Daily Archives: 26/12/2013

Garibaldi defende nome de Fernando Bezerra mas deixa decisão nas mãos de Henrique Alves

“Se pudesse lançar um candidato, eu sinceramente fazia um apelo aos correligionários e lançaria Fernando Bezerra”

Garibaldi Filho: “Fernando Bezerra é nome bem cotado no cenário nacional”. Foto: Divulgação
Garibaldi Filho: “Fernando Bezerra é nome bem cotado no cenário nacional”. Foto: Divulgação

O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, não tem dúvidas: o empresário Fernando Bezerra pode tirar o Estado dessa crise financeira e, por isso, pode ser o novo governador do Estado, sendo candidato o candidato do PMDB. A declaração, dada durante entrevista nesta semana, deixa nas mãos do presidente da sigla no RN, Henrique Eduardo Alves, a decisão sobre lançar ou não Bezerra para o Governo do Estado em 2014.

“A minha (preferência)? É (Fernando Bezerra), mas não decido sozinho. Se pudesse lançar um candidato, eu sinceramente fazia um apelo aos correligionários e lançaria o nome de Fernando Bezerra. Ele ainda disse que está estudante, pensando, examinando o quadro. Mas eu diria que ele é um nome viável do meu ponto de vista”, respondeu Garibaldi Filho quando questionado no programa Jornal do Dia, da TV Ponta Negra, se a preferência dele para ser o candidato do PMDB no próximo ano era mesmo o empresário potiguar.

Fernando Bezerra seria o nome certo para resolver a crise financeira pela qual o Governo atravessa pela experiência que tem em administração. “Temos um nome, que é um nome bem cotado no plano nacional, porque já foi ministro, e é um nome para enfrentar as dificuldades do estado atravessa, onde o governante é um mero pagador da folha de pagamento, porque o Estado perdeu a capacidade de investimento”, justificou Garibaldi.

É bem verdade que, apesar da defesa do nome de Fernando Bezerra, a definição não cabe a Garibaldi, segundo o próprio, “porque o presidente do partido é Henrique”. Além disso, como o próprio ministro da Previdência ressaltou: Fernando Bezerra ainda não aceitou o convite oficialmente, até por não ter a confiança nem mesmo de todos os correligionários. “Eleitoralmente, há quem diga que tendo se afastado da política ele teria algumas dificuldades, mas eu acredito que (o PMDB) haveria de ter um nome de candidato forte com ele”, defendeu Garibaldi.

O afastamento político de Fernando Bezerra ocorreu em 2002, depois que ele foi candidato ao Governo do Estado e acabou sendo derrotado por Wilma de Faria, do PSB. Ela, por sinal, seria o principal “obstáculo” para a confirmação dele como candidato do PMDB: se ela apóia-lo, compondo a chapa com candidata ao Senado, ele vai para a disputa; se não for assim, o PMDB talvez tenha que pensar em outro nome nos seus quadros ou, até mesmo, desistir da candidatura própria.

Diante da possibilidade de não ser Fernando Bezerra o candidato, inclusive, Garibaldi Filho ressaltou que não será opção, contudo, deixou o nome de Henrique “em jogo”. “Acredito que ainda temos o nome de Henrique, apesar dele ter dito que tem o projeto de ser reeleito presidente da Câmara”, afirmou Garibaldi.

“O PMDB não pode decidir antes de março. Você sabe muito bem, divergimos na última eleição, mas eu creio que nos vamos convergir para a do próximo ano”, acrescentou Garibaldi Filho, ressaltando a situação vivida pelo partido em 2010, quando ele apoiou Rosalba Ciarlini e Henrique foi para a equipe de Iberê Ferreira, nome apoiado por Wilma de Faria e que acabou sendo derrotado.

Uma canção com jeito de mato

ÍndiceEm parceria com Maurício Santini, a arranjadora, cantora e compositora mineira Paula Fernandes de Souza retrata, peculiarmente, na letra da música “Jeito de Mato”, o universo paralelo que existe dentro de cada ser. A música faz parte do CD Paula Fernandes – Ao Vivo gravado, em 2011, pela Universal Music Brasil.

JEITO DE MATO
Maurício Santini e Paula Fernandes

De onde é que vem esses olhos tão tristes?

Vem da campina onde o sol se deita.

Do regalo de terra que teu dorso ajeita.

E dorme serena, no sereno e sonha.

