Daily Archives: 27/01/2016

O novo tempo, sonhado por Ivan Lins e Vitor Martins

Ivan Lins e Vitor Martins, parceiros desde sempre

O químico, instrumentista, cantor e compositor carioca Ivan Guimarães Lins, em parceria com o letrista Vitor Martins, fala em um novo tempo, que é o momento de se mostrar, de lutar pelo seu espaço, por um país livre, sem censura e repressão política. A música foi gravada por Ivan Lins no LP Novo Tempo, em 1980, pela EMI-Odeon.

O NOVO TEMPO
Vitor Martins e Ivan Lins

No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos crescidos, estamos atentos, estamos mais vivos
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer
No novo tempo, apesar dos perigos
Da força mais bruta, da noite que assusta, estamos na luta
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver
Pra que nossa esperança seja mais que a vingança
Seja sempre um caminho que se deixa de herança
No novo tempo, apesar dos castigos
De toda fadiga, de toda injustiça, estamos na briga
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer
No novo tempo, apesar dos perigos
De todos os pecados, de todos enganos, estamos marcados
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver
No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos em cena, estamos nas ruas, quebrando as algemas
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer
No novo tempo, apesar dos perigos
A gente se encontra cantando na praça, fazendo pirraça                  

site Poemas & Canções

Detentos fogem de delegacia e debocham de policiais: ‘vão aprender a ser polícia’

Detentos fogem de delegacia e debocham de policiais: ‘vão aprender a ser polícia’

Foto: Anacley Souza/ Voz da Bahia

Quatro detentos fugiram da delegacia de Itamari, localizada na região do Médio Rio de Contas, na noite deste domingo (25). Não satisfeitos, aproveitaram para zombar da polícia e da segurança da cadeia, ao deixarem um bilhete debochado aos policiais. Segundo o G1, os fugitivos já foram identificados e possuem entre 20 e 30 anos.

Eles respondem por crimes de homicídio, assalto e tráfico de drogas. Até esta terça-feira (26), nenhum deles tinha sido recapturado. Escrito em folha de caderno, o bilhete traz um “conselho” aos policiais. “Os loucos vivem pouco, mais vivem como podem.

Vão aprender a ser polícia, para tirar onda com o ladrão. E faz outra cadeia, que esta é de papelão. Aqui é PCC!”. De acordo com informações da delegacia, para fugir, os criminosos quebraram o cadeado de uma das celas, serraram as grades que cobrem o pátio e chegaram à área externa. O delegado Raimundo Nonato Figueiredo, titular da 5ª Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Coorpin/Valença) se mostrou irritado com o tom debochado dos bandidos. “Antes de fugir, deixaram esse bilhete fazendo chacota. Disseram que a delegacia foi construída com papelão. Um verdadeiro deboche”,  comentou. Equipes das polícias Civil e Militar fazem buscar para tentar recapturar os fugitivos.

Palavra do Xerife: ‘Se bandido tentar reagir, policial tem que atirar para matar’

Quando perguntado o que poderia ser feito para reduzir a criminalidade no Estado, Maurílio Pinto de Medeiros disse que “não existe fórmula mágica”

maurílio-pinto-de-medeiros-xerife

Em tempos de violência, são muitos os natalenses saudosos da época em que a bandidagem temia a atuação do então delegado Maurílio Pinto de Medeiros, atualmente aposentado. Aos 74 anos, o “Xerife”, como era popularmente conhecido, disse que sua principal orientação quando estava no comando de alguma diligência era de que, se algum criminoso tentasse sacar a arma, o policial deveria atirar, e para matar.

“Eu dizia sempre nas diligências, nas minhas operações, que se o bandido fizer menção de sacar a arma é para atirar, e atirar para matar. Qualquer reação por parte do bandido é para atirar para matar. Primeiro porque se o bandido não morrer, se não atirarmos para matar, o bandido ficando vivo vai revidar e ele sim vai atirar para matar o policial”, disse Maurílio durante entrevista concedida a 95 FM nesta terça-feira (26).

O “Xerife” foi questionado se aceitaria voltar a atuar para tentar contribuir no combate a violência atual, mas disse que não tem mais condições de trabalhar. Maurílio Pinto sofreu um AVC há 14 anos, quando começou a fazer tratamentos. “Fico orgulhoso, contente com os pedidos para que eu volte, mas infelizmente não dá mais”, completou.

Apesar da distância do trabalho, Maurílio revelou que é constantemente consultado pelos atuais gestores da segurança pública sobre diversos fatos que ocorrem na cidade, e que tenta dar a sua contribuição nas investigações. O delegado aposentado acrescentou ainda que é preciso encerrar as disputas internas que ocorrem dentro das corporações. Segundo o “Xerife”, “a ganância por poder é muito grande. Na minha época isso não existia, eu comandava e pronto”.

Quando perguntado o que poderia ser feito para reduzir a criminalidade no Estado, Maurílio disse que “não existe fórmula mágica. É preciso aumentar o efetivo, colocar a PM nas ruas e manter a polícia sem brigar”.

Programação Carnaval Natal 2016 – Atrações Carnaval RN

A folia momesca na cidade de Natal está se tornando uma das mais famosas do Nordeste. Conhecida pela sua tradicional micareta, a cidade ganha cada vez mais espaço e fama durante o Carnaval.

Neste ano, o Carnaval de Natal 2016 acontecerá entre os dias 04 e 10 de fevereiro e já tem a programação divulgada pela Prefeitura.

Foi no ano de 2006 que o Carnaval voltou ao calendário das festas potiguares. Desde então, a cidade vem todos os anos apresentando uma grande folia multicultural que atrai milhares de moradores e turistas.

A proposta do Carnaval potiguar permanece a mesma: a intenção é espalhar a folia em diferentes pontos da cidade e para todos públicos, oferecendo muitos shows, blocos de rua, apresentações locais e até escolas de samba.

Natal se dividia em cinco polos já conhecidos – Ribeira, Redinha, Ponta Negra, Centro Histórico e Rocas – e vai contar com o acréscimo de mais um bairro, o do Alecrim, totalizando assim 6 polos de folia durante o Carnaval.

Os preparativos da festa Multicultural já estão no fim e entre as atrações estão Moraes Moreira, Spok Frevo Orquestra, Neguinho da Beija Flor, Alceu Valença e Elba Ramalho.

Segundo Carlos Eduardo, prefeito de Natal, o público do estado gosta de curtir a festa na própria cidade e com boas atrações, e o Carnaval é também uma forma de movimentar e aquecer a economia. Segundo uma pesquisa realizada pela Fecomércio em 2015, foram movimentados mais de R$ 54 milhões durante os dias de festa.

Programação Carnaval Natal 2016

Confira a programação do Carnaval de Natal para 2016:

22 de janeiro

19:00 – Escolha do Rei e da Rainha do Carnaval de Natal.

Pátio da Funcarte, na Cidade Alta.

04 de fevereiro

Abertura do Carnaval no Largo do Atheneu.

Baile de Máscaras e Spok Frevo Orquestra.

05 de fevereiro

Grandes Carnavais com um total de 8 blocos.

Largo Atheneu: Detroit, Armandinho e Alphorria.

Ponta Negra: Alceu Valença.

06 de fevereiro

Redinha: Banda Grafith.

Ponta Negra: Moraes Moreira.

07 de fevereiro

Redinha: Monobloco.

Ponta Negra: Monobloco (a apresentação em Ponta Negra será após a apresentação em Redinha).

Centro: desfile das Kengas, Baby do Brasil e Paulinho Boca de Cantor.

08 de fevereiro

Ponta Negra: Elba Ramalho.

Redinha: Elba Ramalho (após Ponta Negra) e Cavaleiros do Forró.

09 de fevereiro

Polo Rocas: Neguinho da Beija Flor.

Ponta Negra: Margareth Menezes.

Além das atrações nacionais anunciadas na programação do Carnaval em Natal, a festa também contará com artistas da região. No total serão 37 saídas de frevo durante o evento nos polos do Centro Histórico,  Redinha, Rocas, Ponta Negra e Ribeira.

Inscrição para o Fies 2016 começa nesta terça-feira; veja regras

Candidato precisa ter feito o Enem para tentar o financiamento.
(Foto: reprodução/TV Globo)

As inscrições para o processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) começam nesta terça-feira (26). O prazo termina às 23h59 de sexta-feira (29). Os interessados devem se inscrevem pelo site http://fiesselecao.mec.gov.br. O resultado da pré-seleção na chamada única e a lista de espera serão divulgados no dia 1º de fevereiro. O Fies é uma das três principais iniciativas do governo federal na gestão do ensino superior. Enquanto o Sisu (Sistema de Seleção Unificada) seleciona para vagas em universidades públicas e o Prouni (Programa Universidade para Todos) concede bolsas em instituições particulares, o Fies oferece contratos de financiamento com foco em alunos de baixa renda.

Novas regras
Somente pode se inscrever para concorrer a um contrato do Fies o estudante que fez o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) a partir da edição de 2010 e obteve média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 pontos e nota na redação superior a (zero).

A partir de agora, os candidatos serão classificados de acordo com a nota do Enem. Em caso de empate, será usado como critério, a maior nota da redação, seguidas pelas maiores notas nas prova de linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas.

Além disso, é critério possuir renda familiar mensal bruta per capita de até dois salários mínimos e meio. Não pode participar do programa quem já tem um diploma de curso superior (veja mais detalhes abaixo).

Crescimento dos gastos
No ano passado, o Ministério da Educação anunciou mudanças nas regras do financiamento apontando que gastos com o programa foram multiplicados. Entre 2010 e 2014, segundo o MEC, o número de novos contratos cresceu quase dez vezes, de 76,2 mil para 731,3 mil. No fim de 2014, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) registrava 1,9 milhão de contratos de financiamento estudantil.

