já chegou ao Senado.

“Se fosse o inverso, se a presidente Dilma tivesse conseguido se manter, ainda assim nós teríamos apresentado a proposta”, afirmou Lídice.

A Agência Senado destaca que, segundo o grupo, o impeachment está sendo questionado pela população ao permitir que Michel Temer e Eduardo Cunha assumam os cargos de presidente e, na prática, de vice, “sem legitimidade”.

“Nós apresentamos essa proposta para que pudéssemos acelerar esse debate, não permitir que a continuidade de um esquema de pressão ou de uma opressão para tentar extrair vantagem em relação a outro cargo pudesse continuar logrando êxito no Congresso Nacional”, disse Walter Pinheiro.

Discussão
Alguns senadores questionaram a constitucionalidade da proposta. Simone Tebet (PMDB-MS) reconheceu que a PEC vai na direção do desejo do povo brasileiro, mas explicou que não poderia assiná-la, por considerá-la inconstitucional. Para ela, eleições só poderiam ser antecipadas se Dilma e Temer renunciassem, e não há como forçá-los a isso. Na mesma linha, o senador Ronaldo Caiado (DEM) também também criticou a PEC.

Para o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), que é um dos indicados a compor o bloco de oposição na comissão especial do impeachment, a PEC é inadequada por permitir que um quorum menor (3/5) motive a substituição de um mandato em curso, enquanto são precisos 2/3 do Plenário da Câmara para aprovar o impedimento do presidente da República.

“Então, evidentemente, essa PEC, apesar de meritória na sua concepção, na ideia, no propósito, não tem amparo qualquer no ordenamento jurídico brasileiro. Somente a dupla vacância dos cargos, presidente e vice-presidente, suscitará a eleição direta ocorrida até a primeira metade do mandato, e indireta a partir da segunda metade do mandato”, argumentou Anastasia.

Randolfe rebateu o questionamento de Anastasia lembrando que a aprovação de uma PEC é um processo rígido que necessita da aprovação em dois turnos de 3/5 de cada uma das Casas (Senado e Câmara), o que seria muito mais representativo da vontade do Congresso.

“Enquanto que para o processo de impeachment aqui bastará a maioria simples dos membros da Casa para ser aprovado”, argumentou.

Fonte: Notícias ao minuto

Kelps fala sobre possibilidade de atraso no pagamento do funcionalismo estadual

Crédito da foto: Eduardo Maia

O deputado Kelps Lima (Solidariedade) usou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (19) para alertar que o pagamento do funcionalismo público estadual poderá sofrer atraso e ser feito apenas no dia 10. A informação, segundo ele, foi repassada pelo Sindicato dos Servidores da Administração Direta do RN.“O Governo aumentou impostos com o argumento que não atrasaria salários. Vamos perguntar ao secretário da pasta o que aconteceu. Esperamos que essa informação não seja verdade. Se for, é hora do Governo parar, pedir desculpas e começar de novo”, disse o parlamentar.

Kelps Lima também falou sobre a questão da Segurança Pública. Para ele, este é o pior ano do setor no Rio Grande do Norte. “Hoje, mais um policial morreu em Caicó. O Governo não preparou um plano, não integrou as ações com os municípios. Eu já havia dito que o Ronda Cidadã era apenas uma peça de marketing e a sociedade está pagando a conta”, criticou.

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte | Assessoria de Imprensa

A PREFEITURA DE MONTANHAS SEGUE FAZENDO PAVIMENTAÇÃO.

A Matéria está no Blog Montanhas em Foco

Apresentação2

A prefeitura de Montanhas concluiu a pavimentação de mais ruas em varias localidades da cidade.As Ruas:Manoel Meireles,Santa Rita,Tv.Santa Rita I,Tv.Santa Rita II,prolongamento da Rua Arnilo Tiago,Tv.Arnilo Tiago I,Tv. Arnilo Tiago II,prolongamento da Rua José Moreira,Tv.José Pinto Freire I,Tv. José Pinto Freire II,Rua Projetado II,Rua projetada III,Tv.José Pinto Freire e Rua do cachimbo, foram beneficiadas com a pavimentação de calçamento de paralelepípedo.Além destas,outras ruas também já foram beneficiadas com a pavimentação totalizando assim,25 ruas e travessas pavimentadas.Neste ritmo,a cidade de montanhas chegará em pouco tempo a marca de 100% da cidade pavimentadas,tendo em vista que ainda tem inúmeras ruas com os trabalhos de pavimentação em andamento.

fotos ruas

Michel Temer já enfrenta teste em delação por esquema de propina na Petrobras

O vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) deve enfrentar um teste com a Lava Jato, já que dois delatores que fecharam acordo com procuradores da operação citam o nome de Temer como padrinho de diretores que operavam esquemas de propina na Petrobras.

