Monthly Archives: Maio 2014

A PIADA DO DIA – KKKKKKKKKKKKKK

 50789_25190_85052

MARIA: AGORA É COM VOCÊ

Um casal passeava no zoológico e quando passam pela jaula do gorila macho, a mulher diz ao marido:

– Raimundo, sabia que os gorilas são os animais mais parecidos com o ser humano devido ao seu comportamento? Olha só, vou mostrar um seio e aposto que ele vai se excitar como um homem.
Maria mostra o seio e o gorila começa a ficar excitado e a mover as barras da jaula.

– Viu? – diz a mulher – os homens são iguaizinhos a eles , não conseguem controlar os seus instintos animais.

E Raimundo diz-lhe:
– Agora lhe mostra os dois seios, para ver o que acontece.

A mulher levanta a blusa e mostra-lhe os dois seios, e o gorila fica ainda mais excitado e desesperado por sair.

Raimundo diz:
– Incrível, agora desce as calças e mostra a bunda, só para ver o que acontece!

A mulher abaixa a calça, e o gorila, completamente excitado, arrebenta as barras da jaula, sai e agarra a mulher.

– Raimundo me ajuda!!! – Grita desesperada a mulher…

E Raimundo calmamente fala:

– Agora, explica pra ele:

Que hoje não está com vontade..
Que está com dor de cabeça…
Que está cansada…
Que está com dor de garganta…
Que trabalhou demais…
Que tão depressa nãooooo…
Que te entenda como mulher…
Que está deprimida…
Que está menstruada…
Que está enjoada…
Que só quer que te abrace…
Que está nervosa…
Que tem que acordar muito cedo…
Que hoje acordou muito cedo…
Que andou muito hoje…
Que está super carente e só quer carinho…
Que está muito tensa e só quer massagens de relaxamento…
Que está com vontade de ver TV…
Que não quer perder a novela…

Se ele é mesmo parecido comigo… vai entender!!
Com o Blog Bira Viegas
Anúncios

Filho de Pelé é condenado a 33 anos de prisão

​O ex-goleiro do Santos Futebol Clube Edson Cholbi do Nascimento, o Edinho, filho de Pelé, foi condenado pela Justiça por crime de lavagem de dinheiro, proveniente do tráfico de drogas, pela juíza Suzana Pereira da Silva, auxiliar da 1ª Vara Criminal de Praia Grande, no litoral de São Paulo.

A decisão foi tomada nesta sexta-feira (30). O ex-jogador, que faz parte da comissão técnica do clube paulista, ainda pode recorrer.
Edinho foi condenado a cumprir 33 anos de detenção. Além do filho de Pelé, Clóvis Ribeiro, o ‘Nai’; Maurício Louzada Ghelardi, o ‘Soldado’; Nicolau Aun Júnior, o ‘Véio’; e Ronaldo Duarte Barsotti, o ‘Naldinho’, também foram condenadas pela mesma prática.

Com a possibilidade de terem suas prisões preventivas decretadas, Edinho, ‘Soldado’ e ‘Véio’ devem entregar seus passaportes no cartório do 1º Ofício Criminal de Praia Grande em, no máximo, cinco dias a partir da data em que forem intimados com a sentença da Justiça. A medida visa evitar que algum dos condenados fuja e não possa ser localizado posteriormente. ‘Naldinho’ está sumido há mais de cinco anos e, portanto, é considerado foragido. Já ‘Nai’ teve a sua prisão preventiva decretada no transcorrer do processo e está detido.

De acordo com as investigações, ‘Naldinho’ era o líder da organização criminosa, que tinha sua base em Santos e possuía ligação com o Comando Vermelho, no Rio de Janeiro. Além dos réus condenados, outras pessoas também integram o grupo, descoberto pelo Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) por meio da Operação Indra, em 2005.

Outro lado

A equipe do G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa do Santos Futebol Clube, que preferiu não se pronunciar, por ser um problema particular do ex-jogador. Também tentou contato com o advogado de Edinho, mas até a publicação dessa reportagem não obteve resposta.

O caso

O ex-goleiro foi preso em junho de 2005 em Santos acusado de ter ligações com Ronaldo Duarte Barsotti, o ‘Naldinho’, que é apontado pela polícia como um dos principais traficantes da região. Na ocasião, Edinho negou as acusações e declarou ser apenas dependente de drogas.

Em 17 de dezembro de 2005, Edinho foi solto ao obter um habeas corpus no Superior Tribunal Federal (STF). Porém, em fevereiro de 2006, o Ministério Público denunciou o ex-goleiro por lavagem de dinheiro, o que resultou em uma nova prisão, 47 dias após conseguir a liberdade. Depois disso, a Justiça vinha negando com frequência os pedidos de liberdade feitas por Edinho.

No dia 21 de dezembro de 2006, a ministra Ellen Gracie havia negado pedido de habeas corpus feito pela defesa do ex-jogador mas, sete dias depois, os advogados pediram reconsideração da decisão. Edinho saiu da Penitenciária de Tremembé no dia seguinte.

G1

HELLYO VITURINO INICIA CAMPANHA NA INTERNET PARA ZÉ CABOCLO CONSTRUIR SUA CASA

Posted by Damiao Dantas

A história de Zé Caboclo é triste, envolve abandono e isolamento.  Em pleno século XXI morando numa casinha de taipa, sítio pertencente aos Caboclos município de Parelhas. Após uma visita de Hellyo Viturino, o mesmo retratou a história de Zé Caboclo e iniciou uma campanha no Facebook para conseguir uma moradia decente. Os dados bancários pertencem a sogra de Hellyo.  Clique Aqui e assista o vídeo no YouTube. Blogueiros, internautas no FACEBOOK, TWITTER, GOOGLE PLUS, vamos doar um pouco e compartilhar a campanha?

 

DADOS BANCÁRIOS:

BANCO BRASIL

Não se esqueça de colocar Variação (51)

Com hemorragia digestiva, ex-jogador da seleção brasileira é internado às pressas em João Pessoa

Marinho Chagas

O ex-jogador de futebol, Marinho Chagas, 62 anos, está internado no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa em estado grave. Ele passou mal durante um evento na Capital paraibana e foi socorrido às pressas neste sábado (31).

De acordo com o serviço social da unidade hospitalar, o ex-lateral esquerdo da seleção brasileira da Copa de 1974 está na área vermelha e foi diagnosticado com hemorragia digestiva. Está é mais vez que Chagas apresenta o mesmo problema.

Segundo informações fornecidas pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Oceania, no bairro de Manaíra, em João Pessoa, o ex-jogador estava participando de um evento com colecionadores de figurinhas do álbum da Copa do Mundo 2014 quando passou mal e ‘vomitou sangue’. As pessoas que pegavam autógrafo do astro esportivo entraram em desespero.

O BRASIL INTEIRO DEVERIA LER ESTA ENTREVISTA Entrevista com o líder do PCC, Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, ao jornal O Globo.

1380251_766785116665390_494197504_n
Estamos todos no inferno. Não há solução, pois não conhecemos nem o problema

O GLOBO: Você é do PCC?

– Mais que isso, eu sou um sinal de novos tempos. Eu era pobre e invisível… vocês nunca me olharam durante décadas… E antigamente era mole resolver o problema da miséria… O diagnóstico era óbvio: migração rural, desnível de renda, poucas favelas, ralas periferias… A solução é que nunca vinha… Que fizeram? Nada. O governo federal alguma vez alocou uma verba para nós? Nós só aparecíamos nos desabamentos no morro ou nas músicas românticas sobre a “beleza dos morros ao amanhecer”, essas coisas… Agora, estamos ricos com a multinacional do pó. E vocês estão morrendo de medo… Nós somos o início tardio de vossa consciência social… Viu? Sou culto… Leio Dante na prisão…

O GLOBO: – Mas… a solução seria…

– Solução? Não há mais solução, cara… A própria idéia de “solução” já é um erro. Já olhou o tamanho das 560 favelas do Rio? Já andou de helicóptero por cima da periferia de São Paulo? Solução como? Só viria com muitos bilhões de dólares gastos organizadamente, com um governante de alto nível, uma imensa vontade política, crescimento econômico, revolução na educação, urbanização geral; e tudo teria de ser sob a batuta quase que de uma “tirania esclarecida”, que pulasse por cima da paralisia burocrática secular, que passasse por cima do Legislativo cúmplice (Ou você acha que os 287 sanguessugas vão agir? Se bobear, vão roubar até o PCC…) e do Judiciário, que impede punições. Teria de haver uma reforma radical do processo penal do país, teria de haver comunicação e inteligência entre polícias municipais, estaduais e federais (nós fazemos até conference calls entre presídios…). E tudo isso custaria bilhões de dólares e implicaria numa mudança psicossocial profunda na estrutura política do país. Ou seja: é impossível. Não há solução.

O GLOBO: – Você não têm medo de morrer?

– Vocês é que têm medo de morrer, eu não. Aliás, aqui na cadeia vocês não podem entrar e me matar… mas eu posso mandar matar vocês lá fora…. Nós somos homens-bomba. Na favela tem cem mil homens-bomba… Estamos no centro do Insolúvel, mesmo… Vocês no bem e eu no mal e, no meio, a fronteira da morte, a única fronteira. Já somos uma outra espécie, já somos outros bichos, diferentes de vocês. A morte para vocês é um drama cristão numa cama, no ataque do coração… A morte para nós é o presunto diário, desovado numa vala… Vocês intelectuais não falavam em luta de classes, em “seja marginal, seja herói”? Pois é: chegamos, somos nós! Ha, ha… Vocês nunca esperavam esses guerreiros do pó, né? Eu sou inteligente. Eu leio, li 3.000 livros e leio Dante… mas meus soldados todos são estranhas anomalias do desenvolvimento torto desse país. Não há mais proletários, ou infelizes ou explorados. Há uma terceira coisa crescendo aí fora, cultivado na lama, se educando no absoluto analfabetismo, se diplomando nas cadeias, como um monstro Alien escondido nas brechas da cidade. Já surgiu uma nova linguagem.Vocês não ouvem as gravações feitas “com autorização da Justiça”? Pois é. É outra língua. Estamos diante de uma espécie de pós-miséria. Isso. A pós-miséria gera uma nova cultura assassina, ajudada pela tecnologia, satélites, celulares, internet, armas modernas. É a merda com chips, com megabytes. Meus comandados são uma mutação da espécie social, são fungos de um grande erro sujo.

