Daily Archives: 26/07/2013

A contabilidade criativa e o dever de o homem público defender as instituições

Márcio Garcia Vilela

O jornal “O Globo” publicou, no 16 último, duas matérias, uma a título de editorial (“A destruição da credibilidade das contas públicas”), outra, um artigo (“Desacertos do BNDES”, do professor Rogério Furquim Werneck). Ambas tratam da grave questão pertinente à “contabilidade criativa”, eufemismo sem criatividade para definir o descumprimento de critérios legais na execução da política fiscal, implantada, na maior parte, no governo FHC.

Foi um trabalho hercúleo que a nação tomou para si, depois de anos de esforços sempre frustrados. O desequilíbrio fiscal-financeiro do setor público, incólume anos a fio, causou danos irreversíveis ao país, já que a sua devastadora sobrevivência sempre impediu a derrubada eficaz da inflação, contra a qual o povo afinal se levantou para dar efetivo combate, após gerações de brasileiros terem sofrido injustos sacrifícios e privações.

O ex-presidente Lula e seu primeiro ministro da Fazenda felizmente compreenderam que as conquistas e os benefícios trazidos pelo Plano Real, que não lhes mereceu o apoio, acabaram incorporados ao patrimônio nacional e não podiam mais ser subtraídos do povo, dos pobres e dos humildes, que estavam dispostos a defendê-los a qualquer preço. Não havia, pois, alternativa, técnica ou populista, a não ser o suicídio político-eleitoral, senão prosseguir.

MATRIZ FRACASSADA

Exonerado o ministro Palocci, a embarcação parecia adernar. O substituto no comando de uma tripulação intelectualmente medíocre e ideologicamente engajada, desmoralizada pelos sucessivos insucessos a que foram submetidos os seus postulados, inclusive no Brasil, tem sido, ainda, o executor da “nova matriz de política econômica”, aliás também já fracassada.

Daí, veio o emblemático nexo financeiro direto entre o Tesouro e o BNDES, desconhecido do Orçamento federal, pelo qual se transferem recursos resultantes da emissão da dívida pública, sem contabilização no resultado primário e sem afetar a dívida líquida do setor.

Desde 2007, cerca de R$ 370 bilhões foram injetados pela secretaria do Tesouro na instituição. Dizem que esse gigantesco aporte de recursos, alimentado com endividamento público, tem estimulado, em clima de megalomania, a ideia insana dos “campeões nacionais” e o espantoso voluntarismo em torno do famoso trem-bala. Conta-se que, após as manifestações populares de junho passado, uma luz de racionalidade passou a atuar sobre esses desvarios.

Entretanto, a volúpia dos investimentos subsidiados, repassados pelo BNDES, poderia sobrar também para melhorar as carências do saneamento básico, do transporte de massa, da saúde, da educação e da segurança. Mas aí será esperar demais de um governo desprovido de ideias e fecundo em instrumentos toscos e incapazes de enganar investidores. Ao cabo, afundam a credibilidade do país, espantam poupanças e capitais para investimentos, e tudo acaba na conta inesgotável da Viúva, como sempre. E sem qualquer responsabilização dos autores. (transcrito de O Tempo)

Rosalba, Ministro Gastão e Rafael Motta visitam stand do RN na ExpoCatólica 2013

visitas ao stand do RN (2)

Dra. Fernanda, Tomba Farias, Rosalba Ciarlini e Carlos Augusto Rosado

visitas ao stand do RN (3)

Rafael Motta e representantes do Stand de Santa Cruz na ExpoCatólica 2013

com blog do wallace

Técnico da banda Desejo de Menina morre após levar choque em palco

Um técnico de iluminação da banda de Forro Desejo de Menina de 34 anos, morreu na noite de domingo (21 de julho de 2013), após sofrer uma descarga elétrica na cidade de Cabrobó, no Sertão de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar, ele trabalhava para uma banda que se apresentaria no local e estava instalando as luzes no palco quando tomou o choque.

“Nossa viatura já estava no local cumprindo uma ordem de serviço quando um integrante da banda nos chamou para prestar socorro”, explica o sargento Esthon Silva do Nascimento.

A PM levou a vítima ao Hospital de Cabrobó, que confirma ter recebido o paciente por volta das 20h, e prestado os primeiros atendimentos, mas, por não ter todos os recursos necessários, decidiu transferi-lo para uma cidade vizinha. O homem morreu a caminho do Hospital de Salgueiro segundo a PM.

De acordo com o agente da Polícia Civil, o técnicos do Instituto de Criminalística (IC) irão ao local na tarde desta segunda-feira (22) para colher provas e analisar o local. Um inquérito será aberto para apurar o fato, sob responsabilidade da Delegacia de Cabrobó. Ainda segundo Gilson Souza, as primeiras informações dão conta de que o homem estava tocando em um fio quando encostou no palco – que não tinha aterramento – provocando o acidente.

Estudiosos lamentam discurso do papa sobre drogas

Especialistas lamentaram a posição do papa Francisco em seu discurso, quando criticou iniciativas que estariam “deixando livre o uso das drogas”. Segundo a socióloga Julita Lemgruber, coordenadora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Candido Mendes, “lamentavelmente, o papa se equivoca ao relacionar as política antiproibicionistas com uma ideia de liberou geral, de anarquia, quando é justamente o contrário”.

