Daily Archives: 07/10/2013

Milhões de cristãos se unem em oração pela paz em Jerusalém

Evento reúne 300 mil igrejas cristãs em 174 países

por Jarbas Aragão

Milhões de cristãos se unem em oração pela paz em Jerusalém Milhões de cristãos se unem em oração pela paz em Jerusalém

Neste domingo (6), milhões de cristãos e milhares de igrejas ao redor do mundo participaram do dia mundial de oração por Jerusalém. A organização do evento explica que estão cumprindo o mandamento bíblico em Salmos 122:5 ao orar “pela paz de Jerusalém”.

Um dos idealizadores do movimento, Robert Stearns, conta como deu início a esse movimento cerca de uma década atrás. “Decidimos nos reunir sempre no primeiro domingo de outubro. Foram mais de 300 mil igrejas cristãs em 174 países participando no ano passado”.

O Dia Mundial de Oração pela Paz em Jerusalém tem uma página em português e conta com a oração dos brasileiros, que se organizaram para um “relógio de oração” durante 24 horas.

Para Stearns, a iniciativa ajuda a ensinar às igrejas locais a importância profética de Jerusalém. Ele acredita que é sempre importante orar por Jerusalém, mas de modo especial diante dos últimos acontecimentos mundiais. “O moderno Estado de Israel, em seus 65 anos de existência, nunca foi cercado por tantas ameaças. A instabilidade no Oriente Médio é algo absolutamente extraordinário. Certamente, o que ocorre nessa parte do mundo, em seguida afeta todo o planeta… São as dores de parto de algo maior que está por vir… quando veremos o shalom [paz] instaurado”.

Em 27 de janeiro, foi realizado em Jerusalém, o 5° Dia Mundial de Oração pela Paz na Terra Santa. Uma iniciativa católica, este ano contou com o apoio de três mil cidades, onde paróquias, sacerdotes e leigos se mobilizaram e intercederam pela paz em Israel. A data foi escolhida por coincidir com o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto e de Prevenção de Crimes contra a Humanidade. Foi em 27 de janeiro de 1945 que ocorreu a libertação dos judeus no campo de concentração de Auschwitz-Birkenau. Com informações de CBN.

Nobel da Medicina para dois americanos e um alemão

Nobel da Medicina para dois americanos e um alemão

Fotografia © Reuters

Os americanos James Rothman, Randy Schekman e o alemão Thomas Südhof são os galardoados deste ano com o Nobel da Medicina.

O trio foi distinguido pelas suas descobertas sobre como as células organizam o seu sistema de transporte.

Os cientistas, que trabalham todos em universidades norte-americanas, foram distinguidos pelas “suas descobertas sobre o mecanismo de transportes para o interior da célula que permite que “as moléculas sejam transportadas no momento exato para o local certo dentro da célula”, segundo o comité Nobel.

As suas descobertas tiveram um impacto importante na compreensão de como as moléculas são colocadas dentro e fora da célula e têm implicações para o trabalho em várias doenças, incluindo distúrbios neurológicos e imunológicos, bem como diabetes, acrescentou o comité do Nobel.

Cada célula funciona como uma fábrica que produz e exporta moléculas.

“Por exemplo, a insulina é produzida e libertada no sangue e sinais químicos [neurotransmissores] são enviados de uma célula nervosa para outra. Estas moléculas são transportadas através da célula em pequenos pacotes chamados vacuolos”, explica o comité. (DN)

Bola de gude e bola de meia, na infância de Fernando Brant e Milton Nascimento

O advogado, compositor e poeta mineiro Fernando Rocha Brant, na letra de “Bola de Meia, Bola de Gude”, foi buscar em sua infância, pura e feliz, a solução para lidar com as adversidades da fase adulta. A música foi gravada por Milton Nascimento no LP Miltons, em 1988, pela CBS.

BOLA DE GUDE, BOLA DE MEIA
(Milton Nascimento e Fernando Brant)

Há um menino, há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança
Ele vem pra me dar a mão
Há um passado no meu presente
Um sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra
O menino me dá a mão
E me fala de coisas bonitas
Que eu acredito que não deixarão de existir
Amizade, palavra, respeito, caráter, bondade
Alegria e amor
Pois não posso, não devo, não quero
Viver como toda essa gente insiste em viver
E não posso aceitar sossegado
Qualquer sacanagem ser coisa normal
Bola de meia, bola de gude
O solidário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança
O menino me dá a mão
Há um menino, há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto fraqueja
Ele vem pra me dar a mão

(Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

No Coliseu, de novo

Percival Puggina

Um amigo interpelou-me: “O que há com vocês, cristãos? Como conseguem ficar inertes perante o que acontece com outros cristãos, mundo afora?”. Não sabia do que ele estava falando. Havia lido sobre o ataque suicida ocorrido há poucos dias, no Paquistão, contra católicos que saíam da missa dominical. Mas pouco além disso. Conhecia as perseguições movidas pelos comunistas. Lembrava-me de um professor cubano que me falou das animosidades a que estava exposto em virtude de haver declarado que “Solo el Señor es mi señor”. Perante minha indisfarçada ignorância, meu amigo, que é judeu, completou: “Não, Puggina, o mesmo acontece em dezenas de países e, não raro, com indizível violência”.

Fui para casa constrangido e intrigado. Pus-me a pesquisar. Enquanto as informações iam aparecendo em reportagens, artigos, fotos e vídeos, descortinava uma realidade continuada, persistente, terrível. Em pleno século 21, se reproduzem, cotidianamente, discriminações, êxodos e massacres que fazem lembrar os martirizados na Roma dos primeiros séculos do cristianismo. Nero, Diocleciano e Geta têm, hoje, nomes pouco conhecidos. São líderes de grupos extremistas e governos totalitários ou fundamentalistas. E atacam com a ferocidade dos leões do Colosseum romano.

Leigos e religiosos, de todas as idades, católicos, protestantes e evangélicos são perseguidos, discriminados, segregados, executados e massacrados aos milhares, sem que a mídia ocidental dedique aos fatos maior atenção. E sem que os poderes políticos da comunidade internacional sequer tentem remediar. Em texto recente, Reinaldo Azevedo registrou a denúncia do sociólogo Maximo Introvigne, coordenador do Observatório de Liberdade Religiosa, segundo quem, no ano de 2012, pelo menos 105 mil pessoas foram assassinadas no mundo todo pelo simples motivo de serem cristãs.

SERÁ EXAGERO?

É possível que o leitor destas linhas esteja pensando – “Que exagero! Não há de ser tanto assim”. Por isso, convido-o a buscar no Google por “cristãos massacrados” ou perseguidos. Em poucos minutos mudará de opinião. Visite o site da Fundação AIS, ou o da Portas Abertas e conheça os países em que os cristãos são mais intensamente perseguidos. Para cada um, encontrará relatos bem detalhados sobre a realidade local, em ordem decrescente da gravidade da situação vivida pelos cristãos.

A Coreia do Norte encabeça a lista. A teocracia comunista do país não admite outro Deus que não seja o Líder Supremo (aquela divindade que quando vem a falecer o PCdoB lastima e chora). Estima-se que cerca de 70 mil cristãos vivam em campos de concentração coreanos, sujeitos a trabalhos forçados e a toda sorte de violências. Quase todos os países listados são islâmicos muito fechados, ou abrigam grupos islâmicos radicais que promovem perseguições por conta própria. Como se lê no Portas Abertas, as 64 nações em que se manifesta alguma ou várias formas de restrição ao cristianismo abrigam a maior parte da população mundial. Esses países costumam ocupar as manchetes por motivos econômicos, políticos ou religiosos, mas raramente são vinculados pela mídia à perseguição, por vezes implacável, a que neles estão sujeitos os adeptos da fé cristã.

Em temas dessa natureza, a experiência ensina que quando a opinião pública  e a mídia se manifestam, os governos e as instituições internacionais se mobilizam. Nesta quinta-feira em que escrevo, até o presidente russo Putin falou sobre o tema, apontando a gravidade da situação. Não é admissível que martírio e discriminação impostos pelos Estados, ou tolerados pelos Estados, subsistam na atualidade.

RN espera uma chuva de dólares: 360 milhões pra começar

 images

A governadora Rosalba Ciarlini voltou a falar sobre os 540 milhões de dólares que conseguir tomar emprestado ao Banco Mundial. Os primeiros 360 milhões de dólares chegarão em 30 dias. É dinheiro que nem presta.

E – como destacou a governadora numa coletiva que concedeu nesta segunda-feira – o RN nem precisou oferecer contrapartida, tal é o conceito que o Estado desfruta junto ao banco credor.

Eu – que em matéria de dinheiro – nunca vi nascer em árvore, nem cair do céu, fico esperando pra ver a fartura que essa chuva de dólares vai proporcionar ao RN.

CLIQUE AQUI para ler a reportagem publicada no portal do Governo do RN.

Vídeo: artistas atacam projeto de terceirização

Artistas gravam vídeos contra projeto sobre terceirização. Camila Pitanga, Wagner Moura, Osmar Prado, Bete Mendes, Dira Paes, entre outros, participam de mensagem que rechaça a prática da terceirização

wagner moura camila pitanga terceirização
“Um produto pode esconder uma realidade de exploração. É esse o Brasil que você quer para as gerações futuras?” – Atores contra a terceirização (Reprodução / RBA)

A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) mantém uma campanha vigorosa contra o projeto de lei que regulamenta a terceirização, o PL 4330, de 2004, que está com sua tramitação na Câmara interrompida por falta de acordo entre líderes partidários, representantes dos trabalhadores e empresários. Em parceria com o Movimento Humanos Direitos (MHUD), a campanha lançou dois vídeos, com textos contundentes, sobre o que consideram perigos “para as gerações futuras”.

Os vídeos são curtos, com cerca de 90 segundos cada um, e trazem mensagens gravadas por atores de expressão nacional. Do primeiro, participam Osmar Prado, Dira Paes, Bete Mendes, Priscila Camargo e Gilberto Miranda. Dira e Priscila são dirigentes do MHUD. “A terceirização traz benefícios apenas para empresários, que poderão cortar custos pagando salários mais baixos”, diz um dos depoimentos.

O segundo vídeo foi gravado por Wagner Moura e Camila Pitanga, e também tem texto forte. “Há algo errado quando uma grande marca diz que pretende terceirizar suas atividades. Atrás de um discurso de modernização da indústria e do campo, estão as piores formas de exploração do trabalho humano”, diz. “Um produto na prateleira pode esconder uma triste realidade de exploração de um trabalhador. É esse o Brasil que você quer para as gerações futuras?”

Os sindicatos comemoraram na semana passada o compromisso das bancadas do PT, PSB, PCdoB e Psol de lançar mão de todos os recursos regimentais possíveis para impedir que o texto seja posto em votação no plenário da Câmara dos Deputados. Entretanto, as centrais sindicais admitem a força do lobby empresarial. Os vídeos são um reforço e tanto para essa precaução. Assista.

(Vídeo 1)

(Vídeo 2)

Deputados esvaziam partidos aliados de Rosalba e PMDB e PROS se confirmam como maiores bancadas

images

No papel, até que a situação da governadora Rosalba Ciarlini não é das piores. Afinal, ela ainda tem, em tese, o apoio de PMN e PR, além do próprio partido (DEM), que conta com três deputados estaduais na Assembleia Legislativa. O problema é que a perda foi considerável de aliados na última semana, prazo final para os políticos ingressarem em novos partidos com o objetivo de disputar as eleições do próximo ano. Afinal, na Casa Legislativa foram nada menos que oito mudanças no último mês. E nenhum deputado, sequer, mudou de partido para se aliar ao Governo.

Claro que a mudança mais “sentida” foi a do presidente da Assembleia, Ricardo Motta. O parlamentar deixou o PMN e se filiou ao PROS, depois de assistir uma tomada do PP pelo deputado federal Betinho Rosado, cunhado de Rosalba Ciarlini. Para completar, levou Raimundo Fernandes, Vivaldo Costa, Gilson Moura e Gustavo Carvalho. Todos ficaram “independentes” com relação ao Governo. Pelo menos de forma oficial.

Isso, porque algumas fontes ligadas aos deputados já apontam para a total insatisfação deles por consequência da ação de Betinho e, por isso, eles estariam na oposição e não “independentes”. Até porque, se não fosse Betinho, a transição dos parlamentares para o PP teria o objetivo de torná-los independentes e, apenas no próximo ano, no período eleitoral, fazê-los oposição.

De qualquer forma, no entanto, a migração para o PROS foi menor do que se cogitou, isso porque nem Kelps Lima, nem Ezequiel Ferreira mudaram de partido. Kelps, que era outro nome certo no PP, acabou indo presidir o Solidariedade no RN. Enquanto isso, Ezequiel conseguiu deixar o PTB (partido em que foi expulso da presidência no início do ano) pela Justiça Eleitoral e ficou livre para acertar com qualquer outra sigla. Escolheu o PMDB, que rompeu com o Governo do Estado e pretende lançar candidato próprio ao Executivo em 2014.

O PMDB, por sinal, é outra sigla “semelhante” ao PROS. Afinal, seus deputados tem tido uma postura de muito mais de oposição do que independência na Casa. Nélter Queiroz, por exemplo, até já defendeu o impeachment da governadora Rosalba Ciarlini, baseado na falta de trato e no desrespeito aos servidores estaduais.

O PR é outro exemplo disso. O partido, oficialmente, continua na base do Governo Rosalba, contudo, merece um “asterisco” na relação dos aliados. Afinal, há um bom tempo que a governadora tem que conviver com críticas do deputado George Soares, único do PR na Casa Legislativa após as mudanças partidárias.

MAIORES BANCADAS

Por sinal, se considerando as bancadas dos partidos, a que mais sofreu com as mudanças foram, justamente, PR e PMN, ambos da base aliada de Rosalba. Cada um deles tinha três deputados antes das mudanças. Agora, apenas 1. O PMDB, que tinha quatro, se manteve como maior bancada da Assembleia, agora com cinco parlamentares. O mesmo número, por sinal, tem o recém-criado PROS do presidente Ricardo Motta. (CM) (JH)

PEC proíbe pagamento de aposentadoria a ex-prefeitos e ex-governadores

Charge Aposentadoria,limite de idade

A Constituição pode passar a proibir expressamente o pagamento de pensão ou qualquer outro benefício previdenciário a ex-prefeitos e ex-governadores exclusivamente em função do exercício do mandato eletivo. O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) apresentou a Proposta de Emenda à Constituição 269/13 para prever essa vedação.

De acordo com o deputado, a concessão de pensão, benefício previdenciário e subsídio mensal a ex-governadores e ex-prefeitos tem se tornado comum em diferentes estados, embora não encontre nenhum respaldo legal.

Confira os locais de provas do Enem para 2013

image_preview

Os estudantes inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já podem conferir os locais de prova que serão aplicadas nos próximos dias 26 e 27 de outubro. Os locais de prova podem ser conferidos no site Clicando AQUI

Os candidatos precisam conferir os dados do cartão de confirmação que devem chegar ao endereço dos candidatos até o dia 18 de outubro.  Este ano, serão mais de 70 mil provas com atendimento especial. Se o candidato perceber erro no cartão de informação, o candidato precisa entrar em contato com o Inep para corrigi-lo, pelo telefone 0800-616161.

Pela 1ª vez em 63 anos, São Paulo fica de fora de corrida presidencial

cá com meus botões

Disputas internas no PT e PSDB e a falta de renovação dos quadros políticos locais nas últimas duas décadas fizeram com que São Paulo, pela primeira vez desde as eleições presidenciais de 1950, há 63 anos, não tenha candidato competitivo ao pleito de 2014.

Na disputa após a redemocratização do país, com o fim do Estado Novo e da Segunda Guerra Mundial em 1950, o gaúcho Getúlio Vargas (PTB) venceu com 48,7% dos votos válidos. O fluminense Eduardo Gomes teve 29,7% dos votos.

Após isso, em oito eleições diretas e duas indiretas, quadros políticos de São Paulo estiveram presentes na corrida pelo Palácio do Planalto.

Com absoluta hegemonia de candidatos paulistas nas décadas de 1990 e 2000, a partir das presenças de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Luís Inácio Lula da Silva (PT), que ocuparam a cena eleitoral do país no período.

Na avaliação do cientista político Bruno Wanderley Reis, professor do Departamento de Ciências Políticas da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), as disputas internas no PT e PSDB de São Paulo acabaram minando as chances de virtuais candidatos do Estado ao Palácio do Planalto.

“Não é uma tendência. É uma situação aleatória. Por causa das brigas internas dos grupos políticos dentro do PSDB e do PT, São Paulo ficou sem candidatos”, diz o professor.

“O [Geraldo] Alckmin [governador de São Paulo] tem bons motivos para não deixar de tentar a reeleição. Além de não poder abrir mão do Palácio Bandeirantes para o grupo do [José] Serra, atualmente ele é o único nome competitivo da legenda na disputa estadual para enfrentar o PT”, afirma.

Quanto à candidatura presidencial de José Serra, segundo Reis, ela começou a ser desconstruída em 2010 pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG).

“Ao ter esticado ao máximo a disputa interna e insistido nas prévias em 2010, impedindo que  Serra fosse consenso na legenda, Aécio fragilizou o nome do paulista para a disputa em 2014, e foi ocupando espaço dentro do partido.

Com a derrota de Serra para a prefeitura de São Paulo em 2012, o quadro desfavorável (para o paulista) completou-se e ele teve de desistir”, diz o cientista político.

Aécio Neves e os prefeitos

“Dentro do PT paulista, a situação não foi diferente. Isso fez com que os quadros políticos de São Paulo, que durante duas décadas tiveram o virtual monopólio das eleições, ficasse de fora do pleito de 2014″, afirma o professor da UFMG.

“O Aécio conquistou espaço no PSDB com seu discurso de federalismo fiscal, que defende uma distribuição de recursos mais equilibrada entre União, estados e municípios. Sua base política é constituída por prefeitos, deputados e vereadores, assim como a do Lula é de sindicalista e trabalhadores. Isso sustentou o crescimento do seu nome na legenda”, diz Reis.

A professora do Departamento de Ciências Políticas da USP (Universidade de São Paulo) Maria do Socorro Souza Braga concorda. Estudiosa de eleições presidenciais, a professora diz que a não participação de quadros políticos de São Paulo nas eleições presidências de 2014 é “um fato totalmente inusitado”.

“Essa situação é resultado das lutas internas dos partidos em São Paulo, além da não renovação dos quadros partidários. São as mesmas pessoas, os mesmos nomes, no PT e no PSDB, há 20 anos”, afirma.

“O próprio Fernando Henrique (Cardoso) comentou que a fila anda. Tem que andar”.

“Alckmin não pode sair para não abrir espaço para o grupo do Serra. Também não pode se arriscar numa eleição presidencial e permitir que o PT possa vencer o pleito estadual.

As lideranças do PT em São Paulo, possíveis candidatos a presidente foram caindo um por um. (José) Dirceu por causa do mensalão, (Aloísio) Mercadante e Marta Suplicy, que em determinados momentos tiveram chance de substituir Lula, tiveram seus nomes queimados por essas disputas internas”, diz a especialista.

“Quando Lula teve de procurar um nome teve de fazê-lo fora de São Paulo”.

Maria do Socorro Braga diz ainda que o fato de o campo político à direita estar esvaziado nos últimos anos também explica o “fato inusitado” de São Paulo não ter candidatos às eleições presidências.

