Daily Archives: 04/08/2013

Conheça 20 hábitos para atrair boa sorte no dia a dia – UMA BOA REFLEXÃO PARA ESTE DOMINGO

Não basta ter boa sorte se a pessoa não consegue segurar as rédeas da própria vida. Entretanto, se desenvolver suas qualidades pessoais, é possível vencer a má sorte. É o que propõe Nicolau Maquiavel com os conceitos de virtù e fortuna, apresentados principalmente na obra “O Príncipe”, no século 16. Fortuna, a deusa da sorte, boa e má, seria incontrolável, segundo acreditavam os gregos e romanos. O filósofo italiano, contudo, apostava que quando desenvolvida a virtù, ou atributos como força de caráter, coragem e perspicácia, o indivíduo controlaria as forças do destino, superaria as adversidades e obteria êxito em suas ações.

“Maquiavel afirmava que se o chefe político tivesse virtù, seria possível para ele prever e vencer a má fortuna”, relembra o professor de filosofia da PUC Antônio Valverde. “O pensar grande, o enxergar longe, é um jeito de afastar o acaso”, completa Valverde.

Nesse sentido, saber ler o próprio tempo e perceber corretamente a realidade é a principal atitude para atrair a boa sorte, como explica Dulce Magalhães, Ph.D. em Filosofia pela Universidade Columbia (EUA) e autora do livro “O Foco Define a Sorte” (Integrare Editora). Na acepção da palavra, sorte tem diferentes sentidos, como destino, resultado e fortuna. “Ela é fruto de nossas escolhas, nossa forma de ver a vida, das respostas que somos capazes de arquitetar”, define Dulce. Já o contrário de sorte, o azar, quer dizer acaso. Por isso a boa sorte é definida pelo foco e pela escolha, em oposição ao imprevisível. “A questão fundamental para ter um bom resultado é estabelecer um processo decisório com clareza”, diz ela.

Divulgação
Dulce Magalhães: ‘A sorte é fruto de nossas escolhas, nossa forma de ver a vida, das respostas que somos capazes de arquitetar’

Esforço e estratégia

Desde criança ouvimos que “a vida é difícil”: dinheiro não dá em árvore, é preciso se esforçar muito para conseguir algo e o que vem fácil vai embora fácil. Pois justamente esta lente de contato nos faz enxergar uma realidade nebulosa. “O paradigma vigente no Brasil é o da escassez”, afirma Dulce. “Estamos habituados ao esforço e não à estratégia. Fazemos mais do mesmo em vez de fazer mais com menos”. Libertar-se deste único modelo, diz ela, é o primeiro passo para ajustar o foco e reconhecer caminhos que nos conduzam diretamente aos nossos propósitos.

Leia mais: Como despertar a criatividade

Ao definir um caminho aleatoriamente, sem método ou critério, não se tem consciência para onde a vida segue nem de que maneira nosso interior funciona. É fundamental que no processo de interação com o mundo a pessoa se dê conta de qual é o seu papel e o que lhe cabe em cada aspecto da vida. “Só assim poderemos acertar e reproduzir o acerto e, se errarmos, evitar outros erros”.

Sendo a sorte o resultado de qualquer ação, a boa ou a má sorte depende do processo decisório. Por isso, quando se decide tomar uma decisão, é preciso colocá-la em prática. Um exemplo muito comum é aquela pessoa que se dá conta que precisa emagrecer, mas não faz qualquer movimento para perder peso. Não muda a alimentação e continua sedentária. Inevitavelmente ela terá um mau resultado – ou uma má sorte.

Tempo é vida

Impulsionar a boa sorte tem a ver com a estratégia do pensamento. É importante definir o que é prioritário para si, o que traz mais impacto para a sua vida e saber gerenciar o tempo. Há sinônimos que podem clarear o processo: o duo “tempo” e “vida” é um deles. Portanto, pessoas que falam “eu não tenho tempo agora” passam a seguinte mensagem: “Eu não tenho vida para mim agora”.

Dulce dá três dicas essenciais para a melhor gestão do tempo. Primeiro, saiba qual é sua prioridade. “É sem ‘s’, pois não é múltipla. É exatamente o que é preciso fazer agora, o que tem mais impacto e relevância neste instante”, afirma Dulce.

Segundo, aprenda a ter tempo livre. Ao enchermos o dia, transformando-o em um atropelamento constante de tarefas, não permitimos um momento de ócio criativo. “A inovação só vem do ócio criativo e não do trabalho árduo. O ócio é o fomento para a criatividade aparecer”, ela explica.

Em terceiro, coloque o que queremos todos os dias na nossa agenda. Em vez de deixar o lazer só para o fim de semana, é importante ter lazer na vida diariamente, nem que seja por 15 minutos. “Isso garante que todos sejam dias sejam de melhor performance”, ela garante.

Leia também: Como superar a timidez

Com a agenda bem equilibrada, perceba então o que está em ação na sua vida: se é o destino ou o livre-arbítrio. Fazer dar certo tem a ver com o livre-arbítrio, que determina se a porta à sua frente é um beco sem saída ou um novo caminho. Não se pode mudar o destino da porta, está fora de nosso controle, mas sim como passar por ela.

Aprender sobre a sorte que se pode criar é o mote do palestrante motivacional Douglas Miller no livro “A Sorte Como Hábito” (Integrare Editora). Para Miller, pessoas sortudas não esperam as coisas acontecerem; elas têm participação ativa em suas vidas, pois executam ações específicas para conseguir o que querem. Ao longo dos anos, essas ações se tornam hábitos e a boa sorte as acompanha para sempre. Para incorporar tais hábitos no próprio progresso, e impulsionar a boa sorte, o especialista recomenda estes 20 fatores:

1. Saiba o que importa para você: focalize seu tempo e energia nas coisas que são importantes, tanto no trabalho quanto no lazer.

2. Sinta-se impetuoso e vivo: quando estimulado, você torna-se mais sensível ao que está ao seu redor e vê oportunidades onde os outros não veem

3. Você pode fazer: o sucesso da vida é impulsionado por uma combinação de habilidades e motivação; um alimenta o outro

4. O fracasso é bom: toda derrota não só tem lições a ensinar, como também pode lhe conduzir para um sucesso maior.

5. Conheça a sua capacidade: além do seu atual conjunto de habilidades, medite sobre o que mais você é capaz de fazer; Não perca a curiosidade para buscar novas capacidades.

6. Esteja aberto para o feedback: seja em forma de elogio ou crítica, um retorno é uma dádiva; dedique algum tempo para considerar o feedback e escolher o melhor caminho de ação.

7. Molde sua aprendizagem: não tenha medo de dizer ‘Eu não sei’. Ao admitir que desconhece algo, terá curiosidade de ir em busca da resposta e ganhar mais conhecimento.

8. Conserve o frescor: para enxergar seu ambiente de novas maneiras, torne-se um turista do próprio bairro.

9. Transforme o medo em realização: os maiores desafios podem ser superados com uma abordagem passo a passo para você lidar com suas vulnerabilidades.

10. Trabalhe duro: não se trata de suar a camisa. As pessoas de melhor desempenho sabem quando precisam focalizar seus esforços para ter o máximo de resultados.

11. Saiba qual é o seu papel: Tenha clareza sobre o que você acrescenta de positivo ao grupo.

12. Tenha planejamento: defina claramente um objetivo, fixe prazos e estipule os marcos que o levarão a alcançar a meta.

13. Pense sem pensar: reduza a velocidade da sua mente para permitir que seus melhores pensamentos o alcancem.

14. Tenha um horizonte: use os seus sentidos para identificar o que é interessante e motivador para você no futuro.

15. Viva o momento: a espontaneidade é uma parte crucial da vida; rigidez excessiva significa perder oportunidades e diversão.

16. Exerça influência: as pessoas estarão mais dispostas a ser influenciadas por você caso confiem em você e se você tiver credibilidade.

17. Comportamento gera comportamento: desenvolver as habilidades para compreender as pessoas vai capacitá-lo para estabelecer relacionamentos produtivos e felizes

18. Atue em redes interpessoais: seja proativo visando à ampliação de sua rede de contatos; não deixe que seus contatos evaporem.

19. Compartilhe o sucesso: elogios e agradecimentos criam uma atmosfera positiva. Mostre apreciação pelo sucesso dos outros.

20. Identifique oportunidades: alargue o olhar e você verá chances grandiosas; Também crie oportunidades por meio da sua imaginação e dos outros.

Messi quer revisão salarial após chegada de Neymar ao Barça, diz jornal

A chegada de Neymar ao Barcelona pode não ter sido tão bem aceita por Lionel Messi. De acordo com o jornal catalão El 9 Esportiu, o estafe do argentino teria pedido uma reunião com a diretoria do clube para rever o contrato do jogador e obter um reajuste salarial.

Segundo o colunista Jordi Basté, o pai do argentino Jorge Messi chegou a Barcelona para se encontrar com o presidente do clube, Sandro Rosell. O jogador e seu representante estariam descontentes com o fato de Neymar supostamente ganhar um salário maior que o do principal astro da equipe.

Oficialmente os familiares de Messi e os dirigentes do clube catalão negam a existência de qualquer reunião para rever o contrato do astro argentino. Em fevereiro deste ano, o argentino firmou novo vínculo com o Barcelona até 2018, com considerável melhora em seus salário e multa de 250 milhões de euros.

