Daily Archives: 24/03/2015

Montanhas RN – Depois de denuncia a iluminação hoje melhorou

parabens!_4034

Ontem foi publicada uma matéria que tratava sobre a iluminação pública na cidade, pra ser mais preciso a escuridão era tamanha que mal podíamos caminhar na rua naturalmente, reveja a matéria clicando AQUI.

Depois da denuncia através do Blog Montanhas em Ação, providências foram tomadas e hoje estamos mostrando a Rua São José, de certa forma, melhor iluminada e com qualidades apresentáveis para a realidade da cidade.

As fotos que vamos apresentar tem os mesmos ângulos de visibilidade com relação as fotos da publicação de ontem e horário relativamente igual, com diferença apenas de poucos minutos.

Assim queremos agradecer a quem resolveu o problema e as curtidas e compartilhamentos nas redes sociais, das muitas pessoas residentes na cidade e as que moram em outras, mas que são de Montanhas e que gostam de ver a sua cidade linda e iluminada, depois da denuncia que fizemos aqui no Blog, alguma coisa mudou, e pra melhor. Informamos ainda que qualquer denuncia ou motivo que possa ser apresentado para o conhecimento popular, estamos abertos para divulga-los, faça chegar as fotos, os fatos e, sobretudo os acontecimentos em nossa redação e isso pode ser feito através: montanhasrn.wordpress.com e assim você está acessando Montanhas em Ação.

Confira as fotos em 24/03/2015 às 18:50 horas.

001

002

003

Fezes humanas contêm ouro e metais preciosos, constata estudo

Foto de arquivo mostra parque na Coreia do Sul que reúne estátuas que mostram adultos e crianças defecando: estudo descobriu que fezes contêm metais preciosos (Foto: Kim Hong-ji/Reuters)Fezes humanas contém ouro e outros metais preciosos que poderiam valer centenas de milhões de dólares – afirmaram especialistas. Agora o truque é saber como recuperá-los – um ganho potencial que poderia também ajudar a salvar o planeta.”O ouro que encontramos foi no nível de um depósito mineral mínimo”, afirmou Kathleen Smith, da US Geological Survey, após sua equipe descobrir metais como platina, prata e ouro em resíduos tratados.

Um estudo recente realizado por outro grupo de especialistas na área constatou que os resíduos de um milhão de americanos poderiam conter até 13 milhões de dólares em metais.

Encontrar uma maneira de extrair os metais poderia ajudar o meio ambiente ao reduzir a necessidade de mineração e reduzir a liberação indesejada de metais no meio ambiente.

Todos saem ganhando
“Se for possível se livrar de alguns dos incômodos metais que atualmente limitam o quanto desses biossólidos podemos usar em campos e florestas, e ao mesmo tempo recuperar metais valiosos e outros elementos, temos uma situação em que todos saem ganhando”, disse Smith.

“Há metais em todos os lugares – em seus produtos para cabelo, detergentes, até mesmo nanopartículas que são colocadas nas meias para evitar maus odores”.

Mais de sete milhões de toneladas de biossólidos saem das instalações de águas residuais dos Estados Unidos a cada ano: cerca de metade é usada como fertilizante nos campos e nas florestas e a outra metade é incinerada ou enviada para aterros sanitários.

Smith e sua equipe estão em uma missão para descobrir exatamente o que está em nossos resíduos.

“Nós temos uma abordagem em duas frentes”, explicou Smith. “Em uma parte do estudo, nós estamos olhando para a remoção de alguns metais regulamentados de biossólido que limitam a utilização para aplicação no solo”.

“Na outra parte do projeto, estamos interessados em recolher metais valiosos que poderiam ser vendidos, incluindo alguns dos metais mais importantes tecnologicamente, como o vanádio e o cobre, presentes em telefones celulares, computadores e ligas metálicas”.

Os resultados foram apresentados no 249º Encontro Nacional & Exposição da American Chemical Society (ACS), a maior sociedade científica do mundo, que acontece na cidade de Denver até a próxima quinta-feira.

NEM TRABALHADORES NO PARTIDO NEM PARTIDO DOS TRABALHADORES

0000000000

A lição vem de Luis Carlos Prestes, que por sua vez a tirou de Lenin: um grupo intelectualizado, com conhecimentos profundos de política, economia, História, sociologia e congêneres, forma um partido e imprime nele diretrizes sólidas capazes de sensibilizar e conduzir o proletariado. Aos poucos, esse grupo vai traduzindo e repassando para a militância as noções básicas de seus objetivos. O proletariado percebe serem  aqueles  os seus sentimentos e anseios. Esforça-se para compreender o máximo da teoria que lhe é oferecida. Deve estudar. Absorver os ensinamentos, acoplá-los à sua vida e, aos poucos, assume a direção do partido,  exprimindo, pela ação, a busca da igualdade e do bem comum que  representa, maioria que é.

O singular está em que o PT começou mais ou menos assim, trinta anos atrás. Um núcleo de intelectuais, inclusive da Igreja, envolveu lideranças proletárias, inclusive a maior delas, o Lula. Imaginaram aproveitar o potencial humano do metalúrgico e de seus companheiros, repassando a eles conhecimento e deles recebendo lições práticas de suas necessidades e de sua capacidade de luta e de resistência. Assim formou-se o PT, entusiasmando a juventude e assustando as elites.

O diabo é que concluímos, hoje, que o Partido dos Trabalhadores deixou de ter trabalhadores e cansou de ser partido. Ao conquistar o poder, transformou-se num aglomerado de burocratas empenhados em afastar-se do proletariado, sem falar nos aproveitadores que se aproximam dos cofres públicos. Com o passar do tempo das lutas, os intelectuais foram saindo de mansinho, depois da Igreja.  Ganha uma viagem a Cuba quem citar um pensador de renome, um intelectual do tipo Florestan Fernandes orientando o PT.  Hoje, o ideal dos companheiros é alçar-se à classe média ou chegar acima dela, de preferência como funcionário público e dirigente de uma empresa estatal. O próprio Lula aburguesou-se.  Encontram-se nas bancadas do partido  uns poucos ex-sindicalistas, mas nenhum operário eleito nessa condição.

Quem quiser explicar o sufoco porque passa o governo Dilma deve buscar as origens na metamorfose petista. Aliás, ela nunca foi do PT, até o dia em que precisou tratar de sua carreira política. Era brizolista. Por isso faz caretas sempre que telefona alguém do PT.

Ainda agora, quando a presidente da República propôs ao Congresso a redução do salário-desemprego ou a extinção de pensões para viúvas abaixo dos 45 anos, onde se encontrava o partido? Qual a proposta que seus ministros, seus deputados e senadores apresentaram nos últimos doze anos para ampliar direitos sociais? Fica-se apenas no programa de renda mínima do isolado Eduardo Suplicy. O resto é assistencialismo, do tipo bolsa-família, porque conquistas, mesmo, sobram as implantadas por Getúlio Vargas, muitas suprimidas ao longo das últimas décadas.

Nada como o tempo para passar, já dizia o poeta. O sonho da fundação do PT desfez-se de forma melancólica. Tornou-se um partido igual aos outros.  O proletariado dá-se por feliz se mantiver o trabalho de ridícula remuneração. O operário não acredita quando o avô lembra que já houve estabilidade no emprego.

Assistimos a um novo surto de maldades, entre os sucessivos praticados com regularidade pelas elites e pelos governos. Nos tempos recentes, Eurico Dutra congelou por cinco anos o salário-minimo. Depois Castello Branco suprimiu a estabilidade e o salário-família. Fernando Henrique optou por criar empregos no estrangeiro e demissões no Brasil. Pois não é que agora, em pleno governo do PT, Dilma ameaça direitos do trabalhador? Adota o mesmo modelo neoliberal do mundo desenvolvido, ou seja, para os subdesenvolvidos superarem suas crises, nada como demissões em massa, supressão de direitos sociais, cortes de gastos públicos, endividamento externo, aumento de impostos e de preços de combustíveis, transportes, luz e gás.

Por: Carlos Chagas

Padre é preso após atropelar ciclista e fugir sem prestar socorro no Pará

Um padre foi preso no Pará após atropelar um ciclista no acostamento da BR-316, em Castanhal (PA). Se condenado, pega até oito anos e seis meses de cadeia.

O homem mal consegue responder as perguntas do policial, mas admite que ingeriu bebida alcoólica antes de pegar a estrada. Ele é padre e foi parado em uma blitz porque fugiu depois de provocar um acidente.Policial: Por que você não parou

para socorrer a pessoa que você atropelou em Castanhal?
Padre: Eu não vi.
Policial: Você não viu? Você está bebendo desde que horas?
Padre: Não sei.
Policial: Você não sabe que horas você começou a beber? Que horas você parou de beber?
Padre: Não sei.
Policial: Você não se lembra a hora que você parou de beber? Quantas cervejas você tomou? Foi cerveja ou whisky?
Padre: Cerveja.

“Até 0,29 é só infração de trânsito. A partir de 0,30 além de infração é crime de trânsito. Ele estava com 1,0. Não era nem 0,29 nem 0,30, é 1,0. Então era bastante alto o teor de álcool encontrado no organismo do condutor”, diz Marisol Mota, inspetora da Polícia Rodoviária Federal.

