Daily Archives: 21/08/2015

As duas vezes em que Brasília ganhou alma

JK levava na carteira um artigo escrito sobre ele

Carlos Chagas

Sábado completam-se 39 anos da morte de Juscelino Kubitschek, em desastre de carro na via Dutra. Fenômeno singular aconteceu dois dias depois, quando foi sepultado em Brasília. Multidão calculada em um milhão de pessoas acompanhou o corpo do morto ilustre, da Catedral ao cemitério Campo da Esperança. A capital inaugurada em 1960 ganhava alma.  Indiferentes à ameaça de que os militares então no poder perturbariam a despedida, os populares marcharam os poucos quilômetros do trajeto levando o esquife nos ombros. JK descansaria para sempre na cidade que fundara.

Era presidente da República o general Ernesto Geisel, que até as quatro horas da tarde hesitou em decretar luto oficial e determinar fosse a bandeira hasteada a meio pau, no palácio do Planalto. Desde a manhã que o presidente do Senado, Magalhães Pinto, tomara essa providência defronte ao Congresso, mesmo contrariando o humor do ministro Silvio Frota, do Exército. O presidente da Câmara, Célio Borja, não acompanhou o senador mineiro. Só tomou a mesma providência depois de olhar pela janela e verificar o gesto do Executivo, ainda que com atraso.

Anos depois, já presidente o general João Figueiredo, coube-lhe reparar as agressões feitas ao antecessor, cassado, processado e exilado, oferecendo à viúva e às filhas do presidente a mais nobre colina de Brasília, para ser erguido lá o memorial ao fundador da cidade. Os milhões de cidadãos que desde então o visitam podem ver, numa vitrina posta no salão de entrada, os objetos que levava no bolso. Seu bilhete de identidade, uma medalha de Nossa Senhora Aparecida, sua fotografia em três por quatro e, dobradinha para caber na  carteira de couro, a copia de um artigo  publicado anos antes no jornal  “Estado de S. Paulo”, sob o título “Brasília não  vê JK chorar”. O texto reportava uma travessura dele, nos anos mais bicudos da ditadura. Estava proibido de entrar na capital, obrigando-se a contornar o Distrito Federal para sair de sua fazendinha e entrar num teco-teco, no pequeno aeroporto de Formosa, em Goiás. Uma das violentas tempestades, comuns no Planalto Central, impedia a visão dos motoristas além de dois ou três metros da estrada. Ele sugeriu ao amigo que o transportava na cabina de um caminhão para dobrar à direita, ou seja, entrar no território proibido. Afinal, há anos que não podia ver sua obra.

Entrou no Catetinho, primeiro barracão de madeira que o abrigava quando Brasília ainda não existia. Pregou um susto imenso no vigia da entrada, que jurou nunca mais beber. Extasiou-se com a catedral, que só conhecera nos desenhos de Oscar Niemayer. Depois, a Esplanada dos Ministérios, já completada, e a Praça dos Três Poderes, com os palácios e o pequeno museu erigido em sua homenagem. Chovia como nunca, mas foram suas lágrimas a expressão de que, apesar de tudo, a cidade tinha dado certo. Sentiu-se, como diria depois, um súdito das Gálias  pela primeira  vez visitando Roma.  Antes de morrer, a alma incorporava-se à matéria. É fascinante notar como 39 anos passam rápido.

Pedro Velho RN – Correspondente da Caixa É assaltada mais uma vez

ig-matriz-pedro-velho-rn_foto_karlImagem reprodução internet

Agora tá virando brincadeira assaltar Casas Lotéricas, Caixa Aqui e Correios, os bandidos não tá nem ai para o que passa acontecer, muitas vezes são menores, que amparado pela lei da maior idade, faz todas essas atrocidades e muitas vezes quando é capturado, se quer pagam pelo crime cometido.

Tomara que a Lei da maior idade penal seja sancionada e portanto possa mudar alguma coisa quanto aos assaltos e escândalos no convívio social. Os estupros estão a cada dia se avolumando, os latrocínios vem tomando conta de muitos casos no interior do RN e dados apontam que se não houver uma interferência dos agentes responsáveis por esta área, vai complicar ainda mais os fatos que vem se desenhando graficamente em nosso Estado e mais precisamente em nossa Região.

