Daily Archives: 15/01/2014

Deputados avaliam a declaração do candidato

A defesa da candidatura do vice-governador Robinson Faria ao Governo do Estado é consenso entre os deputados do PSD. Mas não há um discurso uníssono quando questionados se nada fará com que a disputa majoritária do partido recue. Para o deputado estadual José Dias, vice-presidente estadual do PSD, o projeto de Robinson Faria é “irreversível” do ponto de vista político. “Do ponto de vista humano não posso dizer, não posso chegar tão longe. Mas posso garantir que não temos plano B”, frisou. José Dias chegou a dizer que a declaração do vice-governador de que ponderará caso perceba que as candidaturas proporcionais podem ser sacrificadas – caso não viabilize alianças para o pleito ao Governo – não será aceita pelos demais integrantes do partido.

João GilbertoDeputado estadual José Dias avalia que a candidatura de Robinson Faria é irreversívelDeputado estadual José Dias avalia que a candidatura de Robinson Faria é irreversível

“Nós, que somos candidatos, que formamos o PSD, não admitimos nem essa hipótese [de recuo de candidatura majoritária]. As nossas candidaturas não passam por um recuo”, assinalou. O deputado federal Fábio Faria, filho do vice-governador, é mais cauteloso. E Gesane Marinho, deputada estadual, comentou que Robinson “não cometeria uma insanidade” de sair isolado e sozinho. “Eu acho que ele não faria algo dessa forma, pensando única e exclusivamente nele”, salientou. Os três parlamentares destacaram que não vêem possível o isolamento do PSD.

“Possibilidade zero. Eu não acredito em candidatura única, acho que nós temos como avançar, estamos trabalhando com essa hipótese, embora na política nada seja irreversível”, pontou Fábio Faria. Segundo José Dias, Robinson Faria tem aparecido em condição favorável nas pesquisas de intenção de votos realizadas até agora. Ele destacou que o PSD, além disso, tem  se reunido e a candidatura do vice-governador é unanimidade.

Ele destacou que Robinson Faria é o único candidato ao Governo no tabuleiro da política potiguar. E que essa definição favorece o PSD. “Um que é viável politicamente e eleitoralmente é Garibaldi. Mas eu confesso a você que acredito na palavra de Garibaldi. Acho que ele não é jogador de poker da política, ele tem uma história e quando diz que não é porque não é. Ele não está blefando”, frisou. José Dias assinalou também que o PT foi outro que afirmou categoricamente que não tem candidato próprio. E que resta o PSB.

“O PSB é a incógnita da politica do RN. O PSB só tem um nome que é dona Wilma [de Faria]. Mas ela não declara que é candidata a governadora, não diz nitidamente se será a senadora, nem a deputada federal”, enfatizou o deputado. Ele comentou também que o nome que surgiu como sendo do PMDB, o empresário e ex-ministro Fernando Bezerra, não se sabe se é para valer. “Até porque aquele que não assume a sua candidatura é anti-candidato. O PMDB não tem candidato explícito. O PT disse que não tem. E o PSB, só o oráculo de delfo pode saber o que está na cabeça de dona Wilma”, finalizou o deputado.