O GLOBO: – O que mudou nas periferias?

– Grana. A gente hoje tem. Você acha que quem tem US$40 milhões como o Beira-Mar não manda? Com 40 milhões a prisão é um hotel, um escritório… Qual a polícia que vai queimar essa mina de ouro, tá ligado? Nós somos uma empresa moderna, rica. Se funcionário vacila, é despedido e jogado no “microondas”… ha, ha… Vocês são o Estado quebrado, dominado por incompetentes. Nós temos métodos ágeis de gestão. Vocês são lentos e burocráticos. Nós lutamos em terreno próprio. Vocês, em terra estranha. Nós não tememos a morte. Vocês morrem de medo. Nós somos bem armados. Vocês vão de três-oitão. Nós estamos no ataque. Vocês, na defesa. Vocês têm mania de humanismo. Nós somos cruéis, sem piedade. Vocês nos transformam em superstars do crime. Nós fazemos vocês de palhaços. Nós somos ajudados pela população das favelas, por medo ou por amor. Vocês são odiados. Vocês são regionais, provincianos. Nossas armas e produto vêm de fora, somos globais. Nós não esquecemos de vocês, são nossos fregueses. Vocês nos esquecem assim que passa o surto de violência.

O GLOBO: – Mas o que devemos fazer?

– Vou dar um toque, mesmo contra mim. Peguem os barões do pó! Tem deputado, senador, tem generais, tem até ex-presidentes do Paraguai nas paradas de cocaína e armas. Mas quem vai fazer isso? O Exército? Com que grana? Não tem dinheiro nem para o rancho dos recrutas… O país está quebrado, sustentando um Estado morto a juros de 20% ao ano, e o Lula ainda aumenta os gastos públicos, empregando 40 mil picaretas. O Exército vai lutar contra o PCC e o CV? Estou lendo o Klausewitz, “Sobre a guerra”. Não há perspectiva de êxito… Nós somos formigas devoradoras, escondidas nas brechas… A gente já tem até foguete anti-tanques… Se bobear, vão rolar uns Stingers aí… Pra acabar com a gente, só jogando bomba atômica nas favelas… Aliás, a gente acaba arranjando também “umazinha”, daquelas bombas sujas mesmo. Já pensou? Ipanema radioativa?

O GLOBO: – Mas… não haveria solução?

– Vocês só podem chegar a algum sucesso se desistirem de defender a “normalidade”. Não há mais normalidade alguma. Vocês precisam fazer uma autocrítica da própria incompetência. Mas vou ser franco…na boa… na moral… Estamos todos no centro do Insolúvel. Só que nós vivemos dele e vocês… não têm saída. Só a merda. E nós já trabalhamos dentro dela. Olha aqui, mano, não há solução. Sabem por quê? Porque vocês não entendem nem a extensão do problema. Como escreveu o divino Dante: “Lasciate ogna speranza voi cheentrate!” Percam todas as esperanças. Estamos todos no inferno.

A.J.

Pesquisas mostram que Tiririca terá 500 mil votos para deputado

O deputado se comprometeu a permanecer no PR e que estará a disposição do partido para disputar novos mandatos em cargos públicos a partir de 2014

6y45y35y3

Levantamentos do PMDB mostram que o deputado federal Tiririca (PR-SP) será reeleito com, no mínimo, 500 mil votos. Em 2010, Tiririca foi eleito com 1,3 milhão de votos, a segunda maior votação a deputado federal da história do país.

Depois de um período de frustração com a vida parlamentar, o deputado federal Tiririca (PR-SP) afirmou nesta terça-feira (28), após reunião com a cúpula do PR, que vai continuar na “vida política”.

Aos correligionários, o deputado se comprometeu a permanecer no PR e que estará a disposição do partido para disputar novos mandatos em cargos públicos a partir de 2014.

“Quero dizer que continuo na vida política, na vida pública. Vou continuar no partido”, afirmou. “Continuo na política, tô firme, tô com vontade, tô feliz”, disse Tiririca.

O deputado, no entanto, não antecipou se pretende concorrer a deputado federal ou outro cargo político nas eleições do ano que vem.

Tiririca, que começou a carreira artística como palhaço de circo, tornando-se depois cantor e comediante de TV, foi o deputado federal mais votado do país nas eleições de 2010, com mais de 1,3 milhão de votos no estado de São Paulo.

Conheça quem são os 59 membros titulares do diretório estadual do DEM que decidirão o destino do partido segunda-feira

Na próxima segunda-feira, o Democratas promoverá reunião do diretório estadual onde definirá o palanque para o pleito deste ano.

Agripino

 QUEM SÃO OS MEMBROS JÁ CONHECIDOS DO DIRETÓRIO ESTADUAL

1.Anita Louise Catalão Maia – Presidente do DEM Mulher, esposa do senador José Agripino Maia

2.José Agripino Maia – senador, presidente nacional e estadual do partido

3.Maria de Fátima Lapenda Mesquita – secretária geral. Tem amizade pessoal com o senador José Agripio Maia

4.Getúlio Nunes do Rego – deputado estadual

5.Felipe Catalão Maia – deputado federal, filho do senador José Agripino Maia

6.Rosalba Ciarlini Rosado – governadora do Estado

7.Carlos Alberto de Souza Rosado – deputado federal, filiou-se ao PP e, portanto, não terá direito a voto, sendo substituído pelo suplente

8.Leonardo da Vinci Lima Nogueira – deputado estadual

9.José Adécio da Costa – deputado estadual

10.Geraldo Gomes de Oliveira – ex-prefeito de Currais Novos, ligado a governadora Rosalba Ciarlini

11.Maria de Fátima Rosado Nóbrega – ex-prefeita de Mossoró, filiou-se ao PMDB e, portanto, será substituída pelo suplente

12.Leonardo Nunes Rego – ex-secretário estadual de Recursos Hídricos, filho do deputado estadual Getúlio Rego

13.Ney Lopes de Souza – ex-deputado federal

14.Ney Lopes de Souza Júnior – ex-vereador

15.Augusto Carlos Garcia de Viveiros – ex-deputado federal

16.Carlos Augusto de Sousa Rosado – ex-deputado estadual, marido da governadora Rosalba Ciarlini

17.Ruth Alaíde Escóssia Ciarlini de Medeiros – ex-deputada estadual, irmã da governadora Rosalba Ciarlini

18.Dinarte Vieira Diniz

19.Janilson Ferreira- já falecido, ex-prefeito de São José do Mipibu

20.José Bezerra de Araújo Júnior – ex-senador

21.Marcílio Monte Carrilho de Oliveira – ex-vereador

22.João Augusto da Cunha Melo – atual diretor da Agência de Fomento do Rio Grande do Norte

23.Verônica Alcântara dos Santos – ex-vereadora de Caicó

24.Alberone Neri de Oliveira Lima

25.Raimundo Marcelino Borges

26.Concessa Araújo Macedo – prefeita de Ipueira

27.Claudia Regina Freire de Azevedo – ex-prefeita de Mossoró

28.Auri Alaécio Simplício

29.Sonali Rosado Cascudo Rodrigues Nelson dos Santos – ex-vereadora e atual coordenadora do programa RN Vida

30.Américo José de Holanda Godeiro – ex-vereador de Natal

31.Gustavo Alexandre Muniz Costa – filho do deputado José Adécio, filiado ao PRB

32.Neide Suelly Muniz Costa – esposa do deputado José Adécio

33.Esdras Alvez de Queiroz – secretário estadual de Relações Institucionais

34.Marcelo Pessoa da Cunha Lima

35.Ariosvaldo Targino de Araújo – ex-prefeito de João Câmara

36.Odiléia Mércia Gomes da Costa

37.Maria José de Oliveira Gurgel Costa

38.Jorge Alberto Madruga

39.Cassiano Arruda Câmara

40.Manoel Pereira dos Santos – ex-secretário estadual de Administração

41.Abelírio Vasconcelos da Rocha – ex-presidente da Fiern

42.Carlos de Menezes Lira

43.Luís Arnaud Flor

44.Manoel de Medeiros Brito

45.João Batista Machado

46.Lúcio Teixeira dos Santos

47.João Batista de Paiva

48.Maria de Fátima Fernandes Moreira – secretária particular de Rosalba Ciarlini

49.Genibaldo Barros – ex-reitor da UFRN

50.Demétrio Paulo Torres – diretor do DER

51.Sinval Moreira Dias Neto

52.Eduardo Carlos de Melo

53.Francisco Rodrigues de Araújo

54.Manoel Mário de Oliveira

55.Ione Macedo de Medeiros Salem

56.Hugo Freire Pinto

57.Isabela Barbalho Veloso Freire

58.Antonio José Meira e Sá Bezerra

59.Severino Moacir Dantas Potiguar Júnior

 

SUPLENTES

1.Mário Roberto Souto Filgueira Barreto – ex-secretário de Turismo

2.Raimundo Marciano de Freitas – ex-prefeito de Parnamirim

3.Valdenor Euclides de Araújo

4.Célio Dias Leão

5.Evana Pereira Mariz Maia

6.Manoel Bezerra de Maria

7.Galbê Maia – ex-prefeito de Jardim de Piranhas

8.Francisco Dantas Rocha

9.Abelardo Rodrigues Filho – prefeito de Alto do Rodrigues

10.Weber Franco de Oliveira

11.João José da Silva Neto

12.Francisco Avamar Alves

13.Josemar França – ex-prefeito de Touros

14.João Henrique Maia

15.Sílvio Santos – ex-prefeito de Caicó

16.Túlio Antônio de Paiva Fagundes

17.José de Araújo Dias

18.Alexandre de Aquino Oliveira

19.Raimundo Alves Maia Júnior – Primo do senador José Agripino Maia

20.George Nei Ferreira – ex-prefeito de Nísia Floresta

Com TN

Henrique Alves não quer ver de longe a sombra de Rosalba durante a campanha

Para pré-candidato do PMDB ao governo, admitir apoio da governadora/ex-aliada seria uma incoerência

65u56u65u54u5u

Alex Viana

Repórter de Política

O pré-candidato do PMDB a governador do Rio Grande do Norte, Henrique Eduardo Alves, afirmou na manhã desta sexta-feira que não aceita o apoio e o voto da governadora Rosalba Ciarlini (DEM) a sua candidatura. “Nós nos separamos do seu governo e as razões são claras e assumidas e é praticamente impossível que o governo que nós deixamos, o governo do qual nós nos separamos, com críticas democráticas, respeitosas ao seu estilo, nós estamos com a proposta de mudar o que está aí. Seria uma atitude incoerente ter o apoio de um governo que nós estamos dizendo que ele não é o melhor para o Rio Grande do Norte”, disse.