– As pessoas que defendem a legalização a querem com regulação, com ação do Estado. Hoje, as drogas são proibidas e, mesmo assim, o consumo cresce no mundo.

papa francisco legalização drogas

A jurista Maria Lúcia Karam, membro da ONG internacional Leap (Law Enforcement Against Prohibition), disse que o papa “irá compreender, mais cedo ou mais tarde”, que os sofrimentos causados pela proibição são maiores do que os do vício. “Essa política de guerra às drogas é inconciliável com os valores cristãos. Ela provoca violência, morte, está enchendo os cárceres do mundo todo”, disse. “A legalização da produção, do comércio e do consumo de todas as drogas é fundamental para por fim a esses sofrimentos.”

Especialistas elogiaram a figura do papa, por seu perfil carismático e humanista, mas afirmaram que ele está mal orientado no tema.

– Ele tem uma postura que é extremamente inspiradora e positiva e, por tudo isso, eu tinha uma esperança muito grande de que ele pudesse vir a se tornar uma liderança positiva nas áreas mais importantes da experiência coletiva global – disse o antropólogo Luiz Eduardo Soares, ex-secretário nacional de Segurança Pública.

Essa opinião é profundamente equivocada. É muito bem intencionada, ninguém duvida, mas está na contramão do que os pesquisadores têm encontrado crescentemente. A proibição está na raiz de todos os problemas mais importantes e da violência associada às drogas.

Soares afirmou ainda que, em sua crítica, Francisco deixou de se referir a substâncias lícitas como álcool e tabaco, cujo consumo e a dependência estão muito mais disseminados entre a população, com maiores danos. “Se ele está convencido de que a proibição é necessária, teria, por uma questão lógica, de estendê-la ao álcool e ao tabaco. Será que o papa está disposto a arcar com o corolário da sua própria proposição?”, perguntou.

Pedro Abramovay, professor da FGV-Rio e ex-secretário nacional de Justiça, fez uma interpretação positiva do discurso papal. “Me conforta ouvir que a maneira [de lidar com os usuários] que ele enfatiza é a do tratamento, da saúde, da caridade, e não a da prisão, que é o que vem sendo aplicado em boa parte da América Latina e do mundo.”

Imprensa internacional destaca discurso do papa

O discurso do papa Francisco condenando a liberalização do uso de drogas, durante a inauguração do Polo de Atendimento a Dependentes Químicos, do Hospital São Francisco, no bairro da Tijuca, Zona Norte do Rio, foi destaque na imprensa internacional.

O site do jornal inglês The Guardian ressaltou que o pontífice entrou em temas políticos com uma veemente condenação dos movimentos de legalização do uso de drogas. Segundo o jornal, os comentários do papa vão de encontro “ao movimento crescente na América Latina de liberalizar as vendas de maconha e outros narcóticos a reboque de décadas de violenta e ineficiente guerra contra as drogas na região.” O jornalista Jonathan Watts também destacou que o papa Francisco “lançou um rigoroso ataque contra os mercadores da morte que vendem drogas”.

O jornalista do periódico espanhol El País, Pablo Ordaz, informou que o pontífice fez um apelo “contra a praga do narcotráfico que favorece a violência e semeia dor e morte”. O jornal também destacou a primeira homilia do papa na Basílica do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. De acordo com o El País, o papa enfatizou que os católicos não podem ser pessimistas e que a Igreja Católica deve enfrentar as questões do mundo moderno “de forma positiva, sem medo, deixando para trás a ameaça constante do inferno e do fogo eterno”.

O correspondente do jornal norte-americano The New York Times, Simon Romero, por sua vez, ressaltou os erros na visita do papa, lembrando da chegada tumultuada no Rio de Janeiro, em que o carro que levava o pontífice foi cercado por fiéis. O jornal criticou a pane por duas horas do metrô carioca prejudicando milhares de passageiros, principalmente peregrinos que se dirigiam a Copacabana, onde ocorria a cerimônia de abertura da Jornada Mundial da Juventude. O jornalista também informou que as autoridades do Rio de Janeiro têm enfrentando críticas sobre a forma como têm lidado com as manifestações na cidade.

Correio do Brasil

A morte do último cangaceiro de Lampião

Morreu na última quarta-feira o último cangaceiro do bando de Lampião, Manoel Dantas Loiola, de 97 anos, mais conhecido como Candeeiro. Ele faleceu na madrugada de hoje no Hospital Memorial de Arcoverde onde estava internado desde a semana passada, após sofrer um derrame.

cadeeiro cangaceiro lampião

Pernambucano de Buíque (a 258 quilômetros do Recife), Manoel ingressou no bando de Lampião em 1937, mas afirmava que foi por acidente. Trabalhava em uma fazenda em Alagoas quando um grupo de homens ligados ao famoso bandido chegou ao local. Pouco tempo depois, a propriedade ficou cercada por uma volante e ele preferiu seguir com os bandidos para não ser morto.

