Cubanos são os médicos mais respeitados em operações internacionais

Ando sem paciência porque esta discussão é claramente política e partidária e muitos médicos estão portando-se de maneira tão ridícula que fico sem terreno para argumentar com fatos, números, dados, enfim, para debater como é salutar. Ademais, o posicionamento da mídia e das representações médicas é totalmente pela defesa da saúde como mercado, lucros e interesses privados.

Por Suzanne Serruya

médicos cubanos brasil

Sempre fico feliz quando, trabalhando nos países da região, digo que sou brasileira e recebo um sorriso. Em geral, além das nossas belezas naturais, falam de futebol. O Brasil exporta jogadores para o mundo e eles são recebidos como heróis por suas qualidades.

Desde sempre a presença de médicos para os mais pobres é um problema. Mundial. Em lugares de crises, nos lugares inóspitos, para população rural ou indígena, e é um problema difícil de resolver porque precisa de gente, gente com compromissos e valores, mais do que qualquer outra coisa. Nos países prioritários que venho trabalhando na região das Américas, os cubanos, entre os médicos estrangeiros, são os mais respeitados. A parte de concordar ou não com o regime político, as pessoas reconhecem que suas capacidades técnicas e compromisso são de excelência.

Como exemplo, cito a ajuda cubana ao Haiti. Principalmente depois do terremoto, chegaram milhões de dólares, vários países mandaram médicos, mas eles reconhecem que onde os estrangeiros fizeram diferença foi onde ESTÃO ainda agora os cubanos, porque os dólares estão sumindo e a ajuda internacional também, mas os cubanos estão lá trabalhando e ajudando este país que muito ainda necessita.

Centralizar nos cubanos me feriu desde o inicio, mas o comentário racista e inclassificável desta menina [a jornalista que disse que médicas cubanas tinham cara de empregada doméstica], representante do pior que tem na nossa sociedade, me revolta. Por que a mídia elogiou em 99% ou não deu bola? Por que até agora ninguém acusou os prefeitos e os governadores que pediram os médicos? Por que só o ministro Alexandre Padilha é publicamente açoitado? Ninguém acha que a discussão deve envolver os responsáveis locais ou isso já não interessa na discussão?

E, afinal, alguém perguntou ou a mídia divulgou algo dos interessados? Alguém que passa no Facebook para dizer estas barbaridades conhece estes municípios? Conhece as pessoas? Sabe o que é promoção da saúde? Sabe o que significa a atenção primaria? NÃO! É simplesmente achismo, preconceito e política partidária contra o ministro que teve peito para enfrentar este problema. O mundo tão necessitado de saúde e esta gente egoísta reclamando de maneira tão xenofóbica. Vergonha do país. Orgulho de alguns brasileiros.

Para terminar, os médicos, e é uma vergonha quase permanente, todos os dias são denunciados: é dedo de silicone, médico que não levanta para ver a paciente morrer, médico que assina e não trabalha e o número crescente de queixas judiciais de má pratica. Mas quando vi a foto do médico cubano vaiado em Fortaleza, fiquei orgulhosa. De ser médica e ter exemplos como ele.

Esta discussão, que podia ter servido aos médicos e ao país, mostrou que estamos imaturos.

Espero que os cubanos e os outros estrangeiros nos desculpem. Este país não é xenófobo e, apesar de muitos preconceituosos, a maioria dos brasileiros e os que mais precisam agradecerão a estes homens e mulheres, médicos.

Posted on 29/08/2013, in Agressão, Brasil, Curiosidade, Entretenimento, Política, Reflexão. Bookmark the permalink. 1 Comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: