Daily Archives: 04/02/2014

Por que os cubanos odeiam os Estados Unidos

Uma ilustração cubana antiga mostra o que era a Emenda Platt para Cuba

Uma ilustração cubana antiga mostra o que era a Emenda Platt para Cuba

E Cuba está nas conversas dos brasileiros, com o programa Mais Médicos e, agora, a viagem de Dilma.

Cuba e, indiretamente, os Estados Unidos, por causa do embargo americano.

Um giro pela história mostra como sobram razões aos cubanos para abominar os Estados Unidos.

Cuba foi uma das primeiras grandes vítimas da expansão americana que começou no final do século 19 e não mais se interrompeu.

Em meados da década de 1890, os cubanos, liderados por Martí, se rebelaram contra o domínio espanhol.

Os Estados Unidos acharam que seus negócios na ilha estavam ameaçados. Em consequência disso, moveram uma guerra contra a Espanha, rapidamente ganha.

O espírito bélico já dominava o país, como mostra o historiador Howard Zinn em “A História do Povo Americano”.

“Todas as grandes raças foram guerreiras”, disse Theodore Roosevelt, um dos políticos americanos mais influentes daqueles dias e presidente entre 1901 e 1909. “Nenhum triunfo na paz é tão grande como um supremo triunfo na guerra.”

Se você estranha que Obama tenha conquistado o Nobel da Paz, saiba então que Roosevelt também levou o seu. Numa carta a um amigo, ele escreveu: “Estritamente entre nós: eu gostaria de qualquer guerra, pois acho que este país precisa de uma.”

Logo ficaria claro que a independência dos cubanos estava em segundo plano diante dos interesses econômicos dos Estados Unidos. No ultimato dado à Espanha, em março de 1898, não era sequer mencionada a independência de Cuba.

Um portavoz dos rebeldes cubanos disse ao governo americano: “Diante da presente proposta de intervenção sem prévio reconhecimento da independência, é imperioso para nós darmos um passo além e dizer que vamos considerar essa intervenção como nada menos que uma declaração de guerra dos Estados Unidos contra os revolucionários cubanos.”

A Espanha foi batida com facilidade. Em três meses a “esplêndida guerrinha”, como a definiria o secretário de Estado, estava vencida.

O problema, para os cubanos, veio depois.

Nenhum rebelde cubano participou da cerimônia de rendição dos espanhóis. Um general americano avisou que as repartições públicas de Cuba continuariam a ser tocadas por espanhóis.

Zinn, em seu livro, conta que mesmo antes que a bandeira espanhola tivesse sido baixada os interesses econômicos dos Estados Unidos já comandavam Cuba.

“Os Estados Unidos não anexaram Cuba”, diz Zinn. “Mas os cubanos souberam que o exército americano não deixaria o país se a Emenda Platt não fosse incorporada à nova Constituição de Cuba.”

A Emenda Platt é, ainda hoje, motivo de horror entre os cubanos, mais de um século depois.

A emenda dava aos americanos “o direito de preservar “ a independência de Cuba. Também previa bases militares. (A base de Guantanamo nasceria ali.)

Os rebeldes cubanos não gostaram, evidentemente. Um documento deles dizia o seguinte: “Os Estados Unidos se reservarem o poder de determinar quando a independência de Cuba está ameaçada equivale a dar-lhes a chave de nossa casa de forma que eles possam entrar a qualquer momento, de dia ou de noite, com boas ou más intenções.”

Era claro isso para todos. Um general americano escreveu para Roosevelt: “Com a Emenda Platt há pouca, ou nenhuma, independência para Cuba.”

Cuba não teve senão aceitar.

Fidel diria, depois, que a emenda foi uma das razões vitais que levaram à Revolução de 1959.

O que resta hoje da emenda são duas coisas: Guantánamo e o ódio eterno dos cubanos aos colonizadores americanos que se fantasiaram de libertadores.

Joaquim Barbosa manda prender João Paulo Cunha esta terça

Mariana Jungmann e Luciano Nascimento
Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, leu hoje (3), pessoalmente, a sua mensagem ao Congresso Nacional na abertura do ano legislativo. Ele ressaltou a importância da harmonia institucional entre os Três Poderes como “liga mestra do nosso sistema de governo”, e desejou um ano “proveitoso e útil” para a resolução das questões relevantes ao país. “O Poder Judiciário congratula-se com o Congresso Nacional no contínuo diálogo e harmonia entre os poderes”, disse.

Barbosa citou as ações promovidas pelo Conselho Nacional de Justiça em 2013 para aumentar a transparência e a eficiência do Poder Judiciário, e reafirmou que “O Supremo Tribunal Federal continuará a dar curso à sua missão primordial, que é guardar a Constituição Federal”.

Ao chegar ao Congresso, Barbosa foi questionado se notificaria a Câmara sobre o mandato de prisão do deputado João Paulo Cunha (PT-SP). O ministro se limitou a dizer que “não há o que ser notificado”.

No início deste ano o ministro deu decisão definitiva, condenando Cunha no processo do mensalão, o que determina a prisão dele. No entanto, antes de sair de férias, Joaquim Barbosa não expediu o mandato de prisão para o deputado e a Câmara não foi notificada sobre a decisão. Por isso, apesar de condenado, João Paulo Cunha continua em liberdade aguardando posicionamento da Justiça.

Epidemia por novo subtipo da dengue deve fazer mais vítimas em 2014

Epidemia por novo subtipo da dengue deve fazer mais vítimas em 2014

Foto: Reprodução

Um novo subtipo da dengue classificado como DEN-4 deve fazer mais vítimas neste ano. De acordo com a Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, dos 4.460 casos da doença confirmados no país, entre janeiro e julho de 2013, 58,9% eram do recém-descoberto DEN-4. Doença infecciosa, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti contaminado, a dengue pode causar uma diminuição na quantidade de plaquetas – o que induz a sangramento – e de leucócitos, glóbulos brancos que integram o sistema imunológico. No Brasil, atualmente há quatro subtipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.

Segundo o infectologista José Ribamar Branco, a dengue hemorrágica, a forma mais perigosa, “é a evolução de um caso clássico da doença por falta de diagnóstico e acompanhamento médico ou por automedicação”, esclarece. Os primeiros casos da doença foram diagnosticados no país em 1692. Ao longo dos séculos, a dengue alternou períodos de maior contaminação com outros de menor incidência, porém, em 2008, ela se tornou uma epidemia. Nos últimos cinco anos, mais de cinco milhões de casos prováveis já foram registrados.

Todos esperam por Garibaldi Filho

garibaldi sentado

Se o cenário está nebuloso para 2014, os ansiosos devem se tranquilizar e esperar até abril para alguma coisa clarear. É que a certeza de que Garibaldi não será candidato só existirá com sua desincompatibilização do cargo de Ministro da Previdência. Quem pretende concorrer a cargo eletivo este ano e exerce função pública tem de ficar atento aos prazos de desincompatibilização, para não ser considerado inelegível.

De acordo com a Lei de Inelegibilidades (Lei Complementar nº 64/1990), Ministros de Estado têm de deixar o cargo até seis meses antes da eleição (5 de abril de 2014). Até lá, o Senador de 1 milhão de votos e o “Governador das Águas”, Ministro Garibaldi Filho, não pode ser considerado carta fora do baralho. Sem Garibaldi na disputa, Wilma de Faria (PSB) e Rosalba Ciarlini (DEM) devem ser as primeiras a definirem posições.

A hipocrisia mora no Brasil

hipocrisia

Confesso que pouco percebia. Hipocrisia, xenofobia, preconceito, crueldade, até racismo (pasme!) — no Brasil, miscigenado até a medula, é pra pasmar, mesmo…

A hipocrisia dá nome à crônica porque é a mais calhorda, a mais cínica, a mais pretensiosamente disfarçada de todas essas “qualidades” agora expostas na epiderme de parte dos brasileiros. O manto, na verdade, sob o qual todas as demais se escondem (até, naturalmente, vez por outra descobrirem-se).

Tornou-se mais evidente esse perfil desgraçado, que ora traço, a partir da eleição do ex-presidente Lula, encontrando seu ápice agora, no governo Dilma. E só por isto, para desnudar esse extrato do nosso povo, tão triste quanto verdadeiro, esses governos já teriam valido. Mesmo não fossem os melhores que este país já teve, e tem (e terá).