Neymar foi contratado pelo Barcelona em maio deste ano e adotou um discurso humilde em relação a Messi. Em diversas oportunidades o brasileiro se colocou como ‘coadjuvante’ para ajudar o argentino a seguir como o melhor do mundo.

Uol

Homens jogam gasolina e ateiam fogo em morador de rua

Um dos moradores de rua atacados teve 63% do corpo queimado. O incêndio provocado pelos agressores queimou colchões, roupas, remédios e pertences dos mendigos

fogo morador de rua brasília

O morador de rua Edvan Lima, 49 anos, conhecido como Antero pelos colegas, teve aproximadamente 65% do corpo queimado, enquanto dormia com um grupo de quatro mendigos na QE 18, no Guará I, na madrugada desta quinta (1º/8).

Segundo os moradores de rua, o grupo estava dormindo quando três rapazes encapuzados passaram por eles. Os suspeitos atiraram gasolina e riscaram um fósforo. O fogo atingiu os mendigos, que saíram correndo. Edvan não conseguiu fugir e sofreu queimaduras no peito, no braço esquerdo e na cabeça.

A vítima trabalhava como carroceiro e era conhecida na vizinhança. Segundo os moradores de rua, Edvan nunca causou problemas na região. O incêndio queimou colchões, roupas, remédios e pertences dos mendigos.

Edvan foi levado consciente, mas em estado grave ao Hospital Regional da Asa Norte pelo Corpo de Bombeiros. A Polícia Civil está realizando perícia. Uma sacola usada para colocar a gasolina foi encontrada no local.

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que a vítima está com 63% do corpo queimado sendo que 27% é queimadura de terceiro grau. O estado de saúde dele é estável e Edvan respira com ajuda de máscara de oxigênio. (Correio Brasiliense)

Do Blog: Isso é um absurdo, elementos que pratica esse tipo de crime, ou qualquer um dessa natureza tem que ter tratamento diferenciado da sociedade. É impossível conviver elementos assim.

“Sou classe média, papagaio de todo telejornal…” assista ao vídeo abaixo

Classe média, de Max Gonzaga, é a música que melhor define o fenômeno “coxinha”. Assista ao vídeo abaixo

max gonzaga classe média coxinha

A música “Classe média”, do cantor e compositor Max Gonzaga, despertou na internet a ira dos “coxinhas” – nome que pegou para os jovens de classe média que reproduzem o discurso superficial, preconceituoso e conservador da mídia.

Max, aliás, está sendo acusado de fazer a música para zombar das manifestações do mês passado, mas ele a gravou há oito anos, em 2005.

Se alguém quiser o disco do Max, a propaganda é grátis, basta clicar aqui e ele combina um jeito de entregar.

Em tempo: a classe média é e pode ser diferente. Foi dela que saíram Chico Buarque, Caetano, Gil e uma geração de artistas e intelectuais geniais, como anos antes tinham surgido Vinícius, Graciliano, Jorge Amado e tantos outros.

Mas é preciso, para isso, apenas um detalhe: não ter o umbigo no centro do Universo e lembrar que o povo é a terra de onde o intelecto se alimenta para brotar e poder florir.

(Vídeo) – Classe média, Max Gonzaga

Homem bêbado desmaia e acorda sem órgão genital


Um morador da República Dominicana foi alvo de uma ação constrangedora. O homem perdeu seu órgão genital após desmaiar por conta de uma bebedeira.

Geraldo Ramos dormiu em uma rua, e ao acordar se assustou com a falta do membro. Segundo alguns moradores locais, um cachorro havia comido o órgão. O animal não foi encontrado.

R7

José Aldo domina, nocauteia Zumbi Coreano e abre caminho para 2º cinturão


José Aldo manteve com tranquilidade o cinturão dos penas, na madrugada deste domingo, no UFC Rio 4. O brasileiro castigou Chan Sung Jung, o “Zumbi Coreano”, que teve o ombro direito lesionado, e viu o árbitro interromper o combate no quarto round após uma sequência de golpes junto a grade.

Foi a quinta defesa de Aldo na categoria pela principal franquia de MMA do mundo. O manauara radicado no Rio de Janeiro abriu caminho para disputar o título dos leves após mais um triunfo. O presidente Dana White prometeu ao brasileiro a chance de tentar o cinturão da categoria de cima, até 70 kg, em caso de vitória.

E tudo indica que a oportunidade está próxima depois da atuação. Atualmente, José Aldo e Renan Barão – campeão interino dos galos – são os únicos brasileiros detentores de cinturões no Ultimate. O lutador lidou bem com a pressão depois que Junior Cigano perdeu para Cain Velasquez no final do ano passado e Anderson Silva foi nocauteado por Chris Weidman.

Se decidir continuar entre os penas, José Aldo tem três rivais em potencial para sua próxima defesa de cinturão, os três entre os quatro primeiros colocados do ranking. Dois deles o brasileiro já venceu no passado: Chad Mendes e Cub Swanson. Ricardo Lamas, com menos nome e menos apelo junto a torcida, corre por fora.

Aldo entrou na HSBC Arena nos braços da galera. A estreia de sua torcida organizada foi mais um fator motivacional para o campeão. Enquanto o peso pena adentrava o octógono, os torcedores estendiam o bandeirão, cachecois e cantavam músicas de apoio. Assim que o primeiro round foi anunciado, José Aldo passou a estudar o oponente, mas não deixou de caminhar para frente em nenhum momento.

No segundo assalto, Aldo promoveu boa queda, mas teve dificuldades com o jogo do coreano, que buscou contragolpear em sequência o lutador da casa. O panorama não mudou no terceiro round. Chan Sung Jung arriscou duas joelhadas voadoras, mas foi neutralizado por José Aldo.

O brasileiro partiu para cima no quarto round e abusou dos chutes. Ele alternou a estratégia com socos e procurou encurralar o adversário. Sem saída e com o ombro direito lesionado, o “Zumbi Coreano” foi seguidamente atingido. O árbitro interrompeu o combate e deu a vitória a José Aldo por nocaute técnico.

Estudo diz que ‘Adão e Eva genéticos’ viveram em épocas próximas

Quadro ‘Adão e Eva’, pintado em 1538 pelo alemão
Lucas Cranach l’Ancien. Ancestrais genéticos
comuns do homem e das mulheres têm apelido

bíblico (Foto: Leemage/AFP)

Os ancestrais comuns mais recentes a todos os homens e todas as mulheres modernos viveram quase na mesma época, segundo um novo estudo feito pela Universidade Stanford, nos EUA. Os chamados “Eva mitocondrial” e “Adão cromossomial-Y”, dos quais alguns genes podem ser encontrados em toda a humanidade atual, não são as figuras descritas na Bíblia e nem chegaram a se conhecer.

Apesar disso, novas pesquisas indicam que essa mulher viveu entre 99 mil e 148 mil anos atrás, enquanto o precursor do homem habitou a Terra entre 120 mil e 156 mil anos atrás. Os resultados foram publicados na edição de sexta-feira (2) da revista “Science”.

Segundo o autor sênior Carlos Bustamante, professor de genética em Stanford, trabalhos anteriores indicavam que esse antepassado do homem havia vivido bem antes da mulher, entre 50 mil e 115 mil anos atrás, o que agora foi revisto.

De acordo com a ciência, esse homem e essa mulher não foram um casal, mas tiveram a sorte de passar com sucesso, através dos milênios, partes específicas de seus DNAs, como o cromossomo Y (que determina o sexo masculino, passado de pai para filho) e o genoma mitocondrial (presente nas mitocôndrias, as usinas de energia das células, e transmitido de mãe para filho ou filha).

Isso significa que outros ancestrais humanos não tiveram essa sorte, e seus genes acabaram desaparecendo por causa da seleção natural e de um processo aleatório conhecido como deriva genética, que provoca mudanças no DNA de populações ao longo do tempo.

Na opinião do principal autor do estudo, David Poznik, muitos antepassados podem ter morrido por um evento ainda não identificado. “É possível que haja elementos na história demográfica humana que predispuseram essas linhagens a fundir-se em determinados momentos”, explica.

69 homens analisados
Para chegar a essas conclusões, os pesquisadores compararam sequências do cromossomo Y entre 69 homens de nove regiões do planeta, como Namíbia, República Democrática do Congo, Gabão, Argélia, Paquistão, Camboja, Sibéria e México.

Novas tecnologias de sequenciamento genético permitiram que os cientistas identificassem cerca de 11 mil diferenças entre as sequências estudadas. A partir daí, foi possível construir uma “árvore genealógica” mais completa para o cromossomo Y.

Os resultados obtidos apontaram uma taxa anual de mutação do cromossomo Y, após serem ajustados com um evento bem conhecido pela ciência: a ocupação humana das Américas, há 15 mil anos. Isso porque mutações genéticas compartilhadas atualmente por todos os nativos americanos provavelmente existiam desde antes do povoamento das Américas. Paralelamente, eles fizeram uma análise parecida com o DNA mitocondrial, e viram que as duas árvores coincidiam em sua origem.

Segundo os autores, a nova árvore do cromossomo Y também esclareceu algumas relações populacionais, até então desconhecidas, que ocorreram quando os seres humanos migraram para fora da África, Europa e Ásia. Além disso, a árvore é um exemplo da profundidade da diversidade genética presente entre os africanos modernos, destaca a pesquisa.

G1