As palavras do pré-candidato foram dadas em entrevista ao “Jornal da Cidade”, da FM 94. Na oportunidade, Henrique ressaltou a “relação muito respeitosa” que tem com Rosalba. “Mas nós discordamos é do seu governo, da forma de governar, do estilo centralizador de fazer, que está resultando no não fazer. Lamentavelmente a sua postura é oposta àquilo que quer hoje o PMDB para o Rio Grande do Norte”, disse. Como líder do PMDB, Henrique anunciou em setembro do ano passado o rompimento do partido com o governo do DEM.

Apesar de rejeitar o apoio de Rosalba a sua candidatura, Henrique admitiu que trabalha com a hipótese de contar com o apoio do DEM, partido de Rosalba, mas liderado pelo senador José Agripino Maia (DEM), a sua candidatura a governador. Ele lembrou que o DEM terá decisão a respeito da sucessão estadual na próxima segunda-feira, quando o partido irá se reunir, internamente, para deliberar sobre o futuro eleitoral.

“Nós vamos aguardar. Eu acho que a gente deve respeitar internamente o que o DEM vai querer fazer. Enquanto o DEM não resolver internamente qual o seu melhor caminho, se é esse, se é aquele, eu prefiro não opinar. Porque eu não quero interferir nem de uma maneira nem de outra na sua decisão. Vamos aguardar e a partir da decisão do DEM, respeitar o seu caminho, conversar ou não”, disse Henrique.

CONVENÇÕES

O deputado reafirmou sua candidatura a governador, destacando que a convenção que irá homologar o seu nome está agendada para o dia 27 de junho. Ele ressaltou a parceria com a ex-governadora Wilma de Faria (PSB), pré-candidata do PSB e da aliança ao Senado, dizendo, inclusive, que poderia ter sido ela a candidata ao governo. “Mas ela entendeu o momento e não foi candidata a governadora. Saiu para o Senado, numa parceria conosco e isso está claro, porque está formada essa parceria”, disse Henrique.

Ainda sobre Wilma, Henrique disse que, eleito para o governo, contará com a experiência da ex-governadora, assim como do ex-governador Garibaldi Filho (PMDB). “Não me diminui em nada reconhecer que a experiência de Wilma em ser governadora oito anos, de Garibaldi filho, governador oito anos, o que eles dois juntos poderão ajudar com as suas experiências, o que fizeram, o que deixaram de fazer, o que acham que deveriam ter feito, o que acertaram, o que erraram, tudo isso vai nos ajudar a errar menos e acertar mais. Eu vou ter pessoas experientes e não vai me diminuir em nada eu poder recorrer a um ou a outro em momento de decisão para o nosso Estado”, disse.

“Meritocracia se imporá. Classe política deve entender”

Henrique negou que tenha compromisso de indicação de cargos com os partidos, lideranças e grupos que estão lhe apoiando na disputa pelo governo. Segundo ele, a meritocracia irá se impor na sua gestão e a classe política terá de entender essa nova realidade. “Esse é um assunto que nem sequer estamos tratando agora, porque eu acho que não cabe. Na hora em que eu venho para essa convocação de governar o meu Estado, nessa longa vida pública, eu acho que nós temos que fazer uma coisa diferente. O Rio Grande do Norte quer uma participação cada vez mais discutida com a população”, disse.

Ele afirmou que as indicações políticas existirão, mas independentemente de partidos, e desde que sejam para ajudar e tenham espírito público. “A meritocracia vai se impor naturalmente com a qualidade do serviço público e a classe política tem que estar preparada para essa realidade. Porque os partidos vão ter, aí sim, compromisso conosco em torno de um programa e de um projeto que vamos apresentar e que vai ser esse o item principal a ser julgado pelo povo do Rio Grande do Norte”, afirmou.

COLIGAÇÕES

Ainda sobre as várias legendas que estão apoiando a sua proposta, o presidente da Câmara afirmou que, no tocante às alianças proporcionais, “eles vão ter que se entender”, disse, afirmando que, se possível, não vai interferir. “Porque cada partido, é natural, vai querer ter o seu espaço, de que maneira poderá melhorar a sua participação como partido na Assembleia, Câmara Federal. Então é uma coisa muito própria dos partidos e a minha interferência aí será mínima, apenas no sentido de apaziguar, tentar ajudar, tentar compreender. Mas a questão das coligações proporcionais eu vou deixar cada partido defender o que considera melhor para o seu partido no presente e no futuro, na ocupação desses espaços”.

RELAÇÃO COM PODERES

Ao abordar um pacto de responsabilidade pelo Rio Grande do Norte, o deputado Henrique Eduardo Alves defendeu o diálogo com os poderes Legislativo e Judiciário. “Não adianta você partir para o confronto com o Judiciário, com o Ministério Público, pois o confronto radicaliza, tira a questão racional, as pessoas se tornam emocionais cada um na defesa dos seus direitos. Tem que ser pelo diálogo, que eu acho que eu aprendi na vida pública, capacidade de ouvir, e estou exercitando isso na Câmara dos Deputados. Eu acho sim que nós temos que estabelecer um pacto de responsabilidade”.

Ele informou que está levantando dados e que é preocupante a situação do Estado do ponto de vista orçamentário e fiscal. “O RN tem hoje avaliações muito pessimistas da sua capacidade de cumprir os seus compromissos, chegar ao final do ano pagando o pessoal em dia, o que já não faz sequer hoje integralmente. Tem que haver um pacto de governabilidade e responsabilidade”.

Dentro do pacto, ele defende, ainda, a participação “de todas as classes e os poderes constituídos, a começar pelo poder Legislativo, pela nossa Casa, aquilo que a política pode fazer para melhorar também o seu desempenho”.

Ele defendeu um diálogo honesto com todos. “Esse momento vai exigir governabilidade, responsabilidade e não ter medo desse diálogo. Se ele for verdadeiro ele prevalece. Se ele for verdadeiro ele se impõe. Se for esperteza política eu acho que ele se desmoraliza. E não há mais espaço para espertezas. É hora, sobretudo, da verdade”.

“Robinson sabe que não é acordão. Lamento declaração de Fátima”

Ao se referir a Robinson, provável adversário na disputa pelo governo, Henrique lamentou as críticas recebidas. O vice-governador afirmou que Henrique protagoniza “o maior acordão da história política do RN”. “É inacreditável que o meu amigo, companheiro de tantas lutas no passado, Robinson Faria tenha declarado isso de maneira tão distorcida. Porque ele sabe que não é isso”, disse o peemedebista, destacando que, em política, é melhor agregar que desagregar, e aproveitou para alfinetar os adversários, que não conseguiram, segundo ele, agregar e ficaram isolados.

“Prefiro agregar que desagregar. Prefiro unir que desunir. Eu prefiro ter mais mãos e inteligências a nos ajudar do que ter menos”, afirmou, destacando “que todos esses partidos que têm nos procurado acham que nós podemos ajudar. Pela experiência, pela vivência, pelo aprendizado. Pelo que eu pude acertar, errar, aprender e viver esse momento”.

Henrique criticou a deputada federal Fátima Bezerra, pré-candidata do PT ao Senado Federal, que nesta semana afirmou que PMDB e PR não têm moral para criticar Rosalba, porque participaram da gestão. “Lamento que essa crítica venha nessa dimensão, porque eu vou continuar ajudando estado, município, que possam ter a minha participação, que eu acho que é o meu dever”.

O deputado criticou o radicalismo de Fátima e do PT, afirmando que eles próprios foram vítimas dessa postura. “Eles procuraram a ex-governadora Wilma para uma aliança, quando verificaram que, por esse radicalismo, perderam espaço”, disse, recordando, com isso, que foi o PT que descartou uma aliança com Wilma no início do processo de discussão eleitoral.

Henrique se disse ainda preocupado com “aqueles que, por um radicalismo, ficam torcendo pelo quanto pior melhor”. Ele não deixou claro se estava se referindo ao provável adversário, vice-governador Robinson Faria. Ou mesmo ao PT, da pré-candidata ao Senado Fátima Bezerra. Segundo o peemedebista, “esse radicalismo, essa intolerância, não cabem mais no RN de hoje e do futuro. É hora de agregar, de unir. Porque o nosso estado está precisando muito dessa união em favor do seu futuro”.

“DEM e PSDB estavam no palanque do PT na eleição de Mossoró”

Ainda sobre o polêmico acordão, Henrique afirmou que, pelo mesmo raciocínio, em Mossoró, o PSD de Robinson e o PT de Fátima contaram com o apoio do PSDB e do DEM na eleição de Francisco José Júnior (PSD). “O prefeito que ganhou teve apoio do PT e do DEM. O deputado Leonardo Nogueira (DEM) estava no palanque do candidato vitorioso. Estava o DEM, estava o PSDB e junto com o PT, e ninguém falou nada”, disse.

Acordos com ampla base partidária, segundo Henrique, ocorrem em todos os níveis e locais. “Na política brasileira a gente tem que ter essa visão que é preciso agregar, somar, mas quem não tem essa capacidade, não tem essa credibilidade, não tem essa confiança, é ficar com esse tipo de colocação”, afirmou. “Isso que acontece no Rio Grande do Norte acontece com a presidenta Dilma, com Eduardo Campos em Pernambuco. É natural você ampliar sua base, para ter apoio, sustentação política”, declarou.

DEBATE

Nesse sentido, o peemedebista propõe ao vice-governador Robinson Faria um debate qualificado em torno de propostas para as eleições deste ano. “Vai chegar a hora de ter esse debate e eu asseguro ao Rio Grande do Norte que será um debate de altíssimo nível. O vice-governador Robinson tem o meu respeito, a minha amizade pessoal. Conheço a sua história, ele conhece a nossa. Portanto quem pensar em radicalizar, em querer agredir, eu acho que vai encontrar as portas fechadas no PMDB. O que o estado quer não é isso. É debater, é discutir, é montar propostas. É mostrar aquilo que poderá fazer e poderá ajudar o estado a sair da situação em que está”.

Henrique admitiu que foi um político radical, mas que aprendeu e mudou, agora defendendo a união. “Eu até assumo no passado que para sobreviver eu fui radical em muitas posições. Mas eu aprendi que não cabe mais isso. É hora de unir. Aí sim, radicalizar em torno de um projeto, você ter uma proposta. E todos assumem o compromisso”.

Sobre sua candidatura, Henrique disse que se tratou não de um projeto pessoal, mas de uma convocação do PMDB e outros partidos. “Comecei pelo meu partido, passamos quase dois meses, todo sábado, todo domingo, na sede do PMDB ouvindo representações dos municípios, e ficou clara a posição do partido por essa convocação à nossa candidatura a governador. Depois de ouvir o PMDB, fui ouvir outros partidos também e eles foram apelando e essa convocação se tornou uma convocação mesmo, para que nós pudéssemos nesse momento ser candidato a governador”.

Em relação ao governo Rosalba, Henrique disse que tentou ajudar, propondo até um conselho político, que se reuniria todo mês para avaliar erros, acertos, projetos e o planejamento. “Tentamos, mas não conseguimos. Não nos reunimos sequer uma vez”, recordou. “(O governo de Rosalba) Foi um governo que se fechou, que foi se isolando. E a prova disso é que hoje está praticamente isolado”, declarou.

JOSÉ DIAS

Ao responder o deputado José Dias (PSD), que afirmou que o atual presidente da Câmara desconhecia a falência dos hospitais, Henrique apontou “desinformação ou má fé” do parlamentar estadual. “Eu acho que além de radical a declaração pode ter sido por desinformação ou pode ter sido por má fé também”, disse Henrique, lembrando que dirigentes das instituições de saúde pública do RN, em matéria divulgada na imprensa, mostraram o que ele vem fazendo ao longo do tempo na saúde pública do Rio Grande do Norte.

Como parlamentar, Henrique citou ainda que, ao longo de 44 anos de vida pública, sempre atuou em favor dos interesses do RN, destacando sua atuação em obras como a obra da BR 101 de Natal a Touros, a derrocagem da Pedra da Bicuda, que impedia o acesso de navios de grande calado ao Porto de Natal, Viaduto do Quarto Centenário, no governo Garibaldi, e, por último, o aeroporto internacional de São Gonçalo do Amarante. (JH)

Data da Páscoa pode ser mudada para aproximar católicos e outras igrejas cristãs

​Já se passaram 960 anos desde a chamada “Grande Cisma”, decisão que separou definitivamente a Igreja Católica Apostólica Romana da Igreja Ortodoxa. A divisão se deu por causa de disputas eclesiásticas e teológicas no século XI.

Uma das grandes diferenças desde então é o calendário usado pelas duas igrejas. O calendário juliano foi substituído em 1582, pelo Papa Gregório XIII, pelo chamado calendário gregoriano. Este é o adotado pela grande maioria dos países ocidentais.

Os cristãos ortodoxos em vários países continuam usando o calendário juliano, que surgiu durante os tempos do Império Romano. Uma das grandes diferenças são os anos bissextos, e hoje já se acumula uma diferença de 13 dias entre eles.

Mas não é só isso. A celebração de várias datas cristãs não ocorre nos mesmos dias. Por exemplo, o Natal para os Ortodoxos é comemorado em 7 de janeiro.

Durante o encontro do papa Francisco com o Patriarca Bartolomeu, líder máximo dos Ortodoxos, durante sua visita à Terra Santa, o assunto veio à tona.

Ambos falaram sobre a unidade do corpo de Cristo. Um dos aspectos abordados por eles foi por que os mais de 1 bilhão de católicos e os 300 milhões de ortodoxos ainda celebram a Páscoa em datas diferentes: “É um pouco ridículo: ‘O teu Cristo quando ressuscita? Na próxima semana. É, o meu ressuscitou na semana passada’… a data da Páscoa é um sinal de unidade”, questionou Francisco.

A unificação das datas de celebração da Páscoa afetaria principalmente populações da África do Norte e do Oriente Médio, onde católicos e ortodoxos vivem no mesmo território. O assunto também foi tema de uma correspondência recente enviada pela Igreja Copta. Seu líder maior, Tawadros II, lembrou o primeiro aniversário do encontro realizado no Vaticano e pediu que Francisco proponha a unificação das datas de celebração da Páscoa em todas as igrejas cristãs.

Como resposta, foi enviado um convite para que um representante da Igreja Copta participe da próxima Assembleia do Sínodo dos Bispos católicos, programada para outubro, no Vaticano.

Não foi sinalizado oficialmente se realmente ocorrerá uma mudança na data da comemoração da Páscoa por parte dos católicos. A palavra oficial de Francisco é que conversará aos membros do Vaticano sobre “o que pode ser feito”. O mais natural seria que os ortodoxos e os coptas, que são minoria, façam essa modificação. O fato é que, ao se confirmar, tal decisão seria um passo sem precedentes para a aproximação desses grupos cristãos que estão divididos a centenas de anos. Com informações The Times e Catholic

Vozeirão: menina da região de Cajazeiras vira hit na internet após ser filmada cantando música autoral; vídeo é destaque na Paraíba

Gavião da Paraiba

​O vídeo da cantora mirim virou destaque em Uiraúna e é um dos assuntos mais comentados pela população. Confira o vídeo!
Garota de 11 anos cantando música autoral

A menina Dayse Santiago de apenas 11 anos, que mora em Uiraúna, virou hit na internet depois de aparecer em um vídeo cantando uma música de sua autoria chamada ‘Você não me deu bola’.

O vídeo que já foi compartilhado por centenas de internautas já recebeu vários comentários e muitos elogios.

A menina que é filha de um seresteiro, também canta ao lado do pai durante apresentações em Uiraúna e região.

A garota disse ainda que é fã de Paula Fernandes e começou a cantar aos seis anos de idade, escutando as belas músicas da cantora. O vídeo da cantora-mirim virou destaque em Uiraúna e é um dos assuntos mais comentados pela população.

Dayze Santiago atualmente faz parte da banda “Forró das Manas” que foi criada há mais de seis meses. Dayze canta ao lado das duas irmãs Danielle Santiago e Danieze Santiago. Familiares informaram que logo será divulgado o clipe oficial da música ‘Você não me deu bola’.

“Mulher não deveria ter direito a voto”, diz polonês eleito para a UE

Por Leandro Colon

Com sua tradicional gravata borboleta,  o polonês Janusz Korwin-Mikke, 72, novo membro do Parlamento Europeu, defendeu todo seu conservadorismo e um discurso anti-União Europeia. Disse, por exemplo, ser contra o voto feminino e propagou a educação à base de chicotes.

Na quinta (29), fui recebido por ele em Varsóvia na sede do seu partido, o KNP, que obteve 500 mil votos e levou quatro cadeiras – pela primeira vez terá vaga na UE, se somando à onda extremista que abalou a eleição do Parlamento.

Reportagem publicada na edição impressa da Folha desta sexta (30) conta essa história.  Antes da eleição, era apenas um conservador falando o que queria. Agora, ganhou voz na condição de deputado.

Abaixo, segue a íntegra da entrevista:

O sr. é xenófobo?
Absolutamente, não. Sou um conservador libertário. Só que os imigrantes vêm para a Europa porque querem benefícios sociais, qualquer um quer isso. É esse o problema. Não podemos dar benefícios sociais, sou contra isso.

Num país como o Brasil, benefícios sociais são importantes.
Lógico que não. Todo mundo que dá dinheiro para desempregado deveria ter as mãos cortadas. É muito melhor colocar dinheiro para contratar, o capitalismo é quem cria empregos e não o governo. O governo taxa o capitalismo e não cria empregos.

knp-300x225Janusz Korwin-Mikke, 72, recebe a Folha em seu escritório. Credito: Leandro Colon

Li uma declaração do sr. afirmando que hospitais, por exemplo, jamais devem ser públicos.
Sim, claro que não devem ser. É muito mais barato você não pagar impostos, mas pagar por médicos e enfermeiras.

E como a população mais pobre pagaria os médicos?
Eles são pobres porque precisam pagar impostos para isso, não têm dinheiro porque pagam médicos. Aí, pagam pelo médico e pelas burocracias do Estado. Veja na educação. Um garoto de família rica quase sempre tem uma alta educação. Mas os de famílias pobres não vão para as universidades, são inteligentes, têm habilidades e vão pagar impostos para os ricos estudarem.

Por que o senhor acha que mulheres não poderiam votar?
Uma vez a Margareth Thatcher me disse: ‘só fui eleita primeira-ministra do Reino Unido porque tive apoio dos homens’. As mulheres votam em homens. Mulheres não podem votar porque preferem não votar em mulheres. Acho que elas teriam mais chances de governar se não votasssem. Na Polônia, eu fui candidato a presidente. Havia uma mulher entre os candidatos. Ela gastou muito mais do que eu. Eu consegui duas vezes mais votos do que ela. Se mulheres preferissem mulheres, ela teria mais.