De onde é que salta essa voz tão risonha?
Da chuva que teima, mas o céu rejeita.
Do mato, do medo, da perda tristonha.
Mas, que o sol resgata, arde e deleita.

Há uma estrada de pedra que passa na fazenda.
É teu destino, é tua senda.
Onde nascem tuas canções.
As tempestades do tempo que marcam tua história
Fogo que queima na memória
E acende os corações.

Sim, dos teus pés na terra nascem flores.
A tua voz macia aplaca as dores
E espalha cores vivas pelo ar.
Sim, dos teus olhos saem cachoeiras.
Sete lagoas, mel e brincadeiras.
Espumas, ondas, águas do teu mar.

  site Poemas & Canções

IBGE: inscrições até dia 06

IBGE

Segue até o dia 06 de janeiro de 2014 o período de inscrição para o Processo Seletivo Simplificado do IBGE para o preenchimento de 7.825 vagas temporárias em todo o Brasil. A seleção é organizada pela Fundação Cesgranrio. Para o Rio Grande do Norte serão abertas 199 vagas, assim distribuídas: Natal: 101; Mossoró: 22; Parnamirim: 22; Açu: 16; Caicó: 15; Santa Cruz: 13; Pau dos Ferros: 10.

As vagas oferecidas são para a função de Agente de Pesquisas e Mapeamento,o salário mensal é de R$1.020,00, com carga horária de 40 horas semanais. O contratado fará jus ao Auxílio-Alimentação, no valor de R$ 373,00 (trezentos e setenta e três reais), ao Auxílio-Transporte, com base no artigo 7º da Medida Provisória nº 2.165-36, assim como a férias e ao 13º salário.O contrato possui duração de 12 meses, prorrogáveis por igual período, e é regido pela Lei 8.745/93.

As inscrições deve ser feita no site da Fundação Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br).

Calendário da folha de dezembro está indefinido

Secretaria de Administração faz o gerenciamento da Folha de Pagamento do Estado

Adriano AbreuSecretaria de Administração faz o gerenciamento
da Folha de Pagamento do Estado

A secretária adjunta de Administração e dos Recursos Humanos (Searh), Suely Pimentel, afirmou que o calendário de pagamento do funcionalismo para 2014  não será feito antes do início do ano. Segundo ela,  a ideia é efetuar o pagamento nos dois últimos dias úteis, como é praxe, até que as datas oficiais sejam definidas. O Governo do Estado enfrentou problemas com o pagamento dos vencimentos dos servidores nos últimos meses de 2013. Mas surpreendeu em dezembro quando depositou antecipadamente os recursos da segunda parcela do 13º salário.

Ainda não se sabe se as remunerações do mês de dezembro, que deveriam ser pagas dias 30 e 31 de dezembro serão efetivamente repassadas pelo Governo. Mas já se sabe que o impulso nas receitas próprias, sobretudo Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) amenizaram as dificuldades que fizeram com que o executivo atrasasse o pagamento dos servidores. Ainda há problemas enfrentados por parte do funcionalismo, como é o caso do não pagamento do terço de férias. Mas a secretária adjunta da Searh garantiu que esta não é uma situação generalizada e sim pontual.

“A gente está identificando esses casos e conforme o esclarecimento está sendo colocado em folha. Não é um atraso geral”, admitiu a secretária.

Atrasos
Em outubro, o Governo do Estado anunciou pela primeira vez, desde o início da atual gestão, o atraso nos salários de parte do funcionalismo. Naquela ocasião, seis mil e seiscentos servidores, cujas remunerações somavam mais de R$ 3 mil tiveram que aguardar até o dia 10 do mês seguinte para receberem os proventos. O funcionalismo com vencimentos no importe de até R$ 3 mil e todos aqueles com atuação nas Secretarias de Educação, Saúde e Segurança, além dos lotados em órgãos da administração indireta, como Uern [Universidade do Estado do RN], Defensoria Pública, Detran [Departamento de Trânsito], Ipern [Instituto de Previdência], Idema [Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente] e Jucern [Junta Comercial] foram remunerados no dia 30, ou seja, na data normal.

A justificativa para o atraso no cumprimento da folha de pessoal foi que a receita aquém não tinha acompanhado o crescimento da despesa. Durante a coletiva, o secretário de Planejamento e das Finanças (Seplan), Obery Rodrigues, destacou que os gastos do Governo chegaram no período a superar as receitas. O balancete apresentado pelo controlador-geral do Estado, Anselmo Carvalho, na coletiva de imprensa concedida por secretários, detalhou que as despesas do mês chegaram a R$ 636,8 milhões enquanto que a receita havia apontado R$ 586,6 milhões. O déficit mensal registrado, portanto, foi de R$ 5,02 milhões.

Quase três meses se passaram e ainda não se sabe como será feito o pagamento dos vencimentos dos servidores em dezembro. E se há saldo suficiente para cobri-los. O Governo não se pronunciou. (TN)

25 anos após a morte de Chico Mendes, qual seu legado na Amazônia?

O especial de Roberto Carlos é o símbolo da ressaca do Natal e do autismo dele e da Globo

roberto carlos

Um espectro ronda o fim de ano: o espectro do especial de Roberto Carlos.

Enquanto Justin Bieber, a criança mais chata do show bis, anuncia sua aposentadoria, Roberto continua firme numa atração que, se depender dele, deve durar até o fim dos tempos.

Rumando para a edição número 40, o programa é símbolo de duas coisas, uma ancestral e outra moderna: a ressaca do dia 25; a irrelevância, hoje, dele e da Globo. No ano passado, RC marcou 28 pontos de média no Ibope, batendo em 10 nos piores momentos. Em 2000, chegou a mais de 40.

É como assistir a um funeral em praça pública. Um cantor de 72 anos fazendo o mesmo de sempre, cantando as mesmas coisas de sempre, para um público que diminui e diminui. E ainda com a exposição de suas manias e do TOC.

De acordo com a Folha, ele queria um clima de Oscar. Encanou com a cacofonia do nome do lugar onde haverá a gravação, a Cidade das Artes (“das ar”, “azar”). Queria entrar de carro no palco, como acontece em alguns de seus shows, o que não foi possível porque não há acesso no teatro.

Erasmo Carlos apareceu de preto, com seu figurino tiozinho Harley Davidson. Roberto, como se sabe, só admite o azul ou o branco. Erasmo explicou que não tinha outra roupa. Ganha uma calça Tremendão quem acreditar nisso. Erasmo deu uma trolada bonita no amigo.

Ele receberá convidados como Lulu Santos, Tiago Abravanel, Anitta e a atriz Tatá Werneck, além dos DJs que fizeram “Remixed”, uma coletânea de versões emasculantes de hits de RC, pretensamente lançada para uma audiência mais jovem.

Todo artista tenta se rejuvenescer. É uma questão de sobrevivência.  RC já tem mais de 50 anos de estrada e, se ainda dependesse somente das ex-adolescentes dos anos 60, estaria frito. Mas o que seu programa mostra, vivamente, é um artista caquético de corpo e espírito. Uma espécie de Norma Desmond, a ex-estrela do cinema mudo de “Crepúsculo dos Deuses”, que tinha um chimpanzé para lhe fazer companhia e vivia num mundo à parte. “Eu sou grande. Os filmes é que ficaram pequenos”, dizia ela, em sua piração decadente.

A única razão para ver o especial de Natal de RC é testemunhar o fim de um mundo. Agora, mesmo para isso, teria de ser um final apoteótico, algo que valesse a pena. Não é. Uma sugestão seria ele anunciar sua aposentadoria. Como isso não vai ocorrer, o programa vai minguar lentamente até que o último chimpanzé se lembre de que tem mais o que fazer e desligue a televisão.

Bancos funcionam normalmente a partir de hoje

logos-bancos

Os bancos voltam a funcionar normalmente nesta quinta-feira (26), mas fecham no último dia útil do ano, 31 de dezembro, assim como em 1º de janeiro, segundo informou a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Durante o feriado de Natal, não houve expediente. A Febraban lembra que, nos dias em que as agências estiverem fechadas, os clientes poderão utilizar os canais alternativos de atendimento para realizar operações bancárias, como caixas eletrônicos, Internet Banking, Mobile Banking, banco por telefone e correspondentes (casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados).

As contas de consumo (água, luz, telefone e TV por assinatura, por exemplo) e os carnês que vencerem nessas datas poderão ser pagas no próximo dia útil (2 de janeiro), sem a incidência de multa. Os tributos, normalmente, já estão com a data ajustada pelo calendário de feriados (federais, estaduais e municipais). Os clientes também podem agendar nos bancos os pagamentos das contas de consumo ou pagá-las (as que têm código de barras) nos próprios caixas automáticos, ou em correspondentes. Já os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser agendados ou pagos por meio do Débito Direto Autorizado (DDA).