Daily Archives: 22/12/2013

Montanhas RN – Fotos de Dezembro de 1984

Momento para reflexão gerada pelas crianças de Montanhas na Primeira Comunhão bem antes da Igreja Matriz ser reformada.

1483726_3727006310260_157594979_n 05Vamos tentar identificar quem são essas crianças, certamente hoje fazem história em algum lugar.

***********x*******************x*******************

1502140_3729504452712_1518887367_n 03Da direita para a esquerda: Padre Teixeira, minha irmã Josemary, Maria Conceição e a próxima não recordo o nome, mas deve ser uma freira que conviveu conosco em Montanhas.

**************x******************x**********************

1472154_3729503852697_626718539_n 02Lembrem deste grande amigo ao vilão Edilson, mais atrás sou eu, Ubiratan de camisa de mangas compridas e este de braços cruzados  com um objeto na mão, acredito ser Eliziel Barbosa, era Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais na época, mas não tenho muita certeza devido a foto ser um pouco antiga e sem grande resolução.

***************x***********************x******************

1472154_3729503852697_626718539_n 01Altar da Igreja são João Batista, centro de Montanhas, novamente Edilson, Conceição e as crianças que neste momento não consigo reconhecer, mas fica a critério de sua dedicação.

*************x*******************x******************

1457598_167098790167927_2041060517_n 04Aqui temos uma visão geral da praça da matriz antes de sua reforma e uma visão da Igreja na época. (foto reprodução internet) e nesta bela pose o nosso amigo Aroldo irmão do Professor Geroldo.

*************x***********************x******************

Como estamos em Dezembro mês de confraternização e reflexão, deixamos esta foto a seguir, propositalmente, até pela mensagem da nossa eterna Professora Damares. Reflitam sobre a mensagem que ela nos passa através do arquivo de sua Família ao qual obtivemos acesso.

damares 06

Obrigado a todos. Feliz Domingo, um abraço afetuoso de Bira de Montanhas.

natal-presepio11CLIQUE AQUI OU NA IMAGEM E OUÇA ESSA BELA MÚSICA NATAL TODO DIA

Montanhas RN – Outro assalto neste Domingo (22)

ladrc3a3o-de-motoImagem apenas ilustrativa (internet)

Neste domingo (22) mais um assalto, agora praticamente é um por dia, desta vez foi o comerciante no ramo de gado, Paulo Boiadeiro.

Nesta madrugada por volta das 04:00 horas da manhã, Paulo foi surpreendido por dois elementos em uma moto, características dos últimos assaltos na cidade e com arma em punho, conseguiu surpreender a vítima levando dinheiro que não sabe-se ainda o valor e alguns pertences pessoais.

Informações que recebemos apontam que um dos elementos chegou na porteira da propriedade de Paulo Boiadeiro, localizada na beira da pista que dá acesso a cidade de Nova Cruz, bem próximo ao posto de gasolina, na saída de Montanhas e adentrou fazendo-o de vítima, enquanto que o outro permaneceu na moto na pista e por alguns minutos levaram o que puderam naquele momento.

A situação tá complicando.  É gritante ou não é?

Providências!!!

O drama do retirante, na visão de Patativa do Assaré

Patativa do Assaré, nome artístico de Antônio Gonçalves da Silva (1909-2002), por ser natural da cidade de Assaré, no Ceará, foi um dos mais importantes representantes da cultura popular nordestina. Com uma linguagem simples e poética, destacou-se como compositor, improvisador, cordelista, poeta e letrista, conforme podemos perceber na letra de “Triste Partida”, que relata fielmente a história do sertanejo nordestino, que por falta de condições para sobreviver em meio à seca, migra para o Sudeste à procura de melhores condições de vida.

Em 1964, pela RCA Victor, Luiz Gonzaga lançou o LP que se tornaria clássico, com a toada “A Triste Partida”, que deu nome ao disco, verdadeiro manifesto sertanejo.

A TRISTE PARTIDA
Patativa do Assaré

Meu Deus, meu Deus. . .Setembro passou
Outubro e Novembro
Já tamo em Dezembro
Meu Deus, que é de nós,
Meu Deus, meu Deus
Assim fala o pobre
Do seco Nordeste
Com medo da peste
Da fome feroz
Ai, ai, ai, aiA treze do mês
Ele fez experiência
Perdeu sua crença
Nas pedras de sal,
Meu Deus, meu Deus
Mas noutra esperança
Com gosto se agarra
Pensando na barra
Do alegre Natal
Ai, ai, ai, aiRompeu-se o Natal
Porém barra não veio
O sol bem vermeio
Nasceu muito além
Meu Deus, meu Deus
Na copa da mata
Buzina a cigarra
Ninguém vê a barra
Pois a barra não tem
Ai, ai, ai, ai

Sem chuva na terra
Descamba Janeiro,
Depois fevereiro
E o mesmo verão
Meu Deus, meu Deus
Entonce o nortista
Pensando consigo
Diz: “isso é castigo
não chove mais não”
Ai, ai, ai, ai

Apela pra Março
Que é o mês preferido
Do santo querido
Senhor São José
Meu Deus, meu Deus
Mas nada de chuva
Tá tudo sem jeito
Lhe foge do peito
O resto da fé
Ai, ai, ai, ai

Agora pensando
Ele segue outra tria
Chamando a famia
Começa a dizer
Meu Deus, meu Deus
Eu vendo meu burro
Meu jegue e o cavalo
Nós vamos a São Paulo
Viver ou morrer
Ai, ai, ai, ai

Nós vamos a São Paulo
Que a coisa tá feia
Por terras alheia
Nós vamos vagar
Meu Deus, meu Deus
Se o nosso destino
Não for tão mesquinho
Cá e pro mesmo cantinho
Nós torna a voltar
Ai, ai, ai, ai

E vende seu burro
Jumento e o cavalo
Inté mesmo o galo
Venderam também
Meu Deus, meu Deus
Pois logo aparece
Feliz fazendeiro
Por pouco dinheiro
Lhe compra o que tem
Ai, ai, ai, ai

Em um caminhão
Ele joga a famia
Chegou o triste dia
Já vai viajar
Meu Deus, meu Deus
A seca terrível
Que tudo devora
Lhe bota pra fora
Da terra natá
Ai, ai, ai, ai

O carro já corre
No topo da serra
Oiando pra terra
Seu berço, seu lar
Meu Deus, meu Deus
Aquele nortista
Partido de pena
De longe acena
Adeus meu lugar
Ai, ai, ai, ai

No dia seguinte
Já tudo enfadado
E o carro embalado
Veloz a correr
Meu Deus, meu Deus
Tão triste, coitado
Falando saudoso
Seu filho choroso
Exclama a dizer
Ai, ai, ai, ai

De pena e saudade
Papai sei que morro
Meu pobre cachorro
Quem dá de comer?
Meu Deus, meu Deus
Já outro pergunta
Mãezinha, e meu gato?
Com fome, sem trato
Mimi vai morrer
Ai, ai, ai, ai

E a linda pequena
Tremendo de medo
“Mamãe, meus brinquedo
Meu pé de fulô?”
Meu Deus, meu Deus
Meu pé de roseira
Coitado, ele seca
E minha boneca
Também lá ficou
Ai, ai, ai, ai

E assim vão deixando
Com choro e gemido
Do berço querido
Céu lindo azul
Meu Deus, meu Deus
O pai, pesaroso
Nos filho pensando
E o carro rodando
Na estrada do Sul
Ai, ai, ai, ai

Chegaram em São Paulo
Sem cobre quebrado
E o pobre acanhado
Procura um patrão
Meu Deus, meu Deus
Só vê cara estranha
De estranha gente
Tudo é diferente
Do caro torrão
Ai, ai, ai, ai

Trabaia dois ano,
Três ano e mais ano
E sempre nos prano
De um dia vortar
Meu Deus, meu Deus
Mas nunca ele pode
Só vive devendo
E assim vai sofrendo
É sofrer sem parar
Ai, ai, ai, ai

Se arguma notícia
Das banda do norte
Tem ele por sorte
O gosto de ouvir
Meu Deus, meu Deus
Lhe bate no peito
Saudade lhe molho
E as água nos óio
Começa a cair
Ai, ai, ai, ai

Do mundo afastado
Ali vive preso
Sofrendo desprezo
Devendo ao patrão
Meu Deus, meu Deus
O tempo rolando
Vai dia e vem dia
E aquela famia
Não vorta mais não
Ai, ai, ai, ai

Distante da terra
Tão seca mas boa
Exposto à garoa
À lama e o paul
Meu Deus, meu Deus
Faz pena o nortista
Tão forte, tão bravo
Viver como escravo

 Site Poemas & Canções

Mulher vai a Africa e diz não esperar pegar AIDS: ‘Brincadeira, sou branca’

A americana Justine Sacco, diretora de comunicação da IAC — empresa que controla serviços e sites como Vimeo, Tinder, CollegeHumor e Dictionary.com — foi acusada de racismo por internautas após publicar, no Twitter, uma mensagem em que anunciava uma viagem.

“Indo para a África. Tomara que eu não pegue Aids. Brincadeira, sou branca!”, escreveu a relações públicas nesta sexta-feira.

A mensagem repercutiu rapidamente nas redes sociais. O post foi replicado mais de três mil vezes. Quando Sacco chegou ao continente, o caso já tinha sido noticiado em diversos veículos de comunicação. Após a repercussão, o perfil de Sacco foi apagado no microblog. Mas a empresa que a contratou não ficou em silêncio. “É um comentário escandaloso e ofensivo que não reflete a visão e os valores da IAC. Infelizmente, a funcionária em questão está inacessível em um voo internacional, mas essa é uma questão muito grave e vamos tomar as medidas apropriadas”, afirmou um porta-voz da empresa ao “Internacional Business Times”.

O assunto se tornou um dos mais comentados no Twitter no dia. No histórico de publicações de Sacco, há outras mensagens polêmicas. “Eu gosto de animais, mas quando está frio eu recorro aos pelos”, diz uma, direcionada à PETA, organização que luta pelos direitos dos animais.

Sacco não comentou o assunto. O “The Mail Online” tentou entrar em contato com a assessoria da IAC, mas como a funcionária é responsável pela área, não havia ninguém disponível para responder.

Cerca de 69% dos portadores do vírus HIV vivem na África subsariana, segundo a organização Do Something. A estimativa é que 23,8 milhões de africanos tenham Aids.

Globo.com