Daily Archives: 14/11/2013

Pedro Velho RN – Acusados de tráfico de drogas são presos durante operação Vila Nova

sirene-1

A Polícia Civil realizou nessa quinta-feira (14) o desfecho da Operação batizada de “Vila Nova”, que teve como objetivo de combater o tráfico de drogas na cidade de Pedro Velho. Na ação foram presos pessoas ligadas a uma quadrilha especializada na comercialização de entorpecentes, além da apreensão de drogas e outros materiais.

A operação ‘Vila Nova’ é fruto de uma investigação que durou cerca de seis meses e foi iniciada pelo Diretor de Policiamento de Natal e Grande Natal (DPGRAN), delegado Odilon Teodósio, quando este era titular da Delegacia de Pedro Velho.  Hoje a ação contou com o comando do atual titular da unidade, delegado Quirino. Ao longo desse período já haviam sido detidas em flagrante oito pessoas acusadas de fazer parte da quadrilha, todas sob acusação de tráfico de drogas. Com estes foram apreendidas ao todo 135 gramas de crack e cerca de 04 quilos de maconha e duas motocicletas.

Nessa quinta-feira foram detidos Janeilma Malvária da Silva e Souza, Letícia Gomes Mendes, Clea Maria Tomaz dos Santos Lima, Carlos Antônio Nascimento da Silva, José Roque Soares, além de uma menor de idade. Segundo as investigações da Polícia Civil, a venda de drogas era comandada por presos custodiados no presídio de Alcaçuz identificados como sendo José Francisco Xavier Neto, Severino Ramos da Silva (considerado o chefe do grupo), Jackson Gomes de Lima e Francisco Canindé Souza da Silva, mais conhecido como “Júnior do Morro”. Todos os detentos também receberam voz de prisão. As prisões aconteceram em Natal e na Grande Natal.

Além da quadrilha, a Polícia Civil também prendeu quatro pessoas em flagrante acusadas de estelionato: Joselho Marinho da Silva, Aurinauma Gomes da Penha, Carlos Vieira Figueiredo de Andrade e Welley Kellen dos Anjos Bezerra. Eles não fazem parte da operação, mas foram flagrados com documentos falsificados e cartões de crédito clonados. Os acusados estavam na companhia de Janeilma Malvária e foram encaminhados para a Delegacia de Defraudações para serem autuados.

Degepol

Estátua da personagem Mônica é encontrada em Guarulhos

Escultura foi abandonada em rua sem asfalto da Grande São Paulo.
Peça faz parte da comemoração pelos 50 anos da personagem

státua da Mônica foi encontrada nesta manhã em Guarulhos. (Foto: Foto: Claudio Ciconi/G1)Estátua da Mônica foi encontrada nesta manhã em Guarulhos. (Foto: Claudio Ciconi/G1)

Uma escultura da dentuça Mônica, da Turma da Mônica, foi encontrada na manhã desta quinta-feira (14), em Guarulhos, na Grande São Paulo. A Polícia Militar recebeu uma denúncia anônima indicando que a peça tinha sido abandonada na Avenida Dona Rosa Maria Conceição Barbosa.

A peça foi furtada nesta sexta-feira (8), na Rua Oscar Freire, nos Jardins, bairro nobre de São Paulo. Ela foi encontrada nesta manhã em uma rua sem asfalto, próximo a um matagal e a um córrego poluído. A personagem e o Sansão, seu coelhinho de pelúcia, tiveram arranhões, como mostrou o SPTV. A perícia da escultura foi solicitada.

Para celebrar os 50 anos da personagem do cartunista Maurício de Sousa, 50 esculturas foram espalhadas por vias da capital paulista. A escultura, produzida pelo artista Lobo, foi colocada na madrugada de sexta-feira na altura do número 600 da Rua Oscar Freire, mas, horas depois, já não podia ser vista no local. (Veja mapa com a localização de cada escultura.)

Vandalismo
Desde o início da exposição urbana, pelo menos três obras foram vandalizadas. A escultura exposta na Praça Benedito Calixto, na região central, foi alvo de pichadores. Uma suástica foi pintada na testa da personagem.

Duas das seis estátuas instaladas na Avenida Paulista também foram pichadas ou rabiscadas. Umas delas é a assinada por Maurício de Sousa. Segundo a Editora Panini, as três obras já passaram por reparos.

Policiais aguardam a chegada da perícia. (Foto: Claudio Ciconi/G1)Policiais aguardam a chegada da perícia. (Foto: Claudio Ciconi/G1)
Policiais conduzem Mônica para dentro de base comunitária móvel  (Foto: Zé Carlos Barretta/Folhapress)Policiais conduzem Mônica para dentro de base comunitária móvel (Foto: Zé Carlos Barretta/Folhapress)
G1

Após protestos, Bom Senso lamenta tentativa de censura e ameaça CBF

O dia 13 de novembro de 2013 foi histórico para o futebol brasileiro. Todas as sete partidas disputadas na quarta-feira pelo campeonato nacional foram marcadas pelos protestos do grupo Bom Senso F.C, que luta por melhorias no esporte bretão verde e amarelo. Porém, o movimento dos jogadores parece não ter se satisfeito com a (falta de) receptividade demonstrada pelos árbitros dos jogos e pela CBF. Em nota divulgada nesta quinta-feira, o Bom Senso lamentou a tentativa de censura às manifestações feitas no primeiro minuto de todas as partidas, e ameaçou tomar “providências drásticas” caso haja “tentativa de evitar que os jogadores se expressem de forma pacífica”.

Os protestos foram realizados desde a partida entre Grêmio e Vasco, que abriu a 34ª rodada, em Porto Alegre, até o duelo São Paulo x Flamengo, em Itu, que encerrou as atividades de quarta-feira com atraso, por causa de uma ‘negociação’ entre jogadores e árbitros antes de a bola rolar. Assim como em todos os outros confrontos da noite, os atletas tricolores e rubro-negros pretendiam cruzar os braços e não colocar a bola em jogo no primeiro minuto de partida.

No entanto, o árbitro Alício Pena Júnior ameaçou dar cartão amarelo aos 22 jogadores caso isto acontecesse. Desta forma, são-paulinos e flamenguistas rolaram a bola, mas permaneceram paralisados em suas respectivas posições, trocando passes entre si. Claramente abdicando de buscar o resultado. Depois de cerca de 45 segundos e a “permissão” de Rogério Ceni, o jogo foi finalmente disputado, acabando com o placar de 2 a 0 para o Tricolor.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Jogadores de São Paulo e Flamengo entraram em campo, em Itu, com uma faixa questionando a CBF

Após o duelo, no entanto, os atletas da partida mostraram-se inconformados com a atitude do árbitro. O zagueiro Chicão, do Flamengo, por exemplo, chamou-o de babaca. A atitude de Alício Pena Júnior, porém, fazia parte de uma recomendação da CBF, que, após ver os jogadores com os braços cruzados depois do apito inicial dos jogos das 19h30, ordenou que os árbitros dos confrontos seguintes punissem os atletas.

A ameaça não foi bem recebida pelo grupo Bom Senso F.C., que, em nota divulgada na tarde desta quinta-feira, lamentou a tentativa de censura e ameaçou a entidade máxima do futebol brasileiro em caso de ‘reincidência’. Em sua página oficial em uma rede social, o movimento afirmou que “os jogadores não estão descumprindo nenhum item do regulamento da competição” e que “ninguém foi prejudicado”. No fim, deixou claro que “caso haja a tentativa de evitar que os jogadores se expressem de forma pacífica, providências drásticas serão tomadas”.

Confira a íntegra da nota oficial do Bom Senso F.C.

“Após as manifestações ocorridas nos jogos de quarta-feira no Campeonato Brasileiro, o Bom Senso FC reprova toda e qualquer tentativa de se evitar que os atletas se expressem de maneira pacífica e sem prejudicar o andamento do espetáculo, como aconteceu neste meio de semana. Os jogadores não estão descumprindo NENHUM item do regulamento da competição. Em TODAS as partidas houve o pontapé inicial e o início do jogo. NINGUÉM foi prejudicado: atletas, arbitragem, torcedores, TV, imprensa, patrocinadores e todos os demais envolvidos no espetáculo.

Lamentamos a tentativa de CENSURA ocorrida no confronto entre São Paulo e Flamengo. Demonstramos nossa preocupação com os jogos restantes desta rodada, esperando que nenhum profissional ou clube seja prejudicado ou punido. Que todos tenham BOM SENSO. Caso haja a tentativa de evitar que os jogadores se expressem de forma pacífica, providências drásticas serão tomadas. Esperamos uma posição oficial, seguida de ATITUDES benéficas para o futebol brasileiro.

Bom Senso Futebol Clube
Por um futebol melhor
para quem joga,
para quem torce,
para quem transmite,
para quem patrocina.
Por um futebol melhor para todos”.

CAMPANHA NOVEMBRO DOURADO ALERTA CONTRA O CÂNCER INFANTOJUVENIL

casa

Casa de Apoio à Criança com Câncer Durval Paiva
Assessoria de Comunicação

CAMPANHA NOVEMBRO DOURADO ALERTA CONTRA O CÂNCER INFANTOJUVENIL

O dia 23 de novembro é marcado pela luta contra o câncer infantojuvenil, em âmbito nacional, estadual e no município de Natal. Para lembrar a data e chamar a atenção de toda a sociedade para a importância do Diagnóstico Precoce a Casa Durval Paiva, o Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC), a Liga Norte-riograndense contra o Câncer e o Hospital Varela Santiago abraçaram a Campanha Novembro Dourado, que acontece em todo o Brasil, promovida pela Confederação Nacional de Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer (CONIACC).Além de ampla divulgação da Campanha em diversas mídias, será realizada em Natal na próxima quarta, 20/11, das 15 às 17h uma panfletagem em pontos estratégicos da cidade: Av. Roberto Freire (em frente ao Nordestão); na rótula da Via Costeira; na Av.Romualdo Galvão cruzamento com Av.Amintas Barros e na Av.João Medeiros Filho (em frente ao Norte Shopping). Já no dia 27/11 vai acontecer a oitava edição do Fórum do Diagnóstico Precoce, voltado para profissionais da saúde, psicólogos, pedagogos, estudantes e interessados, na Associação Médica do RN, das 9 às 17h. As inscrições já podem ser feitas na Casa Durval Paiva ou pelo telefone 4006-1600, mediante a doação de uma lata de leite em pó.

QUANTO MAIS CEDO, MELHOR!

O câncer é a doença que mais mata crianças e adolescentes de 5 a 19 anos. Segundo os dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), no Brasil, o número estimado de casos novos de câncer infantojuvenil é de 4.700 a 19.000 por ano, mas apenas 3.040 casos são registrados, e dentre os casos diagnosticados, muitos são encaminhados aos centros de tratamento com a doença já em estágio avançado.  Um dos objetivos da Campanha é estimular ações educativas e preventivas, tornando conhecido ao maior número de pessoas os sintomas e os sinais da doença.

Para o câncer infantojuvenil não há uma causa específica em que se possa atuar prevenindo. Os principais tipos de neoplasias na infância são: a leucemia (câncer da medula óssea), os tumores de sistema nervoso central e os linfomas (tumores do sistema linfático). Como não existe um exame complementar específico para o diagnóstico, os pais, professores, médicos, dentistas, entre outros profissionais que atendem crianças, devem estar atentos aos principais sinais e sintomas. O diagnóstico precoce é a principal arma para esta patologia.

O DNCCI

O Dia Nacional de Combate ao Câncer Infanto Juvenil (DNCCI), 23 de novembro, foi instituído pela Lei Nº 11.650, de abril de 2008, e visa estimular ações educativas e preventivas relacionadas ao câncer infantojuvenil; promover debates e outros eventos sobre as políticas públicas de atenção integral às crianças e adolescentes com câncer; apoiar as atividades organizadas e desenvolvidas pela sociedade civil em prol dos pacientes; difundir os avanços técnico-científicos relacionados ao câncer e apoiar as crianças, adolescentes e seus familiares. Na mesma data também é referendado o Dia Estadual e Municipal de Combate ao Câncer Infantojuvenil. No Estado, a Lei foi promulgada em março de 2008, através do Projeto do Deputado José Dias e no Município de Natal, foi instituída em 2009, por meio da Lei de autoria do vereador Hermano Morais. Ambas atenderam uma demanda social pleiteada pela Durval Paiva, quanto ao estímulo de atividades educativas preventivas, a promoção de debates e outros eventos sobre políticas públicas, bem como, ao apoio às atividades organizadas e desenvolvidas pela sociedade civil em prol das crianças e adolescentes com câncer.

Programação do VIII Fórum do Diagnóstico Precoce do Câncer Infantojuvenil

Data: 27/11 (quarta-feira)

8h30 Credenciamento

9h  Abertura

10h – Urgências Oncohematológicas

Dra. Laurice Siqueira – Oncologista Pediátra/PE

10h45 – Coffee-break

11h  – Câncer Infantojuvenil: aspectos emocionais e atuação do psicólogo

Magali Cabral – Psicóloga da Casa Durval Paiva

12:00 – Almoço

14:00 – Identificação de crianças e adolescentes com suspeita de câncer: Uma proposta de intervenção

Maria Coeli – Enfermeira Natal/RN

Dissertação de mestrado

15h – Coffee-break

15h20 – Leucemia na criança com Síndrome de Down

Dra. Isis Magalhães – Oncologista Pedimétrica/DF

16h20 – Cuidando do Cuidador: Qualidade de Vida e Bem Estar através da Auriculoterapia

Lady Kelly Farias da Silva – Terapeuta Ocupacional da Casa Durval Paiva
Sandra Cerqueira – Assessora de Imprensa Casa Durval Paiva

Na luta contra o câncer, quanto mais cedo, melhor!

Contatos: (084) 4006-1600/ 9981-3474
imprensa@caccdurvalpaiva.org.br
sandracerqueira@hotmail.com
http://www.caccdurvalpaiva.org.br

CartazVIIIForum

 

 

 

Andressa Urach tira a roupa na TV e diz protestar contra o governo; assista

No programa Agora é Tarde apresentado por Danilo Gentili, Andressa Urach tirou a roupa,  disse ter feito um protesto contra o governo e que o brasileiro gosta de putaria! A partir de 18:27 no vídeo ela falou também: “Eu queria fazer um protesto para o Brasil, porque o Brasil hoje eles acreditam, o Brasil tá como tá por causa do governo, porque eles acreditam neste conto de fadas, que esses políticos mentem para o Brasil”.

Assista ao vídeo:

Condenados do mensalão vão cumprir pena em celas individuais em Brasília

Os mensaleiros que começarão a cumprir as penas em Brasília devem ser levados para celas individuais no Presídio da Papuda, no caso dos réus condenados em regime fechado; no Centro de Progressão Penitenciária (CPP), presídio destinado ao cumprimento da pena de prisão em regime semiaberto; e no Presídio Feminino.

O GLOBO apurou que a Vara de Execuções Penais no Distrito Federal já reservou celas individuais em duas unidades na Papuda para os quatro réus que iniciarão o cumprimento da pena em regime fechado. O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-presidente do PT José Genoino e mais quatro réus destinados ao semiaberto também devem ter celas individuais no CPP, onde passarão as noites.

A previsão é de que os mandados de prisão não saiam nesta quinta-feira. E, por conta do feriado de sexta-feira, as ordens de prisão devem sair apenas na segunda-feira. Pela lei, a polícia só pode tentar prender os réus que estiverem em casa à luz do dia. A Constituição proíbe que a polícia faça buscas ou prenda acusações em áreas residencias à noite. Eles também não podem ser presos nos feriados ou finais de semana. No entanto, pode haver prisões ainda nesta semana, na hipótese de algum réu se entregar.

Se quiserem trabalhar, as empresas contratantes terão de assinar um termo de compromisso com a Justiça. Dirceu e demais réus não poderão, por exemplo, almoçar em casa, mas somente no trabalho externo que eventualmente venham a desenvolver. Cada cela tem pelo menos seis metros, sanitário, lavatório e cama de concreto com colchão. O CPP tem quase 1,3 mil presos, cem acima da quantidade de vagas. É considerado por magistrados o “menos ruim” do país, por não ter uma superlotação característica do sistema prisional brasileiro.

