Daily Archives: 27/08/2013

Jornalista diz que médicas cubanas “parecem empregadas domésticas”

Jornalista brasileira causa revolta ao lamentar chegada de profissionais de Cuba ao Brasil: “médicas cubanas têm cara de empregada doméstica; será que são médicas mesmo? Coitada da nossa população”

médicas cubanas empregadas domésticas

Jornalista Micheline Borges diz que médicas cubanas parecem empregadas domésticas. Ela deletou sua conta no Facebook após as declarações preconceituosas (Reprodução)

A chegada de profissionais de saúde cubanos no Brasil revela a face mais hipócrita, egoísta e retrógrada de parte da sociedade brasileira, provocando reações que causam constrangimento em qualquer brasileiro com o mínimo de bom senso.

No Ceará, médicas brasileiras hostilizaram sem nenhum pudor médicos cubanos que participavam do primeiro dia de curso. Em Minas Gerais, o presidente do Conselho Regional de Medicina, João Batista Gomes Soares, afirmou que orientará seus médicos para não socorrerem pacientes que sejam vítimas de “possíveis erros” de cubanos. A declaração do presidente do CRM/MG deflagra um claro estímulo ao crime de omissão de socorro.

Nas redes sociais os posicionamentos não são menos desastrosos. O mais recente foi o da jornalista potiguar Micheline Borges, que afirmou que as médicas cubanas “têm cara de empregadas domésticas”, questionando se as profissionais da ilha caribenha são realmente formadas em medicina.

Em outro trecho, ela reitera sua reclamação a respeito da imagem dos profissionais cubanos. “Médico, geralmente, tem postura, tem cara de médico, se impõe a partir da aparência”.

Após a repercussão, Micheline Borges deletou sua conta do Facebook.

(Atualização)

Micheline Borges pediu desculpas no Twitter pelo que falou sobre as médicas cubanas. “Sou inteligente para mudar de opinião”, disse. “Errar é humano, reconheço o erro”, complementou, pedindo paz.

médicas cubanas empregada doméstica

Micheline Borges utilizou o twitter para pedir desculpas sobre declaração dada no Facebook (Reprodução)

Redação, Pragmatismo Político

O vestibular que reprovou todos os 25 mil candidatos

Universidade reprova todos os candidatos em ‘vestibular’ na Libéria. Quase 25 mil alunos foram reprovados no teste para estudar na Universidade da Libéria

A ministra da Educação da Libéria afirmou nessa segunda-feira (26) não conseguir acreditar que nenhum dos alunos foi aprovado no exame de admissão para a universidade, uma espécie de vestibular local.

Quase 25 mil alunos foram reprovados no teste para estudar na Universidade da Libéria, uma das duas universidades públicas do país.

reprovados vestibular universidade libéria

25 mil candidatos foram reprovados em prova da Universidade da Libéria (Foto: BBC)

Um funcionário da instituição disse que “faltava entusiasmo aos estudantes” e que eles “não tinham sequer uma compreensão básica de inglês”.

O país se recupera de uma guerra civil brutal que terminou há uma década.

‘Sonhos despedaçados’

A presidente liberiana, a prêmio Nobel da Paz Ellen Johnson Sirleaf, admitiu recentemente que o sistema educacional do país ainda é “uma bagunça” e que muito precisa ser feito para melhorá-lo.

Em muitas escolas, falta material e os professores são pouco qualificados, segundo o correspondente da BBC Jonathan Paye-Layleh na capital, Monrovia.

No entanto, de acordo com Paye-Layleh, essa é a primeira vez que cada um dos estudantes ─ que pagaram cerca de US$ 25 (R$ 59) pela inscrição ─ falhou.

Isso significa que a universidade, atualmente superlotada, não terá nenhum aluno do primeiro semestre no próximo ano acadêmico, que começa no mês que vem.

Estudantes afirmaram que o resultado era “inacreditável” e que seus sonhos foram despedaçados, diz Paye-Layleh.

A ministra da Educação Etmonia David-Tarpeh disse ao programa da BBC Focus on Africa que pretende se encontrar com representantes da universidade para discutir a reprovação.

“Eu sei que há muitas fragilidades nas escolas, mas que um grupo de pessoas faça as provas e seja reprovado, eu tenho minhas dúvidas sobre isso”, disse David-Tarpeh. “É como assassinato em massa.”

A ministra afirmou que conhece alguns dos alunos e as escolas que eles frequentam.

“Não são só escolas que dão notas às pessoas. Eu realmente gostaria de ver os resultados dos estudantes”, afirmou.