“A direita sempre teve um núcleo importante em São Paulo, mas está cada vez mais acéfala e não consegue lançar candidaturas. Os partidos que atuam nesse campo não conseguem se fortalecer e acabam optando pelas coligações, a exemplo do PSD”, afirma.

O anti-candidato paulista e o nojo à ditadura

Nem na ditadura militar, quando foram realizadas cinco eleições indiretas, absolutamente controladas pelo regime instalado em 1964, os paulistas deixaram de marcar presença em eleições presidenciais.

Ulysses Guimarães, deputado federal e presidente do então MDB (Movimento Democrático Brasileiro), há quase 40 anos, enfrentou a ditadura militar por meio de uma anti-candidatura sem chances de vitória.

Ulysses apresentou seu nome ao colégio eleitoral que elegeu indiretamente o general Ernesto Geisel e o general Adalberto Pereiras dos Santos como vice, da Arena (Aliança Renovadora Nacional), presidente da República, em janeiro de 1974, com 84,04% (400) dos votos dos deputados e senadores.

O deputado federal de Itirapina (SP) (214 Km da capital) e o pernambucano candidato a vice Barbosa Lima Sobrinho tiveram 76 votos (15,96%).

Terá valido a pena essa candidatura paulista, em algum momento, na luta contra a ditadura, lembra a professora da USP. Pois, 14 anos depois da anti-candidatura paulista, em 5 de outubro de 1988, há exatos 25 anos, Ulysses apresentava ao país uma nova constituição – democrática – e declarava seu “ódio” e “nojo” ao período ditatorial, sem eleições presidenciais, que se encerrava.

Folha

Receita abre na terça consultas ao 5º lote do Imposto de Renda

A Secretaria da Receita Federal abrirá na próxima terça-feira (8), a partir das 9h, as consultas ao quinto lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2013, ano-base 2012, além de lotes residuais de anos anteriores.

Assim que abertas, as consultas poderão ser feitas por meio do site da Receita, pelo telefone 146 (opção 3) ou via aplicativo para dispositivos móveis (smartphones e tablets). Ao todo, são sete lotes de restituição, entre junho e dezembro de cada ano.

Os valores  das restituições serão depositados em 15 de outubro. Segundo o órgão, serão pagos R$ 1,5 bilhão em restituições neste mês, para 1,49 milhão de contribuintes, dos quais 1,46 milhão estão incluídos no quinto lote do IR 2013 – no valor de R$ 1,42 bilhão (já acrescido de 4,35% em juros).

Ordem de recebimento
A Receita Federal estima que o volume de restituições que deverá ser pago em 2013 seja semelhante ao do ano passado: cerca de R$ 12 bilhões.

Pessoas com mais de 65 anos têm prioridade para receber a restituição do imposto, não importando a forma como a declaração foi feita, assim como deficientes físicos e portadores de doença grave.

Na sequência, são liberadas as restituições segundo a ordem de envio da declaração à Receita. O órgão lembra que, em qualquer uma das situações, é necessário que não haja pendências, irregularidades, erros ou omissões. Na ocorrência de algum destes casos, a declaração é retida na malha fina para verificação.

Neste ano, foram recebidas 26 milhões de declarações do Imposto de Renda dentro do prazo regulamentar, ou seja, entre o início de março e o final do mês de abril.

Processo de autorregularização
O Fisco lembra que os contribuintes podem saber se há inconsistências em suas declarações do Imposto de Renda e se, por isso, caíram na malha-fina do Leão, ou seja, se tiveram seu IR retido para verificações.

Essas informações estão disponíveis por meio do extrato da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física de 2013, disponível no portal e-CAC da Receita Federal. Para acessar é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada. Veja o passo a passo do extrato do IR.

De acordo com a Receita Federal, o acesso ao extrato, por parte dos contribuintes, também permite conferir se as cotas do IRPF estão sendo quitadas corretamente; solicitar, alterar ou cancelar débito automático das cotas, além de identificar e parcelar eventuais débitos em atraso, entre outros serviços.

G1