Daily Archives: 16/05/2014

PM confirma greve por tempo indeterminado a partir de segunda-feira em todo o RN

Policiais alegam que Governo do RN ainda não atendeu às reivindicações

PM-na-Assembleia-Legislativa-HD

Diego Hervani

diegohervani@gmail.com

Os policiais militares do Rio Grande do Norte entrarão em greve na próxima segunda-feira (19). De acordo com as associações representativas da categoria, o motivo da paralisação é que o Governo não teria dado nenhuma resposta às reivindicações que foram feitas nos últimos meses.

“Quando paralisamos as atividades no dia 22 de abril, a cúpula do Governo nos chamou, falou que iria encaminhar a Lei de Promoção de Praças para a Assembleia Legislativa, o que realmente aconteceu, e que iria discutir as outras reivindicações e nos dariam uma resposta, mas até agora isso não aconteceu. Os policiais estão se sentindo extremamente enganados pelo Governo. Semana passada, decidimos em assembleia que iríamos parar no dia 19 e iremos fazer isso”, declarou o presidente da Associação de Cabos e Soldados do Estado (ACS-RN), Roberto Campos.

Roberto ainda disse que acredita que a paralisação deve mobilizar quase 100% da categoria, já que até mesmo os oficiais devem participar. “Na paralisação do dia 22, os oficiais participaram em apoio aos praças, já que a principal pauta era a Lei de Promoção de Praças. Mas agora as reivindicações vão beneficiar a todos da corporação, desde os praças até o policial da reserva. Se a outra paralisação atingiu mais de 80% da categoria, agora eu acredito que vai chegar perto dos 100%”, afirmou.

A única maneira dessa greve não acontecer, seria o Governo apresentar alguma proposta para os policiais. “Definimos que iremos paralisar na segunda-feira. Porém, se até lá o Governo nos chame para alguma negociação, nos apresentar alguma resposta, nós iremos reunir a categoria e decidir se realmente vamos parar. Mas até agora estamos aguardando. O que Governo está fazendo é uma falta de respeito com os PMs”, frisou o presidente da ACS-RN.

Em entrevista a’O Jornal de Hoje, o secretário de segurança do RN, general Eliéser Girão, afirmou que vem tentando atender aos pedidos da categoria e se irritou com os constantes ataques que tem sofrido. “Eu não serei feito de Cristo por eles (Associações e sindicatos representativos das categorias). Todos os dias eu faço gestão de segurança. Eles não fazem gestão de segurança. Todos os dias eu estou me reunindo com comandantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Itep, Polícia Civil. Não tenho tempo para ficar me reunindo todos os dias com as associações para mostrar como está a situação das pautas deles”, afirmou.

Eliéser também lembrou que é normal que o tipo de reivindicações feitas pelo PMs demorem para serem atendidas. “As pessoas precisam entender que isso não é feito de uma hora para outra. Como falei, todos os dias eu estou me reunindo, discutindo para tentar encontrar a melhor solução. Mas tenho que fazer isso com responsabilidade. Tenho me reunido com o Tribunal de Contas, pois essa questão de promoção de praças, nomeação de comissões, tem que ser tudo muito bem tratado para não prejudicar ninguém.Também temos buscados atender aos pedidos dos policiais civis. Estamos fazendo uma gestão com responsabilidade”.

Dentre os pontos que estão sendo pedidos, está o reajuste de 15% do subsídio, que há dois anos não é feito pelo Estado, devido enquadramento dos níveis remuneratórios, pagamento do terço de férias ainda referente a 2012, integralização dos vencimentos dos que foram promovidos e ainda não recebem de acordo com a graduação, revisão da lei e reajuste da Diária Operacional, admissão de etapa alimentação como verba indenizatória, revisão do estatuto da PM em relação à carga horária e substituição do Regulamento Disciplinar da PM pelo Código de Ética.

Lei de Promoção de Praças deve ser votada na terça-feira

Depois de terem a expectativa frustrada de verem a Lei de Promoção de Praças ser votada na Assembleia Legislativa ainda esta semana, os policiais ganharam uma boa notícia nessa quinta-feira. A CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final), aprovou cinco das seis emendas da Lei. Na próxima segunda-feira (19) pela manhã, o CCJ irá se reunir de forma extraordinária para votar uma sexta emenda para que o projeto possa ser votado já na terça-feira.

