Daily Archives: 12/01/2014

Jovem Aprendiz Caixa Econômica Federal 2014 – 3 mil vagas* – Inscrições Abertas

A Caixa Econômica Federal divulgou em seu site oficial a abertura de cerca de 3Mil vagas* para o Programa Jovem Aprendiz 2014. A Caixa divide seu programa de Aprendizagem em dois grupos: Adolescente Aprendiz e Jovem Aprendiz:

Adolescente Aprendiz:

É necessário ter de 14 anos e meio a 16 anos incompletos, estar cursando, no mínimo, o 9º ano do Ensino Fundamental.

Jovem Aprendiz

O Programa de Aprendizagem da CAIXA atende a jovens entre 18 e 24 anos em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Os jovens têm que estar regularmente matriculados na rede de ensino, cursando no mínimo o 1º ano do Ensino Médio. Os Jovens recebem capacitação teórica na Entidade Convenente e capacitação prática no desenvolvimento de suas atividades nas unidades da CAIXA.jovem caixa 2014

Como se inscrever no Programa Jovem Aprendiz da Caixa?

A Caixa Econômica não disponibiliza um Link único para cadastro em seu programa Jovem Aprendiz,

Passo a passo para cadastro:

1. Entre no site da Caixa http://www14.caixa.gov.br/portal/acaixa/home/trabalhe_caixa/aprendizagem/ e verifique a entidade parceira caixa mais próxima de sua cidade ou estado;

2. Entre em contato com a entidade parceira Caixa por telefone ou E-mails (Disponíveis no site Caixa);

3. Solicite seu cadastro no programa Jovem Aprendiz Caixa 2014;

4. Aguarde até que as vagas de Jovem Aprendiz Caixa 2014 sejam disponibilizadas e a entidade entre em contato.

Caso ocorra qualquer problema no processo, entre em contato diretamente com a Caixa nos telefones: CAIXA CIDADÃO: 0800 726 0207 ou SAC CAIXA: 0800 726 0101

Quando serei chamado para ser Jovem Aprendiz da Caixa?

A contratação do Adolescente ou Jovem Aprendiz será realizada, gradualmente, nas localidades onde houver vaga disponível e de acordo com as necessidades estratégicas da CAIXA. O contrato tem a duração de 24 meses e os adolescentes serão capacitados nas ocupações de contínuo (office-boy), auxiliar de escritório e escriturário. Os benefícios oferecidos são: remuneração de um salário mínimo nacional, vale-alimentação (R$ 5,00 por dia útil), vale-transporte (de acordo com a necessidade de deslocamento do Jovem Aprendiz), férias e 13º salário.

As prisões brasileiras são fruto da ausência total de políticas públicas: uma estudiosa fala sobre o caos carcerário nacional

Mulher de 58 anos vira ‘barriga de aluguel’ de filha e vai dar à luz primeiro neto

Mulher de 58 anos vira ‘barriga de aluguel’ de filha e vai dar à luz primeiro neto

Foto: AP Photo/The Salt Lake Tribune, Al Hartmann)

Uma mulher de 58 anos está prestes a dar a luz seu primeiro neto. O caso inusitado de empréstimo de útero ocorreu nos Estados Unidos. Julia Navarro serve de “barriga de aluguel” para sua filha e seu genro, que sofrem com problemas de fertilidade. A filha de Julia, Lorena McKinnon, de 32 anos, conta que ela o marido, Micah McKinnon, começaram a tentar a gravidez há três anos. Lorena até engravidou duas vezes, mas sempre perdia o bebê.

A gestação mais longa durou apenas 10 semanas. Após os insucessos, o casal procurou alguém que aceitasse ser “mãe de aluguel”. A jovem disse que uma irmã e uma amiga até consideraram aceitar o convite, mas desistiram da empreitada. Foi aí que o coração e a barriga da mãe falaram mais alto e Julia aceitou a empreitada. “Como uma família, temos que ajudar um ao outro”, disse Julia ao jornal “The Salt Lake Tribune”.