No Brasil, a presidente é uma mulher…
Provavelmente, por causa dos votos e apoio dos homens, pode checar. Num time de mulheres de basquetebol, voleibol, quem é o treinador? Um homem. As mulheres não querem ser comandadas por mulheres.

O senhor tem certeza disso?
Sim, isso está provado. Não é por que estão preparadas ou não para votar, mas porque a maioria vota em homens. É mais apropriado então não votar porque teriam mais chance de serem eleitas.

O senhor disse mesmo que Hitler não sabia do Holocausto?
Sim, eu disse. Não há prova de que ele tenha tido conhecimento disso. É estranho dizer isso, mas é verdade. Não nego que o Holocausto existiu, mas não há prova de que ele soubesse.

Outra coisa que li é que o senhor defende castigo à base de chicotes a jovens infratores em vez de detenção.
Claro, claro! Se você coloca um jovem na prisão, ele perde um, dois anos de sua vida.

O sr. educou seus filhos dessa maneira?
Sim.

Com chicote?
Sim, às vezes.

Nós temos uma lei no Brasil chamada “lei da palmada”, contra educação com violência.
Isso é coisa de país fascista, que diz o que tenho que fazer com meus filhos. Nos países livres, os filhos não são do Estado. Tenho seis filhos. O Estado não tem direito de dizer como devo educá-los.

O que o sr. pretende fazer no Parlamento Europeu?
Parlamento significa falar, falar. Minha prioridade será falar e convencer as pessoas do que penso sobre a União Europeia. O Brasil desenvolveu porque não faz parte da UE, não foi ocupado por ela. Se você se inscreve na UE, você não desenvolve mais. Mais de 70% de nosso desenvolvimento é antes de fazer parte da UE. É um estado burocrático, que paralisa todo o desenvolvimento.

Como o senhor vê o desempenho de partidos anti-UE na eleição do Parlamento em outros países?
A população quer ser livre da ocupação da UE, dessa burocracia, dos capitães.

E como avalia o seu partido ter obtido quatro cadeiras?
Não achei bom, esperava sete, mas sofremos muitos ataques.

Prefeitura dará churrasco para rua com melhor decoração da Copa

141491019Rua General Osório, no Centro, decorada com bandeiras para celebrar a Copa do Mundo

Encher as ruas de fitas, bandeiras e desenhos com as cores verde e amarela poderá render carne à vontade para moradores na zona norte de São Paulo.

A prefeitura lançou um concurso para eleger a via com a melhor decoração para a Copa. O prêmio para os mais caprichosos será um kit-churrasco para cem pessoas.

O concurso é válido apenas para os moradores da Brasilândia e da Freguesia do Ó. As inscrições terminam nesta sexta (30), e devem ser feitas na subprefeitura que atende os dois bairros. Fica na r. João Marcelino Branco, 95, e atende até às 17h. Para participar, é preciso levar comprovante de residência e cópia de documento com foto.

Quem quiser se inscrever de última hora terá dois dias para entregar a decoração completa: o prazo para deixar a rua colorida termina no domingo (1º), às 18h.

O resultado será divulgado na sexta que vem (6). Os jurados levarão em conta os quesitos como criatividade, estética, higiene, conjunto e dimensão.

A segunda rua melhor preparada ganha um kit-churrasco para 70 pessoas. O terceiro lugar leva o mesmo prêmio, mas só para 50 moradores. A premiação será entregue no domingo (8). (Folha)

Piadas do Dia – kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Índice

  NO PSICÓLOGO 

Um cara vai ao psicólogo:
– Doutor, acho que eu sou homossexual, mas não tenho certeza disso. Me ajude, não posso mais viver deste jeito!
– Você é um cantor famoso?
– Não.
– Você é um ator famoso?
– Não.
– Você é algum político conhecido ou milionário que frequenta as páginas sociais?
– Também não, doutor.
– Então que homossexual o quê! Você não passa de um “viadinho muito reeira“!

 

 NO PUTEIRO 
O Zézinho foi no puteiro e foi logo perguntando pela Ritinha, mas ela não estava. A dona, conhecendo bem o cliente, sugeriu a Maria, ele concordou e foram pro quarto.
Na cama ele perguntou:
– Você faz como a Ritinha.
Logo ela pensou que as ações valem mais que as palavras e começou fazer tudo que sabia.
– Novamente ele peguntou:
– Você faz como a Ritinha.
Dessa vez ela intensificou a perfomace e mandou brasa. Ele mais uma vez perguntou:
– Você faz como a Ritinha.
Ela continuou agora de forma mais brutal, e recorreu a objetos e tudo que já ouvira falar… Agora ele estará satisfeito, pensou. Ainda bufando de cansada, ele perguntou:
– Você faz como a Ritinha.
– Porra!Já fiz tudo com você… Me diz que diabo a Ritinha faz com você.
– Ela faz fiado!

 DE CONVERSA ENTRE AMIGAS 

Em um futuro bem próximo… 

Duas amigas se encontram, muuuuuuiitas conversas…  quando uma diz (mostrando um objeto que tirou da bolsa):

– Este é o controle remoto do meu marido, se eu aperto o botão 1 ele faz comida, o botão 2 ele vai trabalhar para ganhar dinheiro, o botão 3 faz ele vai dormir…

– Uau!!! E quando você quer sexo, que botão você aperta? – Pergunta a amiga.

– A campainha do apartamento do vizinho.

Com o Blog Bira Viegas

Lula enfrenta o maior dilema de sua vida, ao estilo hamletiano: ser ou não ser, eis a questão

Carlos Newton

Aproxima-se a hora da verdade e o ex-presidente Lula ainda não decidiu o que fazer. Ele é senhor de seu destino e também do destino do PT, partido que comanda com mão-de-ferro, sem permitir que surja qualquer liderança capaz de substituí-lo. O único personagem que lhe fazia sombra – e em certas circunstâncias chegava até a ser mais importante do que ele – era José Dirceu. Quando o então todo-poderoso chefe da Casa Civil foi abatido em pleno vôo no desenrolar do mensalão, Lula respirou aliviado. Já não havia nenhuma liderança ameaçadora, o PT era inteiramente dele.

Passou então a se dedicar à criação de “postes”, que fossem subservientes ao extremo e tivessem condições de substituir lideranças mais conhecidas e com voo próprio. Foi assim com Dilma Rousseff, depois com Fernando Haddad e agora com Alexandre Padilha, marginalizando Mercadante e Marta Suplicy em São Paulo, berço do PT e maior colégio eleitoral.

Essa estratégia de Lula é óbvia e transparente. E vinha dando certo até agora. Mas ele não contava com a insistência de Dilma Rousseff em disputar a reeleição. Se a presidente for reeleita, Lula sabe que não conseguirá indicar nenhum ministro, não nomeará nem mesmo o rapaz que serve cafezinho. Ficou claro que, desta vez, Dilma vai partir para o tudo ou nada e quer governar sozinha.

“VOLTA, LULA”

E de repente surge o “Volta, Lula”, que hoje anima e agita o PT, que nunca foi o partido de Dilma. Todos sabem que ela era originalmente do PDT e abandonou Brizola para aproveitar a maré petista. Há dois anos houve uma movimentação estranha, o ex-marido dela, Carlos Araújo, quis se filiar ao PDT, como se fosse um plano B de Dilma para a reeleição, caso fosse enxotada do PT.

Bem, a decisão será no próximo dia 29 de junho. Falta exatamente um mês. Lula quer ser candidato, mas não pode forçar a substituição. Tem de esperar que isso ocorra naturalmente, mas depende das pesquisas. E se Dilma continuar à frente, com larga margem de diferença para Aécio Neves e Eduardo Campos? Como Lula e o PT se posicionarão?

Este é o grande dilema da sucessão presidencial, nessa fase pré-campanha. Ninguém tem ideia do que vai acontecer. Nem mesmo Lula sabe o que fará. Está ficando emocionante.

Dilma destaca Henrique no Governo

A presidenta Dilma Rousseff externou a vontade de ver o deputado federal Henrique Eduardo Alves governador do Rio Grande do Norte após as eleições de outubro. “Quero ver Henrique governando o RN”, disse. O desejo foi manifestado durante discurso no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente da República, Michel Temer, em Brasília, na noite da última da terça-feira. Os líderes do PMDB ofereceram um jantar para reforçar o apoio de seus principais dirigentes à pré-candidatura da petista ao Palácio do Planalto.

Wilson DiasDilma participa, em Brasília, de reunião com aliados do PMDBDilma participa, em Brasília, de reunião com aliados do PMDB

Durante o jantar, Dilma afirmou que a aliança com o partido garante “a governabilidade” e “os ganhos da população”. Ela fez questão de dirigir a palavra aos pré-candidatos do PMDB que estavam por lá, entre eles o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, que pretende disputar a vaga de governador do Rio Grande do Norte. Ela discursou diante de líderes do PMDB no Congresso, além de governadores do partido, e ouviu de Temer que, na convenção nacional do partido, em 10 de junho, a legenda vai querer “reeditar a aliança” com o PT.

Em sua fala, Dilma fez questão de elogiar cada um dos presentes e citar de onde vinha a relação com eles, contando os episódios políticos que os ligavam. No jantar, que durou pouco mais de duas horas, estavam presentes o governador do Rio e candidato à reeleição Luiz Fernando Pezão, assim como seu antecessor, Sergio Cabral. O senador do Pará Jader Barbalho estava acompanhado do filho, Helder, que será candidato ao governo do Estado.

Pré-candidato ao governo estadual, Henrique Alves tem trabalhado para formar uma ampla aliança de partidos. Para ele, somente a união de forças pode tirar o Rio Grande do Norte da situação de dificuldades que se encontra. A chapa que ele pretende lançar tem o deputado João Maia (PR) pré-candidato a vice e a ex-governadora Wilma de Faria (PSB) pré-candidata ao Senado.

