Daily Archives: 23/09/2013

Senador José Agripino acredita que Rosalba Ciarlini está inviabilizada para tentar a reeleição

Segundo o jornalista Claudio Humberto, José Agripino Maia já considera Rosalba Ciarlini fora da disputa eleitoral de 2014. Foto: Divulgação

Restando um ano e sete dias para as eleições de 2014, a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) ainda não decidiu se será candidata à reeleição. Entretanto, com reprovação acima dos 80%, segundo a última pesquisa Consult, a possibilidade de ela vir a disputar a reeleição é vista como algo improvável – embora não impossível.

Neste sentido, os próprios políticos já emitem sinais, diretos e indiretos, de que estariam “abandonando o barco” rosalbista. Sinal forte neste sentido, recentemente, foi o rompimento do PMDB com o governo. Os líderes peemedebistas Henrique e Garibaldi Alves já decidiram, inclusive, que o partido terá candidato próprio nas eleições de 2014.

No último final de semana, foi a vez do líder nacional do DEM, partido de Rosalba, José Agripino Maia, anunciar que não vê chances de a governadora disputar a reeleição de 2014, uma ameaça ao projeto de candidatura à reeleição da governadora. No entanto, Agripino colocou uma condição para que Rosalba dispute a reeleição: ter o apoio do PMDB.

A informação foi veiculada pela coluna do jornalista Claudio Humberto, que disse: “Presidente do DEM, o senador José Agripino não vê chance de a governadora Rosalba Ciarlini disputar reeleição em 2014, a não ser que ela consiga costurar ampla aliança, com apoio do PMDB”. Até o final da manhã de hoje, a reportagem tentou falar com o senador José Agripino, mas não conseguiu e nem o presidente do DEM havia desmentido a nota do colunista.

DIFICULDADES

Devido à falta de apoio popular, escasseiam os apoios políticos ao governo Rosalba. Nesse contexto, há forte preocupação quanto ao futuro do DEM no RN. A ideia é que, não dando para salvar o mandato da governadora, que o DEM busque resguardar ao menos os demais mandatos que tem: hoje o DEM tem dois deputados federais e três estaduais.

Eleita por uma ampla aliança que incluía, além do DEM, o PMDB, o PR, o PV, o PMN, o PSD, o PSL e outras legendas, Rosalba Ciarlini terminou cedendo na sua base e vários partidos abandonam o barco. Primeiro foi o vice-governador Robinson Faria (PSD), que deixou o governo ainda no final do primeiro ano de gestão, em 2011.  Em seguida, foi o PV, presidido no estado pelo senador Paulo Davim, que também deixou o governo, rompendo em 2012. Na sequencia, em julho passado, o PMDB, dos líderes Garibaldi e Henrique, afastou-se do governo. Mais recentemente, o PSL, do ex-diretor do PROCON Araken Farias, também deixou o barco governista.

Apenas PMN e PR acompanham o DEM no apoio ao governo. Seria improvável que o DEM apoiasse a candidatura à reeleição da governadora com tão poucos apoios. Seria “suicídio político”, com a exterminação dos mandatos legislativos.

Dúvida é se Rosalba teria legenda para disputar

No seio governista, discute-se, porém, a possibilidade de Rosalba disputar a reeleição. O PR, do deputado federal João Maia, seduzido por cargos e pela verba pública que eles representam, já teria mudado de planos e decidido permanecer no governo após a saída do PMDB. O PMN do deputado Ricardo Motta, que traz a tiracolo o PP, presidido no RN pelo vereador Rafael Motta, seu filho, também permaneceria na base governista. Na verdade, há quem aposte que esses partidos também evacuarão o governo, bastando para tanto que a gestão continue ladeira abaixo como está – segundo os levantamentos.

Por isso, permanece a dúvida: se, com o apoio desses partidos apenas, o senador José Agripino, que detém o controle da máquina partidária do DEM, “daria” a legenda para a governadora, correndo forte risco de prejuízo político. É válido lembrar que a relação política entre Agripino e a governadora Rosalba Ciarlini não é das mais amistosas desde há algum tempo, quando ele cobrou uma postura oposicionista dela em relação ao governo federal e Rosalba, pensando no seu governo estadual, adotou o discurso “republicano” difundido pela presidente Dilma Rousseff e seus correligionários no Estado.

Terminou entrando para história a desfeita de Rosalba a Agripino, quando da negativa dela em participar da propaganda política do DEM criticando o governo do PT. A governadora preferiu ficar fora, desagradando ao democrata, tentando fazer a política de governadora domesticada do Palácio do Planalto, de quem depende para obter recursos federais. Nessa linha, Rosalba chegou a acenar, publicamente, com a possibilidade de votar em Dilma na reeleição em 2014, “se Dilma for o melhor para o Brasil”. A postura da governadora azedou a relação política com José Agripino, que se afastou temporariamente da gestão.

Governo usa cargos do PMDB para formar “exército eleitoral”

Nos últimos dias, porém, com a saída do PMDB da gestão, o “núcleo diretivo” do governo, comandado por Rosalba e Carlos Augusto Rosado, aproveita os espaços abertos na administração com a saída de Henrique e Garibaldi para acomodar os que pretendem “formar o exército” rosalbista que irá para a “luta eleitoral” defender o nome de Rosalba nas eleições do ano que vem.

Entre os contemplados com cargos e fartos espaços no governo, constam, além do PR, que assumiu o controle da Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social, e ainda a Emater, que administra o disputado “Programa do Leite”, os deputados federais e estaduais do DEM e o próprio presidente do DEM, senador José Agripino, a quem teria sido oferecida a indicação do novo secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, no lugar de Junior Teixeira, indicado por Henrique e que saiu da pasta com o afastamento do PMDB.

Com a reocupação desses cargos – quase 500 -, Carlos Augusto espera agradar a José Agripino, de modo a obter do líder democrata a legenda para que Rosalba “vá para a guerra” mostrar o que fez de bom na sua administração. Aliás, este – candidatar-se para mostrar o bom do seu governo – já tem sido o discurso propalado pelos deputados do DEM, que na semana passada na Assembleia Legislativa defenderam que Rosalba deve ir para a campanha eleitoral porque “tem o que mostrar, e dizer que não há corrupção no seu governo”.

Reeleição de deputados do DEM preocupa e aumenta dificuldades

Apesar disso, a preocupação quanto à reeleição dos deputados do DEM – especialmente – Felipe Maia, filho do senador José Agripino e herdeiro político da tradicional oligarquia Maia no Rio Grande do Norte, ainda perdura, e poderá criar dificuldade para que Rosalba tenha o partido para disputar a reeleição, conforme sugerido pelo colunista Claudio Humberto.

Neste sentido, Agripino alimentaria a possibilidade de o DEM formalizar uma aliança política com o PMDB para as eleições de 2014. Ele não esperava que o PMDB fosse efetivamente romper com o governo do DEM. Em verdade, o líder do DEM acreditava que Henrique contornasse o problema gerado pelo deputado Walter Alves, que defendeu em entrevista ao Jornal de Hoje o rompimento do PMDB com o governo Rosalba. Mas Henrique não pôde ser contra o partido e acatou o afastamento.

Nos bastidores, todavia, é tido que o PMDB não rompeu com o DEM, afastou-se apenas – e em parte – do governo, com quem manteria relações administrativas pontuais, dado o interesse do presidente da Câmara dos Deputados na execução de obras federais no Rio Grande do Norte. Henrique teria deixado em aberto junto a José Agripino, a hipótese de o PMDB aliar-se ao DEM na disputa proporcional – mandatos de deputados estaduais e federais -, não fechando, em definitivo, as portas do PMDB para composições com DEM para 2014.

