Daily Archives: 18/10/2013

Vídeo – Crianças com problema mental ou físico são enterradas vivas em tribos ASSISTA

Um vídeo mostrando crianças indígenas enterradas vivas na Amazônia está causando comoção e revolta nas redes sociais. As imagens são do documentário intitulado ‘Hakani’, dirigido David Cunningham, filho do fundador de uma organização missionária norte-americana, lançado em 2008.

Na gravação, um dos irmãos da vítima se revolta e grita: “Eu cuido deles! Eu cuido deles!”, sem sucesso. Ainda utilizado por volta de 20 etnias entre as mais de 200 do Brasil, infanticídio leva à morte não apenas de gêmeos, mas também filhos de mães solteiras, crianças com problema mental ou físico, ou doença não identificada pela tribo.

O tema já gerou projetos de leis e muita polêmica em torno de saúde pública, cultura, religião e legislação. Em 2004, o governo brasileiro promulgou, por meio de decreto presidencial, a Convenção 169 da OIT (Organização Internacional do Trabalho), que determina que os povos indígenas e tribais “deverão ter o direito de conservar seus costumes e instituições próprias, desde que não sejam incompatíveis com os direitos fundamentais definidos pelo sistema jurídico nacional nem com os direitos humanos internacionalmente reconhecidos”.

Entretanto, em novembro do ano passado, o jornalista australiano, Paul Raffaele, que participou de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado, denunciou a tolerância ao crime de infanticídio e omissão de socorro a crianças expostas ao ato que ainda ocorre em tribos isoladas no território brasileiro.

O que falta ao Brasil é a poderosa força do nacionalismo

Índice

Welinton Naveira e Silva

Em 1949 a China estava mergulhada em colossal miséria. Não bastassem a prostituição, o ópio, o tráfico de mulheres e a sífilis, a fome dizimava aos milhares. Nesse desolador cenário, surge o gênio militar e de estadista de Mao Tsé Tung, capaz de lançar as bases para que 60 anos depois a China se tornasse a segunda potência mundial. Em mais alguns anos, será a maior potência econômica, científica, tecnológica e militar do mundo.

Passados 500 anos, o Brasil continua dividido, com maus brasileiros fazendo o jogo dos gringos, sabotando, travando o governo, entregando o Brasil. A falta de patriotismo é a nossa maior tragédia. Se os chineses construíram uma poderosa nação em menos de 60 anos, não só foi pelo trabalho árduo, nem só pelos investimentos pesados em saúde, educação, ciência, tecnologia e defesa, mas também por não deixarem o menor espaço para infames traidores, sabotadores e entreguistas. Fuzilam todos.

Temos uma nação riquíssima em recursos naturais, uma grande e sofisticada estrutura industrial, comercial, tecnológica e científica a mil anos luz à frente da China de 1949. Portanto, se eles construíram uma potência partindo do zero, em menos de 60 anos, por certo que temos plenas condições de situar o Brasil a níveis de primeiro mundo, em menos de 20 anos, sem fuzilar ninguém, bastando tão somente, muito patriotismo e cego amor ao Brasil. Acreditem!

POLÍTICA MINERAL

Não podemos tolerar a continuidade de grandes erros na exploração e comercialização de nossos minérios, como ocorreu na predatória exploração de manganês da Serra do Navio, no Amapá, transferindo para os EUA gigantesca montanha de manganês, deixando no local imensa cratera abandonada.

Alguns anos adiante, a CVRD (hoje Vale), dentre outras fortunas que possuía, tinha gigantescas e variadas jazidas de minérios, mas foi criminosamente privatizada por FHC/PSDB, a preços irrisórios. Vez por outra, voltamos a ter notícias da exploração clandestina de estratégicos minérios, inclusive, ouro e diamante. Parece que ainda não acordamos. Continuamos no Terceiro Mundo.

Se a procura por qualquer produto, alimento, serviço ou matéria-prima se situa acima da oferta do mercado, surge boa oportunidade de ganhos. Lei de mercado que os gringos sempre aproveitaram. Além do que, minério só dá uma vez.

Com respeito a terras raras, bem como, inúmeros outros minérios, temos que adotar uma política nacionalista de exploração e beneficiamento de nossos minérios, gerando empregos e ganhando muito dinheiro, praticando preços justos na venda de essenciais matérias-primas às nações do Primeiro Mundo, que sempre nos vendem, a preços de ouro, todo tipo de equipamentos, máquinas, produtos, serviços etc. Acorda, Brasil!

18 DE OUTUBRO DIA DO MÉDICO – PARABÉNS!!!!!!

mensagem para o dia do medico 5 12

APLAUS~12

Ex-Governadora diz em discurso que será candidata ao Governo ou Senado

Quem acompanha as andanças da ex-governadora Wilma de Faria, presidente estadual do PSB, constata: o discurso de vaga na Câmara Federal praticamente morreu. E o Senado pode até ser seu sonho, mas ela sabe tem sentido um clamor popular pela sua volta ao governo. Em suas andanças ontem pelo Trairi e Agreste, Wilma foi enfática em um dos seus discursos:

images

“Hoje, a gente não tem definição de candidatura, mas com certeza a gente vai para a luta. Teremos uma decisão coletiva. O que posso dizer é que nosso plano era uma candidatura a deputada federal, que ajudaria o meu partido, com chances de fazer mais deputados federais, mas o povo está nos pressionando para a disputa majoritária, especialmente o governo e estamos avaliando.”

 

Governo do RN poderá atrasar novamente os salários dos servidores

imagesApreensão na área econômica do Governo do Estado. O Fundo de Participação dos Estados (FPE) tinha uma previsão para outubro de aumento superior a 12%. No entanto, o índice não se concretizará.

Hoje, os técnicos do Tesouro Nacional já fecham que haverá uma redução de 6% em relação ao FPE pago em setembro. O reflexo direto disso é a preocupação do Executivo estadual potiguar. Para assessores próximos a governadora Rosalba Ciarlini não esconde a preocupação e admite que o Executivo poderá atrasar novamente o pagamento do funcionalismo, como já ocorreu com os salários de setembro.

 

Bancada ruralista rejeita homenagem a Chico Mendes

Encabeçados por DEM e PSD, bancada ruralista rejeita e critica homenagem à Chico Mendes na Câmara: “homenagem infeliz (…) Chico Mendes é uma farsa”

chico mendes homenagem bancada ruralista
Bancada ruralista impede homenagem ao líder seringueiro Chico Mendes (Arquivo)

A bancada ruralista se recusou a dar o nome de Chico Mendes ao plenário onde funciona a Comissão da Amazônia, na Câmara dos Deputados. Os representantes da Frente Parlamentar da Agropecuária, que fazem parte da comissão, criticam duramente a homenagem. Alegam que o nome do líder seringueiro é uma ‘infeliz escolha’ e que a história de Mendes ‘é uma farsa’.

Os principais opositores são os deputados Moreira Mendes (PSD-RO) e Paulo César Quartiero (DEM-RR).

O projeto que batiza o espaço de Chico Mendes é da deputada Janete Capiberibe (PSB-AP). Ele foi aprovado no plenário da Câmara há cinco meses. No entanto, até agora, não foram instaladas placa e foto do seringueiro, nem houve qualquer celebração, como é de praxe nesse tipo de evento. Janete disse que vai recorrer para o cumprimento da decisão no plenário da Câmara.

Em entrevista ao jornal O Globo, o deputado federal e produtor de arroz, Paulo César Quartiero (DEM-RR), atacou o seringueiro. “Essa homenagem é um blefe. Chico Mendes foi um factoide criado pelas ONGs.”

Chico Mendes foi assassinado na porta de casa, em dezembro de 1988, pelos fazendeiros Darly Alves da Silva e Darly Alves Ferreira, em Xapuri, no Acre. À época, Mendes reuniu indígenas, pescadores e populações ribeirinhas para a criação de reservas extrativistas e lutar contra a derrubada da floresta para dar lugar às serrarias, ao pasto e aos latifúndios de monocultura.

Brasil de Fato

Aécio diz que Marina adota discurso do PSDB

“A avaliação de Marina Silva sobre o tripé macroeconômico é aquilo que o PSDB historicamente vem pregando. Vejo que há uma aproximação do discurso”, afirmou o presidenciável tucano Aécio Neves

aécio neves marina silva
Aécio Neves afirma que Marina Silva usa o mesmo discurso do PSDB (Foto: ABr)

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) considera alinhado o discurso do PSDB com o da ex-senadora Marina Silva, do PSB. Em coletiva de imprensa concedida nesta quarta-feira 16, em Brasília, o presidenciável tucano afirmou que o “tripé macroeconômico” defendido pela ex-ministra nesta semana é um “discurso histórico” do PSDB.

“A avaliação de Marina Silva sobre o tripé macroeconômico é aquilo que o PSDB historicamente vem pregando. A flexibilização dos pilares macroeconômicos é uma das razões do baixo crescimento da economia hoje. Vejo que há uma aproximação do discurso da Marina com aquilo que o PSDB vem pregando. E no Congresso, da mesma forma”, disse Aécio.

O tucano também concordou com a declaração de Marina dada em entrevista ao Programa do Jô, da TV Globo, de que a presidente Dilma Rousseff é “chantageada pelo Congresso”. “Não sei se o termo é esse, mas ela hoje age absolutamente pressionada pela sua base”, afirmou Aécio. “Ela não lidera, ela é conduzida pela sua base no Congresso Nacional”, completou.

Leia abaixo as declarações do senador, também sobre outros temas:

Sobre declarações dadas pela ex-ministra Marina Silva.

A avaliação de Marina Silva sobre o tripé macroeconômico é aquilo que o PSDB historicamente vem pregando. A flexibilização dos pilares macroeconômicos é uma das razões do baixo crescimento da economia hoje. Há um retrocesso na condução da política econômica, e o PSDB tem dito isso de forma incessante ao longo de todos esses últimos anos, inclusive alertando o país para isso.

Vejo que há uma aproximação do discurso da Marina com aquilo que o PSDB vem pregando. E no Congresso, da mesma forma. Aquilo que se intitulou chamar de governo de coalizão, nada mais é que um governo de cooptação, onde os partidos políticos barganham e servem apenas a um projeto de poder.

O PT abriu mão há muito tempo de um projeto de país para se contentar, única e exclusivamente, com um projeto de poder. Isso está muito claro. Tenho certeza que uma eventual candidatura do PSB nasce exatamente por essa visão muito semelhante à nossa, de que esse ciclo de governo do PT, em beneficio do Brasil, tem que ser encerrado. A presidente se submeteu, sim, às piores práticas aqui no Congresso.

A presidente está sob chantagem?

Não sei se o termo é esse, mas ela hoje age absolutamente pressionada pela sua base. Ela não lidera, ela é conduzida pela sua base no Congresso Nacional. Por isso, há uma dissonância, uma distância muito grande entre a pregação e a prática da presidente. O aparelhamento da máquina pública hoje é vergonhoso. Não só pelo número acintoso de ministérios. Isso é o símbolo de um governo aparelhado, desqualificado, em praticamente todas as áreas. O resultado é esse, um baixo crescimento, ineficiência gerencial enorme, que transformou o Brasil nesse grande cemitério de obras inacabadas.

Sobre a presidente entregar casas sem água e sem luz.

É triste para um país como o Brasil. Não temos uma presidente com a agenda de presidente. Temos uma presidente com agenda de candidata. O que temos na verdade, no fundo, é uma candidata no lugar da presidente. As suas movimentações são todas na busca de um segundo mandato.

A grande questão, a grande pergunta que tem de ser feita: para quê um segundo mandato? Para eternizar os amigos no poder? E o Brasil? O Brasil está ficando no final da fila. Acabo de chegar de um grande evento internacional e as expectativas em relação ao Brasil são as piores. Não há mais confiança em relação à gestão da política econômica brasileira. Não há mais confiança em relação à capacidade do governo de criar infraestrutura necessária para a retomada do crescimento. A agenda do crescimento, da geração de empregos, da refundação dos pilares macroeconômicos que nos trouxeram até aqui é uma prioridade para o PSDB. Isso que eu vou conversar agora com a nossa bancada na Câmara dos Deputados e estou muito confiante de que este ciclo de governo do PT, em benefício do Brasil, vai se encerrar.

Sobre declaração da presidente Dilma que candidatos têm de estudar.

Acho que é uma declaração em razão da sua própria experiência. O fato de ter sido ungida à Presidência da República sem ter tido qualquer outra experiência mais importante na gestão pública trouxe este resultado. Mas eu concordo. Todos nós temos de estudar, temos de nos preparar. A vida é um aprendizado permanente. Triste são aqueles que, no meio da caminhada, acham que já sabem tudo. Esses são um perigo. No meu caso, e acho que em todos os outros, a busca do aprendizado é algo permanente. Até o último dia da minha vida quero estar aprendendo alguma coisa.

Sobre a orientação ao PSDB na reunião de quarta

É uma conversa entre companheiros. O PSDB tem uma proposta para o Brasil. Uma proposta clara, da retomada do crescimento, da geração de empregos, da reinserção das empresas brasileiras nas cadeias globais de produção, dos avanços nas políticas sociais. Essa é a cara do PSDB. E estamos muito felizes, porque há um partido hoje absolutamente motivado, mobilizado e um Brasil carente dessa agenda. O que percebo a cada instante é que esse ciclo de governo do PT caminha para o seu encerramento. Não temos mais, infelizmente para o Brasil, uma presidente da República com uma agenda presidencial.

Temos uma candidata a presidente em campanha permanentemente. O resultado para o Brasil, infelizmente, é muito ruim. Acabo de chegar de um grande evento internacional e a percepção dos investidores, que são essenciais para o Brasil retomar o crescimento ao qual me referi é a pior possível. Não há mais confiança em relação a investimentos no Brasil, não há segurança jurídica para se investir no Brasil. E as próprias políticas sociais que foram o grande carro chefe do governo do PT mostraram também esgotamento. O PNAD de poucas semanas atrás mostra que o incrível aconteceu. O analfabetismo voltou a crescer no Brasil. E a presidente da República teve que ir em Nova York fazer uma agenda para pregar aquilo que haviam pregado 15 anos atrás, o respeito aos contratos para buscar atração de investimentos.

Esse ciclo de governo do PT encerrou-se e é muito importante que o PSDB se posicione com absoluta clareza para apresentar uma nova agenda. Essa reunião é uma etapa importante para que possamos dar visibilidade e clareza a essa nova agenda que, repito, passa pelo crescimento, pelo avanço dos programas sociais e pela reinserção do Brasil no mundo.

Brasil 247

Horário de verão começa neste fim de semana

5485_HORAO horário de verão começa à zero hora deste domingo (20), e termina à zero hora de 16 de fevereiro. Na madrugada deste sábado (19) para domingo, moradores dos Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do País devem adiantar os relógios em uma hora.

Em São Paulo, os serviços da EMTU, do Metrô e da CPTM funcionarão até as 2 horas do novo horário. No Metrô, a reabertura das estações acontecerá no horário tradicional, às 4h40, já com os relógios devidamente ajustados. A CPTM retoma as operações às 4h, também considerando o horário novo.
Economia

De acordo com o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Ildo Grüdtner, com o horário de verão, os Estados conseguem reduzir o consumo em 0,5%, além da demanda por energia no horário de pico, entre 19h e 21h.

Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, em termos de consumo, a economia será de 194 MW médios, o equivalente a 25% do consumo mensal de energia da cidade de Brasília. Já demanda por energia no horário de pico deve cair 4,6%, ou 2.065 MW.

No Sul, a economia do consumo de energia será de 53 MW médios, o equivalente a 75% do consumo mensal de energia da cidade de Curitiba. A demanda deve cair 5%, ou 630 MW.

Segundo Grüdtner, os ganhos com o horário de verão têm sido semelhantes nos últimos anos. “Em termos porcentuais, a demanda costuma cair entre 4,5% e 5%, e o consumo de energia, em média, 0,5%”, disse.

Esse é o 38º ano em que o governo adota o horário de verão. Com isso, as empresas de geração e transmissão evitam investimentos da ordem de R$ 4,6 bilhões. Além disso, há uma redução na necessidade de geração da energia gerada pelas usinas térmicas, o que gera uma economia estimada de cerca de R$ 400 milhões.

Lajes Pintada terá nova eleição no dia primeiro de dezembro

imagesO Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte marcou para o dia 1º de dezembro nova eleição no município de Lajes Pintadas, quando serão eleitos prefeito e vice-prefeito para o exercício do mandato até 31 de dezembro de 2016.

A realização do pleito foi motivada por decisão do plenário do Tribunal, na sessão do dia 30 de setembro último, que julgou o Recurso Eleitoral 435-80 e reconheceu a prática de conduta vedada pelo então prefeito e vice-prefeito do município.

O pleito será realizado por meio dos sistemas eletrônicos de votação e de totalização de votos desenvolvidos pelo TSE. Estarão aptos a votar os eleitores constantes do cadastro eleitoral em situação regular e com domicílio eleitoral no município até 151 dias antes da data marcada para as novas eleições. Poderão concorrer aos cargos de prefeito e vice-prefeito aqueles que tenham domicílio eleitoral de, no mínimo, um ano antes da data marcada para as eleições e estejam filiados a partido político pelo mesmo prazo, salvo se o estatuto partidário estabelecer prazo superior.

Aqueles que tiverem dado causa à anulação da eleição de 7 de outubro de 2012 não poderão participar da nova eleição. Somente poderá participar da eleição o partido que, até 1º de dezembro de 2012 tenha registrado seu estatuto no TSE e, até a data da convenção, tenha órgão de direção constituído no município e devidamente anotado no TRE-RN.

As convenções partidárias para deliberar sobre formação de coligações e escolha de candidatos a prefeito e vice-prefeito serão realizadas no período de 23 a 30 de outubro de 2013. O candidato deverá desincompatibilizar-se de cargo gerador de inelegibilidade nas 24 horas seguintes à sua escolha em convenção (TN)

Deputado afirma que governo afastou policial por balear bandido em SP

O deputado estadual em São Paulo Major Olímpio (PDT) afirmou, nesta quinta-feira, que o governo de São Paulo colocou o capitão da Polícia Militar filmado baleando um assaltante durante um roubo na zona leste de São Paulo, no último sábado (12), na “geladeira”.

Segundo o deputado, o capitão foi incluído no Programa de Acompanhamento e Apoio ao Policial Militar (PAAPM). PMs colocados no programa recebem acompanhamento psicológico e ficam afastados de suas funções, o que, para o parlamentar, serve como uma forma de afastar policiais que se envolvem em ações de confronto nas ruas.

“Pergunte a qualquer policial o que ele acha sobre o programa. É uma forma que o governo, a Secretária de Segurança (Pública) arrumou de castigar policiais militares que entram em ações de confronto. (…) É uma geladeira”, afirmou o deputado ao Terra.

De acordo com o parlamentar, policiais do batalhão do capitão filmado reagindo ao roubo afirmaram que ele está de “convalescência médica” até domingo e que será incluído no programa a seu pedido. “É o primeiro policial que pede para ser colocado no programa, o primeiro policial que pede para ser afastado”, ironizou o deputado.

Olímpio afirmou também que o celular funcional do capitão foi retirado, o que o teria impedido de conversar com o PM.

Segundo informações do deputado, o capitão solicitou a seu comando transferência para a cidade de Presidente Prudente, no interior do Estado, antes mesmo da ocorrência. Após balear o bandido, o pedido teria sido reforçado.

Ontem, o deputado afirmou no plenário da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) que o capitão havia sido afastado. Após as declarações do parlamentar, a PolíciaMilitar paulista e a Secretária de Segurança Pública do Estado negaram, em nota, o afastamento do policial.

Segundo a PM, “a ocorrência policial registrada em vídeo e amplamente divulgada, envolvendo um capitão, não está relacionada nos casos que determinem avaliação psicológica para inclusão no Programa de Acompanhamento e Apoio ao Policial Militar”. “Assim sendo, ele não será afastado de suas atividades funcionais, não frequentará o referido programa, nada mudará em sua rotina diária”.

De acordo com o comando da corporação, “as imagens mostram uma ação legítima, praticada segundo o procedimento operacional padrão”.

“Reafirmamos que a ação do policial foi legítima e correta, com a observância das técnicas policiais, não estando relacionada nos casos que determinem avaliação psicológica para inclusão no Programa de Acompanhamento e Apoio ao Policial Militar”, disse a SSP.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o secretário de Segurança Pública do Estado, Fernando Grella Vieira, também afirmaram na segunda-feira que a ação do policial foi “legítima”.

Em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, o governador paulista afirmou que “a atitude do policial foi legítima e direta”. Também questionado sobre o caso, Grella disse que a ação foi “legítima, contra um indivíduo que estava armado”. “A ação foi regular.”

Mesmo após o posicionamento da PM e da SSP o parlamentar manteve sua afirmação de que o capitão foi afastado. “São mentirosas (as notas)”, disse. “Não adianta o governo querer mentir para mim. Antes de ser deputado, eu sou policial. Tenho fontes, tenho contatos (na polícia)”, disse o parlamentar.

Terra