A relação com o governo federal, somada ao fato de ser presidente da Câmara dos Deputados, tem feito Henrique Alves abrir portas para prefeitos e gestores que o procuram em Brasília. Ele defende a união de forças, independente da relação partidária, como saída para conseguir tirar o Rio Grande do Norte da situação de dificuldade que se encontra. Recentemente, ele recebeu o secretário de Saúde do Estado, Luiz Roberto Fonseca.

Ontem, Henrique recebeu o prefeito em seu gabinete para discutir programas para a cidade de Natal, entre eles, a oferta de mais habitações populares do programa Minha Casa Minha Vida. O prefeito estava acompanhado do atual e do ex-chefe de gabinete, Kleber Fernandes e Sávio Hackradt. O programa, conforme o presidente Henrique Alves havia anunciado durante a inauguração de 900 apartamentos no bairro Planalto, deverá ser ampliado em 5 mil novas casas na capital potiguar. Henrique Alves detalhou ao prefeito a conversa que teve com o ministro das Cidades, Gilberto Occhi. (TN)

Enfermeira do João Machado faz desabafo e expõe maquiagem feita pela Governadora

Enfermeira lista todos os problemas encontrados no hospital João Machado

Rosalba visita um hospital "para inglês ver".Foto: Demis Roussos
Rosalba visita um hospital “para inglês ver”.Foto: Demis Roussos

Inicialmente gostaria de dizer que sou enfermeira nesse Hospital Doutor João Machado, aliás, nesse não; em outro beeeem diferente deste mostrado na foto por ocasião da visita da governadora.

O Hospital João Machado em que eu trabalho não tem lençóis para cobrir todos os leitos e nem os pacientes. Essa foto foi tirada sexta feira (e fui informada que cedinho o secretário adjunto da Saúde foi até o hospital ordenar que todos os leitos da área reformada fossem “arrumados”).

E na quarta-feira quando eu saí do plantão a maioria dos leitos da enfermaria masculina ficaram sem lençóis, inclusive o leito de um paciente diabético, em hidratação venosa, que estava com disenteria e apresentou 9 (nove) episódios diarréicos, ficou no leito sem lençol nem pra se cobrir e sabem por quê? Porque o hospital não dispunha de fralda descartável e todas às vezes que ele evacuava tinha que trocar o lençol (na 3ª vez que evacuou já não tinha mais lençol).

E essa cadeira linda que aparece ao lado do leito, também não tem nos Hospital João Machado que eu trabalho.

Lá os acompanhantes não têm sequer uma cadeira daquelas de plástico e à noite é colocado um colchão no chão para o acompanhante “dormir”. Pena que deletei uma foto das cadeiras que ficam na entrada da enfermaria feminina, porque na masculina nem existe, se não ia mandar pras vocês verem. São cadeiras completamente rasgadas, com as esponjas à mostra.

As paredes do Hospital João Machado que eu trabalho também não são pintadinhas assim como essa que aparece na foto, não. Elas são cobertas de mofo.

E querem saber como são as camas? Essas são totalmente enferrujadas, as manivelas para mudança de decúbito não existem há muuuito tempo.

É uma pena que o Hospital João Machado que eu trabalho seja totalmente diferente deste.

Esse aí é sim PRA INGLÊS VER!!!

Graça Sabino – Enfermeira do Hospital Doutor João Machado (Natal)

Com: Jornal de Hoje

Decreto que estabelece ponto facultativo em dias de jogos na Arena é publicado

Índice

O decreto estadual que termina ponto facultativo nos órgãos e entidades ligadas ao Estado nos dias de jogos da Copa do Mundo na Arena das Dunas foi publicado na edição desta sexta-feira (30) do Diário Oficial do Estado. Além do ponto facultativo, o decreto ainda determina a redução no expediente em dias de partidas da Seleção Brasileira.

De acordo com o calendário elaborado pela Secretaria Estadual de Administração, nos dias 12, 17 e 23 de junho, quando haverão jogos da Seleção, o expediente será encerrado às 12h. Já nos dias 13, 16 e 24 de junho, o ponto será facultativo.

No dia 19 de junho, feriado de Corpus Christi e dia da partida entre Japão e Grécia na Arena das Dunas, o expediente também será facultativo nos órgãos estaduais. De acordo com o Governo do Estado, ficam de fora do decreto os serviços considerados essenciais.

Na segurança pública, a Delegacia Geral da Polícia Civil estabeleceu que a 2ª DP (Brasília Teimosa), 4ª DP (Mãe Luiza) e 15ª DP (Ponta Negra) e o 5º Distrito (Candelária), além das Plantões Zona Sul e Zona Norte vão permanecer abertas durante os jogos da Seleção e sediados em Natal. Todos os batalhões da Polícia Militar também estarão abertos durante os jogos.

Supermercados

A orientação do Comitê de Dirigentes Logistas (CDL) Natal é que para os supermercados suspendam as operações 30 minutos antes e reabram 30 minutos depois dos jogos da Seleção.

Comércio de rua

Nos dias de jogos em  Natal, a CDL informou que o comércio de rua funcionará normalmente. A mudança de horário fica restrita aos dias de jogos do Brasil, quando o comércio fechará duas horas antes e não reabrirá após os jogos.

Bares e restaurantes

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) adverte: o acesso aos estabelecimentos que se encontram no perímetro de segurança do Arena das Dunas (2km) estarão fechados. De acordo com a associação, a orientação é que os estabelecimentos da cidade permaneçam abertos durante todos os jogos.

Órgãos municipais

A Prefeitura do Natal decidiu que nos dias em que houver jogos do Brasil pela Copa do Mundo e nos dias que tiverem jogos na Arena das Dunas, será decretado ponto facultativo para toda a administração. Nos jogos da Seleção, o ponto facultativo só é válido duas horas antes do início dos jogos.

Bancos

De acordo com a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) e  o Banco Central, nas cidades-sede em que não foi decretado feriado, os bancos devem oferecer no mínimo quatro horas de atendimento ao cliente. Portanto, os bancos devem abrir para o público das 8h30 às 12h30. Os bancos devem informar sobre o atendimento diferenciado com 48 horas de antecedência.

Veja o calendário do serviço público:

12/06 (5ª feira) – Expediente de 8h às 12h (Brasil X Croácia, às 17h, em São Paulo)
13/06 (6ª feira) – Ponto Facultativo (Camarões X México, às 13h, na Arena das Dunas)
16/06 (2ª feira) – Ponto Facultativo (Gana X Estados Unidos, às 19h, na Arena das Dunas)
17/06 (3ª feira) – Expediente de 8h às 12h (Brasil X México, às 16h, em Fortaleza)
19/06 (5ª feira) – Feriado de Corpus Cristhi (Japão X Grécia, às 19h, na Arena das Dunas)
23/06 (2ª feira) – Expediente de 8h às 12h (Brasil X Camarões, às 17h, em Brasília)
24/06 (3ª feira) – Ponto Facultativo (Itália X Uruguai, às 13h, na Arena das Dunas)

Ronaldo diz para ‘baixar o cacete’ em protestos

Ronaldo fala sobre protestos: “Acho que tem que baixar o cacete nos vândalos”
(Foto: Alice Vergueiro / Futura Press)

Membro do Comitê Organizador Local (COL), o ex-jogador Ronaldo participou nesta quinta-feira de uma sabatina promovida pelo jornal “Folha de S. Paulo”, na qual conversou sobre diversos assuntos. Dentre eles, falou sobre Copa do Mundo, protestos e afirmou que é preciso “baixar o cacete” nos vândalos. O Fenômeno se refere aos confrontos que têm acontecido em manifestações pelo país, desde junho do ano passado, quando a população de várias cidades foi às ruas. Em muitas ocasiões, policiais e manifestantes entraram em choque, resultando em muitos feridos e depredações.

– Sobre os vândalos, acho que tem que baixar o cacete neles, tirá-los da rua, prendê-los.

Muito criticado por ter dito que Copa do Mundo não se fazia com hospitais, ao defender as obras para a competição no Brasil, Ronaldo defendeu os protestos, mas fez sua ressalva.

– Os protestos são sempre válidos. Os protestantes que vão às ruas exigir as coisas que a população tem direito. Mas no momento que tem vândalos mascarados, a polícia tem que conter. Acho que o povo brasileiro está em um momento de exigir coisas em diversos setores. Só que parece que acordou todo mundo e tem muitas opiniões soltas e um pega do outro e ninguém sabe para onde ir.

Na semana passada, em entrevista à “Agência Reuters”, Ronaldo disse estar envergonhado pela imagem que o Brasil está passando para o exterior com a organização da Copa. Diante da polêmica em torno das declarações, ele se explicou.

– Na entrevista para a Reuters, eu sinalizei as estruturas, e não os estádios, que eram as exigências para a Copa. Na entrevista, a minha vergonha é pela população, que esperava esses grandes investimentos, esse grande legado da Copa, para nós mesmo. Esperavam muito. E o mais prejudicado é a situação – completou Ronaldo.

Veja abaixo outros trechos da sabatina.

Flamengo ou Corinthians?

“Eu sou flamenguista e corintiano. Eu gosto dos dois. Talvez um pouco mais do Corinthians, porque eu joguei lá, e no Flamengo, não. Nunca recebi convite para jogar pelo Flamengo. Mas não tenho mágoa (do Flamengo)”.

Romário

“O Romário? Não tenho nada a dizer. Não tenho nenhum comprometimento com o Romário. Espero que ele faça o papel dele como deputado, fazendo o que deve ser feito. Eu faço a minha parte. Mas eu não votaria nele (Romário)”
JEROME VALCKE E RONALDO VISITA DE VISTORIA ESTÁDIO ARENA CORINTHIANS (Foto: Marcos Ribolli)
Em tom de brincadeira, Ronaldo disse que a Fifa ficará traumatizada com o Brasil (Foto: Marcos Ribolli)

Declarações polêmicas

“A culpa não é minha se aqui no Brasil não temos hospitais decentes. Eu já levei muita porrada”.