O problema é que, aparentemente tendo percebido essa jogada, o ministro da Previdência, Garibaldi Filho (PMDB), que já descartou por várias vezes candidatar-se ao governo, assumiu a condução do processo sucessório dentro do PMDB, com uma forte sinalização de apoio ao nome do vice-governador Robinson Faria, presidente estadual do PSD e pré-candidato a governador. Se a tese de Garibaldi prosperar, entrará em confronto com a de Henrique.

Entre os analistas políticos, a janela a um entendimento com o DEM poderia ser a “senha” para que Henrique venha a ser candidato das oposições ao governo do Estado, contando com o apoio do DEM. Já se Henrique for levado pela tese de Garibaldi, significará o “isolamento político” do DEM e do senador José Agripino, Rosalba e o DEM.

Neste sentido, José Agripino estaria disposto a fazer qualquer negócio para não ficar isolado. Desde apoiar uma candidatura de Wilma de Faria, presidente do PSB, que acabou de romper com o PT em nível nacional, a até mesmo disputar o cargo de governador do RN, já que uma derrota não afetaria seu poder, haja vista que o seu mandato de senador tem validade até 2018. Tudo para atrair apoios para fortalecer a chapa do DEM, de modo que o partido não saia prejudicado nas eleições de 2014. (JH)

Sociedade Portuguesa de Autores lamenta morte de nome maior da poesia portuguesa

ng2775491A Sociedade Portuguesa de Autores lamentou esta segunda-feira, em comunicado, a morte do poeta António Ramos Rosa, aos 88 anos, “um dos maiores nomes de sempre da poesia portuguesa”.

No comunicado, a direção e o conselho de administração da entidade sublinham que o falecimento do escritor, associado desde 1977 e cooperador desde 2010, “enluta a literatura portuguesa”.

O poeta, ensaísta e tradutor, morreu hoje no Hospital Egas Moniz, em Lisboa, em consequência de uma pneumonia, segundo fonte da família.

Nascido em Faro, a 17 de outubro de 1924, deixa uma vasta obra com cerca de uma centena de títulos, traduzida em várias línguas.

A SPA recorda que Ramos Rosa deu nome à Biblioteca Municipal de Faro, sua cidade natal, onde realizou estudos secundários, tendo publicado, em 1958, o seu livro de estreia, “O Grito Claro”, que abriria a coleção “A Palavra”, dirigida pelo poeta Casimiro de Brito.

Nesse ano iniciou a publicação da revista “Cadernos do Meio-Dia”, proibida dois anos mais tarde pela PIDE, polícia política de Salazar, e foi membro do Movimento de Unidade Democrática Juvenil.

Morte de Neruda continua sendo um mistério

Morte de Pablo Neruda continua sendo um mistério. O poeta chileno morreu no dia 23 de setembro de 1973 – duas semanas depois do golpe militar que derrubou o governo socialista de Salvador Allende

pablo neruda salvador allende
Salvador Allende (esq.) e Pablo Neruda [Foto: Arquivo]

Quarenta anos depois, a morte do poeta e Prêmio Nobel de Literatura chileno, Pablo Neruda, continua sendo um mistério. Conhecido por suas poesias de amor e sua militância no Partido Comunista, Neruda morreu no dia 23 de setembro de 1973 – duas semanas depois do golpe militar que derrubou o governo socialista de Salvador Allende.

O poeta estava internado na Clínica Santa Maria, em Santiago, a capital chilena, com câncer de próstata, quando o general Augusto Pinochet bombardeou o Palácio La Moneda, levando Allende a cometer suicídio e inaugurando 17 anos de ditadura. Em março passado, seu corpo foi exumado porque existe a suspeita de que a doença não matou Neruda – ele teria sido envenenado por ordem de Pinochet.

A denúncia, que levou à exumação do corpo do poeta e amigo de Allende, foi feita pelo motorista e secretário de Neruda, Manuel Araya. Segundo ele, Neruda foi envenenado no hospital, um dia antes de partir para o exílio no México. Ele contou que – apesar de ter sido diagnosticado com câncer de próstata – o poeta não estava à beira da morte. Como prova, disse que Neruda pesava 124 quilos na época e escreveu, até o último momento, seu livro de memórias Confesso Que Vivi.

“Neruda ainda tem muito a oferecer e continuamos a aprender com ele”, disse neste domingo (22) um dos sobrinhos do poeta, em cerimônia para marcar os 40 anos da morte do Prêmio Nobel de Literatura de 1971. Os resultados das investigações sobre as causas da morte – que estão sendo feitas nos Estados Unidos e na Espanha – devem ficar prontos no próximo mês.

Mas este não é o único caso que está sendo investigado. O ex-presidente Eduardo Frei Montalva (1964-1970) teria morrido em 1982 de uma infecção hospitalar na mesma Clínica Santa Maria onde Neruda foi internado. Mas há indicações de que ele teria sido envenenado.

“Os primeiros indícios de que a morte de meu pai era suspeita surgiram em 2000, quando eu era presidente e pude reformar o sistema judicial e reabrir vários processos, fechados na época da ditadura”, segundo disse o ex-presidente Eduardo Frei Tagle (1994-2000), filho do ex-presidente Eduardo Frei Montalva à Agência Brasil. “Começamos a desvendar um capítulo desconhecido, até pouco tempo, da ditadura de Pinochet. Além das execuções e torturas, o regime militar usava produtos químicos para liquidar a oposição.”

Com vagas no RN, IBGE lança concurso para 300 vagas de nível médio; salários até R$ 4.210,49

concursos

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou a abertura de concurso público para 300 vagas do cargo de técnico em informações geográficas e estatísticas A I, da carreira de suporte técnico em produção e análise de informações geográficas e estatísticas. A remuneração varia de R$ 2.813,10 a R$ 4.210,49, dependendo da gratificação. Para participar, o candidato deve ter nível médio completo e carteira nacional de habilitação. As inscrições poderão ser feitas no período de 1 a 24 de outubro, no site do Cesgranrio.

Entre as atribuições estão coletar dados em diversas fontes, organizar, criticar, corrigir, lançar, tratar e manter os dados garantindo a sua integridade, confidencialidade, disponibilidade, atualização e fidedignidade; realizar entrevistas em domicílios e estabelecimentos informantes para obtenção de dados conforme metodologia e plano de supervisão da pesquisa; realizar levantamentos topográficos/geográficos/cartográficos. Os profissionais atuarão em municípios do Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo e Tocantins.

A prova objetiva com 60 questões de língua portuguesa, raciocínio lógico, geografia, conhecimentos gerais e específicos e noções de informática será em 1º de dezembro, das 13h às 17h. O resultado final está previsto para 16 de janeiro de 2014.

Ex-vereador nega notícia de amputação e diz que pênis está intacto

viagraFoi identificado como Gentil Ramírez o fazendeiro e político que teria tido o pênis amputado após overdose de Viagra. A notícia correu o mundo.

Mas, em declaração ao jornal “La Nación”, Gentil, de 66 anos, disse que teve que passar por cirurgia no membro para pôr fim à ereção que durava dias. Só que, garantiu ele, o pênis foi preservado.

O colombiano da cidade de Gigante havia tomado, sem receita médica, comprimidos de Viagra para impressionar a esposa.

O ex-vereador disse que terá mais cuidado com medicamentos contra a impotência.

O Globo

Bolsonaro agride senador Randolfe Rodrigues

Bolsonaro provoca tumulto em visita da Comissão da Verdade no RJ e agride senador Randolfe Rodrigues (PSOL-RJ) com um soco na barriga

bolsonaro randolfe comissão da verdade
Randolfe e Bolsonaro discutem durante visita ao Doi-Codi, que funcionava em um prédio no interior do 1º Batalhão da Polícia do Exército, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro (Foto: Marcus Pinto / Terra)

A visita da Comissão Estadual da Verdade do Rio de Janeiro ao 1º Batalhão de Polícia do Exército, na Tijuca, na zona norte da cidade, começou com tumulto. O motivo foi a chegada do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), que não faz parte da comissão e não estava na lista dos integrantes da visita.

A confusão começou quando Bolsonaro forçou a passagem, no portão do quartel, e chegou a dar um soco na barriga do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que tentava impedir a entrada do deputado federal. Representantes de movimentos como o Tortura Nunca Mais e o Levante Popular da Juventude exigiam, aos gritos, a saída de Bolsonaro, que conseguiu entrar.

Assista ao vídeo da confusão

A comitiva, no entanto, recusou-se a fazer a visita na presença de Bolsonaro. O parlamentar continua dentro do quartel mas não acompanha a comitiva. Dezenas de pessoas esperam em frente ao batalhão o resultado da visita da comissão. No prédio, onde hoje está o Batalhão de Polícia do Exército, abrigava o DOI-Codi e foi local de tortura e prisões arbitrárias durante a ditadura militar (1964 a 1985).

Além de Randolfe Rodrigues, acompanham a visita da comissão o senador João Capiberibe (PSB-AP), que foi torturado nas dependências do batalhão durante a ditadura, e as deputadas federais Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e Luiza Erundina (PSB-SP).

Agência Brasil

GOVERNADORES SE UNEM POR REAJUSTE MENOR DO PISO DE DOCENTES

dia-dos-professores-face

Com a previsão de um alto reajuste do piso nacional dos professores da educação básica, os governadores se uniram para sugerir uma nova fórmula de correção dos salários….

Cálculos preliminares do governo federal apontam um aumento de 19% em 2014, mais do que o dobro do que os 7,97% concedidos à categoria no início deste ano. Hoje, nenhum docente pode receber menos do que R$ 1.567.

Documento assinado pelos 27 governadores foi entregue ao Executivo, na semana retrasada, com uma nova sugestão de cálculo.

Segundo a Folha apurou, se aplicado já no ano que vem, o índice seria reduzido a 7,7%.

Há ainda uma proposta defendida pela CNTE, entidade que representa os trabalhadores da educação básica. Nesse caso, ficaria em torno de 10%.

MESA E CONSENSO

A movimentação deu origem a uma mesa de negociação, organizada pelo Ministério da Educação, para tratar do tema: o objetivo é chegar a um consenso sobre uma nova fórmula de reajuste, a ser aprovada pelo Congresso.

Para prefeitos e governadores, o modelo atual é “imprevisível” e “insustentável”.

Isso porque ele segue a variação do gasto por aluno no Fundeb (fundo para a educação básica) –que depende do volume de impostos a ele destinados– e do número de alunos da rede pública do ensino fundamental.

Neste ano, há expectativa do crescimento da arrecadação, enquanto ocorre redução de alunos nessa etapa do ensino. Resultado: previsão de reajuste forte em 2014.

PLANO NACIONAL

A sugestão dos governadores é reajustar o piso com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor, apurado pelo IBGE) do ano anterior acrescido de 50% da variação real (descontada a inflação) do fundo.

A proposta dos trabalhadores estabelece o INPC mais 50% da variação nominal (sem descontar a inflação) do Fundeb. O argumento é de que o piso dos professores –pouco mais do que o dobro do salário mínimo– ainda é muito baixo, o que contribui para o apagão dos profissionais na sala de aula.

Além disso, no atual ritmo de reajuste, não seria possível cumprir meta do PNE (plano que define metas para a educação em uma década), em discussão no Congresso, que prevê equiparação do salário dos docentes com o de profissionais de escolaridade semelhante num prazo de seis anos. (UOL)

Farmacêutico poderá prescrever remédios vendidos sem receita

Uma nova resolução do CFF (Conselho Federal de Farmácia) autoriza os farmacêuticos a prescreverem remédios que não exijam prescrição médica, como analgésicos e antitérmicos.
A medida será publicada na próxima quarta no “Diário Oficial da União” e tem 180 dias para ser implantada.