O padre Jeorge Miranda ia para São Miguel do Guamá (PA), onde fica a igreja que administra. No caminho, atropelou um ciclista no acostamento da BR-316 e fugiu sem prestar socorro.

A Polícia Rodoviária Federal foi acionada por testemunhas, fez uma blitz na rodovia e conseguiu prender o padre. O ciclista, José Nilton das Neves Conceição, de 52 anos, morreu no local.

O padre foi autuado por crime de trânsito porque dirigia alcoolizado, mas também vai responder por desobediência, e homicídio culposo, sem intenção de matar. Pena que ainda vai ser agravada porque ele não socorreu a vítima.

Romário pede desculpas por falar que política é coisa de ladrão em entrevista

Romário pede desculpas por falar que política é coisa de ladrão em entrevista

Foto: Luiz Fernando Teixeira

O senador Romário (PSB-RJ) utilizou as redes sociais para “sair da banheira” e correr atrás de se retratar com os seus colegas de trabalho em Brasília. Isso porque na última edição da Revista Placar, comemorativa dos 45 anos da publicação, ele afirmou em entrevista que “política era coisa só de ladrão” – o que poderia não cair bem em seu novo ambiente. “Me expressei mal ao falar de corrupção. Estava empolgado e acabei cometendo uma injustiça.

Existem ótimos políticos no Congresso Nacional, pessoas que trabalham honradamente para o bem deste país. Decentes, trabalhadores, competentes e que querem uma melhor qualidade de vida para o povo Brasileiro!!! Fiz uma generalização que não devia”, publicou o baixinho no Twitter.

Pablo ganhará título de cidadão soteropolitano; ‘é o artista baiano mais comentado’, justifica vereador

Pablo ganhará título de cidadão soteropolitano; 'é o artista baiano mais comentado', justifica vereador

O cantor Pablo é natural de Candeias. Foto: Max Haack / Ag. Haack / BN

Na última sexta-feira (20), a Câmara Municipal de Salvador (CMS) aprovou a concessão o título de cidadão soteropolitano a Agenor Apolinário dos Santos Neto, mais conhecido do público como o cantor Pablo. O futuro cidadão de Salvador é natural de Candeias e foi o fundador do ritmo arrocha, sucesso na Bahia e que vem ganhando cada vez mais fãs no país. O artista é um dos principais destaques da música baiana recente, com hits como “Porque Homem Não Chora”, “Fui Fiel”, “Bilu Bilu” e “Tomara”, e mantém a agenda cheia com shows em todo o país. Por conta da visibilidade do artista, o vereador e radialista Leandro Guerrilha (PSL) solicitou que o título fosse concedido para Pablo. “Só tem ‘sofrência’ nessa Câmara”, brincou o edil, contatado pelo Bahia Notícias. Na jsutificativa da resolução da CMS, o texto conta a trajetória de Pablo e as suas conquistas profissionais. “Aos 15 anos de idade, recebeu um convite para ser vocalista da banda Asas Livres.

Foi neste conjunto que Pablo firmou o seu nome com a criação do ritmo arrocha. Em 2003, foi convidado para ser sócio de um projeto, chamado ‘Grupo Arrocha’. O êxito chegou ao programa Domingão do Faustão, na Rede Globo, e expandiu o movimento com repercussão nacional e internacional”, diz o texto, publicado no Diário Oficial do Legislativo.


O vereador e radialista Leandro Guerrilha (PSL) foi quem solicitou a concessão do título ao cantor Pablo. Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias.

Ao BN, o vereador explicou o motivo da homenagem. “Como radialista, tive uma participação na qual pude acompanhar a carreira dele. Hoje, ele é uma referência no Brasil inteiro por ser baiano. É o artista mais citado em todos os lugares e, com certeza, vai ser o sucessor de Zezé Di Camargo & Luciano. Mas não é só pelo lado artístico.

Pablo representa, para os jovens de família pobre, que eles não podem deixar de sonhar. Ele não esqueceu a família e, mesmo vindo do interior do estado, faz muito sucesso”, opinou. Segundo Guerrilha, no entanto, Pablo ainda não foi contatado e, por isso, não há data prevista para a solenidade. “Ainda estou entrando em contato com a produção dele, então isso vai depender da agenda. No dia em que ele estiver aqui, que a gente tiver a oportunidade de combinar com ele, quero fazer essa homenagem. Nem sei se ele quer receber, mas acho que precisamos valorizar aqueles que são da casa”, concluiu.