“Conquistamos vitórias importantes, como a dispensa da tramitação do projeto na Assembleia, assim como a aprovação por unanimidade de cinco emendas e a votação em regime de urgência. Agora devemos nos preparar e estarmos presentes neste dia tão importante”, destacou Roberto Campos, que afirmou que a única emenda que não foi aprovada diz respeito ao prazo que o Governo terá para regulamentar a Lei.

Dentre as modificações que foram propostas pelas emendas está a complementação do texto, no que se refere à ascensão funcional dos praças por ato vinculado, previsto em lei – qualidade não contemplada pelo projeto revisado e encaminhado pelo Estado, que condicionou a promoção dos praças a uma decisão apenas administrativa, segundo critérios de conveniência e oportunidade. Outra modificação é a inclusão de cursos de formação aos militares que serão promovidos, para a nova patente em exercício.

Greve da PM causou caos em Pernambuco e Bahia

Um bom exemplo do que pode acontecer em Natal caso a Polícia Militar realmente decida entrar em greve foi o que aconteceu em Pernambuco nos últimos dias. Da última terça-feira (13) até a noite dessa quinta (15), a categoria paralisou as atividades exigindo um aumento de 50% nos salários dos praças (cabos e soldados) e 30% para oficiais, além de outros reivindicações.

O que se viu durante esse período foi um aumento muito grande da criminalidade. Saques e arrastões foram registrados nos municípios de Abreu e Lima, Paulista, Olinda, Jaboatão dos Guararapes e também na capital pernambucana. Um dos casos que mais chamou atenção foi em Abreu e Lima onde a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), informou que o prejuízo foi de cerda de R$ 150 milhões, já que 25 estabelecimentos comerciais foram saqueados. Também foram registrados assaltos a população e roubos de carros.

Segundo informações da Polícia Civil de Pernambuco, que manteve o efetivo funcionando normalmente, durante a paralisação da PM 234 pessoas foram presas na Grande Recife, das quais 102 foram detidas em flagrante. Os militares encerraram a greve depois do aumento da violência no Estado e também após a Justiça Pernambucana determinar a ilegalidade da greve. O decreto saiu na noite da quarta-feira (14). A multa prevista para a categoria será de R$ 100 mil por dia de paralisação.

Para tentar contornar a situação, a Força Nacional e Tropas do Exército foram autorizadas a atuarem no Estado enquanto a PM não voltasse aos trabalhos. Agora, mesmo com o fim da paralisação, eles continuaram em Pernambuco. “Ficaremos o tempo que for necessário até o estabelecimento da ordem”, declarou o ministro da justiça, José Eduardo Cardozo em entrevista para o programa A Voz do Brasil.

Em abril, os PMs da Bahia também paralisação as atividades por três dias. Além do aumento do número de saques e assaltos, foram registrados 39 homicídios menos de 48 horas, uma média de quase 20 por dia, enquanto a média normal não alcançava 7 por dia. (JH)

Oito partidos divulgarão amanhã manifesto de apoio à pré-candidatura de Henrique Alves

images

Um grupo formado por oito partidos vai divulgar neste sábado (17) um manifesto de apoio à pré-candidatura de deputado federal Henrique Alves (PMDB) ao governo do estado. Assinam o documento os presidentes das seguintes legendas: PV, PHS, PEN, PPS, PRP, PSDC, PTB e PRTB.

O manifesto será entregue ao deputado Henrique Alves durante uma reunião do grupo, às 11h30, no escritório de advocacia L. Gomes, em Lagoa Nova.

Deputada Gesane Marinho poderá desistir de ser candidata a reeleição

Índice

 por annaruth

A deputada estadual Gesane Marinho (PSD) analisa a possibilidade de desistir de ser candidata a reeleição. A parlamentar, que tem como principal colégio eleitoral a região Agreste, está insatisfeita com o desfecho da negociação do PSD com o PT, que terminou com a definição do PT de não se coligar na eleição para deputado estadual.