Com a norma, eles poderão tratar o que chamam de “transtornos menores”, como uma dor de cabeça ou diarreia. O cliente que chegar ao balcão da farmácia para comprar um analgésico poderá passar por uma “consulta” e receber um receituário com a assinatura e o carimbo do farmacêutico.

A prescrição, no entanto, não será obrigatória.

Outra ideia, mas que ainda depende de acordos para vigorar, é que os farmacêuticos possam renovar receitas médicas em casos de algumas doenças crônicas, como diabetes e hipertensão.

O paciente passaria pelo médico, receberia o diagnóstico e a primeira receita. A partir daí, o farmacêutico poderia orientar e assumir os cuidados do doente (medir a glicemia ou a pressão arterial) e, se tudo estiver bem, repetir a receita do médico.

A medida é polêmica e deve provocar reação das entidades médicas. “A lei do Ato Médico abriu brecha para qualquer um prescrever medicamentos. É bem complicado”, reagiu Renato Azevedo Júnior, presidente do Cremesp (Conselho Regional de Medicina de São Paulo).

A lei, aprovada em junho, deixou de prever como exclusivo do médico o ato de prescrever tratamentos após os vetos feitos pela presidente Dilma Rousseff.

Para Azevedo, o diagnóstico de “qualquer doença” e os respectivos tratamentos são atribuições exclusivas do médico. “Uma simples aspirina pode matar. Pode causar reação alérgica, sangramentos. De quem será a responsabilidade legal por esse doente?”

Do farmacêutico, garante o presidente do CFF, Walter Jorge João. “Estamos tendo essa coragem de dar mais responsabilidade ao farmacêutico. Ele não é profissional só do medicamento, ele também tem que cuidar do paciente.”

Segundo ele, tendo um papel mais ativo, o farmacêutico poderá reverter a cultura da automedicação do brasileiro. “O Brasil é o quinto país que mais se automedica no mundo. E isso resulta em muitos casos de intoxicação por medicamentos.”

REPETIR RECEITA

Sergio Mena Barreto, presidente-executivo da Abrafarma (Associação Brasileira de Rede de Farmácias e Drogarias), discorda do argumento. “Isso é bobagem. Só 3% das intoxicações são por automedicação. Prescrever receita para medicamentos isento de prescrição é um paradoxo. São drogas seguras, de baixíssimo risco”, diz.

Para ele, os farmacêuticos deveriam concentrar esforços para poder renovar o receituário médico, função que já desempenham nos EUA.

“Lá eles podem, inclusive, mudar a dosagem de um remédio prescrito pelo médico. O farmacêutico brasileiro precisa ser mais bem visto. Ele é muito desvalorizado, especialmente pelos médicos.”

Em nota, o CFM (Conselho Federal de Medicina) informa que “aguardará a publicação da norma e tomará a providências cabíveis”.

Com Folha.com

Dezoito cidades recebem carros-pipa

A primeira doação de caminhões-pipa do Governo Federal para o Rio Grande do Norte será realizada nesta segunda-feira (23). Na ação serão entregues 18 equipamentos a 18 municípios, em um investimento de R$ 4,5 milhões do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). As máquinas, da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), serão entregues em Natal, a partir das 9h.

Mais de 70 mil moradores da zona rural, dentre eles cerca de oito mil famílias de agricultores, serão beneficiados. Na avaliação do delegado federal do MDA no estado, Raimundo Costa, o ato reforça outras medidas do Governo Federal de convivência com o semiárido. “A nossa expectativa é que eles possam contribuir, somadas a outras ações que o Governo Federal tem desenvolvido no estado, com a perfuração de poços, barragens submersas, recuperação dos açudes e garantia do acesso à água nesses municípios”, destaca.