Os delatores são o senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS) e o empresário Julio Camargo, que intermediou negócios bilionários na estatal e admitiu ter pago propina para integrantes do PMDB, entre os quais o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de acordo com informações trazidas pela Folha de S. Paulo.

Camargo disse ter ouvido que o vice-presidente era um dos beneficiados pelo suborno, porém o peemedebista nega.

A Lava Jato ainda encontrou uma mensagem no celular de um dos sócios da OAS, Léo Pinheiro, citando um pagamento de R$ 5 milhões ao vice, conforme denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República contra Cunha.

Na acusação ao Supremo, o procurador-geral, Rodrigo Janot, escreveu que “Eduardo Cunha cobrou Léo Pinheiro por ter pago, de uma vez, para Michel Temer a quantia de R$ 5 milhões, tendo adiado os compromissos com a ‘turma'”. Em sua defesa, Temer explica que os R$ 5 milhões foram doação legal.

Delcídio fez uma das acusações mais ofensiva contra Temer. O senador responsabiliza o vice pela indicação de um diretor da BR Distribuidora, que ocupou o cargo entre 1997 e 2000, no governo de Fernando Henrique Cardoso, que teria feito negócios ilícitos com etanol. O executivo João Augusto Henriques está preso em Curitiba sob acusação de intermediar propina em contratos da Petrobras.

Delcídio destaca o negócio com etanol como “um dos maiores escândalos envolvendo a BR Distribuidora”.

Ainda de acordo com Delcídio, Michel Temer também teria indicado Jorge Zelada em 2008 para a diretoria internacional da Petrobras. Zelada foi condenado a 12 anos de prisão sob acusação de ter desviado US$ 31 milhões da Petrobras para o PMDB e para si próprio. Numa conta de Zelada, as autoridades de Mônaco encontraram 11,6 milhões de euros, o equivalente a R$ 47,5 milhões.

A Operação Lava Jato contou também com planilhas na Camargo Corrêa em 2014 que citam dois pagamentos de US$ 40 mil a Temer, relacionados a obras em estradas.

Mas não só a Lava Jato cita o vice-presidente. A Operação Castelo de Areia, da Polícia Federal, sobre a Camargo Corrêa, encontrou documentos que citam 21 vezes o nome de Temer e a cifra de US$ 345 mil. O documento vai de 1996 a 1998, quando ele era deputado federal. No entanto, a Castelo de Areia foi anulada pelo Superior Tribunal de Justiça sob o argumento de que ela foi iniciada a partir apenas de denúncia anônima, o que seria ilegal.

O peemedebista também já foi acusado duas vezes de desvios de recursos do porto de Santos, apontada pelos próprios integrantes do partido como sua área de influência, porém as investigações foram engavetadas.

Fonte: Notícias ao Minuto

Por 10 votos a 0, STF decide aceitar denúncia, e Eduardo Cunha vira réu

 

Por 10 votos a 0, o Supremo Tribunal Federal (STF) acolheu nesta quinta-feira (3) denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Ele é acusado de exigir e receber ao menos US$ 5 milhões em propina de um contrato do estaleiro Samsung Heavy Industries com a Petrobras. Com a decisão, Cunha passa a ser réu na primeira ação penal no Supremo originada das investigações da Operação Lava Jato.

Os ministros não decidiram se Cunha deve se afastar do comando da Câmara. Um pedido de Janot para que ele seja afastado da presidência e do mandato de deputado será julgado pelo Supremo em data ainda indefinida.

Antes mesmo de o Supremo concluir o julgamento, Cunha afirmou a jornalistas na Câmara que, ainda que virasse réu, ele pretendia permanecer na presidência da Casa.

“Efetivamente, eu tenho o exercício da função e continuarei exercendo”, enfatizou Cunha a repórteres ao deixar o plenário da Câmara no início da tarde desta quinta.

O presidente da Câmara argumentou ainda que não há provas contra ele e que está “absolutamente tranquilo” em relação ao caso. O peemedebista tem repetido que a aceitação da denúncia contra ele não significa condenação.

Concurso Anvisa: MPOG autoriza concurso para nível médio. Inicial de R$ 6 mil!

concursopublico

Excelente notícia para os concurseiro/as de todo Brasil! O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) autorizou por meio de publicação no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 18 de abril, a realização de concurso público para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Concurso Anvisa 2016) com objetivo de substituir os servidores terceirizados.

Segundo o documento, o concurso público visa o provimento de 78 vagas no cargo de Técnico Administrativo e a publicação do edital deverá ser realizada em seis meses, ou seja, até o dia 15 de outubro. Como as contratações serão feitas pelo regime estatutário, quem for selecionado terá a estabilidade no emprego garantida.