No entanto, Gesane Marinho ainda não se definiu, a assessores próximos tem dito que está “indecisa” sobre o pleito.

Mais uma história imperdível do Sinatra

https://i0.wp.com/uploads.neatorama.com/images/posts/129/56/56129/1355288862-0.jpgAlmério Nunes

Estamos em 1943. Frank Sinatra, aos 27 anos de idade, era o maior vendedor de discos do planeta, e seus filmes (os musicais da Metro) batiam recordes de bilheteria. Um dia, no estúdio da Columbia Records, aparece um jovem de nome Nick, vendedor de abotoaduras. “Sr. Sinatra, tenho umas abotoaduras lindas, etc. e tal…” E começou a mostrá-las. Frank comprou um par e… tudo bem, o vendedor foi embora.

Poucos dias depois, nosso Nick aparece lá de novo: “Sr. Sinatra, tenho umas abotoaduras lindas, etc e tal…” Frank disse que já havia comprado, não estava precisando de outras, etc. Mas o vendedor insistia e insistia. Foi quando Frank apresentou-o aos músicos, produtores, enfim, ao pessoal da gravadora. Nick fez o maior sucesso, graças ao garoto-propaganda que arranjara.

E, de tempos em tempos, lá estava o bravo Nick com suas abotoaduras, só que, já fazendo uso da intimidade adquirida, ia também aos shows, entrava nos camarins, nos sets de filmagens etc. Até que… Nick, já nos anos 60, comunicou ao (agora) amigo; “Frank, vou casar no dia tal. Quero um presente muito legal, afinal, você será o padrinho”. E… escolheu um fim de semana no hotel mais caro de Manhattan/New York.

Infelizmente, na sexta-feira do casamento, Frank estava fora da cidade, mas havia providenciado tudo para que nada faltasse ao amigo, durante os três dias no tal hotel.

Segunda-feira de manhã, o tempo acabou… e o Nick tinha que deixar o hotel, mas não foi isto que aconteceu. Tão felizes que estavam, os dois pombinhos foram ficando… até que na quarta-feira foram instados a deixar seus aposentos, pois a conta estava paga somente até o domingo.

Nick, todavia, não tinha dinheiro! A diária era caríssima! Ele então ligou para o Frank (não o encontrou), para amigos, tentou tudo. Até que chegou um telegrama: “Você quer ficar sem dever nada ao hotel? Pule!” – assinado, Frank Sinatra.

Nick falou um monte de palavrões! Não sabia o que fazer! Acalmou-se, entretanto, com a chegada de um cara com um envelope, cheio de dinheiro, em que estava escrito: “Pronto, pague as despesas e… fora!”. Nick foi ao gerente e pagou tudo, ficando ainda com um razoável troco. Quando já ia deixando o hotel… foi chamado de volta.

E, na mesma hora, apareceram dois agentes do FBI com algemas e tudo.”O senhor está preso, todas estas notas são falsas! O senhor é exatamente o cara que estamos procurando há muito tempo, o chefe de uma quadrilha de falsários! Pronto, vamos entrar no carro do FBI e levá-lo para uma penitenciária, aonde aguardará o julgamento”.

Nick estava completamente atordoado. “Mas o dinheiro foi enviado pelo Frank Sinatra!”.

“Ah, é? Ainda tem a cara de pau de dizer que conhece o Sinatra?”

Ninguém queria saber da história do bravo vendedor de abotoaduras. Ao ser empurrado para dentro do carro do FBI, Nick ficou ao lado de um dos agentes, e foi logo reclamando. Até que… o “agente” retira o disfarce (bigode etc) e se apresenta, às gargalhadas. O agente do FBI que estava no carro era o… Frank Sinatra!!!

“Nick, eu nem paguei nada. O dono do hotel é um amigo meu. As notas são falsas, mesmo, o FBI me arranjou. Agora… o que acha deste carro? Ele é seu, comprei para você! E o apartamento onde você mora… também é seu, desde sexta-feira. Eis os documentos. Espero que tenha gostado dos presentes de casamento”.

Agora vocês vejam… um cara com a agenda superlotada, mil jornalistas querendo entrevistá-lo, shows, filmes, reuniões de negócios, viagens pelo mundo etc … e ele ainda arranjava tempo para isso. Era um menino homenageando um amigo feito em 1943!!!