O porta-voz da universidade, Momodu Getaweh, disse que a instituição mantém sua decisão e que não será influenciada pela “emoção”.

“De inglês, que é como a mecânica dos idiomas, eles não sabiam nada. Então o governo tem que fazer algo”, disse Getaweh.

“A guerra acabou há 10 anos. Precisamos deixar isso para trás e ser realistas.”

BBC

Montanhas RN – Nota de Falecimento

notafalescimento

Faleceu nesta madrugada de hoje, um amigo de infância aqui da terrinha, conhecido popularmente por Manoel Filho, ele reside aqui na Av. Augusto Gomes no bairro Cidade Nova, loteamento Belo Horizonte.

O seu falecimento se deu por infarto fulminante e ao amanhecer é que foi constatado o fato mencionado.  E o pior é que esses acontecimentos ninguém sabe a hora que pode ser vítima.

Manoel Filho que atualmente era funcionário público do município, é filho de Manoel Pequeno e da Professora Dona Bastinha, assim popularmente muito conhecida em nossa cidade.

Que Deus abençoe a sua alma e que conduza para um repouso eterno de muita paz.

O corpo está sendo velado em sua residência no endereço citado a cima.

00010

QUAL É O SIGNIFICADO DESTA FRASE? Bolívia diz que quer resolver impasse com o Brasil por meio da diplomacia.

imagesApós a saída de Antonio Patriota do Ministério das Relações Exteriores, o ministro da Defesa da Bolívia, Ruben Saavedra, disse que a expectativa do governo Evo Morales é resolver pelo “caminho diplomático” o impasse criado a partir da retirada do senador Roger Pinto Molina da Embaixada do Brasil em La Paz, a capital boliviana. Saavedra reiterou que Pinto Molina é denunciado por crimes de corrupção e desvio de recursos.

Em entrevista ao canal estatal de televisão, o ministro insistiu que o governo da Bolívia quer que Pinto Molina responda por seus crimes. “O governo boliviano está com a maior boa vontade para esclarecer todos os fatos (envolvendo a retirada de Pinto Molina de La Paz) . Mas vamos tentar trabalhar para que Molina regresse ao país e responda na Justiça por seus delitos”, ressaltou.

Saavedra disse que a Bolívia aguarda uma explicação oficial por parte do governo do Brasil sobre a retirada de Pinto Molina do país. “Para tomar as providências que correspondam ao que determina o direito internacional”, destacou.

O senador boliviano, que é opositor de Evo Morales, ficou abrigado por 15 meses na embaixada brasileira em La Paz desde que pediu asilo político ao Brasil. Ele entrou na embaixada em 28 de maio de 2012. Em junho de 2012, o Brasil concedeu o asilo diplomático. Porém, para Molina deixar a representação brasileira era necessário um salvo-conduto do governo da Bolívia.

O salvo-conduto era negado pelas autoridades bolivianas, alegando que o parlamentar responde a mais de 20 processos judiciais no país, por crimes de corrupção e desvios de recursos. Na sexta-feira, o parlamentar deixou a embaixada com o auxílio da representação diplomática brasileira. O boliviano chegou sábado ao País, por Corumbá (MS), onde se encontrou com o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Ricardo Ferraço (PMDB-ES). Os dois voaram em seguida para Brasília.

Vídeo: Médicos brasileiros ofendem médicos cubanos

Médicos cubanos que desembarcaram no Brasil para trabalhar em regiões carentes foram recebidos com agressividade e chamados de “escravos” por médicos brasileiros. Assista ao vídeo abaixo

médicos cubanos no Brasil

Os 96 médicos, sendo 79 cubanos, que desembarcaram no Ceará para fazer o curso de formação de três semanas foram hostilizados e xingados na saída da Escola de Saúde Pública, logo após a solenidade de Acolhimento, na noite desta segunda, 26.

Um grupo de cerca de 50 médicos esperavam os estrangeiros vaiando, gritando e xingando os profissionais de escravos do lado de fora do prédio.

Ao ouvirem os gritos, os médicos cubanos passaram 40 minutos pensando em uma alternativa de sair da Escola Pública sem passar pela barreira de manifestantes, mas não houve outra solução. Cerca de 5 carros da PM estavam ao lado de fora.

Segundo o presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, José Maria Pontes, os manifestantes não são contra a vinda dos médicos, mas contra o fato de esses profissionais não fazerem revalida.

Pelos próximos 21 dias, os estrangeiros profissionais da atenção básica da saúde passarão por uma avaliação. Se considerados aptos, já poderão atender pacientes a partir do dia 16 de setembro.