Assim, esse pessoal é veementemente contra — mais das vezes agressivamente, até com requintes de crueldade, além de racista, xenofóbico e preconceituoso — o “Mais Médicos”, o “Bolsa Família”, o “PROUNI”, o “Sistema de Quotas”, mas não o é contra o “Ciência sem Fronteiras”, CNPq, CAPES, FAPESP. Por quê? Será porque beneficiária é a classe média a que pertencem?

Alardeiam indignação, revolta, desprezo e fúria com o chamado “Mensalão do PT” e respectivos “mensaleiros” (tema para outra crônica), mas não se insurgem, tampouco exigem apuração, nem antes — com o “Mensalão da Reeleição” do ex-presidente FHC, suas privatizações a preço beirando o vil (…) —, nem agora, com o “Mensalão do PSDB”, com o “TRENSALÃO do Metrô”, tampouco com o HeliPÓptero. Moralismo seletivo é com eles.

É certo, não se há de negar, que a chamada “grande imprensa” do Brasil contribui fortemente para formar esse exército de hipocrisia, afinal é manipuladora, parcial, cínica, deturpadora. Uma imprensa lixo, enfim. Mas isto não exime esses “pensadores” de sua vileza.

Dizem-se democratas, cristãos (ai, Jesus…), justos e honestos, e defendem (pasmem, de novo) que os beneficiários do Bolsa Família sejam impedidos de votar, mas não assim os banqueiros “socorridos” pelo governo anterior, tampouco os beneficiários (eles) daqueles programas voltados à classe média.

Vão à igreja, rezam, dão esmolas, mas são veementemente contra qualquer dos programas de governo que buscam reduzir (e estão reduzindo, “como nunca antes”), nossa tão grande e histórica quanto desumana desigualdade social.

Pois é… A hipocrisia mora aqui. Em parte do Brasil. Mas mora.

*André Falcão é advogado e autor do Blog do André Falcão. Escreve quinzenalmente para Pragmatismo Político

Filha de Woody Allen revela que foi abusada sexualmente pelo pai

Filha de Woody Allen rompe silêncio e relata em carta os abusos sexuais aos quais teria sido submetida pelo cineasta quando tinha 7 anos. Dylan Farrow também criticou atores famosos por continuarem trabalhando com o diretor

Dylan Farrow, filha adotiva de Woody Allen, relata em uma carta publicada dentro de um blog do diário The New York Times os supostos abusos sexuais aos quais foi submetida por seu pai quando tinha sete anos. Esta é a primeira vez que ela, agora com 28 anos, falou publicamente sobre o caso, que veio a tona em 1993 depois da difícil separação entre o cineasta e a atriz Mia Farrow.

A carta de Dylan Farrow detalha um episódio concreto que aconteceu quando ela tinha sete anos e que se repetiria mais para frente. “Ele me disse para ficar de bruços e para brincar com o trem elétrico de meu irmão. Então, abusou de mim sexualmente”, lembra Farrow. “Falava comigo enquanto o fazia”, prossegue ela, com um relato singelo, mas ainda assim muito impactante. “Ele sussurrava que eu era uma boa criança e que este seria nosso segredo, me prometia que iríamos para Paris e que eu seria uma estrela do cinema (…) Até hoje, é muito difícil pra mim ver um trem de brinquedo”.

A carta de Farrow chega após as críticas feitas pelo seu irmão Ronan depois do tributo recebido por Allen na última entrega do Globo de Ouro. Na ocasião, o jovem questionou se alguém que cometia este tipo de abuso devia ser premiado. Dylan Farrow pergunta agora à atriz Cate Blanchett ou ao ator Alec Baldwin o que aconteceria se o abusado fosse um de seus filhos. “E se fosse você, Emma Stone? Ou você, Scarlett Johansson?”, questiona. “Diane Keaton, você me conheceu quando eu era uma criança. Esqueceu?”

Farrow diz que se considera afortunada porque depois de anos de abusos – que lhe provocaram desordens alimentares e crises em que ela se machucava com cortes – hoje em dia é uma mulher felizmente casada, mas que durante muito tempo foi impossível deixar que algum homem a tocasse. “Eu me escondia para evitar, mas ele sempre me encontrava”, explica sobre os ataques de Allen. “Sempre pensei que isso era o que os pais faziam com suas filhas”, prossegue. “Até o incidente com o trem”, confessa. “Então decidi que não podia guardar mais esse segredo”.

filha woody allen abuso sexual
Foto de Woody Allen com sua filha Dylan Farrow quando ela ainda era criança (Arquivo)

A jovem lamenta que seu silêncio tenha permitido que Allen pudesse ter abusado de outras crianças e relata como a sociedade lhe deu as costas em detrimento do homem famoso e respeitado, que colocou em dúvida a versão da mãe, que foi acusada de mentir para prejudicar o cineasta.