Frank Sinatra era assim.

A felicidade que supomos, segundo Vicente de Carvalho

O advogado, jornalista, político, abolicionista, fazendeiro, magistrado, contista e poeta paulista Vicente Augusto de Carvalho (1866-1924), no soneto ‘Velho Tema”, um dos mais conhecidos de sua obra,  com uma sensibilidade muito profunda, penetra com agudeza no mundo interior do homem e daí procura exprimir os anseios incontidos da alma humana. Mas tudo isso sem decorrer a devaneios e com apuro de forma, de acordo com os moldes do Parnasianismo, esses sentimentos subiam à tona com objetividade e realismo, “às claras”, como ele mesmo preconizava no “Velho Tema”.

VELHO TEMA
Vicente de Carvalho

Só a leve esperança em toda a vida,
Disfarça a pena de viver, mais nada,
Nem é mais a existência, resumida,
Que uma grande esperança malograda.

O eterno sonho da alma desterrada,
Sonho que a traz ansiosa e embevecida,
É uma hora feliz, sempre adiada,
E que não chega nunca em toda a vida.

Essa felicidade que supomos,
Árvore milagrosa que sonhamos,
Toda arreada de dourados pomos,

Existe, sim, mas nós não a alcançamos,
Por que está sempre apenas onde a pomos,
E nunca a pomos onde nós estamos.

A ascensão do ‘consumo colaborativo’

images

“Na casa de cada um de nós existe um problema ambiental com potencial econômico. Temos vários objetos que não utilizamos: uma furadeira dormindo no armário que não será usada por mais de 13 minutos, em média, durante toda a vida; um DVD já sem uso ocupando espaço, a câmera que atrai mais poeira que luz, mas também o carro que usamos solitariamente menos de uma hora por dia ou o apartamento vazio durante todo o verão. A lista é longa. E representa uma quantidade impressionante de dinheiro, assim como de lixo futuro.”

Este é, essencialmente, o argumento de teóricos do consumo colaborativo. Pois, como sustenta com um grande sorriso Rachel Botsman, uma de suas lideranças, “você precisa do buraco, não da broca; da projeção, não do DVD; da viagem, não do carro!”

Jeremy Rifkin foi quem diagnosticou a transição de uma era da propriedade para uma “era do acesso”, na qual a dimensão simbólica dos objetos diminui em benefício de sua dimensão funcional: um carro costumava ser elemento de status que justificava sua compra para além do uso, enquanto agora os consumidores começam a alugar o seu veículo.

Hoje, os jovens propõem alugar seus próprios carros ou casas. Se isso causa desespero a muitos empresários de transportes ou hotelaria, outros veem com esperança esse desapego com relação aos objetos de consumo. Plataformas de troca possibilitam uma melhor alocação de recursos; elas atomizam a oferta, eliminam intermediários e facilitam a reciclagem. Ao fazer isso, corroem monopólios, provocam redução de preços e trazem novos recursos aos consumidores.

Estes serão levados a comprar bens de qualidade, mais duráveis, incentivando a indústria a abandonar a obsolescência programada. Seduzido por menores preços e pela conveniência dessas relações pessoa-a-pessoa (P2P, peer to peer), eles contribuem para a redução de resíduos. A imprensa internacional, do New York Times ao Le Monde, passando pelo Economist, já fala em “revolução do consumo.”

Os partidários do consumo colaborativo estão frequentemente entre os desiludidos com o “desenvolvimento sustentável”. Contudo, embora reprovem a superficialidade deste conceito, não costumam criticá-lo mais acidamente. Citando especialmente Rifkin, nunca evocam a ecologia política. Mencionam de bom grado Mohandas Gandhi: “Há atualmente na Terra recursos suficientes para atender às necessidades de todos, mas eles não serão jamais suficientes para satisfazer os desejos de posse de alguns.”

