Daily Archives: 23/10/2014

Recepcionista vai à Justiça contra Robinson Faria

Os apartamentos do vice-governador Robinson Faria, candidato do PSD ao Governo do Estado, no condomínio Jangadas, em Nova Parnamirim, estão à venda e pelo menos um deles é objeto de contenda judicial com o comprador. A recepcionista Suzanna Vidal Borba acertou, com uma imobiliária de Natal, a compra por  R$ 119.800,00 do apartamento 203 na torre 23 do residencial, um dos 96 listados como sendo de propriedade de Robinson Faria. A recepcionista pagou à Bezerra Imóveis R$ 15 mil de sinal pelo negócio, entre os dias 11 e 13 de setembro do ano passado, mas até agora não recebeu o apartamento.

ReproduçãoRecibos comprovam o pagamento de R$ 15 mil feito pela recepcionista para aquisição do imóvel do vice-governador Robinson FariaRecibos comprovam o pagamento de R$ 15 mil feito pela recepcionista para aquisição do imóvel do vice-governador Robinson Faria

Passado um ano do pagamento, no último dia 30 de setembro o caso foi parar na  Justiça. No Sétimo Juizado Especial Cível Central de Natal tramita o processo 0801505-96.2014.8.20.5004 que tem como réus Robinson Faria e a imobiliária responsável pela intermediação da venda. Os dois já foram citados e uma audiência de conciliação marcada para o dia 18 de novembro, às 08h40.

Suzanna Vidal comentou, no Instagram, uma reclamação sobre o negócio em que se sente frustrada. “Eu fiquei no prejuízo de R$ 15 mil. Este valor para vocês, riquinhos, provavelmente é insignificante. Mas para mim custou anos de trabalho”, lamentou. Segundo a advogada Emanuelly Sousa, não houve qualquer justificativa da parte de Robinson Faria e da imobiliária responsável acerca do atraso. “Mesmo após um ano do pagamento da entrada contratual ter sido efetivada, não houve qualquer manifestação quanto a entrega do bem objeto deste contrato. A negativa de ressarcimento pelos requeridos só demonstra a má-fé com que conduzem suas operações”, disse a advogada.

O pagamento do valor da entrada foi realizado em duas parcelas. A primeira, no dia 11 de setembro de 2013, foi de R$ 5 mil. A segunda, de R$ 10 mil, foi paga dois dias depois, de acordo com os recibos anexados no processo. Além disso, a recepcionista ganhou um subsídio de R$ 15.774 do Governo Federal através do Minha Casa, Minha Vida. Foram financiados R$ 89.026 e não houve dificuldades na aprovação do financiamento pela instituição financeira, ainda segundo com os termos da ação na Justiça.

A entrada em dinheiro foi fruto das economias de Suzanna. “O valor apresentado pela autora foi fruto de grande sacrifício, na qualidade de recepcionista, a renda da Sra. Suzanna é muito baixa, arcando essa com todas as despesas de seu lar, após anos economizando, na tentativa de adquirir um imóvel próprio, a autora encontra-se hoje morando na residência de amigos”, diz a advogada no processo.

Nas palavras da advogada Emanuelly Sousa, a recepcionista depende hoje da caridade de amigos para ter onde morar. “Enquanto os requeridos capitalizam e usufruem dos valores dados em garantia para um contrato que nunca se efetivou, a autora amarga a angústia e o desconforto de estar vivendo em casa de terceiros, dependendo exclusivamente da caridade de amigos, tendo as suas economias retidas por empresários de condições sociais infinitamente superiores”, argumenta a advogada.

Suzanna Vidal pede na ação a entrega imediata do apartamento ou a devolução do valor de R$ 15 mil, pago há mais de um ano, em dobro e com as respectivas correções monetárias. Além disso, pede indenização por danos materiais de R$ 30 mil e a condenação de Robinson Faria e da imobiliária por danos morais.

Outro lado
A reportagem da TRIBUNA DO NORTE procurou a Assessoria de Imprensa do candidato Robinson Faria e foi informada de que o candidato não irá se pronunciar sobre o assunto da venda do apartamento para a recepcionista Suzanna Vidal Borba. A reportagem também telefonou seguidamente para o empresário Valdemir Bezerra, proprietário da Bezerra Imóveis, mas ele não atendeu as chamadas.

Dataprev abre concurso com mais de 4 mil vagas

th

A Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) abriu, nesta segunda-feira (20), um novo concurso público que visa preencher 4.016 vagas de cadastro reserva. Do total de chances, 10% são reservadas a candidatos com deficiência e 20% a candidatos negros ou pardos. Os salários vão de R$ 3.129,73 a R$ 6.395,39.

Haverá provas objetivas e discursivas no dia 14 de dezembro. Aprovados serão lotados nas 26 capitais estaduais e no Distrito Federal. Quem concluiu o nível médio pode disputar os postos de auxiliar de enfermagem do trabalho e técnico de segurança do trabalho. Graduados concorrerão aos cargos de engenheiro de segurança do trabalho, médico de segurança do trabalho, analista de processamento e analista de tecnologia da informação.

Este último contém chances para profissionais das áreas de administração, advocacia, análise de informações, arquitetura, comunicação social, contabilidade, engenharia civil, engenharia elétrica, engenharia mecânica, finanças, entre outros.

Interessados podem se inscrever até o dia 17 de novembro por meio do site (http://www.quadrix.org.br/concursodataprev2014.aspx) da banca organizadora, o Instituto Quadrix de Tecnologia e Responsabilidade Social. As taxas de participação são de R$ 50 e R$ 80, para os níveis médio e superior, respectivamente. Além das etapas citadas, candidatos de nível superior passarão por avaliação de títulos. A seleção é válida por dois anos, podendo ser prorrogada por igual período.

Correio Web