Woody Allen nunca foi formalmente acusado pelo caso, que encheu páginas e páginas dos tabloides. O diretor sempre negou as acusações. Kristof, editor do blog que primeiro publicou a carta, diz que Allen tem direito à presunção de inocência, mas que considera que a voz da jovem Farrow devia ser ouvida depois do debate surgido devido ao Globo de Ouro.

O último filme do diretor de Manhattan , Blue Jasmine, concorre a três prêmios no Oscar, incluindo o de melhor roteiro original, obra de Allen. “Woody Allen é a prova viva da maneira como nossa sociedade falha com os sobreviventes de abusos e ataques sexuais”, afirma sua filha adotiva. Dylan Allen começa (e termina) sua carta perguntando aos leitores: “Qual é seu filme favorito de Woody Allen?”.

Cantor Leonardo é detido no aeroporto ao tentar embarcar com munição

t324t3O cantor Leonardo foi detido por policiais federais, na última sexta-feira, dia 31, no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, ao tentar embarcar com 22 cartuchos de munição 22, calibre que não é de uso proibido.

O problema é que o sertanejo não tinha autorização para o transporte do material. Leonardo ficou detido numa sala da Polícia Federal até que o registro de ocorrência fosse feito.

Ele foi liberado em seguida, depois de pagar uma fiança de R$ 10 mil. A assessoria de imprensa do cantor ainda não e pronunciou sobre o episódio.

A íntegra do informe:

“A Comunicação Social da Superintendência Regional da Polícia Federal no Distrito Federal confirma a prisão de um cantor de música sertaneja na noite de sexta-feira, dia 31/01/2014, no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek (Brasília/DF), em razão de porte de 22 cartuchos de munição de calibre permitido (Calibre .22), sem autorização e em desacordo com determinação legal ou regulamentar (art.14 do Estatuto do Desarmamento – Lei nº 10.826).

O referido detido foi colocado em liberdade após a lavratura do procedimento policial e o pagamento de fiança. Em razão da política de Comunicação Social da Polícia Federal e dos preceitos constitucionais e legais vigentes, como é praxe, não foi autorizado e nem serão divulgados nome, nem imagens do referido preso; nem serão prestadas informações adicionais sobre o episódio.”

43t34t3

Extra/Globo

Maior doadora de leite materno do Brasil perde mais uma batalha

Maior doadora de leite materno do Brasil perde mais uma batalha: a estupidez venceu a solidariedade

maior doadora leite brasil
Michele Maximino, a maior doadora de leite materno do Brasil (Reprodução)

Texto enviado a Pragmatismo Político pelos autores Michele Maximino e Ederval Trajano

Em Janeiro de 2009 chegamos à cidade de Quipapá para prestar concurso público para a Prefeitura Municipal. Enquanto tentava uma vaga para Professor de História, Michele Maximino tentou uma vaga para Técnica de Enfermagem. Com o resultado do concurso, comemorei o primeiro lugar, mas Michele não obteve êxito. Em junho de 2009, tomei posse do cargo e em julho comecei a trabalhar. Pedi remoção do concurso estadual, da Escola Bernardo Vieira de Melo, em Jaboatão dos Guararapes, para a Escola Dr. Fernando pessoa de Méllo e finalmente estava em uma cidade pequena, com cerca de 25 mil habitantes, e de uma receptividade grandiosa. Boas amizades, clima bom, custo de vida melhor ainda, sem trânsito, violência quase inexistente, típica cidade do interior onde todos se conhecem. Um belo local para criar filhos e educá-los.

No dia 03 de outubro 2013 tudo mudou. Em um programa ‘humorístico’ de televisão em rede nacional e internacional, blindados pela liberdade de expressão, somos atacados  por um projeto de humorista que em pouco mais de um minuto e meio desferiu vários golpes contra a honra e a dignidade de uma doadora, que além de doar mais de trezentos e cinqüenta litros de leite humano, ainda dirigia cerca de 80 quilômetros até o banco de leite mais próximo, na cidade de Caruaru, PE.