Houve corrupção nas obras da Copa?

“Não sei. Se faltou controle, faltou dos órgãos competentes. Tem que ver os responsáveis”.

Fifa

“Acho que a Fifa não vai querer fazer outra Copa aqui. Vai ficar traumatizada”.

Chances do Brasil

“Acho que temos mais possibilidade de ganhar a Copa hoje do que em 2002. Acho que estamos muito bem. Temos uma oportunidade de ouro. Temos uma seleção equilibrada. O Neymar é um garoto fantástico, grande esperança de gols. E estamos jogando em casa. Eu podia ser um pouco mais novo, ter uns quilos a menos (para jogar)…”

Neymar

“Achei a primeira temporada dele no Barcelona muito boa. Não é fácil ser destaque com o Messi do lado. Acho que o Neymar vai ser o melhor jogador do mundo em um ano ou dois. Se o Brasil ganhar a Copa, e o Neymar for o melhor jogador, em janeiro ele será o melhor do ano”.

Mesmo ‘ficha suja’, Rosalba Ciarlini tentará reeleição para Governo do Estado

Atual governadora do Rio Grande do Norte será candidata a reeleição, segundo antecipa ex-assessora pessoal dela

65u56u556u54u5

A governadora Rosalba Ciarlini será candidata a reeleição. E, se não disse isso para Felipe Maia, ela confidenciou a ex-assessora pessoal dela, Aglair Abreu. Em postagem em seu blog, Aglair confirmou que o partido está “fechado” para a reeleição da gestora estadual – mesmo ela amargando alto índice de rejeição e estando, no momento, inelegível por oito anos.

“Agora, é pra valer. O DEM começa a tratar objetivamente da eleição de outubro. A governadora Rosalba Ciarlini recebeu, em almoço, o deputado Felipe Maia. Foi nesta segunda-feira (19). Também presente, o deputado Getúlio Rego, o líder que não abre mão do protagonismo do Democratas, no próximo escrutínio, batalha que promete ser animada. Discurso afinadíssimo, ao que parece. Felipe saiu falando de fortalecimento; Getúlio Rego, de unidade; Rosalba, de reciprocidade”, revelou a blogueira no texto.

“Largada, em alto estilo, testemunhada por Carlos Augusto Rosado e, certamente, com a combinação do chefe, o senador José Agripino Maia. É a notícia que poucos aguardavam, mas depois do posicionamento do pauferrense traquejado, muita coisa mudou. Estabeleceu-se novo marco, redimensionou-se o traçado. A reflexão colocou-se irretorquível, o acontecimento tornou-se inevitável. Implacável para os contrários. Vai ter DEM na disputa proporcional e na corrida majoritária. E já em busca de aliados. Prevaleceu a verdade. ‘Uma amizade de tanto tempo não se faz sem autenticidade, sem sinceridade’, na enfática palavra do jovem parlamentar, em tom de desiderato”, acrescentou Aglair Abreu.

Não é de hoje que a candidatura de Rosalba Ciarlini vem “ganhando força”. Na semana passada, em entrevista, a gestora estadual afirmou que o DEM não poderia abrir mão de ocupar um espaço na vaga majoritária, ou seja, uma disputa pelo Governo ou pelo Senado. Claro que Rosalba sabe que, se for para ter espaço na majoritária, o mais fácil será lança-la, uma vez que ela é a atual governadora (a única do DEM no País, inclusive).

O problema é que, lançando o nome agora, Rosalba dificilmente conseguiria aliados suficientes para preencher toda a chapa majoritária. Por isso, o DEM teria que ir para a disputa, possivelmente, com uma chapa “puro sangue”, tendo que lançar, também, o ex-deputado federal Ney Lopes para o Senado – o mesmo já se ofereceu para isso em diversos artigos publicados no início do ano pel’O Jornal de Hoje.

O problema é que, muito além de um interesse de Rosalba, a candidatura a reeleição da governadora é, também, uma questão de Justiça. Afinal, ela foi condenada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por usar a máquina pública estadual para beneficiar a candidata apoiada por ela, Cláudia Regina (já cassada). São duas condenações na Justiça que a gestora teria que anular para sair da condição de “ficha suja” e tentar se candidatar.

Henrique: “Estamos aguardando que o DEM resolva lá seus problemas”

Apesar de ser ex-assessora de Rosalba e, por tanto, em tese, ter informações especiais da governadora, enquanto a cúpula partidária não confirmar que vai mesmo lançá-la candidata a reeleição, não será possível descartar totalmente a possibilidade do DEM ainda apoiar a candidatura de Henrique ao Governo, embora, de fato, não haver negociação alguma neste sentido no momento. Por que? Justamente por causa do “problema” Rosalba Ciarlini.

“A questão do DEM, até por respeito ao presidente nacional, o senador José Agripino, estamos aguardando que o partido resolva lá seus problemas, tem a candidatura da governadora Rosalba que não sei como ela vai caminhar, mas acho que é hora de respeitar o partido, que vai ter sua discussão interna, definir seu caminho e, portanto, não tenho nada a acrescentar”, afirmou o pré-candidato Henrique em entrevista publicada no Portal No Ar neste final de semana.

No início do ano, PMDB e DEM ficaram bastante próximos, mesmo com todas as críticas feitas pelos peemedebistas a gestão estadual de Rosalba Ciarlini, colocada como centralizadora e fechada. José Agripino, inclusive, chegou a afirmar que a aliança com o PMDB e com o PSB era o “caminho natural” do DEM.

Porém, apesar de desejada por Agripino, até por facilitar a reeleição do filho, Felipe, a possibilidade de aliança com Henrique não é criticada apenas por Rosalba não. Ney Lopes, que disputaria o Senado caso a governadora fosse lançada a reeleição, já afirmou que o maior erro do DEM foi abrir espaço para o PMDB no governo – e esse já seria um discurso de campanha afinal, uma vez que Rosalba também já deu declarações nesse sentido.

“O maior erro de Rosalba não foi permanecer no DEM. Foi o de praticamente entregar o seu governo ao PMDB, que ficou com expressiva fatia na administração estadual, inclusive na área social (Secretaria de Bem Estar), economia e outros setores, com nomeações de mais de 300 ‘indicados’”, afirmou o ex-deputado federal. (JH)

Fátima Bezerra afirma que falta moral aos Alves e Maia para criticar Rosalba Ciarlini

Deputada afirma que PMDB de Henrique e PR de João Maia eram aliados e agora criticam governo do RN

76I67I6I67I

Alex Viana

Repórter de Política

A pré-candidata do PT ao Senado, Fátima Bezerra, disse que o pré-candidato do PMDB a governador, Henrique Eduardo Alves, e o seu vice, João Maia (PR), “não têm moral” para criticar a gestão da governadora Rosalba Ciarlini (DEM), porque participam, ainda hoje, com indicação de cargos, da gestão estadual. A petista também criticou o que classificou de falta de coerência da pré-candidata do PSB ao Senado, Wilma de Faria. Segundo a deputada federal, Wilma está sendo incoerente por criticar áreas do governo Rosalba que não funcionam sem dizer que os responsáveis pelos desacertos foram indicados do PMDB e do PR, partidos comandados em nível estadual por Henrique e João Maia, respectivamente.

“Estranho e incoerente é Wilma criticar as áreas do governo que não funcionam sem dizer que os responsáveis pelos desacertos foram indicados do PMDB, do PR, do DEM, do PSDB e de outros partidos, agora aliados dela. Logo ela que já foi governadora e sabe que as responsabilidades de um governo são coletivas”, afirmou Fátima em nota, distribuída à imprensa no final da manhã de terça, momentos após uma entrevista concedida pela ex-governadora Wilma de Faria à Rádio Cidade (94 FM).

Ao criticar a incoerência de Wilma, Fátima expôs um fato incômodo a Henrique, Wilma e João Maia. Ela disse que Wilma “fecha os olhos para o fato de que esse governo foi e continua sendo o governo do DEM e PSDB, que não saíram do governo, mas também do PMDB e do PR entre outros partidos que continuam ocupando cargos na gestão de Rosalba”. E mais: de acordo com a petista: As críticas a Rosalba, quando feitas por Henrique e João Maia, “são de forma muito superficial e sempre são críticas pessoais a ex-comandante agora abandonada, exatamente porque”, completou a petista, Henrique e João Maia “não têm moral para criticar a gestão da qual são responsáveis diretos’”.

MAIS INCOERÊNCIA

Além de apontar grave incoerência nos discursos de Henrique e João Maia, Fátima Bezerra atacou também a suposta incoerência de Wilma, que disse “não ter preconceito e poderá aceitar” o apoio do DEM de Rosalba, caso o partido, presidido nacionalmente por José Agripino Maia (DEM), venha a consolidar sua participação, já acertada entre líderes, na composição do chamado acordão com PMDB, PR, PSB e outras legendas. Para tanto, basta que o diretório estadual do DEM, em votação a ser realizada na próxima segunda-feira, decida pela não candidatura à reeleição da governadora Rosalba Ciarlini, como está previsto para acontecer, dada a liderança de Agripino ser maior que a de Rosalba entre os componentes com direito a voto no DEM. “Estranho é a vice-prefeita aderir a uma coligação da qual o DEM faz parte e achar que pode continuar a fazer críticas pessoais a Rosalba Ciarlini como se o governo fosse obra de uma única pessoa”, continuou Fátima Bezerra.