86 municípios do RN serão beneficiados com sistema de abastecimento de água

Dentre as ações de combate ao período de seca no Rio Grande do Norte, 86 municípios potiguares serão beneficiados com sistema simplificado de abastecimento de água e construção de barreiros. Destes, 50 municípios serão beneficiados através de um convênio entre as esferas federal e estadual e outros 36 por meio de um termo de cooperação entre o Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs) e as prefeituras. Com isso, o benefício será ofertado a metade das cidades do Estado.

Com investimento na ordem de R$ 26 milhões, o programa federal Água para Todos, por meio de convênio entre o Ministério da Integração com o Governo do Estado através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), irá beneficiar 50 municípios de várias regiões do Estado. Parte dos recursos já estão disponíveis e os processos de licitação já foram abertos pela Semarh, mas por não se tratar de recursos de emergência, o início dos projetos deve acontecer em até dois meses.

Paralelo a isso, 36 municípios viabilizaram com o próprio Ministério da Integração através do Dnocs, recursos também para o sistema simplificado de abastecimento de água e construção de barreiros. Estes recursos se configuram como emergenciais. As 36 cidades beneficiadas não coincidem com as favorecidas por meio do convênio com o Governo do Estado. Os municípios já foram aprovados pelo Comitê Estadual do Programa.

Preocupada com o período de estiagem previsto para este semestre, a governadora Rosalba Ciarlini também determinou maior agilidade para a instalação de 759 poços em áreas prioritárias do interior do Estado. A determinação foi dada na tarde desta segunda-feira (26), durante reunião de avaliação do Comitê de Combate à Seca, realizada no auditório da Governadoria.

A instalação destes 759 poços é resultado de um investimento na ordem de R$ 26,4 milhões, anunciado durante a 18ª reunião do Conselho Deliberativo da Sudene, realizada em Maceió (AL), no último dia 23. Os recursos serão liberados via Defesa Civil através da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape). A Semarh já remeteu à Sape todo o arquivo com as informações a cerca de poços já perfurados para que seja preparado o Plano de Trabalho que será enviado ao Ministério da Integração. A instalação de poços se dará de acordo com um mapa de prioridades produzido por técnicos do Estado conforme orientação da governadora Rosalba Ciarlini.

Serra quer se lançar candidato a presidência e Aécio prepara novo duelo no PSDB

 

Num hotel da capital paulista, na noite da última quinta, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse, com sorriso no rosto: “Tem que reconhecer que ele é persistente”.

A frase integra o relato de dirigentes do PSDB de São Paulo sobre longa conversa que tiveram com o mineiro a respeito da entrada do ex-governador José Serra (PSDB) no cenário eleitoral de 2014.

Ex-deputado, ex-senador, ex-ministro, ex-prefeito e ex-governador, Serra se movimenta para se lançar pela terceira vez à Presidência.

Assim como em outras ocasiões, o PSDB tem divisões; diferentemente de antes, agora o favorito para vencer a batalha interna é Aécio. E Serra estuda deixar a sigla e filiar-se ao PPS para não perder a chance de tentar chegar ao Palácio do Planalto.

Serra e Aécio têm pequenos desentendimentos há mais de uma década. No fim do ano 2000, quando o presidente da República era FHC e Serra já despontava como nome do partido para sua sucessão, por causa da gestão no Ministério da Saúde, Aécio começou a trabalhar para ser presidente da Câmara.

Serra era contra e chegou a dizer isso ao mineiro. Havia intenção de que o antigo PFL, hoje DEM, ficasse com a vaga. Aécio conseguiu apoio dentro da Casa e chegou à presidência da Câmara.

Segundo serristas, a derrota fez o PFL dificultar o apoio a Serra na eleição presidencial de 2002. O episódio não foi grave, mas marcou o início de uma relação conflituosa. Durante a campanha, seguiram-se acusações de que, mais preocupado em garantir o governo de Minas Gerais, Aécio se empenhou pouco pela eleição de Serra.

Num evento com o então governador Itamar Franco (sem partido), por exemplo, que fazia campanha por Lula, Aécio cometeu a gafe de chamar o petista de “presidente”. Para minimizar o estrago, emendou um “do PT” em seguida. Era setembro e a disputa de Lula contra Serra estava a pleno vapor.

Serra perdeu naquele ano. Em 2006 foi a vez do hoje governador paulista Geraldo Alckmin disputar –e perder.

Aécio se reelegeu governador e se consolidou como um dos nomes mais fortes do PSDB. Em 2010, Serra voltou a tentar o Planalto, após rivalizar internamente com Aécio. Foi nesse ano que a relação já frágil azedou de vez.