A senhora teve de passar por uma terapia hormonal por três meses antes que o embrião fertilizado por sua filha e seu genro fosse implantado. Por causa da idade, os médicos alertaram que havia uma chance de apenas 45% de o implante ser bem sucedido. No entanto, a fertilização deu certo e Julia conta ter tido uma gravidez tranquila de sua primeira neta. Como ocorre em outros casos de barriga de aluguel, Julia e o casal passaram por um período de três meses de aconselhamento. Informações da Associated Press.

Brasil é um dos 12 países mais cobiçados para viver no mundo

Brasil é um dos 12 países mais cobiçados para viver no mundo

Foto: Reprodução

O Brasil é um dos 12 países mais desejados para morar no mundo, de acordo com uma série de pesquisas feitas em 65 nações pelo WIN, coletivo dos principais institutos de pesquisa do mundo tabulada pelo Estadão Dados.

Na lista dos destinos mais cobiçados por quem não está satisfeito na terra natal, o Brasil é o único da América Latina e entre as nações ocidentais em desenvolvimento. As pesquisas foram feitas no fim do ano passado e ouviram mais de 66 mil pessoas.

Elas foram questionadas se gostariam de morar no exterior caso não houvesse problemas como mudanças ou vistos e qual local elas escolheriam.  Se os desejos virassem realidade, o Brasil receberia em torno de 78 milhões de imigrantes nesse cenário hipotético.

Quem mais tem vontade de morar no país são os argentinos, seguidos por peruanos e mexicanos. Os EUA são, previsivelmente, o destino mais desejado para quem quer imigrar no mundo. O ranking continua com outros países ricos, como Canadá, Austrália e nações da Europa ocidental. Informações do Estadão.

Diretórios de partidos terão que estabelecer conta específica para doações eleitorais

ÍndiceO Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estabeleceu que os diretórios nacionais e estaduais dos partidos políticos brasileiros que quiserem receber doações eleitorais devem abrir conta bancária específica com essa finalidade.

Para solicitar o serviço junto aos bancos, a sigla precisa procurar o portal do TSE e gerar o Requerimento de Abertura de Conta Bancária Eleitoral (Racep). O documento deve ser entregue na instituição financeira, para possibilitar a movimentação de recursos de campanha. A arrecadação será feita pela emissão do recibo eleitoral referente a cada doação recebida.

O TSE informou que os diretórios poderão solicitar e imprimir faixa de recibos, por meio do Sistema de Recibos Eleitorais (SRE), também disponível no portal do órgão. Os pleiteantes e os comitês financeiros só poderão iniciar a arrecadação após o registro das candidaturas na Justiça Eleitoral.

Pastor é assassinado dentro de igreja evangélica em BH

Um pastor foi assassinado nesta sexta-feira, 10, dentro da igreja evangélica na qual pregava na região de Venda Nova, em Belo Horizonte.

De acordo com a Polícia Militar (PM), ainda não está claro se Charles Vidal de Souza, de 34 anos, tentou reagir a um assalto ou se ele era o alvo dos assassinos. Segundo relatos de testemunhas à PM, dois homens entraram na Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) no bairro Céu Azul na manhã de sexta e teriam encontrado o pastor no escritório do templo.

Ainda de acordo com a PM, o local apresentava sinais de luta, mas não havia indício de que algum objeto tenha sido roubado.Souza foi baleado na cabeça e chegou a ser levado para o Hospital Risoleta Neves, mas não resistiu. Os suspeitos teriam fugido em um Gol preto que estava na porta da igreja e, segundo a polícia, pertenceria à vítima. Até o fim da tarde os criminosos não haviam sido presos ou identificados.

JACARAÚ-PB. HOMEM É ALVEJADO POR TRÊS DISPAROS. DOIS FORAM NA CABEÇA.

foto0161

Um crime de homicídio chocou a localidade de Várzea Cumprida, na zona rural de Jacaraú-PB. Um cara foi assassinado com três disparos de arma de fogo. Dois atingiram a cabeça da vítima que não resistiu e morreu na hora.

A verdade é que o valor da vida está em queda. Matar parece já não ser mais surpreendente. Uma simples raiva e pronto; o cara acaba com a vida do outro.