Vi na internet um vídeo sobre o assalto no Caixa Aqui de Pedro Velho RN neste 19 de agosto, onde o face do Pelotão da Polícia Militar divulga um vídeo e pede o apoio da população para que possa identificar os elementos que motivou o assalto, afirma que a informação será guardada no mais alto sigilo.

É importante que essas informações sejam apresentadas, pois o povo precisa de mais segurança e que as pessoas ao menos possa exercer sua cidadania livremente sem essa onda de medo e achar que todos são criminosos, simplesmente por sofrer ações de alguns elementos, que talvez até vítima da sociedade, fazem essa celeuma toda.

Assistam ao vídeo no link abaixo ou CLIQUE AQUI e faça as suas conclusões, compartilhem pois só assim podemos chegar a quem fere este princípio da segurança.

Na LBV, Dia do Folclore é comemorado nas cordas da viola

LBV

Recebemos em nosso e-mail proposta para divulgação do trabalho da LBV no Blog Montanhas em A ção:

A Legião da Boa Vontade (LBV) acredita que a cultura popular seja uma ferramenta imprescindível para a formação de meninos e meninas em situação de vulnerabilidade social. Para que a garotada se reconheça como protagonista de uma identidade cultural brasileira e seja multiplicadora desses valores tão necessários à sociedade, a Instituição promove, aqui em Natal, nesta sexta-feira (21/8), das 9 às 16 horas, o Primeiro Festival Cultural,iniciativa que integra as comemorações do Dia do Folclore Nacional.

O evento terá uma extensa programação com início pela manhã, a apresentação da banda Xilofônica do Sesc e do recital de poemas e danças folclóricas realizado pelas crianças, adolescentes e idosos atendidos pela LBV nos programas Criança: Futuro no Presente! e Vida Plena.

Na parte da tarde, o festival contará com as presenças do cantor e compositor Dudé Viana, que dedilhará em seu violão várias composições de seu repertório, canções, xotes e contos de histórias de suas andanças; do comunicador e repentista Geomar Dantas; do poeta Xexéu Pitt; além daparticipação especial de Geraldo Maia, produtor e apresentador do programa Cafundó.

O festival ocorrerá no Centro Comunitário de Assistência Social da LBV em Natal, localizado na Rua dos Caicós, 2.148 — Dix-sept Rosado.

Para outras informações, basta ligar para (84) 3613-1655 ou acessar o site www.lbv.org.br.

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL PODE AFASTAR EDUARDO CUNHA,DIZ IDEALIZADOR DA FICHA LIMPA

De acordo com o idealizador da Lei da Ficha Limpa e coordenador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), juiz Márlon Reis, em entrevista ao site Congresso em Foco, o STF pode afastar Eduardo Cunha de ofício, com a aplicação do artigo 86 da Constituição.Cunha, segundo na linha sucessória à Presidência da República, pode ser imediatamente afastado do comando da Casa se virar réu da Operação Lava Jato. Ou seja, caso o Supremo Tribunal Federal (STF) aceite a denúncia que a Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou contra Cunha, em breve, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

A avaliação é a de que como Cunha pode vir a ocupar a Presidência da República em eventuais ausências da titular, Dilma Rousseff, e do vice, Michel Temer, também está sujeito a ser enquadrado no artigo da Constituição que trata do afastamento do chefe do Executivo. O dispositivo estabelece que o presidente tem de ser afastado do cargo, por determinado período, caso vire réu no Supremo.

O artigo 86, combinado ao parágrafo 1º, inciso 1º, define que o presidente da República “ficará suspenso de suas funções nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal”.

Para Márlon, isso se aplica diretamente àqueles que estão na linha sucessória presidencial, como o vice-presidente da República e os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal – este, o último da linha sucessória.

FONTE: G1

Dama de Espadas: ‘Não há indícios de envolvimento de deputados no esquema’, diz MP

e5d5bb68669fce60920cd9148c74c375-300x225A promotora do patrimônio público, Keiviany Silva de Sena, disse, na tarde desta quinta-feira (20), em entrevista coletiva, que não existem indícios, inicialmente, sobre a participação de deputados estaduais no esquema de corrupção desvendado pela operação Dama de Espadas, deflagrada nesta manhã pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN).

Segundo a promotora, caso o decorrer das investigações venha a mostrar envolvimento de algum parlamentar, a Promotoria do Patrimônio Público fará uma representação junto à Procuradoria Geral de Justiça, tendo em vista que os deputados possuem foro privilegiado e não podem ser investigados no âmbito em que a operação se encontra.

As investigações que culminaram com a Operação Dama de Espadas começaram em 2009, provocadas por denúncias de servidores da Casa. “Era o mesmo modus operandi usado pelo ex-governador Fernando Freire na máfia dos gafanhotos. Eram cadastrados servidores fantasmas, recebendo o pagamento em forma de cheques salários que eram sacados pelos operadores do esquema”, explicou.

Kelviany destacou que o Banco Santander, onde os cheques eram sacados, dificultou as investigações. “Observamos que não enviavam o material que solicitávamos. Quando vinham, muitos cheques eram ilegíveis. Inclusive, os cheques eram sacados desrespeitando as leis dos cheques, por isso a implicação do gerente no caso”, detalhou.

As investigações têm como base os anos de 2006 a 2011. Nesse período, foram mais de 20 mil cheques. Segundo a promotora, os saques eram feitos nos nomes de mais de 100 pessoas. “Era um sistema simples. Pegavam os documentos das pessoas, cadastravam no quadro de funcionários e recebiam os cheques nos nomes delas. Muitas sequer saiam no Diário Oficial”, ressaltou.

Os principais investigados da operação Dama de Espadas são: Rita das Mercês Reinaldo, procuradora-geral da Assembleia Legislativa; Marlúcia Maciel Ramos de Oliveira, coordenadora do Núcleo de Administração e Pagamento de Pessoal (NAPP); Rodrigo Marinho Nogueira Fernandes, servidor público da Assembleia Legislativa; José de Pádua Martins de Oliveira, funcionário público; e Oswaldo Ananias Pereira Júnior, gerente-geral da agência do Banco Santander.

A rede do esquema, de acordo com a promotora, era operada da seguinte maneira: Rita indicava as pessoas a serem nomeadas, Marlúcia fazia o cadastro entre os funcionários da Casa e Oswaldo facilitava o saque do dinheiro no Banco. As investigações continuarão. O MP vai agora analisar o material apreendido, que trata de documentos referentes aos funcionários fantasmas usados para desviar o dinheiro.

Em razão dos elementos colhidos durante a investigação, restou demonstrada a materialidade e fortes indícios de autoria dos crimes de quadrilha/associação criminosa (art. 288, do Código Penal), peculato (art. 312, do Código Penal), lavagem de dinheiro (Lei nº 9.613/98) e falsidade ideológica (art. 299 do CP).

NoAr

Procuradoria de Justiça vai explicar denúncia que Ezequiel teria recebido R$ 300 mil de propina

Ezeuqiel Presidente

Ministério Público pede a condenação por corrupção passiva do deputado e a perda do cargo, com a condenação

O desembargador do Tribunal de Justiça do RN, Vivaldo Pinheiro, determinou no último dia 18 que a Procuradoria Geral de Justiça do Estado, apresente no prazo de cinco dias, explicações sobre as diligências requeridas da denúncia contra o presidente da Assembléia Legislativa do RN, deputado Ezequiel Ferreira, do PMDB, como também falar sobre a defesa do denunciado.

EZEQUU

Vivaldo é o relator da denúncia apresentada pelo Ministério Público Estadual contra o presidente da Assembléia Legislativa do RN, deputado Ezequiel Ferreira, do PMDB, acusado de ter supostamente recebido dentro da ALRN R$ 300 mil do empresário George Olímpio para agilizar a tramitação do projeto de lei da inspeção veicular ambiental no Rio Grande do Norte.

O Ministério Público do Rio Grande do Norte pede a condenação por corrupção passiva do deputado e a perda do cargo, com a condenação.

O presidente e deputado Ezequiel Ferreira de Souza, do PMDB, aguarda a seis meses, o desfecho do julgamento do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), sobre a denúncia do Ministério Público Estadual, que o acusa de recebimento de propina de R$ 300 mil para agilizar a tramitação do projeto de lei que instituía a inspeção veicular obrigatória no RN.

Ontem, quinta-feira (20/08), completou seis meses que a denúncia de acusação do Ministério Público foi entregue ao Tribunal de Justiça do RN e ainda não foi julgado pela Corte de Justiça se acata ou não.