Daily Archives: 17/05/2014

Google compra aplicativo que traduz textos por meio de óculos para o português

Aplicativo poderá ser instalado em dispositivos que se adaptam ao corpo, como Google Glass

 

Aplicativo permite ser instalada em dispositivo, como Google Glass Eduardo Enomoto/R7

O Google adquiriu o aplicativo Word Lens, que permite ao usuário traduzir um texto impresso para vários idiomas, inclusive português, apenas voltando a câmera para ele, o que para os usuários do Google Glass significa poder traduzir um texto com o olhar, informou a empresa nesta sexta-feira (16).

Quest Visual, a companhia proprietária do Word Lens, anunciou hoje em comunicado em seu site que tanto a empresa como o aplicativo foram adquiridos pelo Google, e explicaram que a equipe atual de Quest Visual se unirá ao do Google Translate (o serviço de tradução do Google).

Embora o Word Lens também esteja disponível em aplicativo para sistemas operacionais iOS e Android, a função que lhe deu fama e que a levou a se destacar no setor das novas tecnologias é a que lhe permite ser instalada em dispositivos que se adaptam ao corpo humano, como os óculos inteligentes do Google, as Google Glass.

R7 testou o Google Glass; saiba como foi

A câmera dos óculos capta o texto escrito, mas em vez de mostrar a tradução para outro idioma na tela sem mais, a “imprime” sobre a realidade, ajustando a perspectiva, a cor e a fonte do texto original, de modo que o usuário tem a impressão de estar vendo o texto traduzido no papel.

Assim, alguém que use óculos inteligentes com Word Lens ativado verá a realidade que o cerca traduzida para o idioma que quiser.

“Ao nos unirmos à equipe do Google, poderemos incorporar a tecnologia de Quest Visual a Google Translate e às possibilidades de tradução do futuro”, indicaram desde Quest Visual. A empresa, com sede em San Francisco (Califórnia), também informou que, como mostra demonstração de agradecimento a todos os que lhes ajudaram, oferecerão de forma gratuita a aplicação e todos os “pacotes” de tradução (que incluem as distintas línguas disponíveis) por um tempo limitado até que se integrem definitivamente à equipe do Google.

Word Lens permite traduzir textos para inglês, espanhol, francês, alemão, italiano, português e russo. O preço da aquisição de Quest Visual por parte do Google não foi revelado.

Copyright Efe – Todos os direitos de reprodução e representação são reservados para a Agência Efe

A retirada do sertanejo, na visão poética de Elomar

O arquiteto, cantor, compositor e violeiro baiano Elomar Figueira Mello, na letra “Retirada”, retrata o sonho de tantos que partem do interior do país à procura de oportunidades melhores de vida. A música foi gravada, em 1972, no LP “Das barrancas do Rio Gavião”, produção independente, gravada no estúdio J.S. Gravações Bahia. O disco vinha com apresentação de Vinícius de Morais, na qual o poeta declarava fazer Elomar “uma sábia mistura do romanceiro medieval e do cancioneiro do Nordeste”, definindo-o como “um príncipe da caatinga”, tendo em vista que seu trabalho é fiel às suas raízes, guardando os jeitos, falares e sonoridades do povo do semi-árido e também as influências medievais europeias tão presentes no interior do Nordeste.

RETIRADA

Elomar

Vai pela estrada enluarada
Tanta gente a retirar
Levando só necessidade
Saudades do seu lugar

Esse povo muito longe
Sem trabalho, vem prá cá
Vai na estrada enluarada
Tanta gente a retirar

Um ano para a cidade
Sem vontade de chegar
Passa dia, passa tempo
Passa o mundo devagar
Lembrança passa com o vento
Pedindo não retirar

Tudo passa nesse mundo
Só não passa o sofrimento
Na estrada enluarada
Tanta gente a retirar
Sem saber que mais adiante
Um retirante vai ficar
Se eu tivesse algum querer

Nesse mundo de ilusão
Não deixava que a saudade associada com penar
Vivesse pelas estradas do sofrer a mendigar
Vai pela estrada enluarada
Tanta gente a retirar
Levando nos ombros a cruz
Que Jesus deixou ficar

Eu não canto por saber
Nem tanto por reclamar
Tenho minha vida de labuta
Canto o prazer, canto a dor

Que às vezes até labuto
O que Deus do céu não mandou
Vai pela estrada enluarada
Tanta gente a retirar
Passando com traça e vento
Bebendo fel e luar