Adriano AbreuPrimeiros 18 carros-pipa serão entregues amanhã (23). A expectativa é que ajuda semelhante chegue a 149 cidades do Rio Grande do NortePrimeiros 18 carros-pipa serão entregues amanhã (23). A expectativa é que ajuda semelhante chegue a 149 cidades do Rio Grande do Norte

Ao todo, 149 municípios do Rio Grande do Norte serão contemplados com os caminhões-pipa, o que totaliza um investimento de R$ 35,3 milhões. “Em 80 municípios do Rio Grande do Norte choveu menos de 300 milímetros este ano e boa parte deles serão beneficiados com a distribuição de caminhões-pipa”, ressalta o delegado.

Os caminhões-pipas integram o conjunto de cinco equipamentos que o Governo Federal vai entregar para o Semiárido – retroescavadeira, motoniveladora, caminhão-caçamba, caminhão-pipa e pá carregadeira.

Equipamento

Localizado no oeste potiguar, o município de Janduís é um dos beneficiados nesta entrega. A prefeita Lígia de Souza Félix conta que esse é o terceiro equipamento doado pelo programa. “Nós já recebemos motoniveladora e retroescavadeira que estão sendo muito uteis para nós. As nossas estradas tiveram uma grande problemática no começo do ano e agora já estamos recuperando todas”, destaca.

A prefeita explica que o caminhão-pipa será utilizado especialmente nas escolas da zona rural. “Vamos colocá-los nas escolas porque não temos água encanada nem reservatório, então abasteceremos com o caminhão. Mas ele também vai passar por todas as residências da zona rural”, afirma.

Tanto o caminhão-pipa quanto o maquinário já doado para o município beneficiam diretamente 600 moradores da zona rural, que produzem desde milho e feijão a diversos tipos de frutas.

Serviço

Data: 23 de setembro (segunda-feira)
Horário: 9h
Local: Escola Dom Eugênio de Araújo Sales– Centro Administrativo

Governo decretou estado de emergência

O Governo decretou a situação de emergência, até março de 2014, em 150 municípios do RN afetados por estiagem prolongada. A seca vem provocando desde janeiro de 2012 a redução das reservas hídricas existentes no Rio Grande do Norte. Apenas 17 municípios ficaram de fora do decreto que estabelece o estado de emergência, publicado pelo Governo Estado no Diário Oficial na última quinta-feira, 19.

Além da capital Natal, não entraram no decreto os municípios de Arês, Baía Formosa, Ceará-Mirim, Canguaretama, Extremoz, Goianinha, Maxaranguape, Macau, Nísia Floresta, Parnamirim, Rio do Fogo, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu, Senador Georgino Avelino, Tibau do Sul e Vila Flor. Dos 150 municípios listados no decreto, 110 já recebem água através de operação do Exército Brasileiro e 28 restantes são abastecidos via carro-pipa a partir de contratação pelo Governo do Estado, que está suspensa. O novo decreto vai permitir ao Governo fazer a renovação dessa contratação.

O desabastecimento de água no Rio Grande do Norte tente a piorar até o final do ano. Pelo menos esta é a previsão da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn), segundo os estudos das condições climáticas para os meses de setembro, outubro e novembro.

Até agora, a falta de chuvas e os baixos níveis nos reservatórios de água provocou colapsos no abastecimento de 11 cidades atendidas pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern). As cidades atingidas pelo colapso são: Jardim do Seridó, São Fernando, São José do Seridó, Carnaúba dos Dantas, Currais Novos, Equador, Ipueira, João Dias, Pau dos Ferros, Riacho de Santana e São Francisco do Oeste. (TN)

Caso de Poti Júnior no TCE é citado em estatística de conselheiros “sob suspeita”

O jornal O Globo, edição de hoje, destaca que 15% dos conselheiros dos Tribunais de Contas dos Estados já sofreram ou estão sofrendo ações do Ministério Público. O Rio Grande do Norte é citado na estatística, pelo fato do conselheiro Poti Júnior ter sido condenado por improbidade administrativa.

Veja o quadro completo divulgado no jornal:

conselheiros-suspeita