Daily Archives: 10/10/2014

Henrique: “Robinson Faria queria me apoiar em troca da Presidência da Assembleia”

Troca de acusações continua em debate da Band e Robinson responsabiliza Henrique por derrota de Wilma

uy56u6

Algumas propostas, várias respostas sem sentido e muita, muita acusação. Assim pode ser resumido o primeiro debate deste segundo turno entre os candidatos ao Governo do Estado, Henrique Eduardo Alves (PMDB) e Robinson Faria (PSD), realizado pela Band Natal. E entre as acusações, destaque para a revelação feita por Henrique de que Robinson quis apoiá-lo em troca da presidência da Assembleia Legislativa, fato não desmentido pelo pessedista.

Em matéria de acusação, é bem verdade, Robinson não ficou atrás. Cobrou de Henrique explicações sobre o envolvimento dele no escândalo da Petrobrás e dos vários casos de corrupção que o candidato do PMDB foi citado ao longo dos anos. Robinson também acusou Henrique de ser inseguro e de ter causado a derrota de candidatos do grupo político que encabeçou, como Wilma de Faria (PSB) e Larissa Rosado (PSB) e Leonardo Nogueira (DEM) para a Assembleia Legislativa.

“Henrique sepultou a carreira de vários políticos. Derrotou Wilma, a minha candidata, a Fátima, foi vitoriosa. Derrotou Fafá Rosado, derrotou Leonardo, derrotou Larissa, Sandra. Ou seja: quem chegou perto do acordão o povo não aceitou. Então, o candidato Henrique proporcionou a derrota de pessoas que mereciam continuar na vida pública, mas infelizmente a contaminação do acordão foi tão forte que chegou a derrotar os seus parceiros e, agora, irá derrotar o candidato principal, o seu mentor, Henrique Alves”, afirmou Robinson Faria, respondendo a Henrique.

É bem verdade que a vontade de fazer acusações de um contra o outro foi tão grande que, em muitas vezes, se falava algo que nada tinha a ver com o que foi perguntado. Nessa resposta, por exemplo, Robinson respondia a uma pergunta de Henrique sobre a que ele se referia quando disse, no início da semana, que os votos dados no PMDB era provenientes do coronelismo.

“Lá em Pau dos Ferros, ele procura ter o apoio da bandeira verde e da bandeira vermelha. Ele chega em Caicó, quer a mesma coisa. Isso é insegurança, candidato. Isso é medo do voto livre. É uma insegurança permanente do candidato que proporcionou o maior acordão da história do RN, com sete governadores, 130 prefeitos e 21 deputados estaduais, três senadores, não conseguiu vencer no primeiro turno. E agora candidato, está difícil. No segundo turno o povo já entendeu o recado do seu acordão. O acordão não entrou bem na casa do povo e será derrotado agora no segundo turno. É um acordo do povo a favor da liberdade, contra essa prática antiga, coronelista”, afirmou Robinson respondendo.

Foi então que veio a tréplica e, no lugar de insistir com a pergunta, uma vez que ela não foi respondida, Henrique utilizou o tempo para dizer que Robinson ainda pensou em se unir ao PMDB antes da eleição mas, para isso, exigiu que o peemedebista o prometesse a presidência da Assembleia – cargo já ocupado por Robinson.

“Não sei em qual candidato Robinson acreditar. Se é aquele que me procurou em Brasília, para que eu o adotasse como candidato e, depois, me procurou para me apoiar para governador, e só não foi possível porque queria a presidência da Assembleia e não era possível porque era outro poder, mas isso já passou”, revelou Henrique.

Esse, claro, não foi o único momento de pergunta diferente da resposta. Em dado momento, quando questionado sobre a suposta falta de projetos para recursos hídricos, Robinson acusou o PMDB, no governo Garibaldi Alves Filho, de vender o maior patrimônio do Estado, que foi a Cosern e assumiu o compromisso de não vender a Caern. “Tenho certeza que ninguém entendeu o que o candidato disse. Eu perguntei uma coisa e ele respondeu outra. Ou seja, não fez nada. Ele não apresentou aqui um resultado prático, não apresentou aqui uma realização em favor do Rio Grande do Norte”, comentou Henrique.

MÁSCARA CAIU

É bem verdade que, dentre alguns desvios de resposta, Robinson Faria conseguiu fazer acusações fortes contra Henrique Alves, sobretudo quando afirmou que o discurso do peemedebista de “união”, de fim do “revanchismo político” tinha ido por terra. Afinal, Henrique ressaltava “sem nervosismo” em cada resposta, mas demonstrava uma clara tensão. “A máscara já caiu. Bastou a campanha começar que ele voltou a ser aquele velho Henrique que o povo conhece”, afirmou Robinson Faria.

O comentário foi quando Henrique afirmou que o pai de Robinson, Osmundo Faria, teria sido o responsável por um dos maiores desastres ambientais do Rio Grande do Norte, com a instalação de salineiras em áreas de mangue. O candidato do PSD defendeu a história de seu pai e afirmou que ele foi inocentado pela Justiça da responsabilidade de ter causado o dano. Na tréplica, Henrique repetiu a acusação.

“O candidato parece que tirou o diploma de direito por correspondência”, desqualificou Robinson, questionando em seguida se Henrique não tinha ouvido que o pai dele tinha sido inocentado. “O senhor discorda do STJ por acaso? Do TRF de Recife? O candidato pensa que está acima da lei. É o todo poderoso”, ironizou o candidato do PSD. “Henrique não mudou, não vai muar e, tampoucou, é mudança”, ressaltou Robinson. (JH)

Ibope: Eleitor liga petista a pobre e tucano, a empresário

por Daniel Bramatti e José Roberto de Toledo | Estadão Conteúdo

Ibope: Eleitor liga petista a pobre e tucano, a empresário

A maior parte dos entrevistados pelo Ibope que declararam voto em Aécio Neves (PSDB) o identifica como melhor representante dos ricos: 48%. Só 33% dos aecistas projetam Dilma Rousseff (PT) nesse papel. Entre quem vota na petista, as proporções pouco mudam: 51% dizem que Aécio representa melhor os ricos, e 33% dizem o mesmo sobre Dilma. Quando o cálculo é feito entre todos os eleitores, o tucano é o escolhido por 48% e a petista, por 31%. Apesar de o marketing do PT explorar essa diferença – o que já começou a ser feito ontem, com o reinício da propaganda eleitoral na TV -, não necessariamente isso renderá votos para Dilma.

Quando a pergunta muda de “ricos” para “empresários”, a maior parte do eleitorado também identifica o tucano como o melhor representante do empresariado: 47% a 34%. Mas, surpreendentemente, a diferença é menor entre quem vota em Dilma (43% a 42%) do que entre quem vota em Aécio (55% a 29%). Ou seja, isso conta como um atributo positivo. O mesmo acontece quando o Ibope pergunta quem representa melhor os trabalhadores. Aí, as diferenças entre quem vota no tucano ou na petista ficam mais explícitas: 64% dos eleitores de Aécio dizem que é ele, enquanto 88% dos eleitores de Dilma dizem que é ela. No total do eleitorado, a petista projeta mais a imagem de representantes dos trabalhadores: 50% a 31%. É vista por ainda mais eleitores como representante dos pobres: 56% a 25%. Outro aspecto a ser explorado na campanha é qual candidato é mais associado aos bancos. A questão é que há um empate técnico nesse quesito: 40% dos eleitores veem Aécio como melhor representante das instituições financeiras, e 37% consideram Dilma a candidata mais atrelada aos interesses dos bancos.

Quando o assunto é a defesa do meio ambiente, tema bastante associado a Marina, o eleitorado dá vantagem à petista. Para 38%, Dilma representa melhor a sustentabilidade que Aécio, escolhido por 31%. Eleitoralmente, um problema para Aécio é que Dilma é mais identificada como representante dos aposentados (47%) do que ele (30%). Não por coincidência, Dilma lidera a corrida do 2.º turno entre os eleitores com 55 anos ou mais: 50% a 40%. É a única faixa etária em que a petista supera o tucano. Dilma também é vista por 44% como melhor representante dos jovens, ante 35% para Aécio. Mas entre os próprios jovens (de 16 a 24 anos), há um empate técnico: 38% para o tucano e 42% para a petista.

Um bolero imortal, de João Bosco e Aldir Blanc

O bolero “Dois Pra Lá, Dois Pra Cá” é considerado uma de nossas músicas mais sensuais, cuja letra do psiquiatra, escritor e compositor carioca Aldir Blanc Mendes figurativiza a arte de amar tropical: quente, dolente, de pele suada etc.  O bolero “Dois Pra Lá, Dois Pra Cá” foi gravado por Elis Regina no LP Elis, em 1974, pela Philips;

DOIS PRA LÁ, DOIS PRA CÁ
João Bosco e Aldir Blanc

Sentindo frio em minh’alma
te convidei pra dançar
A tua voz me acalmava
são dois pra lá, dois pra cáMeu coração traiçoeiro
batia mais que um bongô
tremia mais que as maracas
descompassado de amor

Minha cabeça rodando
rodava mais que os casais
O teu perfume gardênia
e não me pergunte mais

A tua mão no pescoço
as tuas costas macias
por quanto tempo rondaram
as minhas noites vazias

No dedo um falso brilhante
brincos iguais ao colar
e a ponta de um torturante
band-aid no calcanhar

Eu hoje me embrigando
de uísque com guaraná
ouvi tua voz murmurando
são dois pra lá, dois pra cá

Site Poemas & Canções

Polícia cerca casa e prende quadrilha suspeita de explodir caixas eletrônicos no RN

noticia_116948

Três homens são suspeitos de fazer parte de uma quadrilha especializada em assaltos a imóveis comerciais, arrombamentos e explosões a caixas eletrônicos do estado. Os acusados foram presos na noite de ontem (9), em Parnamirim, na Grande Natal. De acordo com a polícia, o trio foi cercado dentro de uma casa.

Com o bando, foram apreendidos um revólver com número raspada, estopins e cordões detonadores de dinamite, além de grampos de metal que os criminosos usam para furar pneus das viaturas policiais.

Os presos foram encaminhado a Delegacia de Plantão da zona Sul. Dois deles já possuem mandado de prisão em aberto.

Nominuto

Loira bandida é presa por envolvimento em assalto em Feira de Santana Loira bandida é presa por envolvimento em assalto em Feira de Santana

Loira bandida é presa por envolvimento em assalto em Feira de Santana

Foto: Reprodução

Uma jovem de 25 anos foi presa em flagrante acusada de envolvimento em um assalto e encaminhada para o Conjunto Penal de Feira de Santana na noite de quarta-feira (8). Raissa do Carmo Marques Menezes e um adolescente de 17 anos foram capturados por policiais militares após uma perseguição iniciada no bairro Santo Antônio dos Prazeres.

Os suspeitos foram localizados depois que a vítima acionou a Central de Operações da PM e informou sobre o roubo. Ela conduzia um veículo Fiat Punto vermelho, durante a perseguição. O adolescente, segundo a polícia, anunciava o assalto com um revólver calibre 32. Com eles foram encontrados uma bolsa e vários celulares e documentos. Informações Acorda Cidade.