Carlos Henrique da Silva, de 26 anos de idade, que residia na Rua da Caixa D`água, em Jacaraú, foi assassinado depois que sua esposa resolveu cobrar R$ 35,00 (Trinta e cinco reais) da esposa do seu primo, identificado como Cristiano Rodrigues da Silva, de 25 anos de idade. Cristiano não teria gostado da cobrança, uma discussão teve início e o acusado resolveu efetuar os disparos contra Carlos. Essa informação foi repassada pela polícia militar.

Depois de efetuar os disparos e tirar a vida do primo, o acusado fugiu em uma bicicleta pela Rodovia que liga a cidade de Jacaraú ao estado do Rio Grande do Norte. Policiais dos dois estados, montaram uma barreira e interceptaram o acusado que foi preso e conduzido para Mamanguape-PB, onde foi apresentado a autoridade competente.

O corpo de Carlos foi encaminhado para o GEMOL, a fim de ser feito o exame cadavérico.

Participaram da prisão do acusado a Guarnição de Rádio Patrulha do 8º BPM-RN, composta pelo SGT Barbosa e os Soldados Daniel e Cardoso e policiais da Força Tática de Mamanguape, composta pelo SGT Leite, o CB Jeferson e o SD J. Paulo; esses sob o comando do Tenente Sobral.

Com o Blog do Mago

Quem paga o preço das alianças de Sarney é o povo do Maranhão

por : Paulo Nogueira

Cúmplices

Cúmplices

Há, num site da Globo, um espaço dedicado à memória de Roberto Marinho.

Sarney está lá. Uma condensação, abaixo:

“O senador José Sarney e Roberto Marinho foram amigos pessoais até o fim da vida do jornalista.

Quando era presidente, Sarney visitava Roberto Marinho sempre que vinha ao Rio de Janeiro.

Sarney relembra: “Foi se estabelecendo uma ligação mais estreita, mas sempre marcada, do meu lado, pelo tom reverencial em relação a ele. Até mesmo porque, naquele tempo, ele já tinha essa extraordinária história.”

A amizade entre os dois também foi intensa no campo das artes.

“Eu gostava do Dr. Roberto não só pela influência que ele tinha, mas porque era um homem sensato. Um bom conselheiro. Sob esse ângulo, ele realmente era uma âncora para se apoiar.”

Amigos. Bem, acho que a palavra mais correta é cúmplices. Roberto Marinho e Sarney fizeram um trabalho de predação, um do Brasil, outro do Maranhão.

Ao fim da parceria, encerrada pela morte de Roberto Marinho, os dois estavam riquíssimos – e o Brasil e o Maranhão, alvos deles, repletos de miséria.

Gosto dos detalhes do texto da Globo sobre a memória de Roberto Marinho no capítulo de Sarney.

Gosto da forma elegante, e abjetamente cínica, com que Sarney aparece na frente de Roberto Marinho logo na introdução.

E gosto também do que Sarney deixa revelar quando fala de sua amizade, aspas, com Roberto Marinho. “Não só pela influência”, disse ele.

Sarney traiu, aí, seu caráter. Ele deixou escapar, involuntariamente, quanto a “influência” pesava nas suas escolhas de amizade.

Outra amizade que ele cultivou, pela influência, foi a de Lula. Deu a Lula apoio, e governabilidade, em troca de que nada fosse mexido no Maranhão, fonte de sua pilhagem de décadas.

As vítimas desse acordo tão revelador do Brasil moderno foram nossos irmãos invisíveis do Maranhão – brasileiros que ninguém vê e que estão entregues à ganância de Sarney sem que ninguém os proteja.

Os maranhenses estão expostos a uma manipulação absoluta da mídia, e por isso votam na família Sarney e em seus fâmulos no Maranhão.

A família monopoliza a mídia local: a afiliada da Globo lá é dela, e fora isso há rádios, jornais etc.

Você pode imaginar o obstáculo à regulamentação da mídia representado por Sarney.

Isso quer dizer que ele faz mal não apenas ao Maranhão, mas ao Brasil.

E então chegamos a um ponto complexo.

A aliança entre Sarney e Marinho era uma coisa de almas gêmeas. Mas e entre Lula e Sarney, em nome da governabilidade petista?

