Daily Archives: 05/04/2016

Bela música para se ouvir intrinsecamente

1VANDER LEE

Compositor dos mais inspirados da atual cena da música brasileira com seu olhar poético e original, transforma o cotidiano e temas relacionados como amor, futebol e recortes urbanos em contundentes baladas como “Esperando Aviões”, “Onde Deus Possa me Ouvir“…

Onde Deus Possa Me Ouvir
(Vander Lee)

Sabe o que eu queria agora, meu bem…?
Sair chegar lá fora e encontrar alguém
Que não me dissesse nada
Não me perguntasse nada também
Que me oferecesse um colo ou um ombro
Onde eu desaguasse todo desengano
Mas a vida anda louca
As pessoas andam tristes
Meus amigos são amigos de ninguém.

Sabe o que eu mais quero agora, meu amor?
Morar no interior do meu interior
Pra entender porque se agridem
Se empurram pro abismo
Se debatem, se combatem sem saber

Meu amor…
Deixa eu chorar até cansar
Me leve pra qualquer lugar
Aonde Deus possa me ouvir
Minha dor…
Eu não consigo compreender
Eu quero algo pra beber
Me deixe aqui pode sair.

Adeus…

OBS.:
Exemplo do uso da palavra Intrinsecamente:
É quando uma pessoa pesquisa alguma coisa, ou faz algo próprio, inseparável.

 

LUTA DE 40 ANOS, DO DEPUTADO JOSÉ ADÉCIO, TERMINA

5

Visita de técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT Nacional, do Diretor do DNIT Estadual acompanhados pelo engenheiro José Adécio Filho que foi representando seu pai o Deputado José Adécio, determina a retomada da parte do Rio Grande do Norte da BR 104 que liga as cidades de Macau-RN a Maceio -AL.

3

Estrada iniciada a pelo menos 40 anos está com os trechos dos Estados de Alagoas a Paraíba concluídos, sendo inclusive, em alguns lugares duplicada e este ano foi autorizada a retomada da finalização que ligará as partes já concluídas com as cidades de Japí, Cerro Corá, Pedro Avelino, Afonso Bezerra, terminando na cidade de Macau. Dando fim a uma luta começada pelo Deputado José Adécio quando ainda era Prefeito da Cidade de Pedro Alevino.

Assecom: Rafael Maia

Prefeitura de Macaíba abrirá concurso com 585 vagas para saúde e educação

prefeitura-de-macaiba-abrira-concurso-com-585-vagas-para-saude-e-educacao1459688689
Foto/Reprodução

De acordo com o Boletim Oficial de Macaíba, do dia 22 de dezembro de 2015, o Prefeito Municipal de Macaíba, no uso de suas atribuições conferidas em Lei, divulgou que a Câmara Municipal aprovou e ele sancionou a realização de concurso público com 585 vagas para a área da saúde e da educação.

A empresa especializada para realização do concurso ainda não foi contratada e no boletim não tem informando nenhum prazo para a publicação do edital, a expectativa é que o edital seja divulgado no primeiro semestre de 2016.

Das vagas [QUADRO DE VAGAS]:
Haverá vagas para: Assistente Social (20), Cirurgião Dentista (31), Cirurgião Dentista Buco-Maxilo-Facial (01), Cirurgião Dentista Endodontista (02), Cirurgião Dentista Odontopediatria (01), Cirurgião Dentista Periodontista (01), Cirurgião Dentista Protesista (02), Enfermeiro (49), Farmacêutico Bioquímico (14), Fiscal de Vigilância Sanitária – Nutrição (01), Fiscal de Vigilância Sanitária – Medicina Veterinária (01), Fiscal de Vigilância Sanitária – Farmácia (01), Fiscal de Vigilância Sanitária – Química (01), Fiscal de Vigilância Sanitária – Enfermagem (01), Fiscal de Vigilância Sanitária – Odontologia (01), Fisioterapeuta (04), Fonoaudiólogo (03), Médico – Acupuntura (01), Médico – Angiologia (02), Médico – Cardiologia (04), Médico – Clínico Geral (28), Médico – Dermatologia (02), Médico – Endocrinologia (02), Médico – Endoscopia (02), Médico – Gastrenterologia (01), Médico- Geriatria (02), Médico – Ginecologia (03), Médico – Hematologia (01), Médico – Infectologia (02), Médico – Mastologia (02), Médico – Medicina do Trabalho (02), Médico – Nefrologia (01), Médico – Neurologia (02), Médico – Oftalmologia (02), Médico – Ortopedia (02), Médico – Otorrinolaringologia (01), Médico – Pediatria (03), Médico – Pneumologia (01), Médico – Proctologia (01), Médico – Psiquiatria (03), Médico – Radiologia (01), Médico – Reumatologia (02), Médico – Ultrassonografia (02), Médico – Urologia (01), Nutricionista (12), Pedagogo (230), Professor de Artes Cênicas/Teatro (05), Professor de Artes/Dança (05), Professor de Artes/Música (05), Psicólogo (10), Técnico de Enfermagem (38), Técnico de Farmácia (05), Técnico de Laboratório (07), Técnico de Raio-X (08), Técnico em Saúde Bucal (30) e Médico – Clínico Geral/Regime de Plantão (20).

Veja o QUADRO DE VAGAS para informações detalhadas de cada vaga.