No final da vida, atuava como comerciante aposentado na vila São Domingos, distrito de sua cidade natal. Atendia pelo nome de batismo, Manoel Dantas Loyola, ou por outro apelido: seu Né. No primeiro combate com os “macacos”, quando era chamado de Candeeiro, foi ferido na coxa. O buraco de bala foi fechado com farinha peneirada e pimenta.

Teve o primeiro encontro com o chefe na beira do Rio São Francisco, no lado sergipano. “Lampião não gostava de estar no meio dos cangaceiros, ficava isolado. E ele já sabia que estava baleado. Quandosoube que eu era de Buíque, comentou, em entrevista concedida ao Diario em 2008: ‘sua cidade me deu um homem valente, Jararaca’”.

andeeiro dizia que, nos quase dois anos que ficou no bando, tinha a função de entregar as cartas escritas por Lampião exigindo dinheiro de grandes fazendeiros e comerciantes. Sempre retornava com o pedido atendido. Ele destaou que teve acesso direto ao chefe, chegando a despertar ciúme de Maria Bonita. Em Angicos, comentou que o local não era seguro. Lampião, segundo ele, reuniria os grupos para comunicar que deixaria o cangaço. Estava cansado e preocupado com o fato de que as volantes se deslocavam mais rápido, por causa das estradas, e tinham armamento pesado.

No dia do ataque, já estava acordado e se preparava para urinar quando começou o tiroteio. “Desci atirando, foi bala como o diabo”. Mesmo ferido no braço direito, conseguiu escapar do cerco. Dias depois, com a promessa de ser não ser morto, entregou-se em Jeremoabo, na Bahia, com o braço na tipóia. Com ele, mais 16 cangaceiros. Cumprindo dois anos na prisão, o Candeeiro dava novamente lugar ao cidadão Manoel Dantas Loyola. Sobre a época do cangaço, costumava dizer que foi “história de sofrimento”.

Diário de Pernambuco

Governo do estado tira verba da Saúde e Segurança para pagar folha de julho

Deu na Tribuna do Norte

Para pagar a folha dos servidores de julho, o governo do estado resolveu fazer cortes drásticos no orçamento e tirou R$ 50,5 milhões que eram destinados à Saúde e Segurança e outros setores vitais. O remanejamento dos recursos está publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) de quarta-feira (24). Dois dias antes, a governadora Rosalba Ciarlini tinha prometido que não haveria cortes nessas áreas.

Segundo a Tribuna, a verba cortada seria para “reformar, construir penitenciárias e cadeias públicas; adquirir armamento e munição para o sistema de segurança; ampliar unidades hospitalares; conservar e recuperar rodovias; desenvolver atividades em setores de cultura e educação, entre outros”.

Mesmo com esse remanejamento, o governo do estado ainda está em situação difícil para efetuar o pagamento de julho dos servidores em dia. Ainda faltam, aproximadamente, R$ 38 milhões.

O encontro de Pepe Mujica com Fidel Castro

Mujica tem reunião com Fidel e diz que líder cubano é “brilhante promotor de ideias”. Presidente do Uruguai faz visita oficial a Cuba até o próximo sábado (27/07)

O presidente do Uruguai, José Mujica, afirmou nesta quinta-feira (25/07) em Havana que teve uma conversa “frutífera” na noite anterior com o líder da revolução cubana, Fidel Castro, a quem qualificou como “um idoso que continua sendo brilhante” e “promotor de ideias”.

mujica-fidel-cuba

Presidente do Uruguai Pepe Mujica ficará em Cuba até o dia 27/07 (Foto: AFP)

A imprensa cubana informou hoje que o “emotivo encontro” entre Mujica e Fidel Castro aconteceu depois que o líder uruguaio esteve no Palácio da Revolução com seu colega cubano, Raúl Castro, irmão mais novo e sucessor de Fidel no poder. Além dos três, também participou da reunião a senadora e esposa de Mujica, Lucía Topolansky.

O presidente do Uruguai afirmou que Fidel “está empenhado em impulsionar estudos de biologia para encontrar vegetais da área tropical que sirvam para fabricar alimentos para os animais”. Segundo Mujica, o importante desta ideia é “deixar a maior quantidade de grãos possível para a alimentação humana”.

Para o governante sul-americano, essa pesquisa é uma “preocupação central” de Fidel Castro e a ideia de conseguir vegetais altamente proteicos “que possam servir para fazer alimentos não é uma causa superficial”.

pepe mujica fidel cuba

Pepe Mujica (Foto: Arquivo)

Fidel, de 86 anos, se afastou do poder em 2006 por motivos de saúde e, desde então, protagoniza aparições públicas esporádicas e recebe alguns dos visitantes ilustres que chegam à ilha.

Mujica, de 78 anos, foi um dos líderes históricos do grupo guerrilheiro Movimento de Libertação Nacional Tupamaros, mais conhecido como Tupamaros, nos anos 60, 70 e 80, fortemente influenciado pela revolução cubana.

O governante uruguaio começou ontem sua primeira visita oficial a Cuba desde que assumiu a presidência, em 2010, e permanece no país até sábado.

Agência Efe e Opera Mundi