Novamente, aliados do ex-governador paulista se queixaram do pouco empenho do mineiro na campanha. Derrotado, Serra perdeu espaço no partido na mesma proporção em que Aécio passou a controlar a direção da sigla.

Nesse estágio, as rusgas, antes muito restritas aos bastidores, começaram a transbordar frequentemente.

Um desses momentos foi em 2012, quando Serra foi convencido a disputar a Prefeitura de São Paulo e encarar uma campanha em que lutou principalmente contra o fantasma de ter abandonado o cargo em 2006.

Questionado, em entrevista à Folha e ao UOL, se uma vitória na disputa municipal impediria Serra de deixar o posto para disputar a Presidência, Aécio disse que não.

Serra reagiu com ironia. “Não podia esperar do Aécio senão essa manifestação de generosidade.”

A última vez que conversaram longamente sozinhos foi no início do ano, antes de Aécio se eleger presidente nacional do PSDB. O mineiro queria avisá-lo de que pretendia conduzir o partido. Serra silenciou.

De lá para cá, o ex-governador paulista voltou a se colocar como presidenciável –dentro ou fora do ninho.

Aécio, num primeiro momento, não problematizou o tema. Chegou a desejar que Serra “fosse feliz” onde quer que escolhesse ir.

Quando o ex-governador passou a falar em prévias, numa aparente provocação a Aécio, o mineiro dobrou a aposta e disse topar.

Aliados de Aécio acreditam que Serra apenas busca discurso para legitimar sua saída. Mas dizem que o mineiro não facilitará o jogo. A ideia é jogar água na fervura.

“Aécio e Serra têm estilos e origens diferentes no PSDB. Mas não haverá final infeliz”, disse o presidente do PSDB-MG, Marcos Pestana.

Miley Cyrus faz performance sexy e provoca Robin Thicke no VMA

 

Miley Cyrus surpreendeu os fãs na noite deste domingo, 25, ao se apresentar como uma das atrações do Video Music Awards, o VMA, maior premiação musical dos Estados Unidos. A cantora apresentou o hit “We can’t stop” dançando sensualmente e, após uma coreografia ousada, tirou o body que vestia, ficando apenas com um conjunto de top e calcinha.

Em seguida, ela fez um dueto com Robin Thicke na canção “Blurred lines” e foi ainda mais ousada, rebolando no colo do rapaz e tirando uma casquinha de Thicke. Mais cedo ela já havia chamado a atenção pelo look transparente que escolheu para atravessar o tapete vermelho. Este ano, a cerimônia voltou a acontecer em Nova York e o palco da comemoração foi o Barclays Center, no Brooklyn. A cerimônia marca os 30 anos da premiação.

Pelo visto, Paula Patton, não é uma mulher ciumenta. Casada com o cantor desde 2005, ela chegou à premiação com ele e assistiu à toda performance para lá de ousada da plateia. Além disso, no clipe da música que ele apresentou ao vivo, Robin aparece ao lado de mulheres que fazem topless.

Miley Cyrus e Robin Thicke (Foto: Reuters)Miley Cyrus e Robin Thicke (Foto: Reuters)

Miley Cyrus (Foto: AFP)Miley Cyrus (Foto: AFP)
Miley Cyrus e Robin Thicke (Foto: Reuters)Miley Cyrus e Robin Thicke (Foto: Reuters)
Miley Cyrus e Robin Thicke (Foto: Reuters)Miley Cyrus e Robin Thicke (Foto: Reuters)
Robin Thicke com a mulher,  Paula Patton (Foto: Reuters/ Agência)Robin Thicke com a mulher, Paula Patton (Foto: Reuters/ Agência)

EGO

Cantanhêde ou Natasha Romero Sanches, quem é a escrava?

A médica cubana Natasha Romero Sanches, que disse que seu salário é suficiente, ou a colunista da Folha Eliane Cantanhêde, que afirma que profissionais como Natasha vieram ao Brasil num “avião negreiro”?

médica cubana brasil

A negra Natasha Romero Sanches, de 44 anos, é uma doutora cubana. Formou-se por uma universidade pública e, neste sábado, desembarcou no Brasil. Já nesta segunda-feira, passará por um treinamento na língua portuguesa, antes de ser enviada a um dos 701 municípios que não atraíram o interesse de nenhum médico brasileiro e abrigarão estrangeiros nesta primeira fase do Mais Médicos. Indagada por jornalistas sobre o fato de parte da sua bolsa de R$ 10 mil ser apropriada pelo governo cubano, ela não se queixou. “O meu salário é suficiente”, disse ela, afirmando ainda que trabalha por amor e pela vocação de salvar vidas.

Aos olhos da jornalista Eliane Cantanhêde, a doutora Natasha é uma escrava. Veio ao Brasil não num voo comercial, mas num “avião negreiro”. Assim como Cantanhêde, diversos outros jornalistas escreveram artigos ou postaram mensagens no Twitter sobre a “escravidão” de cubanos. Foi o caso, por exemplo, de Reinaldo Azevedo, de Veja.com, de Ricardo Noblat, do Globo, e de Sandro Vaia, ex-diretor de Redação do Estado de S. Paulo – além do inacreditável Augusto Nunes, que definiu o ministro Alexandre Padilha como uma Princesa Isabel às avessas.

Revista Veja aplaudiu médicos cubanos na época de FHC

Revista da Editora Abril afirma que “o milagre veio de Cuba” numa reportagem de 1999, quando o presidente era FHC e o ministro da Saúde, José Serra, ao descrever a situação de municípios que não tinham médicos. Hoje, cubanos que chegaram para trabalhar em cidades sem médicos são chamados de escravos e de espiões comunistas por Veja

Numa reportagem publicada na edição número 1.620, de 20 de outubro de 1999, a revista Veja elogiou a vinda de médicos cubanos ao Brasil. “O milagre veio de Cuba”, chega a colocar o texto, depois de descrever a precária situação do, na época, único hospital do município de Arraias, em Tocantins.

A matéria explica o motivo pelo qual o hospital ficou fechado por quatro anos depois de ser inaugurado, em 1995: “Faltavam médicos que quisessem aventurar-se naquele fim de mundo”. Foi quando a cidade “conseguiu importar cinco médicos da ilha de Fidel e, assim, abrir as portas do hospital”.

Infelizmente, a situação de hoje não é muito diferente. O governo da presidente Dilma Rousseff, com Alexandre Padilha no ministério da Saúde, anunciou a contratação de quatro mil médicos cubanos para trabalhar em 701 municípios que não foram escolhidos por nenhum profissional inscrito no programa Mais Médicos.

Diferente de quando o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso firmou o convênio com Cuba, no entanto, desta vez a revista cobriu o assunto escancarando seu preconceito. Chamou o que antes era “a tropa vestida de branco de Cuba” de “espiões comunistas”. O colunista Reinaldo Azevedo os chamou de escravos.

Em outro trecho, a matéria diz: “os cubanos são bem-vindos”, ressaltando, porém, que a contratação desses médicos era irregular, motivo que também é trazido à tona atualmente. Apesar dessa pequena crítica, o destaque do texto de 1999 fica para histórias de personagens cubanos que pretendiam melhorar de vida no Brasil e trabalhar com amor. Inexplicavelmente, agora, sob o governo petista, a posição da revista mudou completamente. Por quê?

Abaixo, a reportagem de Veja de outubro de 1999:

médicos cubanos brasil veja

Matéria de Veja sobre médicos cubanos no Brasil – outubro de 1999

médicos cubanos brasil revista veja

Matéria de Veja sobre médicos cubanos no Brasil – 1999

Montanhas RN dois jovens vitimados na noite desta segunda feira (26) por acidente de Moto

imagesImagem meramente ilustrativa

O acidente que vitimou dois jovens em Montanhas nesta segunda feira ocorreu por volta das 20 horas, fato este que em virtude da gravidade do choque entre as motos, Honda FAN e outra Honda POP, ocasionaram a morte de um dos jovens no próprio local. As informações que chegaram a redação do Blog Montanhas em Ação reportam apenas que o mesmo é morador do Município de Pedro Velho e que é Irmão de Marcos do sítio lá das Três aroeiras, pessoa que eu o  conhecia.

Acontece que o outro jovem Marcelo, que residia no Município de Montanhas ainda foi socorrido com vida para a sede do município em busca de socorro, mas como ainda não havia atendimento de urgência no hospital de Montanhas, o mesmo foi encaminhado a cidade de Canguaretama, mas não logrou êxito, portanto não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.

Precisamos mesmo de sinalização nas mediações da entrada da cidade, características escuras pela falta de sinalização nos conduzem para outros acidentes e reclamações da população têm sido constante alertando para estes acontecimentos. Há poucos dias, bem próximo a linha do trem na entrada da cidade via “Rota do Sol”, foi vitimado mais um jovem que conduzia uma moto e isto gerou reflexões para a família e às pessoas que residem naquela região de Montanhas.