No Dia do Carteiro, Correios comemoram 353 anos

dia_do_carteiro_95736736

Nesta segunda-feira (25), os Correios comemoram 353 anos de serviço postal no Brasil. Na mesma data também é celebrado o Dia do Carteiro, profissional símbolo da empresa e principal responsável pelo alto conceito da estatal junto à população. Na última pesquisa nacional, realizada pelo Instituto NC Pinheiro, os Correios ficaram entre as instituições de maior credibilidade dos brasileiros, alcançando o 2º lugar com 92,3%, ficando atrás apenas da Família.

“Nosso prestígio perante a sociedade se deve, principalmente, ao trabalho dos carteiros e carteiras que estão em constante contato com as pessoas, entregando não apenas cartas e encomendas, mas sonhos e sorrisos”, destaca o presidente dos Correios, Giovanni Queiroz.

Atualmente, os carteiros representam mais de 50% do efetivo total da empresa: são mais de 60 mil profissionais comprometidos com essa atividade no Brasil que, juntos, entregam mais de 8 bilhões de cartas e encomendas por ano.

Patrono — O mensageiro Paulo Bregaro, considerado o primeiro carteiro do Brasil, entregou a D. Pedro I, no dia 7 de setembro de 1822, correspondência da Imperatriz Leopoldina informando sobre novas exigências de Portugal com relação ao Brasil. Ao recebê-la, às margens do Riacho do Ipiranga, D. Pedro reagiu às imposições da Corte e declarou no ato a Independência do Brasil, associando assim os Correios a um dos mais importantes momentos brasileiros. Por seu feito, Paulo Bregaro é o patrono dos Correios.

25 de janeiro. Hoje É:

  • Dia do Carteiro
  • Dia Nacional da bossa nova.

 

Nasceram:

O maestro, compositor e cantor Tom Jobim (1927-1994), a cantora americana Alicia Keys, a atriz Carolina Ferraz, o jogador Robinho.

Aconteceu:

Fundação da Cidade de São Paulo (1554), finda a invasão holandesa no Brasil (1654), criados os Correios do Brasil (1663).

Religião:

Dia dedicado à conversão de São Paulo.

Leitura do Dia

Por si só, uma pedra É uma pedra. O uso que fazemos dela é o que faz a diferença: Construir, descansar, brincar, poetizar, matar, esculpir… Poema do livro: Essência (1999), de Antonio Pereira (Apon). Nem Renato Russo, Fernando Pessoa, plagiadores… A diferença está na pedra?

poema_apedra

Anúncios

Posted on 25/01/2016, in Brasil, Curiosidade, Entretenimento, Informativo, Reflexão. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: