Daily Archives: 18/08/2013

Sérgio Cabral anuncia que deixa o Governo do Rio de Janeiro até abril de 2014

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), afirmou, em entrevista para a revista Istoé que deixará o comando do Estado entre janeiro e abril de 2014 para dar visibilidade ao seu vice, Luiz Fernando de Souza, o Pezão.

— É importante que Pezão tenha tempo de conhecer e conquistar o eleitor fluminense. Acho que essa aliança fez muito bem ao Brasil e eu vou lutar por ela no plano estadual e federal.

Sobre as alianças para as próximas eleições, o governador do Rio diz que não aceita palanque duplo no Rio, a não ser que Lindbergh Farias (PT) concorde em ser vice de Pezão, de acordo com a revista.

Cabral disse ainda que o vandalismo tomou conta das manifestações e que isso o deixa “muito preocupado”.

— O processo atual nada tem a ver com aquele momento, que começou em junho, em que todo o Brasil se manifestou. Estou preocupado com o acuamento das instituições. Coquetel molotov e rojões não fazem parte da democracia.

Briga Barbosa X Lewandowski teve um 2º round

Iniciado diante das câmeras da TV Justiça, o arranca-rabo entre os ministros Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski prosseguiu após o encerramento da sessão do STF, na última quinta-feira. O segundo round ocorreu na área reservada, contígua ao plenário. Apurado pelo repórter Robson Bonin, o destampatório foi veiculado porVeja. A troca de ofensas vai reproduzida abaixo:

— Vossa Excelência não vai esculhambar a minha presidência! — increpou Barbosa.

— O senhor quer as manchetes? Quer aparecer? Vá para as ruas! — devolveu Lewandowski.

— O senhor não vai ficar lendo textos de jornal em plenário para atrasar o julgamento!

— Está para nascer homem que mande no que devo fazer. O senhor acha que tenho voto de moleque?

— Acho sim, senhor.

Lewandowski insinuou que, noutro ambiente, reagiria com os punhos:

— Se não fosse o respeito que tenho por esta Casa, eu tomaria agora outra atitude.

Antes da intervenção da turma-do-deixa-disso, Barbosa ainda sapecou:

— O senhor envergonha esta Casa. O senhor não se dá ao respeito!

Em privado, Lewandowski disse aos colegas que seu retorno ao julgamento depende de uma retratação de Barbosa. Durante a sessão de quinta, depois de acusar Lewandowski de fazer “chicanas” protelatórias, Barbosa dissera: “Não vou me retratar, ministro.” O terceiro round está marcado para quarta-feira (21).

Uol

Henrique visita interior do Estado já em clima de campanha

Henrique desfila em carro aberto no município de Riacho da Cruz

A campanha de 2014 ainda está longe, mas o clima de eleição já começa a mobilizar a classe política do Rio Grande do Norte. Ontem o deputado federal Henrique Eduardo Alves, presidente da Câmara dos Deputados, foi recebido em verdadeiro clima de campanha  no município de Riacho da Cruz, com direito a desfilar em carro aberto  e tudo mais.

Henrique foi ao município que fica na região Oeste assinar com o diretor do Dnocs, seu sobrinho José Eduardo, o diretor geral do órgão, Emerson Fernandes e com a empresa A&C Construtora, a ordem de serviço no valor de R$ 509 mil para construção de uma ponte no município.

Depois da mobilização em Riacho da Cruz, Henrique e comitiva foi a Serra do Lima, em Patu, onde um almoço organizado pela prefeita Evilásia o esperava.

Divisão do PT pode prejudicar projeto político de Fátima Bezerra

Deputada Fátima Bezerra

O PT está dividido na disputa pelo Diretório Estadual do Partido e a deputada Fátima Bezerra sofrendo um processo de isolamento que pode resultar na derrota do seu candidato, segundo informa uma fonte petista que prefere não se identificar. O motivo do isolamento imposto à deputada não é de agora. Consta nos meios petistas que é resultado do comportamento adotado por Fátima Bezerra de distanciamento e falta de diálogo dela com os liderados e integrantes do PT, inclusive, detentores de mandato. “Fátima não conversa com ninguém”, disse um petista, prevendo que a deputada será mesmo derrotada no processo sucessório do partido.

A insatisfação dos petistas com Fátima Bezerra começou a partir do momento em que ela mantém uma postura de isolamento dos demais integrantes do PT (com ou sem mandato) e para piorar mais ainda a situação, decidiu apoiar o nome de um assessor seu – Olavo Ataíde – para presidência do Diretório Estadual. Outra ala do partido, formada pelo deputado Fernando Mineiro e pelos vereadores, Hugo Manso e Fernando Lucena, decidiram radicalizar contra a deputada e decidiram apoiar a reeleição do atual presidente, Eraldo Paiva.

Diante do posicionamento de distância da deputada Fátima Bezerra, dos demais líderes partidários e da falta de diálogo existente atualmente dentro do partido, outra fonte do PT afirmou que está difícil a união de todos os petistas no apoio do nome da deputada Fátima Bezerra para o Senado nas eleições do próximo ano. “Fátima tem que voltar a dialogar com o partido para viabilizar sua candidatura. Da forma como ela está agindo, será derrotada na disputa do Diretório Estadual e terá muitas dificuldades para viabilizar seu nome para o Senado dentro do próprio partido”, disse outra fonte.

Jornal de Hoje