Fonte: RN Concursos

Após reunião, Santos encaminha contratação de zagueiro do ABC

Renan Montanha tem apenas 17 anos, mas já atua na equipe profissional potiguar. Peixe negocia compra de 70% dos direitos econômicos do defensor para o time B

Por Bruno Giufrida Santos, SP
Globoesporte
Renan Montanha (Foto: Divulgação/ABC)Renan Montanha, novo alvo do Santos, em ação pelo ABC, de Natal
(Foto: Divulgação/ABC)

O Santos encaminhou a contratação do zagueiro Renan Montanha, do ABC, de Natal. Nesta segunda-feira, o Peixe se reuniu com os empresários do jogador de apenas 17 anos e ficou próximo de acertar a compra de 70% de seus direitos econômicos. Apenas detalhes burocráticos impedem o Alvinegro de anunciar o reforço.

Renan Montanha é observado pelo Santos desde a Copa São Paulo de Futebol Júnior e foi indicado pelo técnico Geninho, que já trabalhou no clube e tem residência na Baixada Santista.

O zagueiro ganhou o apelido por ter nascido em Montanhas, no Rio Grande do Norte. Apesar dos 17 anos e de ter subido ao profissional recentemente, Renan já disputou cinco partidas pelo ABC na temporada. Na Vila Belmiro, porém, o defensor não deve ir para o time principal por enquanto – vai jogar pela equipe B.

O Santos tem contratado jogadores para o time comandado pelo técnico Kleiton Lima. Quem se destaca é promovido por Dorival Júnior e ganha oportunidades. Foi assim com Ronaldo Mendes, que também era do ABC, e com Vitor Bueno, que se tornou titular no clássico contra o São Paulo, no fim de março.

Antecipação de eleição presidencial ganha respaldo entre senadores

O senador Valdir Raupp (PMDB-RO)

Um bloco de nove senadores de PSB, PPS e Rede se articula para defender a realização de novas eleições presidenciais neste ano.

Nesta quarta (4), a ideia ganhou apoio de um peemedebista, o senador Valdir Raupp (RO). “Não seria uma renúncia. Não seria um impeachment, mas, sim, antecipar as eleições presidenciais que aconteceriam agora em outubro próximo, concomitantemente com as eleições municipais”, disse o senador em discurso na tribuna. Segundo Raupp, sua proposta ainda não envolve a apresentação formal de uma emenda à Constituição. “Não é uma proposta formal. Não é uma PEC [Proposta de Emenda à Constituição] mas poderá, diante de um entendimento, futuramente, ser lançada não por mim, mas por um conjunto de senadores ou parlamentares do Senado e da Câmara”, disse.

Ele afirmou que ainda não levou o tema para debate no PMDB.

Governadores foram contatados e sinalizaram apoio à estratégia de antecipar o pleito. Sua viabilidade, contudo, é colocada em dúvida, porque não vai contar, de imediato, com o apoio de lideranças do PMDB mais ligadas ao vice-presidente, Michel Temer, principal beneficiário no caso de impeachment.

Apesar da reação da presidente ao editorial da Folha, de que “jamais renunciará”, assessores da petista avaliam que, caso vença a batalha do impeachment, ela deveria avaliar a hipótese de propor a convocação de eleições presidenciais neste ano.

Segundo a Folha apurou, auxiliares da petista não só defendem a ideia como estão estimulando líderes do partido e de outras siglas a encamparem a tese de nova eleição presidencial como solução para a crise política.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), criticou a ideia. “Que eleições se vai fazer agora? Eu acho que é uma utopia. Não dá para aprovar e implementar uma emenda que cerceia direitos. Temos que parar de enganar a população lançando ideias utópicas que não vão ter resultado prático”, afirmou Cunha.

Defensores da proposta argumentam que ela pode acabar se viabilizando caso se confirmem informações de que novas delações atingiriam não só a presidente Dilma, mas também o grupo de Temer e do PSDB, estimulando todos a buscar uma saída consensual para a crise.

Os senadores de PSB, PPS e Rede vão se reunir nesta terça (05) em um almoço para discutir a questão. Eles propõem a aprovação de uma emenda constitucional que viabilize a realização do pleito no segundo semestre.

Segundo um dos organizadores do bloco, há um temor entre eles de que a situação econômica e política do país se deteriore ainda mais após o processo de impeachment. Neste domingo, a Folha defendeu, em editorial, a renúncia de Dilma e Temer como solução para a crise.

A reação contrária da presidente, segundo petistas, não significa que ela seja totalmente refratária à ideia.

Hoje, disse um interlocutor de Dilma à Folha, ela já estaria propensa a debater o tema, o que não ocorreu da primeira vez que a ideia foi discutida dentro do governo, há cerca de dois meses. Oficialmente, a equipe da presidente nega que ela possa apoiar esta tese.

FGTS: Caixa perde recurso e milhares de trabalhadores vão receber as correções

Como-usar-o-FGTS-em-reformas-2-Cerbras

O Superior Tribunal de Justiça – STJ cassou a liminar que suspendia o tramite das ações conhecidas como revisão do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e conheceu e negou provimento ao recurso interposto pela Caixa Econômica Federal visando manter a taxa de revisão do FGTS pela TR. Para Ministro Relator Rudolff Fischer, a TR não representa a correção real das perdas dos trabalhadores frente à desvalorização da moeda e a inflação causando, então, prejuízos aos empregados. Ainda, segundo Fischer, o julgamento do recurso servirá de parâmetro para as outras instâncias do Poder Judiciário.

Entenda o caso: No decorrer do ano de 2013 houve uma avalanche de ações impetradas por sindicatos e trabalhadores invadiu a Justiça Federal em todas as comarcas do Brasil. O objetivo das demandas é fazer a revisão da taxa de revisão do FGTS a partir de 1999 quando este deixou de ser corrigido pela inflação. Advogados e sindicalistas reclamam da perda monetária causada pela aplicação da TR e querem a correção seja feita por outros índices oficiais como, por exemplo, o INPC. Com a decisão, aCEF não poderá mais usar a TR e terá que corrigir os valores.