Daily Archives: 09/03/2015

Vereaora Eleika Bezerra anuncia mais duas instituições que receberão a doação do seu próprio salário

 eleika bezerra

Na proposta de doar integralmente seu próprio salário, a vereadora Eleika Bezerra (PSDC) anunciou que a partir deste anopassa a apoiar financeiramente mais duas instituições filantrópicas de Natal, além das três já beneficiadas em anos anteriores. Os novos projetos foram escolhidos por estarem inclusos em áreas defendidas pela parlamentar e serão beneficiados com o subsídio do salário da vereadora, doado todos os meses desde o início do mandato.

A Creche Escola Casa do Caminho é uma das novas instituições beneficiadas. A unidade localizada na Vila de Ponta Negra atende cerca de 100 crianças na faixa etária entre três e seis anos que vivem em situação de vulnerabilidade e estava prestes a encerrar as atividades por falta de recursos. “Que esse exemplo estimule a participação de candidatos verdadeiramente comprometidos com a causa pública, trabalhando por um ideal e nunca em troca de remuneração”, disse o presidente do Centro, José Ferreira da Costa Júnior, por meio de ofício.

O PróVidaNatal – Projeto de Proteção à Vida em Natal será mais um favorecido por meio de verba proveniente do salário doado pela vereadora Professora Eleika Bezerra.  O projeto tem como público alvo crianças e adolescentes e visa conscientizá-los de que não vale a pena enveredar pelo caminho das drogas. Ambos receberão mensalmente a quantia de R$ 1 mil.

Além destes, a Casa do Bem, o Espaço Solidário e a Casa Crescer também são beneficiados. Na Casa do Bem, assim como na Casa Crescer, o recurso doado mantêm turmas de reforço escolar. Já no Espaço Solidário, o dinheiro é destinado à alimentação de 30 idosos que passam o dia na instituição.

Eleika Bezerra é professora aposentada da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e está em seu primeiro mandato como vereadora de Natal. A decisão de doar o salário foi registrada em cartório, em agosto de 2012, durante a campanha eleitoral. A atitude inédita chamou a atenção da imprensa local e nacional.

FHC REPELE DIÁLOGO. MÚMIAS NÃO FALAM!

000000000Por FERNANDO BRITO – Via Tijolaço – 

No dia 19 de agosto de 2002, o então Presidente Fernando Henrique Cardoso reuniu-se com Lula, com Ciro Gomes, com Anthony Garotinho e com seu pupilo José Serra.

O Brasil tinha quebrado – já era a terceira vez, no seu governo – e o príncipe cardosiano queria apoio para um desesperado pedido de empréstimo de US$ 37 bilhões – 25% disso, cash – junto ao FMI, ao Banco Mundial e ao Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Embora Fernando Henrique, àquela altura, fosse um governante desmoralizado e em final do seu (último) mandato, nenhum dos seus adversários deixou de ser respeitoso, de ouvir seus argumentos e de apoiar, claro que com ressalvas, os entendimentos do governo que ele (ainda) exercia.

Agora, no governo Dilma, as dificuldades são incomparavelmente menores.

Não há eleições à vista, que pudessem justificar uma atitude radical de evitar o diálogo.

E, a um simples boato de que o Governo pretenderia abrir um diálogo com o PSDB, Fernando Henrique sai a distribuir coices.

 Usando expressões padrão “Reinaldo Azevedo” como o tal “lulo-petismo” que, certamente, provocaria urticária se pronunciado na sua Sorbonne.

Diz que não se deve “salvar o que não deve ser salvo”.

Talvez a frase seja apropriada à presença dele em qualquer conversa, porque isso seria salvá-lo da condição de morto-vivo da política.

De qualquer forma, a ausência de Fernando Henrique em qualquer diálogo construtivo sobre o Brasil é um sinal positivo.

Fernando Henrique é o horror do passado no presente, conservado pelos meios de comunicação e pela hipocrisia nacional como o gelo conservou as múmias do vulcão mexicano encontradas há dias.

É um espectro, uma visão horrenda a nos lembrar que existiu, de verdade.

Entidades estudantis denunciam juízes do RN ao CNJ

une_ubesVárias entidades estudantis estão se unindo para denunciar diversos juízes do Rio Grande do Norte ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A decisão foi tomada devido a longa espera imposta pelos mais variados magistrados a todos os processos impetrados pelos órgãos em relação ao transporte público de Natal. Há casos de pedidos de liminares com anos de engavetamento.

Desde a criação da Identidade Estudantil Eletrônica (IEE), em março de 2011, ainda na gestão da ex-prefeita Micarla de Sousa, o sistema sempre foi bastante questionado pelas instituições que representam a classe estudantil e até pelo Ministério Público. O projeto acabou sendo mantido pelo prefeito Carlos Eduardo, apesar das suspeitas de irregularidades na criação do documento e no gerenciamento, hoje totalmente entregue ao Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Natal (Seturn).

As denúncias são de irregularidade e fraude no processo de contratação feito entre a UBES, UNE, SETURN e Prefeitura do Natal. As entidades afirmam que o Prefeito Carlos Eduardo esta praticando improbidade administrativa autorizando, de “boca”, o Seturn a colocar um selo no cartão de passagem dos empresários para validar como carteira de estudante sem nenhum processo legal, e que o judiciário não toma nenhuma decisão em relação ao caso mesmo tendo varias ações no mesmo sentindo de suspender a ilegalidade.

Outra polêmica diz respeito a escolha da UBES e da UNE para produção das carteiras, já que as duas não atenderiam aos requisitos da legislação municipal, como ter sede instalada na cidade. Diante do impasse, são muitos os estudantes que acabam sendo obrigados a pagar a passagem no seu valor integral nos ônibus.

Entre as denúncias que aguardam um posicionamento da Justiça estão a fraude na documentação apresentada pelas entidades UBES e UNE, descumprimento da lei de Licitação, descumprimento de leis municipais, manipulação dos números de venda de meia passagem para estudante e outros.

Uma curiosidade é que, em processo semelhante, a Justiça foi ágil para condenar o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos do Rio Grande do Norte (Setrans), obrigando a categoria a receber a meia passagem em dinheiro, como determina a lei brasileira. Mas, quando a mesma discussão chega nos empresários de ônibus de Natal, representados pelo Seturn, os processos ficam sem resposta por parte do Judiciário.

Outro fato que chama a atenção é que apenas uma ação teve sua liminar julgada, dando ganho de causa as entidades estudantis e determinando a Seturn o cumprimento da lei. Mas, algumas horas depois da decisão, o juiz do caso se considerou incompetente para analisar a matéria. De lá para cá, mais nenhum processo chegou ao final em relação ao sistema de transporte público natalense.

Romualdo Teixeira, presidente da URNE, afirma que “conseguimos ver a agilidade do judiciário no caso Setrans, e uma inércia nos casos que envolve o Seturn. Chega a ser desesperador você assistir tanta irregularidade e o judiciário não se posicionar nem de sim, nem de não, a esses desmandos do Seturn. O Prefeito Carlos Eduardo se faz de cego e surdo deixando o Seturn pintar e bordar com os estudantes de Natal. Nós desafiamos o prefeito Carlos Eduardo a apresentar os documentos e os processos de habilitação das entidades e do Seturn”.

Para Daniel Fernandes, presidente da UPES, o prefeito Carlos Eduardo “finge não saber de nada, de nenhuma irregularidade, mas ele sabe de tudo e apoia o Seturn, tomando conta do controle do cadastro dos estudantes. O Seturn e a Prefeitura agem acima da lei, enquanto o Judiciário e o Ministério Público apenas ficam assistindo, de longe, todas as ilegalidades, que hoje já são fraudes processuais”.

Alex Bezerra, estudante universitário, diz que da última vez que teve seu cartão de ônibus do Seturn bloqueado, era noite e o motorista não deixou ele seguir viagem porque só tinha a quantia de R$ 2,00. Acabou ficando no meio da rua e precisando chamar alguém da família para conseguir chegar em casa.

Confira abaixo os números de algumas ações que aguardam posicionamento da Justiça:
0802048-78.2011.8.20.0001
0802776-17.2014.8.20.0001
0801650-34.2011.8.20.0001,
0802049-92.2013.8.20.0001.
Contatos para entrevistas
Romualdo Teixeira – 9135-0505
Thales Goes (assessor jurídico das entidades) – 8805-3327
Alex Bezerra- 9966-7616

Rafael Motta: “Serei um defensor intransigente do turismo no RN”

20150306_102001

O deputado federal Rafael Motta, vice-líder do PROS na Câmara dos Deputados, participou na manhã desta sexta-feira do lançamento do 6º Fórum de Turismo do RN, realizado no hotel Serhs, em Natal. No evento, o parlamentar, que é membro da Comissão de Turismo da Casa Legislativa Federal, afirmou que será um defensor “intransigente” da atividade turística em todo o Rio Grande do Norte.

“Tive a honra de ter sido indicado pelo meu partido para integrar a Comissão de Turismo e antecipo que serei um defensor intransigente dessa importante atividade econômica no Nordeste e, em especial, no nosso Estado. Quero contribuir para desenvolver o turismo não apenas em Natal, mas em todo o Rio Grande do Norte, porque sei do potencial turístico do interior”, afirmou Rafael Motta.

Segundo o deputado federal do PROS, o Rio Grande do Norte tem potencial para explorar, no interior, diferentes seguimentos da atividade turística, como o turismo gastronômico, o religioso e o ecoturismo. “Sei das belezas do interior do Estado, da gastronomia e da cultura, e pretendo trabalhar para ajudar na divulgação desses destinos, descentralizando o roteiro turístico do RN”, acrescentou Rafael Motta.

Além do deputado federal, participaram do evento o governador Robinson Faria (PSD), a senadora Fátima Bezerra (PT), o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB), os deputados estaduais Tomba Farias (PSB), Gustavo Carvalho (PMDB) e Fernando Mineiro (PT), a prefeita de Santa Cruz, Fernanda Costa (PSB), além de secretários municipais de turismo de diversos municípios do RN e dos organizadores do Fórum, Gustavo Porpino e Antônio Roberto Rocha, da Argus Eventos de Turismo.

20150306_102334

Sessão Solene na ALRN marcará Dia Internacional da Mulher

f3320872-7049-4854-93d8-3c1b1d9b3473Crédito da foto: Assessoria de Imprensa

As mulheres potiguares que fizeram história na política, na cultura e na luta em defesa dos direitos femininos serão homenageadas pela Assembleia Legislativa (ALRN) em sessão solene em celebração ao Dia Internacional da Mulher. A solenidade será na próxima segunda-feira (9), às 9h, no plenário do Poder Legislativo.

Na solenidade 14 mulheres serão homenageadas, além das duas deputadas estaduais Márcia Maia (PSB) e Cristiane Dantas (PCdoB) que receberão cumprimentos dos deputados estaduais e servidores do Legislativo do Rio Grande do Norte.

Confira a lista das homenageadas:

Terezinha de Oliveira Lima – Albert Dickson (PROS)
Rizza Maria Macedo Montenegro Lira – George Soares  (PR)
Marline Inaldy Barbalho Galvão – Dison Lisboa (PSD)
Maria Oziene de Paiva – Carlos Augusto Maia (PTdoB)
Maria de Lourdes Diógenes Torquato – Galeno Torquato (PSD)
Margareth de Brito Gondim – Kelps Lima (SDD)
Lindalva Torquato Fernandes (in memorian) – Gustavo Fernandes   (PMDB)
Irmã Carmem Alves – José Dias (PSD)
Idaísa Mota Cavalcanti Fernandes – Cristiane Dantas (PCdoB)
Celina Aparecida Nunes Alves – Tomba Farias (PSB)
Anunciada Cecília da Silva Maia – Márcia Maia (PSB)
Ana Maria de Farias Cavalcanti – Agnelo Alves (PDT)
Maria Lígia de Souza Montenegro (Irmã Lúcia) – Hermano Morais (PMDB)
Iolanda Gomes de Assis (Irmã Ananília) –  Ezequiel Ferreira de Souza (PMDB)

GARIBALDI E HENRIQUE SE REÚNEM COM JUVENTUDE DO PMDB

garibaldijuventude

O presidente estadual do PMDB, Henrique Alves, e o senador Garibaldi Filho se reuniram neste sábado (07), em Natal, com a juventude do partido. O objetivo começar a discutir as estratégias para as eleições de 2016. Também participaram o deputado estadual Hermano Morais, o vereador Felipe Alves e a jornalista Laurita Arruda, que é esposa de Henrique.

STF DIZ QUE HENRIQUE ESTÁ FORA DO PETROLÃO

henriqueimpositivo

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki, arquivou processo contra suposto envolvimento do ex-presidente da Câmara Federal, Henrique Alves (PMDB), no esquema de corrupção na Petrobras, chamado de operação Lava Jato.

“Recebo com serenidade manifestação do Ministério Público Federal e do ministro Teori Zavascki ratificando uma vida pública de 44 anos honrando meu Rio Grande do Norte. Isso diz tudo”, lembrou Henrique em nota enviada à imprensa.

FALSIFICAÇÃO EM ASSINATURA DE ROBINSON NÃO OCORREU COMO DIVULGADO EM PERÍCIA

Depois da discussão aberta em torno da legalidade dos áudios do empresário George Olímpio, a segunda etapa da Operação Sinal Fechado tem mais um capítulo que revela a fragilidade da investigação: documentos do próprio processo tocado pelo MP indicam que não houve falsificação da assinatura de Robinson Faria porque ninguém tentou se passar por ele, ao contrário do que fez crer o Ministério Público do Rio Grande do Norte.

A assinatura constante no documento que o MP apresentou como tentativa de falsificação é pertencente à ex-deputada Larissa Rosado, que assinou em seu nome e não no nome de Robinson. A confusão se deu porque a rubrica da ex-parlamentar está sobre um carimbo com o nome de “presidente”. Mas, a saber, tal carimbo é o do presidente da sessão ordinária, e não da Assembleia Legislativa.

“É um trâmite legislativo muito comum. Uma sessão chega a ser presidida por quatro deputados. O último deles tem a tarefa de encaminhar e rubricar os documentos referentes à aquela sessão”, explicou à reportagem a ex-deputada.

80925a7444119980e1e1675c01ae65d5-700x515 805494cb194b1395a321fd8ce1d5b8cb1-538x700 bb66ac38f08a2cd7617c24cd741f55c3-529x700

Ao acusar Eduardo Cunha, Janot agravou a crise institucional

O procurador-geral Janot aceitou acusações frágeis demais

Carlos Newton

Depois do verdadeiro furacão causado pela chamada “lista de Janot”, a poeira começa a assentar e vão surgindo informações que verdadeiramente comprometem o trabalho do procurador-geral da República.

Como se sabe, Rodrigo Janot assumiu claramente a defesa da presidente Dilma Rousseff, ao fazer uma criativa interpretação da Constituição Federal e se recusar a pedir investigação sobre ela, alegando simplesmente que os crimes foram cometidos no mandato anterior. Contraditoriamente, Janot pediu abertura de inquérito contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e o senador tucano Antonio Anastasia, sem que nos autos existam provas materiais ou sequer acusações sólidas contra ele. Quer dizer, pode haver algo de podre na “lista de Janot”.

UM POLÍTICO POLÊMICO

Todos sabem que o deputado Eduardo Cunha é um político altamente polêmico, para se dizer o mínimo. Sabe-se que o deputado fluminense presidiu a Telerj no governo Collor, depois integrou o governo de Anthony Garotinho no Estado do Rio, quando sofreu algumas acusações de irregularidades, mas nada ficou provado contra ele, foi diretor da Rádio Melodia de programação evangélica, elegeu-se deputado na condição de líder religioso, é considerado altamente conservador e se tornou um dos parlamentares mais influentes do Congresso.

UM DEPOIMENTO CONFUSO

No caso da lista de Janot, a denúncia contra Eduardo Cunha é baseada num depoimento confuso do policial Jayme Alves de Oliveira Filho, que informou ter levado dinheiro do doleiro Alberto Youssef para o deputado do PMDB e entregue numa casa no Rio, mas quem mora no local é o advogado do deputado estadual Jorge Picciani. Logo em seguida, o próprio Youssef desmentiu o policial, dizendo que jamais mandar entregar propina a Cunha.

Em sua delação premiada, o que Youssef disse sobre Cunha foi ter sido informado de que o deputado pressionara a empresa Mitsui, que supostamente suspendera o pagamento de propina ao PMDB. E essa informação, segundo a denúncia de Janot, teria sido reforçada por um pedido de informações sobre a Mitsui, apresentado na Câmara por uma deputada do PMDB-RJ, Solange Almeida, por suposto pedido de Cunha. Ou seja, ainda não há, diretamente, nada de concreto contra o presidente da Câmara.

ANASTASIA

O caso do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) é pior ainda. O parlamentar mineiro também foi indiciado com base apenas no mesmo depoimento confuso do ex-policial que trabalhava para o Youssef e que disse ter reconhecido depois o senador por fotos vistas em jornal. O próprio doleiro desmentiu a acusação, afirmando que jamais enviou propina a Anastasia. Mesmo assim, o procurador Janot incluiu o senador tucano na lista.

Nos autos, havia muito mais provas contra José Dirceu, por exemplo. Segundo Youssef, Dirceu mantinha uma estreita relação com o empresário Julio Camargo, da Toyo Setal, um dos operadores dos desvios de recursos da Petrobras para o bolso de políticos e partidos. Na contabilidade de Camargo, Dirceu era chamado de “Bob”. Mas Janot não quis abrir denúncia contra o ex-ministro. Se o juiz não o fez, ele poderia fazê-lo.

Com esse comportamento dúbio, poupando Lula, Dilma e José Dirceu e incriminando Cunha e Anastasia sem provas contundentes, o que o procurador Janot conseguiu foi o agravamento da crise institucional. Agora, o presidente da Câmara está convicto de que Janot foi instruído pelo Planalto e não descansará enquanto não demolir o governo da presidente Dilma Rousseff.

Dilma faz pronunciamento na TV e recebe vaias e buzinaços

https://i2.wp.com/imagens2.ebc.com.br/6iMpPQLpXpxO3pKIz4LkCjLbaaQ=/576x264/smart/http://agenciabrasil.ebc.com.br/sites/_agenciabrasil2013/files/fotos/946405-dilma_unger050215_3.jpg

No Dia da Mulher, pronunciamento de Dilma decididamente não agradou

Deu na Folha

A presidente Dilma Rousseff foi vaiada nas ruas de ao menos cinco capitais durante pronunciamento de rádio e TV neste domingo (8), por ocasião do Dia Internacional da Mulher.

Durante a fala, motoristas fizeram buzinaços em São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Curitiba.

Em São Paulo, nas janelas dos prédios, moradores batiam panelas, xingavam a presidente, enquanto piscavam as luzes dos apartamentos. No bairro de Pinheiros, zona oeste, as buzinas e gritos da “Fora, Dilma!” e “Fora, PT!” começaram assim que foi ao ar o pronunciamento, e duraram até três minutos depois do final da transmissão. As pessoas gritavam das janelas dos prédios, principalmente, mas também de dentro dos carros.

Em sua fala, Dilma chamou o ajuste fiscal em curso de “travessia”. Negou que irá “trair” a classe média e os trabalhadores, mas anunciou que todos pagarão pelas medidas. “Absorvemos a carga negativa até onde podíamos e agora temos de dividir parte deste esforço com todos os setores da sociedade.”

Incluido na lista do lava jato, Renan tenta dar o troco em Janot criando CPI para descobrir os podres do MPF

Alvo de abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal para investigar suposto envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), articula a criação de uma CPI do Ministério Público, autor do pedido de inclusão de seu nome no rol de investigados na Operação Lava-Jato.

Entre os focos das investigações estariam os encontros entre o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), dias antes de a lista ser encaminhada ao STF. A iniciativa, no entanto, encontra resistências no próprio PMDB. Um dos motivos é que Janot também esteve algumas vezes com o vice-presidente da República e presidente do partido, Michel Temer, entre dezembro passado e este ano.

Outro peemedebista que se encontrou com Janot foi o então presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (RN) no final do ano passado. Nessa conversa, o procurador-geral tranquilizou o então deputado sobre as investigações. Segundo relato ao GLOBO de um peemedebista que presenciou a conversa, Janot informou a Henrique Alves que os elementos contra ele eram “frágeis”. O ex-presidente da Câmara teve seu caso arquivado.

Apesar da disposição de Renan em enfrentar o Ministério Público Federal em uma CPI, aliados avaliam que a situação do presidente do Senado neste momento é delicada e ele não teria a força necessária para segurar requerimentos contra o PMDB e que prejudiquem a vida do PT e do governo Dilma. Assim, a avaliação é que uma CPI durante as investigações contra os parlamentares seria um “tiro no pé”, pois colocaria a opinião pública contra o Congresso.

Em rota de colisão com o governo Dilma Rousseff, a formalização da abertura de inquérito contra Renan e o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aprofunda a crise com o Palácio do Planalto. Cunha afirmou, neste sábado, que o inquérito contra ele foi aberto por motivação política, com o dedo do Executivo, para que todos sejam “partícipes da mesma lama”.

“O procurador-geral da República agiu como aparelho, visando a imputação política de indícios como se todos fossem partícipes da mesma lama. É lamentável ver o procurador, talvez para merecer a sua recondução, se prestar a esse papel. (…) Sabemos exatamente o jogo político que aconteceu e não dá para ficar calado sem denunciar a politização e aparelhamento da PGR (Procuradoria Geral da República). Eles estão a serviço de quem? Pelo critério do indício, o procurador só será reconduzido se for da vontade do Executivo”, afirmou o presidente da Câmara em nota e também no Twitter.

PUBLICIDADE

Para Cunha, Janot só considerou válido o depoimento do ex-policial Jayme Alves, o Careca, que o acusa de envolvimento no esquema, para poder incluir na lista o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG). Esse é mais um fato citado pelo presidente da Câmara para acusar o procurador-geral de estar a serviço do Planalto.

“É uma piada essa peça do procurador, e causa estranheza que ele não tenha a mim pedido explicações, como, aliás, sempre foi praxe na Procuradoria Geral da República” escreveu Cunha.

A abertura de inquérito contra Anastasia causou incômodo na oposição e tirou o ímpeto do discurso do PSDB para cobrar o PT e o governo Dilma Rousseff quanto ao escândalo de investigação na Petrobras.

Ex-bailarina do Faustão posa sensual e se prepara para ser delegada em ‘Babilônia’

Maíra Charken em ensaio para a Playboy
(Foto: Divulgação/Playboy)

A partir da próxima semana, Maíra Charken poderá ser vista nas noites da Globo como a delegada Vera, em “Babilônia”. A atriz posou para a seção Insiders da revista “Playboy” que chega às bancas nesta terça-feira (10) e falou sobre o preconceito com o humor – ela já foi dançarina do Faustão, fez participações em novelas e no seriado “Os caras de pau”.

– Não é por ser mulher que precisamos nos segurar, não falar ou fazer piada com certas coisas – diz. Maíra se considera uma mulher de personalidade forte e às vezes até mandona (principalmente com os namorados), características que ela acredita que vão ajudar na composição da personagem de “Babilônia.

Uma andança sem fim na criatividade de Paulinho Tapajós

O arquiteto, produtor musical, escritor, cantor e compositor carioca Paulo Tapajós Gomes Filho (1945-2013), na letra de “Andança”, em parceria com Danilo Caymmi e Edmundo Souto, fala da caminhada sem fim de um romântico andarilho. A música foi gravada por Beth Carvalho no LP Andança, em 1969, pela Odeon.

ANDANÇA

Danilo Caymmi, Edmundo Souto e Paulinho Tapajós

Vim tanta areia, andei
Da lua cheia, eu sei
Uma saudade imensa

Vagando em verso eu vim
Vestido de cetim
Na mão direita rosas vou levar

Olha a lua mansa a se derramar (me leva, amor)
Ao luar descansa meu caminhar (amor)
Seu olhar em festa se fez feliz (me leva, amor)
Lembrando a seresta que um dia eu fiz
(Por onde for quero ser seu par)

Já me fiz a guerra por não saber (me leva amor)
Que esta terra encerra meu bem-querer (amor)
E jamais termina meu caminhar (me leva, amor)
Só o amor me ensina onde vou chegar
(Por onde for quero ser seu par)

Rodei de roda, andei
Dança da moda, eu sei
Cansei de ser sozinho

Verso encantado usei
Meu namorado é rei
Nas lendas do caminho onde andei

No passo da estrada só faço andar (me leva, amor)
Tenho a minha amada a me acompanhar (amor)
Vim de longe, léguas cantando eu vim (me leva, amor)
Vou e faço tréguas, sou mesmo assim
(Por onde for quero ser seu par)

Já me fiz a guerra por não saber (me leva, amor)
Que esta terra encerra meu bem-querer (amor)
E jamais termina meu caminhar (me leva, amor)
Só o amor me ensina onde vou chegar
(Por onde for quero ser seu par)

Olha a lua mansa a se derramar (me leva, amor)
Ao luar descansa meu caminhar (amor)
Seu olhar em festa se fez feliz (me leva, amor)
Lembrando a seresta que um dia eu fiz
(Por onde for quero ser seu par)

Já me fiz a guerra por não saber (me leva, amor)
Que esta terra encerra meu bem-querer (amor)
E jamais termina meu caminhar (me leva, amor)
Só o amor me ensina onde vou chegar
(Por onde for quero ser seu par)

No passo da estrada só faço andar (me leva, amor)
Tenho a minha amada a me acompanhar (amor)
Vim de longe, léguas cantando eu vim (me leva, amor)
Vou e faço tréguas, sou mesmo assim
(Por onde for quero ser seu par)         

site Poemas & Canções

Alpinistas encontram múmias congeladas há 50 anos

Dois corpos de alpinistas que morreram congelados há mais de 50 anos foram encontrados no vulcão Pico de Orizaba, no México.

Alpinistas subiam o vulcão no último fim de semana quando depararam, a mais ou menos 310 metros de altitude, com o primeiro corpo já mumificado. Eles comunicaram a Cruz Vermelha, que mobilizou o resgate dos corpos.

Nesta quinta (5), 12 socorristas subiram o vulcão para recuperar o cadáver e descobriram que havia outro corpo a 150 metros dali. A posição das “múmias”, dizem os socorristas, indica que os homens morreram abraçados.

Devido ao mau tempo, os restos mortais permanecem no local e devem ser resgatados nesta sexta (6)

De acordo com o jornal local El Universal, é possível que os corpos sejam de vítimas desaparecidas em uma avalanche que aconteceu há 55 anos.

Mesmo assim, as autoridades mexicanas devem trabalhar em colaboração com a Alemanha e a Espanha para identificar os corpos, já que há registros de alpinistas dessas nacionalidades desaparecidos no vulcão.

É comum que corpos desaparecidos em locais frios sejam “mumificados”. Isso porque as baixas temperaturas mantém o corpo preservado.

(Com informações da Reuters e Estadão Conteúdo)

Acadepol convoca 192 aprovados em concurso da Polícia Civil

concurso-publico-pcd

A Academia de Polícia do Rio Grande do Norte (Acadepol) vai iniciar o curso de formação para os aprovados 192 aprovados em concurso público para a Polícia Civil. O Estado terá novos escrivães, agentes e delegados, com os cursos começando a partir de abril. A convocação foi publicada hoje (6), no Diário Oficial do Estado.

A convocação dos concursados do certame realizado em 2008 é referente à continuidade do cumprimento de sentença judicial, que determinou o chamado dos candidatos para participarem dos cursos de formação para, em seguida, ingressarem nos quadros da Polícia Civil potiguar. Ao todo, participarão do curso 31 aprovados para o cargo de escrivão, 104 para agente de polícia e 57 para delegado.

Pelo cronograma apresentado, os cursos de formação terão no dia 4 de abril, com a abertura para uma turma de 31 escrivães. Em 4 de maio, iniciarão as aulas da turma de 54 candidatos a agentes de polícia, enquanto no 1º de junho terão início as aulas para os 57 candidatos a delegado e, em 1º de julho, mais uma turma com 50 candidatos a agentes de polícia terá início. Confira a lista dos convocados aqui.