Tuíte do Papa Francisco provoca discussão sobre capitalismo

Faz sentido a histeria gerada pela crítica do Papa Francisco ao capitalismo?

papa francisco twitter capitalismo
Tuitada do papa gerou discussão sobre o capitalismo (Reprodução)

Claudio Sardo, em jornal L’Unità. Tradução: Moisés Sbardelotto, Unisinos

Um tuíte do Papa Francisco semeou o pânico entre os teocon e, mais em geral, entre aqueles que entendem o capitalismo como a religião natural do homem moderno. “A desigualdade é a raiz dos males sociais”: essa é a mensagem lançada pela conta @Pontifex.

Não se trata, na verdade, de uma novidade absoluta. A expressão é a síntese de uma frase mais complexa da Evangelii gaudium, a exortação apostólica que constitui até agora o “manifesto programático” de Francisco.

O problema é que, apenas em italiano, o termo inequità [inequidade] atenua a força da condenação moral. Em inglês, inequality significa desigualdade. Em alemão, ungleichheit é traduzido como desigualdade. E assim também em espanhol, a língua do papa: a palavra inequidad não permite outra tradução que desigualdade.

Em suma, não há mais uma desigualdade iníqua a condenar e uma mais mórbida a perseguir: a raiz do mal é a “economia do descarte” que torna os homens cada vez mais desiguais.

O impacto não podia não ser traumático, especialmente nos Estados Unidos, onde imediatamente se desencadeou uma intensa polêmica nas redes sociais. Estamos falando dos próprios fundamentos da ética do capitalismo. A desigualdade não é mais um mal necessário, o custo inevitável de um mecanismo social que, contudo, assegura desenvolvimento e dividendos para a comunidade. É a sua justificação moral que desaparece. E isso ocorre enquanto a crise está mudando os próprios paradigmas da ciência econômica.

Não é apenas o Papa Francisco que deslegitima a ética do capitalismo e a ideia de uma “naturalidade” sua. Agora, a nata dos economistas explica, com os números em mãos, que o crescimento das desigualdades nas sociedades avançadas está favorecendo o decrescimento, a recessão, a ruptura das redes de coesão social.

Faz refletir o sucesso nas livrarias norte-americanas do último livro do francês Thomas Piketty. O filão é o mesmo de Joseph Stiglitz e de Paul Krugman: o preço da desigualdade já é insustentável na própria perspectiva do mercado e do desenvolvimento.

Voltam à mente os artigos de Michael Novak, líder intelectual dos teocon, comentando a Evangelii gaudium. A aversão era clara. Mesmo que a crítica era contida por razões diplomáticas. Não tinha escapado de Novak no texto do papa a contestação mais radical ao coração do capitalismo, ou seja, à teoria da “recaída favorável”.

Não é verdade, escreveu o papa, que “todo crescimento econômico, favorecido pelo mercado livre”, produz maior equidade e inclusão social. “Essa opinião, nunca confirmada pelos fatos, expressa uma confiança grosseira e ingênua na bondade daqueles que detêm o poder econômico e nos mecanismos sacralizados do sistema econômico imperante.” Esse particípio, “sacralizados”, é implacável: denuncia toda tentativa de assimilar o capitalismo à natureza ou à religião.

Há novo material para discutir as diversidades entre culturas católicas e protestantes. A perspectiva de Francisco, no entanto, não é a de atualizar a doutrina social da Igreja. Não lhe interessa uma terceira via católica entre o liberalismo e o marxismo. Nem entre o mercado e o Estado.

Ele pede que a Igreja esteja evangelicamente com os pobres e olhe para o mundo do seu ponto de vista. Que grite as injustiças que outros não denunciam. Que ofereça ao mundo, aos católicos especialmente, uma reserva de pensamento crítico sobre a contemporaneidade.

Esse não é o único mundo possível. Não há desconfiança ou deslegitimação da política. Ao contrário, o Papa Francisco mostra que tem uma ideia alta da política (o contrário do populismo). Mas são os leigos que devem desenvolvê-la, os cidadãos do mundo, dos quais os crentes fazem parte. Se os católicos têm um sinal particular é o de não fazer um “ídolo” dessa economia ou de qualquer outra ideologia.

Para os teocon, o cristianismo é o cimento do Ocidente, a marca moral do capitalismo, a fortaleza a se defender contra a secularização e o Islã. Agora, atacam o papa defendendo que ele é comunista ou que se desvia da doutrina milenar: argumentos recorrentes das direitas reacionárias.

Para Francisco, no entanto, assim como para Paulo VI, vale o princípio de “não satisfação” da política. Os governos, os partidos devem fazer de tudo pelo bem comum, mas qualquer solução será sempre criticável e perfectível. O pensamento crítico continua sendo o recurso mais precioso à disposição do homem.

Mesmo à esquerda há quem abriria mão com gosto do princípio da igualdade. No debate dos últimos anos, entrou na esquerda, e como!, a palavra “equidade”, justamente para suavizar o senso de igualdade e para se manter no mainstream. Mas, assim, a esquerda se afastou das contradições reais. Na ilusão de conquistar a modernidade, ela pagou um tributo ao pensamento único. A radicalidade está sobretudo no pensamento, na liberdade de se isentar da homologação. A política concreta será, ainda e sempre, um compromisso. O problema é se, no compromisso, a esquerda vai se sentir satisfeita ou pensará ainda em um amanhã mais justo.

Joaquim Barbosa: o ‘novo direito’ ou a ‘velha direita’?

Colunista bate duro em Joaquim Barbosa; “O que Barbosa faz é extinguir a condenação ao regime semiaberto”, diz ele; “E vai por aí o conjunto de prepotências, que não nega apenas os códigos brasileiros, mas o próprio Direito. Deve ser o novo direito. Ou seria só a velha direita? Tanto faz, que dá no mesmo”

joaquim barbosa novo direito velha direita

A jurisprudência criada por Joaquim Barbosa na discussão sobre trabalho externo dos condenados na Ação Penal 470 não representa o novo direito, mas sim a velha direita. A tese é do colunista Janio de Freitas, no artigo “Com O ou com A”.

“Joaquim Barbosa não suscitou no meio jurídico apenas discordância e a sentida necessidade de torná-la pública, até para não aparentar aceitação da tese e do ato que impôs com a força do seu cargo (e parece que por ele pensada como sua). Há também muita preocupação com as possíveis extensões da sua decisão a julgamentos em curso no país afora”, diz ele. “Não é para menos. Trocado em miúdos, o que Joaquim Barbosa faz é extinguir a condenação ao regime semiaberto. Se é exigido do condenado a esse regime que, antes de usufruir do direito ao trabalho externo, cumpra em regime fechado um sexto da pena, ele está igualado aos condenados a regime fechado, que têm direito ao semiaberto quando cumprido igual sexto da pena. Ou seja, regime semiaberto e regime fechado tornam-se iguais. Ou um só.”

Na visão de Janio, Barbosa é a expressão máxima de uma força política que ressurge no Brasil: a velha direita. “E vai por aí o conjunto de prepotências, que não nega apenas os códigos brasileiros, mas o próprio Direito. Deve ser o novo direito. Ou seria só a velha direita? Tanto faz, que dá no mesmo.”

Eduardo Campos posta foto em jatinho e apaga em seguida

Enquanto a violência levava o pânico a Pernambuco, Eduardo Campos comete gafe e posta foto sorridente em jatinho. Presidenciável do PSB apagou a foto após receber críticas de seguidores nas redes sociais

eduardo campos greve pm jatinho
“Enquanto isso PE está um caos, PM em greve, arrastão a todo momento, o sr. nem aí”

Minutos após publicar numa rede social uma foto dentro de um jatinho na manhã desta quinta-feira (15), o ex-governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB-PE) passou a ser bombardeado por alguns de seus seguidores por causa da greve dos policiais militares em Pernambuco.

A foto, com o título “São Paulo, lá vamos nós!”, foi apagada em seguida. Na imagem feita em Brasília, Campos aparece ao lado da mulher, Renata, e do filho Miguel, de quatro meses.

“Pernambuco pegando fogo e o sr nem aí…”, “o Recife sendo destruído, e o governo diz que não pode aumentar o salário da polícia” e “Eduardo acaba com essa greve é melhor para sua candidatura” foram alguns dos comentários postados logo em seguida na página do pré-candidato no Facebook.

“Enquanto isso PE está um caos, PM em greve, arrastão a todo momento, onde vamos parar?”, escreveu outro seguidor de Campos, que governou o Estado de 2007 ao início de abril passado, quando deixou o cargo para disputar a Presidência.

Procurada pela reportagem e questionada sobre os motivos da exclusão da foto, a assessoria de imprensa do PSB divulgou a seguinte nota: “A referida foto foi postada hoje pela manhã pela assessoria da pré-campanha. Imediatamente foi retirada, por decisão da própria assessoria e do comando da campanha”.

Greve em Pernambuco

Os PMs de Pernambuco estão em greve desde a última terça-feira (13), e ontem ocorreram saques em diferentes pontos da região metropolitana do Recife. Entre as reivindicações, os PMs pedem aumento salarial de 50% para praças (cabos e soldados) e de 30% para os oficiais. Atualmente, um soldado da PM recebe salário de R$ 2.409, enquanto um coronel, R$ 13,6 mil.

O governo de PE diz que, neste momento, não pode negociar reajuste salarial, já que a legislação impede esse tipo de promoção dentro do período de 180 dias antes das eleições.

Curso sobre exploração sexual na Copa abre inscrições em Natal

Curso capacita integrantes da rede de proteção de crianças e adolescentes.
Inscrições e curso são gratuitos. Serão ofertadas 50 vagas.

exploração-sexual-cartaz-e1338721195303

O  Instituto Brasileiro de Estudos, Pesquisas e Formação para a Inovação Social (Ibepis) está com inscrições abertas até esta sexta-feira (16) para o Curso de Capacitação de Formadores na área da Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. Serão ofertadas 50 vagas. As inscrições e o curso são gratuitos.

O curso é voltado para integrantes da Rede de Proteção em Defesa dos Direitos das Crianças e Adolescentes da cidade do Natal: representantes dos Conselhos Tutelares, Conselho Municipal, Conselho Estadual, Educadores Sociais, Psicólogos, Assistentes sociais e Agentes das áreas jurídica, saúde, educação e representantes de ONGs.

A presidente do Ibepis, Dilma Felizardo, explica que o curso integra uma das cinco linhas de ação do Projeto “Aliança Estratégica pelos Direitos da Infância na Copa 2014.” e que terá a finalidade de capacitar  formadores na área da Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. “Na seleção dos candidatos iremos dar prioridade a integrantes da rede de proteção à criança e o adolescente. Ao final do curso, os participantes estarão aptos para levar o conhecimento para outras pessoas das instituições em que atuam. Serão 50 participantes que se tornarão agentes multiplicadores nesta área”, afirma.

As aulas serão ministradas nos dias 22, 23, 29 e 30 de maio. O curso terá 32 horas aulas e será distribuído em quatro módulos. Ao final, os participantes receberão certificação do IBEPIS, ILP e Frente Parlamentar/Selo Copa Legal.

O processo seletivo será realizado exclusivamente através do preenchimento da ficha de inscrição e envio de diploma de escolaridade e carta, explicando as motivações de fazer o curso, para o e-mail ibepis@ibepis.org<mailto:ibepis@ibepis.org. O resultado da seleção divulgado no dia 19 de maio no site do Ibepis www.institutoibepis.org.

MOMENTO DE REFLEXÃO

Maria UPP estrelará filme pornô e produtor garante que ela tem potencial

Patrícia Alves vai começar a gravar sua 1ª produção pornô na semana que vem

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Depois de protagonizar cenas de sexo com policiais militares de UPPs do Rio de Janeiro, Patrícia Alves, que ficou conhecida como Maria UPP, aceitou o convite para estrelar um filme pornô.

A proposta foi feita diretamente pelo dono da produtora Brasileirinhas, Clayton Nunes.

O proprietário da produtora afirmou que recebeu os vídeos da moça em seu celular e que já havia percebido nela grande potencial para atuar em filmes adultos.

Ao assistir a uma entrevista da Maria UPP a um programa de televisão, Nunes teve certeza e decidiu fazer o convite.

“Os vídeos não mostravam tanto a beleza da Paty. Já pela TV pude notar o quanto ela é bonita, o que aumenta o potencial dela de ser uma estrela do pornô”.

Segundo Nunes, as gravações começam na próxima quinta-feira (22).

Patrícia vai ficar confinada na casa da produtora durante uma semana para as filmagens. Além dela, o filme contará com dois atores e uma atriz. Nunes disse que a morena poderá ainda realizar a fantasia de um fã.

Isso porque ela aceitou participar de um quadro em que internautas se candidatam a ter um dia de ator pornô. O sorteado gravará uma cena com Patrícia. Quanto ao cachê, o empresário faz mistério

Maria UPP ficou conhecida depois de ter imagens de relações sexuais com policiais de UPPs divulgadas na internet. A moça, que prefere o apelido de Patificação, se relacionava com policiais havia mais de cinco anos, geralmente, nas bases das UPPs. Segundo ela, as visitas se estenderam pelas 37 unidades espalhadas pelo Rio.

“Fui a todas as UPPs. Fazíamos no horário de serviço, mas, às vezes, também saímos juntos. A maioria dos policiais eram casados”.

Maria UPP mostrou o rosto, em entrevista à Rede Record, e afirmou que já saiu com mais de mil PMs. Perguntada sobre o motivo, a pernambucana de 23 anos, foi direta.

“Fiz porque gosto de sair com os polícia (sic). Já saí com mais de mil”.

A fama repentina e inesperada fez a família de Patrícia cortar a mesada que recebeu durante os oito anos em que vive no Rio. Mesmo assim, ela não se arrepende.

“Estou com a consciência tranquila, não fiz nada de errado”.

Fonte: R7

Prefeitos pressionam Dilma por aumento de repasse

Prefeitos pressionam Dilma por aumento de repasse

Foto: Wilson Dias/ ABr

A presidente Dilma Rousseff recebeu nesta quinta-feira (15), no Palácio do Planalto, cinco prefeitos e o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, que pediram um aumento de 2 pontos percentuais na fatia da arrecadação total do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) destinada ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O fundo recebe atualmente 23,5% de tudo o que é arrecadado com os dois impostos pelo governo federal e as prefeituras querem a elevação do repasse para 25,5%.

A proposta, segundo Ziulkoski, representaria um acréscimo de R$ 6,4 bilhões ao FPM. “Estamos inclusive discutindo a possibilidade de parcelamento (dos R$ 6,4 bilhões)”, disse o presidente da CNM. A proposta sofre resistência do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que participou da reunião no Planalto, ao lado do titular da Casa Civil, Aloizio Mercante. “O ministro Mantega diz que seriam R$ 8 bilhões (o impacto dos 2 pontos neste ano). Nós estamos afirmando que será R$ 6,4 bilhões, porque o governo pagou, em 10 dezembro, aquele 1% que havíamos conseguido (R$ 3,4 bilhões)”, observou. Dilma determinou que Mantega e Ziulkoski sentem para encontrar uma solução na próxima semana. Os dois se reunirão no Ministério da Fazenda na próxima terça-feira (20). “Vamos tentar bater o martelo. Eu estou confiante”, afirmou o representante dos municípios.

O orçamento da União deste ano prevê um total de R$ 88 bilhões para o fundo, mas a entidade dos municípios espera que no final ele consiga R$ 78 bilhões. “Estamos dizendo aos prefeitos que isso (R$ 88 bilhões) provavelmente não vai se realizar. Estamos trabalhando com R$ 10 bilhões a menos, por causa das renúncias fiscais e a economia (ruim)”, indicou. A CNM também apresentou ao governo um projeto de lei regulando o Imposto Sobre Serviços (ISS) dos municípios, que é usado como arma de atração de empresas na guerra fiscal entre as cidades. “O ministro Mantega ficou de estudar com mais profundidade”, disse Ziulkoski. O encontro de Dilma com representantes dos municípios ocorre na semana em que acontece em Brasília a 17ª Marcha dos Prefeitos.

IMPERDÍVEL: Natal vai receber o Villa Mix

Natal vai receber o maior evento de música sertaneja do Brasil. Vem ai o Vila Mix com Jorge e Matheus, Gustavo Lima, Israel Novaes, Humberto e Ronaldo e mais uma super atração surpresa.

Vila-Mix