Sarney imaginou ter comprado, com a aliança, o silêncio dos petistas em relação aos horrores do Maranhão – fora a omissão para que a rapinagem continuasse.

É como se fosse proibido, no PT, falar do Maranhão e de Sarney.

Circula na internet um vídeo que diz tudo. Numa visita ao Maranhão, Lula é questionado sobre Sarney. Ele responde ao jornalista que ele tinha “preconceito” contra Sarney, e que isso era caso de terapia psicológica.

“Preconceito”, como se a obra destruidora de 50 anos da família não estivesse exposta ao mundo.

Numa enquete no DCM, boa parte dos leitores diz que a parceria entre Sarney e Lula é um “mal necessário”. O Brasil teria lucrado mais que perdido com ela, esta é a lógica.

Um momento.

E os milhões de maranhenses que morrem mais cedo que nós e vivem em condições subumanas, eles não contam?

Não, não contam. Esta é a verdade. Assim como não contam os índios, quando acordos com ruralistas são feitos em nome da governabilidade.

Assim como não contam os desvalidos cujas obras estavam no caminho da Copa, em nome sabe-se lá do quê.

Os movimentos de esquerda sob o comando do PT – dos sindicatos à UNE – de uma maneira geral vêm aceitando esse jogo.

Mas junho mostrou que há uma juventude sequiosa de justiça social para a qual são intoleráveis as alianças do PT com o que existe de mais atrasado no país – de Sarney a Maluf.

Em 2014, ano de eleições presidenciais, o PT vai ter que fazer uma escolha de Sofia.

Suas parcerias podem trazer uma certa tranquilidade política, como tem ocorrido.

Mas os jovens esquerdistas que não as toleram – por exemplo a garotada do Passe Livre – podem, por causa delas, ir de novo às ruas, com consequências imprevisíveis nas urnas.

Junho surpreendeu, pela repulsa de tanta gente nas ruas à política como ela é no Brasil. Todos imaginavam que os movimentos de esquerda capazes de mobilizar as pessoas – a direita não mobiliza nada – estavam na órbita do PT, amestrados e controlados.

Novos protestos não surpreenderão.

Vai ser, repito, uma escolha de Sofia para o PT.

Quando o mínimo não é o mínimo

salario-minimo-465x268

A partir deste mês, já está em vigor o novo aumento para o salário mínimo no Brasil. A presidente Dilma havia assinado o decreto no dia 23 de dezembro de 2013, e o novo valor de R$724 entrou em vigor no dia 1º de janeiro deste ano. O aumento foi de 6,78%, o que significa um aumento real de 0,75%, considerando a previsão para o IPCA do último Boletim Focus – pesquisa feita pelo Banco Central – que prevê inflação de 6,03%.

O aumento do salário mínimo foi um dos principais discursos feitos pelos governos do PT, com isto, a ideia deste artigo é discutir avanços e limitações do salário mínimo nos últimos anos.

A história do salário mínimo

O salário-mínimo foi produto do debate na Era Vargas de criação da CLT, em meados da década de 1930. Ele foi regulamentado pela primeira vez através da Lei nº 185 de janeiro de 1936 e do Decreto-Lei nº 399 de abril de 1938, e fixado seus valores em 1º de maio de 1940, pelo Decreto-Lei nº 2162. Até o golpe militar de 1964, seu valor era definido por comissões tripartites (empresários, trabalhadores e governo), sendo eliminada esta forma no governo ditatorial.

Segundo estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), publicado em 2011, “Salário mínimo, instrumento de combate à desigualdade”, quando foi instituído em 1940, o salário-mínimo, que na capital paulista era de 220 mil réis, equivalia a R$ 1.202,29 em valores corrigidos pela inflação, levando em conta a atualização com base no Índice do Custo de Vida (ICV) para a capital paulista, bem acima do atual. Em 1959, durante um período de crescimento econômico acelerado, no governo de Juscelino Kubitschek, o mínimo chegou ao seu auge de R$1.732,28 em valores de 2011. Já em janeiro de 1996, chegou ao equivalente de R$266,17 em cifras corrigidas.