Tudo mudou. Pessoas ligavam, passavam mensagens, comentários nas ruas, risadas em grupos, ataques no facebook; casos típicos de uma pequena cidade do interior e de uma pequena minoria que é invejosa e caluniosa. Quipapá não se resume a essas pessoas, elas não representam o sentimento da maioria.

Fomos vencidos, perdemos a primeira batalha. Uma pequena parcela da população regida pela “simples piada” de Danilo Gentili que até hoje “surfa” na onda da piada, nos atacou covardemente. Já Danilo Gentili ganhou mais seguidores no facebook; ganhou mais audiência em seu programa; conseqüentemente mais patrocinadore$; uma nova emissora (SBT); um salário que pode saltar de 70 mil para até 700 mil mês.

doadora leite materno brasil

Quem ganhou com a piada? Michele deveria ser alvo de chacota em rede nacional por que fazia campanha para incentivar mais doações de leite humano? Desde o momento percebi que existe uma inversão de valores nesse episódio. A doadora de leite humano que salva vidas foi transformada em uma criminosa, pelo simples fato de doar leite e sensibilizar outras lactantes a doarem o seu excesso de leite materno.

Mais uma batalha perdida

No último domingo (26 de janeiro de 2014) saímos da cidade e estamos recomeçando nossas vidas no Recife. Incertezas é o nome dessa mudança de vida, causada por “uma simples piada”. Deixei cinco anos de uma vida tranqüila, um concurso municipal, em virtude de uma humilhação em rede nacional.

Recomeçar é a palavra de ordem, procurar uma escola para meu filho Gabriel estudar, procurar um emprego para Michele Maximino, trabalhar e ajudá-la a esquecer tudo. Não estamos arrependidos de nada, faríamos tudo novamente, pois temos a certeza que Deus está no comando e não vai nos abandonar. Perdoamos todos que nos fizeram mal, pois tenho a certeza que ódio é um sentimento que devemos eliminar para não desencadear outros males. Doar é dividir o seu amor com o próximo.

Educação do Estado vai contratar professores temporários

charge01.jpgrosalba

A Secretaria de Estado da Educação abriu Processo Seletivo Simplificado para contratação de Professor e Especialista Temporário em todas as disciplinas da Educação Básica.  Inicialmente será formado cadastro de reserva, com previsão de convocação de acordo com as necessidades. A inscrição será feita exclusivamente pela internet, através do site www.escoladegoverno.rn.gov.br, até o próximo dia 9 de fevereiro. A taxa de inscrição é de R$ 23,00.

Para se inscrever o candidato deverá acessar o portal www.escoladegoverno.rn.gov.br, no qual estarão disponíveis o Edital do Processo Seletivo, a Ficha de Inscrição e o Formulário de Interposição de Recurso. O próximo passo será preencher integralmente a Ficha de Inscrição, enviar eletronicamente, imprimir o documento final e o boleto bancário. O pagamento do boleto poderá ser feito em qualquer banco, até o dia 10 de fevereiro de 2014.

Os candidatos doadores de sangue podem solicitar a isenção da taxa de inscrição até esta terça-feira (04), no site da Escola de Governo. Para fazer jus à isenção, o candidato deve ter carteira de doador expedida pelo órgão oficial e ter efetuado, pelo menos, três doações sanguíneas para Instituições Públicas, vinculadas à rede Hospitalar Estadual, nos últimos doze meses. A convocação dos candidatos selecionados será feita obedecendo sua ordem de classificação obtida no âmbito de cada Diretoria Regional de Educação (DIRED) e da disciplina. A remuneração será igual ao do professor graduado efetivo do Estado em início de carreira cujo valor reajustado é de R$ 1.780 para o regime de trabalho de trinta horas semanais.

São requisitos básicos para a contratação: ter nacionalidade brasileira, estar em dia com as obrigações eleitorais e militares, possuir habilitação em licenciatura plena reconhecida pelo Ministério da Educação, ter idade mínima de 18 anos e aptidão física e mental para o exercício do cargo, comprovadas por meio de laudos médicos. A Secretaria da Educação esclarece ainda que a contratação de temporários é para substituição de professores que solicitam licenças e precisam se afastar temporariamente da sala de aula. O prazo de validade do processo seletivo será de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.