As declarações de Fátima Bezerra foram uma resposta às palavras de Wilma, que na manhã de terça, afirmou em entrevista ao “Jornal da Cidade” (94 FM), que o PT não poderia criticar o acordão, porque quis estar nele, “e só não está porque o PMDB não quis”. No texto distribuído por sua assessoria, Fátima admite que “durante o ano de 2013 o PT tentou sim construir uma frente dos partidos da base de apoio ao governo da presidenta Dilma que não fizessem parte do governo do DEM, coerentemente com o projeto nacional em curso e com a oposição que faz ao governo estadual. Ocorre que quando o PMDB decidiu incorporar o DEM e o PSDB, o PT comunicou publicamente que não participaria de um palanque com essa configuração. Portanto, não foi o ‘PMDB que não quis’, foi o PT que não aceitou, por questão de coerência”, disse a nota da parlamentar petista. (JH)

Do blog: Agora não estou entendo mais nada! Quer dizer que a Deputada Fátima Bezerra agora defende a Governadora? Não eu acho que não. Até o PT agora também defende? Dias atrás era uma pancadaria danada, sei não! tá difícil entender essas coisas.

Bandeiras das seleções que jogarão em Natal amanhecem rasgadas

Bandeiras amanheceram rasgadas nesta quinta-feira

bandeiras_0

Foto: Divulgação

Um mistério envolvendo as bandeiras decorativas alusivas a Copa do Mundo instaladas na passarela de Potilândia vem intrigando a população natalense que por ali transita.

Na manhã desta quinta-feira, todas as bandeiras amanheceram rasgadas de uma forma muito uniforme, o que leva a crer que foram vítimas de atos de vandalismo.

Como rapidamente a imagem se viralizou nas redes sociais, algumas pessoas levantaram a hipótese da chuva ter causado o estrago, possibilidade logo afastada pela forma como foram feitos os rasgões nas bandeiras.

A reportagem falou com uma empresa de sinalização visual, que garantiu ser impossível a chuva rasgar e inutilizar as bandeiras daquela maneira.

“O material utilizado para a confecção daquele material é bastante resistente a chuvas e até a ventos fortes, não tenho dúvida alguma que aqueles estragos foram causados por algum delinquente”, disse Francisco Xavier.

Cotado para vice de Aécio, José Agripino se reúne com presidenciável

 

Fotos: Agência Democratas/ Mariana Di Pietro Fotos: Agência Democratas/ Mariana Di Pietro

O presidente nacional do Democratas, senador José Agripino, promoveu nesta quarta-feira (28), em seu gabinete em Brasília, um encontro entre o senador presidenciável Aécio Neves (PSDB/MG) e o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM/GO). Na reunião, o grupo conversou sobre as eleições em Goiás. “A liberdade para formar as alianças regionais será respeitada, mas, claro, levaremos em consideração as afinidades ideológicas”, disse o presidente do DEM.

Durante o encontro, os líderes do DEM e PSDB também comemoraram a vitória da oposição na aprovação do projeto de Aécio Neves que amplia garantias do Bolsa Família. A proposta foi aprovada hoje pela manhã na Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS). Foram 10 votos pela aprovação do PL 458/2013, contra 9 votos de senadores do PT e aliados do governo, que tentaram derrotar a proposta. “Votar contra este projeto é simplesmente dizer que não quer um programa estável, que beneficia efetivamente os que mais precisam, mas simplesmente um programa para chamar de ‘seu’ e para ser irresponsavelmente utilizado em campanhas eleitorais”, disse o senador tucano. TN

Tradicional Festa de Santo Antonio em Belém PB

10262251_395267183947502_6067095714708062254_n

O idioma javanês num país de otários

O radialista, declamador, letrista e poeta Geraldo Ferreira da Silva, nascido em Parelhas (RN), mais conhecido como Geraldo do Norte “O Poeta Matuto”, inspirou-se no conto O Homem Que Sabia Javanês, de Lima Barreto, para escrever a letra de “O Idioma Javanês”. Esta música deverá fazer parte do próximo CD de seu parceiro Ibys Maceioh.

O IDIOMA JAVANÊS
Ibys Maceioh e Geraldo do Norte                                                                       

Num país onde o ensino
Nunca foi para matuto
Compra diploma o granfino
De pergaminho Fajuto

O grande Lima Barreto
Em um conto num livreto
Disse o que um malandro fez
Pra arrumar um numerário
aprendeu num dicionário
Dar lições de javanês

Com a moral fora da vez
Castelo, o seu personagem,
Vai findar por mais um mês
Sem pagar a estalagem
fugindo pela janela
Dormindo sem acender vela
Com medo do português

Um dia leu um anúncio
Um forte e claro prenúncio
De ser mestre em javanês.

Aí sabe o que ele fez?
foi numa biblioteca
na marra e sem altivez
Pediu a um velho careca
Algum livro sobre Java
E tudo o que encontrava
anotava com avidez

Procurava assim um rumo
Que desse para consumo
Nas aulas de Javanês
Mesmo notando escassez
Naquela pesquisa sua
Era aproveitar a vez
Ou ir p’ro olho da rua

Se o burro passou selado
Pra quê se fazer de rogado
Seria uma estupidez
Não encontrar o barão
Pra dar-lhe uma lição
Do mais puro Javanês

Se não der que morra Inês
É o que tinha pensado
Já que seu nobre freguês
Tinha ouvido e gostado
Adiantara até algum
Prá quebrar o seu jejum
E a cara de palidez
Pois a fome que curtia
Enfim teria alforria

Graças ao Javanês
Agora, vejam vocês
O barão ficou encantado
Em muito menos de um mês
Já tinha lhe apresentado
A burguesia da Corte
Onde passava a noite
Falando com polidez
Até para poliglotas
Que se sentiam idiotas
Por não falar javanês

E a sua desfaçatez
O levou até ao Consul
Em diversos metiês
Ele chegava de sonso
Feito os espertos de agora
Que vão chegando de fora
Na mais alta sordidez

Quando um é pego, chora
Talvez até fosse hora
De mostrar seu Javanês
E otario da vez
É sempre o povo, coitado,
Que esquece com rapidez
Os malfeitores do Estado

Temos diversos Castelos
Desfilando em carros belos
Vestindo terno Francês
Explorando a fé alheia
E nem fazem cara feia
Pra exibir seu Javanês

Meu sonho é ver os dublês
De “171″ na cadeia
Pra ver se a embriaguez
Do povo não se semeia

Ou o mundo vai a pique
Porque é muito cacique
Pra indiada na nudez
Que chega até a dar saudade
Daquela falso “amizade”
Que ensinava Javanês

Chega de sem-vergonhez
A humanidade não aguenta
É muito falso burguês
Um dia a corda arrebenta

Trabalho e dignidade
Se fosse mesmo verdade
Tivesse a alma uma tez
E coração uma cara
Seria uma coisa rara
Alguém ensinar Javanês

site Poemas & Canções

Gestores destacam atuação de Henrique na Saúde do RN

A atuação do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, que ontem anunciou a liberação de R$ 2,1 milhões para o Hospital Infantil Varela Santiago, foi destacada por gestores de hospitais estaduais, federais e filantrópicos do RN. Segundo eles, o trabalho do deputado na destinação de emendas parlamentares e principalmente o trânsito livre no Ministério da Saúde vêm garantindo os recursos necessários para a manutenção, ampliação e modernização das unidades hospitalares.

CedidaJosé Euber destaca a manutenção dos serviços de hemodiáliseJosé Euber destaca a manutenção dos serviços de hemodiálise

O diretor do Hospital Varela Santiago, Paulo Xavier, explicou que os recursos liberados ontem serão investidos na aquisição de 10 leitos de UTI Neonatal, uma necessidade da unidade que sobrevive exclusivamente de doações e verba pública. “Esse hospital respeita e muito os recursos do SUS. Se acabar essa fonte, morre”, afirmou.

Ele disse que os recursos conseguidos por Henrique Alves chegam a ser maior do que todo o resto da bancada potiguar. Exemplo disso, acrescentou, foram as emendas de R$ 2 milhões liberadas nos anos de 2013 e 2014 que serão utilizadas para equipar o hospital. “Vamos adquirir novas máquinas de raio-x e autoclave, equipar a lavanderia e equipar outros setores do hospital”, informou.

Para o nefrologista José Euber Pereira Soares, ex-presidente da Associação Brasileira dos Centros de Diálise e Transplante, foi a atuação de Henrique em Brasília que garantiu a manutenção dos serviços de hemodiálise pelo SUS no Rio Grande do Norte. “Em 2009, com a saída do ministro Humberto Costa e a entrada de Saraiva Filipo, a nossa proposta de 15% foi mantida por força e prestígio do deputado Henrique Alves, e sem a qual estaríamos numa situação econômica gravíssima”, contou, referindo-se à recomposição anual dos recursos para sessões de hemodiálise.

“Henrique que nunca se negou a contribuir com seu apoio e ajuda na área da saúde. Sou prova viva da ajuda federal dada pelo deputado ao Onofre Lopes, um exemplo de gestão para os demais 46 hospitais universitários brasileiros”, testemunhou Soares, que foi vice-diretor do Hospital Universitário Onofre Lopes, mantido pela UFRN. “Não se pode fazer uma boa gestão sem recursos financeiros e humanos”, concluiu.

A Liga Norte-Riograndense Contra o Câncer é outra instituição filantrópica que conta com recursos do SUS para sobreviver. O superintendente, Ricardo Curioso, destacou o trânsito que o deputado Henrique Alves tem no Ministério da Saúde. “Ele já nos levou para conversar com o ministro e está conosco nessa luta”, disse. Para a Liga, o deputado conseguiu um convênio de R$ 1,8 milhão que será investido na aquisição de equipamentos para ampliação de 10 leitos de UTI. Além disso, Ricardo Curioso afirmou que Henrique encampou o projeto de construir mais um hospital da rede em Natal.

O diretor do Hospital Universitário Onofre Lopes, Ricardo Lagreca, diz que a participação de Henrique Alves na bancada tem sido fundamental para a manutenção da unidade. “Jamais nós alcançaríamos o que alcançamos sem a atuação do deputado”, garante. Entre as aquisições, ele destaca os equipamentos no setor de internação e do moderno setor de imagens. “Esses equipamentos são de altíssima qualidade.” (TN)