O salário mínimo era calculado de acordo com a região em que o trabalhador residia e deveria atender somente às necessidades básicas do trabalhador e de sua família.  Para a definição do valor foram considerados os salários praticados na região e também uma referência de cálculo do custo do trabalhador por meio de uma cesta básica. Hoje, o IBGE considera o padrão de família sendo composta por quatro pessoas, que é a média da população brasileira dividida pelo total de domicílios, número utilizado pelo governo para a definição do salário.

O salário mínimo na era do Real

Desde a instauração do Plano Real até 2013, intervalo de 19 anos, o salário mínimo no Brasil cresceu em termos reais (subtraindo o IPCA) 119,04%. O maior aumento deste período aconteceu em 1995, sendo de 31,93%, período ainda em processo de estabilização monetária (neste ano, o IPCA foi de 22,41%). O ano de maior retração também foi no governo FHC, em 1999, quando o salário mínimo caiu, em termos reais, 4,32%.

gráfico salário mínimo
Fonte: IBGE [Elaboração própria]

Em períodos presidenciais temos que de 1995 a 2002, no governo FHC, o crescimento real do salário mínimo foi de 53,83%, já para os oito anos do governo Lula foi um pouco menor, 53,58%. Os dois primeiros anos de Dilma, o aumento foi de 11,62%.

O salário mínimo do DIEESE

O DIEESE calcula, mensalmente, o salário mínimo necessário para uma família média brasileira viver de acordo com a Constituição de 1988, com gastos relativos à alimentação, habitação, vestuário, higiene e transporte, ou mais especificamente da seguinte forma:

A constituição, promulgada em 5 de outubro de 1988, define o salário mínimo como aquele fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender às suas necessidades vitais básicas (do trabalhador) e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, …(Constituição Federativa do Brasil, art. 7º – IV).

Para calcular o Salário Mínimo Necessário, o DIEESE considera o preceito constitucional de que o salário mínimo deve atender às necessidades básicas do trabalhador e de sua família e que é único para todo o país. Usa como base também o Decreto de lei 399, que estabelece que o gasto com alimentação de um trabalhador adulto não pode ser inferior ao custo da Cesta Básica Nacional. (DIEESE, 1993, p. 6)

O último valor disponibilizado pelo departamento é o do salário mínimo necessário para novembro de 2013, que seria de R$2.761,584. A diferença para o vigente, atualmente, seria de R$2.037,58, ou de 3,8 vezes o valor atual. Podemos considerar que é menor do que quando promulgado o Real, em Julho de 1994, em que a diferença estava em 9,1 vezes, um absurdo ainda maior.

No entanto, ainda estamos muito longe do que poderíamos entender como um piso digno para um trabalhador e sua família. O que o DIEESE calcula que seria o mínimo para uma família brasileira viver dignamente não é, sequer, a realidade de um trabalhador médio, que ganha, segundo o Ministério do Trabalho, R$2.080,07. Mas a política de valorização do salário mínimo continua urgente, tendo em vista que cerca de 48,2 milhões de pessoas ainda têm rendimentos referentes a este nível.

Bem, mas com um piso salarial tão baixo, não parece estranho termos uma concentração de renda tão alta, ganhando de países como Zâmbia, Papua Nova Guiné e Sri Lanka.

Referências

DIEESE. Cesta Básica Nacional: Metodologia. 1993. Disponível em: <http://www.dieese.org.br/metodologia/metodologiaCestaBasica.pdf> Data de acesso: 06 de janeiro de 2014.

*Eric Gil é economista do Instituto Latino-americano de Estudos Socioeconômicos (ILAESE) formado pela Universidade Federal da Paraíba, mestrando no Programa de Pós-graduação em Ciência Política da Universidade Federal do Paraná; escreve quinzenalmente para Pragmatismo Político

Morre a atriz Marly Marley, ex-jurada do programa do Raul Gil

RTEmagicC_03a678d5d2.jpg

A ex-jurada do “Programa Raul Gil”, ex-vedete e atriz Marly Marley morreu na noite desta sexta-feira (10) no hospital São Camilo, em São Paulo. As informações foram divulgadas pela Globo News. Marly estava internada desde novembro no hospital São Camilo, em São Paulo, por conta de um câncer de pâncreas. Na época, o apresentador Raul Gil confirmou ao UOL que ela teve que passar por uma cirurgia de emergência em dezembro e está se recuperando na UTI. “O Ary [Toledo] está desolado, sem rumo, a família dele é a Marly”, afirmou Raul sobre o estado emocional do marido da ex-vedete.

Marly foi internada no dia 3 de dezembro devido a uma “descompensação clínica” e estava em tratamento quimioterápico para seu câncer, que era metastático – ou seja, causa formação de novas lesões tumorais a partir de outras. O último boletim médico divulgado pela assessoria do hospital nesta  quinta-feira (9) informou que a ex-jurada estava recendo os devidos cuidados médicos e que seu estado era “grave, mas estável”.  Ainda de acordo com as informações do hospital, de São Paulo, Marly seguia internada sem previsão de alta.(UOL)

Morre a atriz Marly Marley, ex-jurada do programa do Raul Gil

Por , em Brasil

RTEmagicC_03a678d5d2.jpg

A ex-jurada do “Programa Raul Gil”, ex-vedete e atriz Marly Marley morreu na noite desta sexta-feira (10) no hospital São Camilo, em São Paulo. As informações foram divulgadas pela Globo News. Marly estava internada desde novembro no hospital São Camilo, em São Paulo, por conta de um câncer de pâncreas. Na época, o apresentador Raul Gil confirmou ao UOL que ela teve que passar por uma cirurgia de emergência em dezembro e está se recuperando na UTI. “O Ary [Toledo] está desolado, sem rumo, a família dele é a Marly”, afirmou Raul sobre o estado emocional do marido da ex-vedete.

Marly foi internada no dia 3 de dezembro devido a uma “descompensação clínica” e estava em tratamento quimioterápico para seu câncer, que era metastático – ou seja, causa formação de novas lesões tumorais a partir de outras. O último boletim médico divulgado pela assessoria do hospital nesta  quinta-feira (9) informou que a ex-jurada estava recendo os devidos cuidados médicos e que seu estado era “grave, mas estável”.  Ainda de acordo com as informações do hospital, de São Paulo, Marly seguia internada sem previsão de alta.(UOL)

– See more at: http://glaucialima.com/#sthash.zRdg34jN.dpuf

Arcebispo do Rio é nomeado cardeal pelo papa Francisco

4O papa Francisco nomeou neste domingo, 11, o arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani João Tempesta, como novo cardeal brasileiro. O nome dele foi anunciado junto com o de outros 18 novos cardeais vindos da Ásia, África, América do Norte e do Sul em discurso feito pelo pontífice para uma multidão na Praça de São Pedro.

Essa é a primeira lista de nomeação de cardeais do papa. Dezesseis dos nomeados têm menos de 80 anos, incluindo o brasileiro, o que significa que eles são elegíveis para escolher um próximo papa, que é a tarefa mais importante de um cardeal. Os outros três assumem como eméritos.

Dom Orani foi o coordenador da Jornada Mundial da Juventude, realizada em julho do ano passado, no Rio, quando o recém-empossado papa fez sua primeira viagem internacional. Quando foi feito o anúncio, ele estava nos estúdios da TV Brasil, onde celebrou, ao vivo, às 8 horas, a Santa Missa, com a presença da imagem peregrina de São Sebastião.

Em entrevista aos veículos de comunicação da Arquidiocese, ele afirmou que a nomeação é uma graça e ao mesmo tempo uma grande responsabilidade: “Em minha indignidade, tenho certeza que a graça de Deus não me faltará para poder bem servir a Igreja nessa dimensão universal, que é a dimensão do cardinalato. Peço a todos que continuem rezando por mim, para que possa continuar servindo a Deus, à Igreja, como tenho servido até hoje, mas agora com essa responsabilidade maior, que se une às que já desenvolvo”, afirmou.

A cerimônia que deve colocá-los formalmente como cardeais será realizada em 22 de fevereiro no Vaticano. Entre os novos cardeais estão nomes vindos de países em desenvolvimento como Nicarágua, Costa do Marfim, Burkina Faso, Filipinas e Haiti, o que deve refletir a busca do papa por uma igreja mais voltada para os pobres.

Estadão