A Vara de Execuções Penais já definiu também que as duas mulheres que começarão a cumprir a pena por participação no mensalão terão celas individuais no Presídio Feminino. O centro de detenção tem duas unidades, uma para o regime fechado e outra para o semiaberto. No fechado, uma das celas deve ser ocupada pela ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello. No semiaberto, um espaço separado dos outros presos será destinado para Simone Vasconcelos, ex-funcionária de Marcos Valério, o operador do esquema.

Os detentos do semiaberto terão direito a trabalhar durante o dia e a obrigação de dormir nas celas à noite. Com um sexto da pena cumprida, poderão progredir para o regime aberto. A cada três dias de trabalho, um dia é abatido da condenação. A Lei de Execução Penal prevê que, para este regime, o detento precisa ser destinado a uma casa de albergado. Brasília não tem essa estrutura – as casas mais próximas estão em Unaí (MG) e em Goiânia. O regime aberto no DF é cumprido em prisão domiciliar, com algumas obrigações: o juiz especifica horários específicos para estar em casa, o preso se desloca basicamente para o local de trabalho e não há permissão para porte de armas e uso de drogas, por exemplo. Dois réus começarão a cumprir a pena no aberto: o advogado Rogério Tolentino e o ex-deputado Pedro Corrêa (PP).

Além de Kátia Rabello, três réus começarão a cumprir a pena no regime fechado: Marcos Valério, seu ex-sócio Cristiano Paz e o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato. A exemplo do que já ocorre com o deputado federal Natan Donadon (sem partido-RO), eles ficarão em celas individuais nas Penitenciárias do Distrito Federal 1 e 2, na Papuda.

A tendência na Vara de Execuções Penais é fazer cumprir as penas em Brasília, e não nos estados onde residem os réus. Uma eventual transferência só ocorreria a partir de uma análise dos pedidos dos advogados e de pareceres do Ministério Público. Esta será a primeira vez que a vara cuidará de uma execução penal com tamanha dimensão e com tantos políticos e empresários envolvidos. Os processos se somarão a outros 36 mil em tramitação na vara, relacionados a 12,5 mil detentos.

Procurado pelo GLOBO, o juiz titular da Vara de Execuções Penais, Ademar Silva de Vasconcelos, disse que vai cumprir a Lei de Execução Penal, mas que ainda não foi acionado pelo STF.

– Se o STF delegar a execução para a vara, vou receber a documentação e cumprir a lei – afirmou.

Fonte: o Globo

Mossoró: Justiça condena Rosalba Ciarlini por improbidade

martelo-juiz

A governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, foi condenada por uso indevido de verba pública em sua gestão como prefeita de Mossoró no ano de 2000. A sentença é do juiz de Direito da Vara da Fazenda Pública de Mossoró, Airton Pinheiro, que deferiu a ação civil pública movida pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), através da 19ª Promotoria da Comarca de Mossoró – com atribuição em defesa do patrimônio público.

Na ação, o Ministério Público Estadual apontou que Rosalba Ciarlini, enquanto ocupava o cargo de chefe do Executivo do Município, utilizou dinheiro público para aquisição de passagens aéreas, no valor de R$ 4.265,75, para a servidora Rita Fernandes Menezes, sem finalidade pública.

Segundo o relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), apresentado pelo MPRN,  não foi apresentado qualquer documento que comprovasse que a compra do bilhete aéreo em nome da servidora teve como finalidade a capacitação técnica, como foi justificado pela parte denunciada.

O magistrado entendeu que o desvio de finalidade de verba pública, praticado por Rosalba Ciarlini, caracteriza ofensa aos termos do art. 10, II além do 11, caput e inciso I da Lei de Improbidade Administrativa, sendo cabível o pagamento de multa equivalente.

O juiz determinou pagamento de multa no valor de R$ 1.094,35 (referente ao valor do bilhete emitido em favor da servidora, corrigido pelo INPC desde a data do pagamento da passagem) acrescida de juros de mora de 1% ao mês (desde a data de notificação prévia neste processo). O valor deve cumular, ainda, com multa civil no valor de duas vezes o montante do dano a ser ressarcido nos termos definidos pela sentença.

MPRN