Daily Archives: 26/02/2014

Papa Francisco grava vídeo em Iphone

papa francisco vídeo iphone youtube

Papa Francisco (Reprodução / Youtube)

O Papa Francisco gravou um vídeo com um iPhone convidando os cristãos à unidade.

A análise é do jesuíta Antonio Spadaro, diretor da revista La Civiltà Cattolica, publicada no blog CyberTeologia. A tradução é de Moisés Sbardelotto para o Unisinos

Eis o texto.

1. O Papa Francisco abraça plenamente a lógica relacional da comunicação. O vídeo é gravado por um bispos não católico amigo do papa há anos. A gravação ocorre para que ela seja compartilhada com outros dentro de uma assembleia de oração. Nesse sentido, o papa reconhece o fato de que comunicar não significa simplesmente transmitir, mas sim compartilhar em um contexto de relações. Portanto, é sempre um testemunho. O vídeo tem um forte corte testemunhal.

2. O Papa Francisco não tem nenhum problema em mostrar a sua dificuldade em falar inglês. É sempre ele mesmo. Ele diz algumas palavras e depois passa para o italiano (não ao espanhol), mas dizendo que, na realidade, ele fala a língua do coração, que tem uma gramática simples. O papa, assim, parece autêntico, simples, sem filtros, sem necessidade de sets ou de luzes ajustadas. É ele mesmo, natural, à vontade. Resolvido.

3. O papa envia uma mensagem elevada, mas o faz de maneira simples e apelando a dois sentimentos: a nostalgia e a alegria. A sua mensagem é a do compromisso ecumênico. Ele se reconhece irmão entre irmãos. Diz que sente alegria e nostalgia. Alegria porque fala a irmãos que rezam, e isso leva a entender como o Senhor está agindo sempre e em todo o lugar. Mas também com nostalgia, nostalgia do abraço entre os cristãos. Porque os cristãos estão divididos. Falta-lhe esse abraço. As divisões entre os cristãos existem e são culpa dos nossos pecados, diz. Só o Senhor é justo. Ele sente a necessidade de convidar àquele pranto que reconcilia. Portanto, a sua mensagem se modula em dois níveis: o compromisso ecumênico a superar as divisões e os sentimentos de nostalgia e alegria. O sentimento de alegria é o primeiro, porque diz a unidade, o abraço agora possível e necessário.

4. O papa comunica essa mensagem elevada e comprometedora usando um meio pop como o iPhone e com uma mensagem que vai, acima de tudo, a pessoas reunidas e depois vai também a uma plataforma pop como o YouTube. Não só isso: nessa mensagem simples e direta, ele cita Alessandro Manzoni. Não há mais distinção entre alto e baixo, entre cultura que se transmite em formas altas e cultura pop que se transmite em formas populares.

5. O papa se volta a cristãos pentecostais, que representam uma grande solicitação para as Igrejas, especialmente as mais jovens. Nesse sentido, o papa abraça essa realidade, pede para rezar. Aceita a solicitação e a coloca em um plano de fé e de comunhão fraterna. A resposta do bispo protestante no seu discurso de apresentação desse vídeo é eloquente. A propósito dos protestantes, ele afirma: “The protest is over!” (O protesto acabou).

Feriados de 2014 no RN podem custar quase R$ 300 milhões de perdas

feriado-300x225

As perdas ocasionadas pelos feriados nacionais e estaduais à indústria brasileira podem atingir R$ 45,5 bilhões em 2014, valor 2,8% maior do que o estimado para o ano passado. Isso significa dizer que a economia brasileira deixará de produzir até 3,6% do seu PIB industrial. Os estados mais industrializados são também os que concentram as maiores perdas. Em São Paulo, a conta pode chegar a R$ 15,6 bilhões, enquanto no Rio de Janeiro os prejuízos somam R$ 5,5 bilhões. Minas Gerais e Rio Grande do Sul podem deixar de produzir, respectivamente, R$ 4,5 bilhões e R$ 2,8 bilhões. As informações estão na Nota Técnica “O Custo Econômico dos Feriados”, divulgada pelo Sistema FIRJAN nesta segunda-feira, dia 24 de fevereiro.

A paralisação excessiva da atividade econômica gerada pelos feriados será maior em 2014 porque 30 dos 44 feriados estaduais cairão em dia útil, seis a mais do que no ano passado. Dos feriados nacionais, oito de 12 ocorrem em dia de semana, originando pontos facultativos ou a prática de “enforcamentos”. É o caso, por exemplo, do Dia do Trabalho (1º de maio, quinta-feira) e Corpus Christi (19 de junho, quinta). Os feriados da Independência do Brasil (7 de setembro), Nossa Sra. Aparecida (12 de outubro), Finados (2 de novembro) e Proclamação da República (15 de novembro) caem no fim de semana.

Acre, Alagoas e Amazonas são os estados com o maior número de feriados estaduais em dias úteis (três em cada estado) e, consequentemente, têm maior perda relativa: 4,4% do PIB industrial. Os prejuízos podem somar R$ 64 milhões no Acre, R$ 277 milhões em Alagoas e R$ 1,4 bilhão no Amazonas. Em seguida, com dois feriados estaduais em dias úteis, aparecem Rio de Janeiro (R$ 5,5 bilhões), Amapá (R$ 40 milhões) e Maranhão (R$ 342 milhões). As perdas estimadas para esses estados são de até 4% do produto industrial.

São Paulo tem um feriado estadual em dia útil, resultando em uma perda de até 3,2% do PIB industrial. É o mesmo caso de outros 14 estados brasileiros: Bahia (R$ 2 bilhões); Ceará (R$ 796 milhões); Espírito Santo (R$ 1,2 bilhão); Mato Grosso (R$ 529 milhões); Pará (R$ 1,3 bilhão); Paraíba (R$ 310 milhões); Paraná (R$ 2,5 bilhões); Pernambuco (R$ 909 milhões); Piauí (R$ 176 milhões); Rio Grande do Norte (R$ 299 milhões); Rondônia (R$ 149 milhões); Santa Catarina (R$ 2,2 bilhões); Sergipe (R$ 295 milhões) e Tocantins (R$ 188 milhões).

Mensaleiros podem vir para o presídio federal de Mossoró

ÍndiceJosias de Souza destaca que o Ministério Público do Distrito Federal enviou um ofício à Vara de Execuções Penais da Capital da República. No texto, pede a adoção de providências para que o governo de Brasília, chefiado pelo petista Agnelo Queiroz, interrompa os privilégios concedidos aos presidiários ilustres do mensalão. Há três remanescentes em Brasília: Delúbio Soares, José Dirceu e João Paulo Cunha.

O documento anota que, na hipótese de ficar constatada a “impossibilidade de correção das irregularidades”, o Ministério Público “requer, desde já, que seja encaminhada representação ao Supremo Tribunal Federal”, para requisitar a “transferência” dos condenados “do sistema prisional do DF para um dos presídios federais.” São quatro as unidades do gênero. Localizam-se em Campo Grande (MS), Porto Velho (RO), Mossoró (foto) e Catanduvas (PR).