No ano passado, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou, em entrevista ao G1, que o número de contratos disponíveis para 2016 será igual ou superior ao de 2015, que fechou em cerca de 311 mil.

“O volume vai ser pelo menos do tamanho que tivemos neste ano. Não será menor do que foi em 2015”, disse ele. O total não havia sido divulgado pelo MEC até segunda-feira (25).

Confira todas as mudanças no Fies:

TAXA DE JUROS
EM VIGOR: 6,5% ao ano
ANTES: Até outubro de 2006, eram de 9%. Depois, até agosto de 2009, passou a ficar entre 3,5% e 6,5%. Desde março de 2010 os juros são de 3,4% ano ano.

TETO DA RENDA FAMILIAR
EM VIGOR: Limite é a renda per capita de 2,5 salários mínimos.
ANTES: Renda familiar bruta de 20 salários mínimos.

ÁREAS PRIORITÁRIAS
EM VIGOR: As áreas de engenharias, formação de professores (licenciaturas, pedagogia ou normal superior) e saúde serão prioritárias.
ANTES: Não havia definição de critério.

CURSOS COM NOTAS ALTAS TERÃO PRIORIDADE
EM VIGOR: Foco serão os cursos com notas 5 e 4 no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES).
ANTES: MEC exigia avaliação positiva no Sinaes. No primeiro semestre, passou a adotar o critério e cursos com nota 4 ou 5 somaram 52% dos financiamentos.

PRIORIDADE PARA TRÊS REGIÕES DO BRASIL
EM VIGOR: Será priorizado o atendimento de alunos matriculados em cursos nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste (excluindo Distrito Federal).
ANTES: Não havia recorte de prioridade para regiões ou estados. E 60% dos contratos eram com estudantes de estados do Sul, do Sudeste ou Distrito Federal.

NOTAS MÍNIMAS NO ENEM
EM VIGOR: Alunos precisam de 450 pontos na média do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) e nota diferente de zero na redação.
ANTES: A mudança passou a valer para contratos firmados em 2015. Antes, só era preciso ter prestado o exame.

UNIVERSIDADES DARÃO DESCONTO EM MENSALIDADES
EM VIGOR: Instituições participantes vão oferecer um desconto de 5% sobre a mensalidade para os estudantes com contrato do Fies.
ANTES: Estudante pagava a mensalidade mais barata cobrada na instituição pelo curso.

PRAZO PARA PAGAMENTO
EM VIGOR: Três vezes a duração do curso
ANTES: Até 2010, era de duas vezes a duração.

CRITÉROS DE DESEMPATE
EM VIGOR: I – maior nota na redação; II – maior nota na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; III – maior nota na prova de Matemática e suas Tecnologias; IV – maior nota na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias; e V – maior nota na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias.
ANTES: A mudança passou a valer para contratos firmados neste ano. Antes, só era preciso ter prestado o exame.

Reflexões sobre a possível legalização do jogo do bicho

Reprodução da internet, site Novas do Dia

Antonio Santos Aquino

O único jogo que deveria ser legalizado é popular o jogo do bicho. Trata-se de uma instituição mais antiga que a República. Está protegida pelo “Direito Consuetudinário” (Direito Costumeiro dos Povos). Lembro uma sentença dada pelo grande jurista Nelson Hungria, quando era juiz na antiga capital da República, o Rio de Janeiro, em 1956. O acusado da exploração era Arlindo Jorge, dono de um restaurante na Rua Pedro 1°, chamado “Las Papas Fritas”.

Prolatando a sentença, declara o juiz: “Absolvo o senhor Arlindo Jorge, acusado da atividade contravencional do jogo do bicho, por ser uma atividade perfeitamente lícita, tornando-se ilegal apenas por não ter uma lei que a ampare”. Estava a dizer o insigne juiz Nelson Hungria que bastava uma lei para amparar (legalizar) o jogo do bicho,

Cassinos e bingos são jogos roubados e cairão nas mão da máfia internacional, incluindo prostituição, tráfico de drogas,de escravas brancas, roubo extorsão, contrabando de tudo o que não presta. Bingo é programado vai prejudicar a terceira idade, como já aconteceu aqui no Rio.

UM JOGO CONTROLÁVEL

O jogo do bicho é controlável. A meu ver, deveriam preservar os direitos adquiridos. Quem é chefe do jogo, passa a ser empresário. Terá a responsabilidade de legalizar e manter seus empregados, aproveitando os “oriundos”, e continuar explorando determinado bairro ou área. Outras licenças serão dadas como a Caixa dá para “lotecas”.

Carteira assinada com nova profissão: apontador de jogo. Cada loja com um depósito na Caixa para garantir as apostas. E o mais importante: A extração feita pela Caixa, como existia aqui no Rio jê Janeiro com a extração da Loteria Federal, com apuração à vista de todos.

Fora disso, o jogo legalizado no quinto país mais populoso do mundo vai cair na mão da máfia Internacional. A máfia que explora o jogo do bicho é toda conhecida e é fácil travá-la. O resto é dar luz a cego. Mas não sou Santa Luzia.