Daily Archives: 13/06/2013

Como será o homem daqui a 100 mil anos?

Artista visual e geneticista se uniram para criar modelos de como será a aparência humana daqui 100 mil anos. Veja em imagens

O Homo sapiens já percorreu um longo caminho evolutivo desde a Idade da Pedra e os avanços da medicina e da tecnologia têm ajudado a ampliar as possibilidades de evolução. Mas como será a aparência do homem daqui 20, 60, 100 mil anos? Para responder a essa pergunta, o artista visual Nickolay Lamm e o geneticista computacional Alan Kwan trabalharam no desenvolvimento de três modelos de aparência física que podem mudar para melhor atender às necessidades dos humanos nos próximos 100 mil anos.

Muitas destas novas características não dependem exclusivamente da evolução, e sim da união entre a tecnologia e a medicina, já que os cientistas no futuro poderão ser capazes de manipular a aparência humana antes mesmo do nascimento.

Segundo o site Mashable, o projeto de Lamm e de Kwan, doutor em genômica computacional pela Universidade de Washington, sugere que os seres humanos do futuro vão ter melhorado significativamente a capacidade de processamento de informações e armazenamento de habilidades. Isso vai ser resultado, segundo ele, do aumento das áreas de superfície de seus cérebros. Ele acredita até que essas habilidades serão impulsionadas pelo desenvolvimento de civilizações em outros planetas além da Terra.

Veja nas imagens a seguir o modelo desenvolvido por Lamm de como ficará a face humana ao longo dos próximos 100 mil anos:

homem 100 mil anos

Hoje – artista visual reproduziu um homem e uma mulher no modelo atual
Foto: Nickolay Lamm/MyVoucherCodes.co.uk / Divulgação

.

homem 100 mil anos

Foto: Nickolay Lamm/MyVoucherCodes.co.uk / Divulgação

Em 20 mil anos (imagem acima) – na projeção dos especialistas, daqui 20 mil anos a cabeça será maior, com uma testa sutilmente grande em comparação a anterior. O anel amarelo em torno dos olhos são lentes que devem representar o Google Glass do futuro.

homem 100 mil anos

Foto: Nickolay Lamm/MyVoucherCodes.co.uk / Divulgação

Em 60 mil anos (imagem acima) – o rosto será proporcional à proporção áurea. Os olhos serão extremamente grandes, com um verde brilhoso como os de gatos. O arco superciliar será ainda mais proa conquista espacial deve levar a novas adaptações, como olhos grandes para se adaptar a regiões longes do Sol, pele pigmentada para evitar os efeitos da radiação ultravioleta prejudicial longe da camada de ozônio protetora da Terra, pálpebras espessas e um arco superciliar mais marcado – área mais escura abaixo das sobrancelhas – para evitar os efeitos da baixa gravidade que desorienta os astronautas. Além disso, a cabeça será ainda maior e dispositivos implantados acima das orelhas devem atuar em conjunto com as lentes de comunicação dos olhos.

homem 100 mil anos

Foto: Nickolay Lamm/MyVoucherCodes.co.uk / Divulgação

Em 100 mil anos (imagem acima) – o rosto será proporcional à proporção áurea. Os olhos serão extremamente grandes, com um verde brilhoso como os de gatos. O arco superciliar será ainda mais marcado.

MyVoucherCodes.co.uk, com Terra

Homem é encontrado vivo após quase 3 dias no fundo do mar

Após quase 3 dias no fundo do mar, homem é achado vivo em banheiro de navio. Harrison Okene estava em barco que afundou na costa da Nigéria. ‘Ouvia os peixes comendo os corpos que boiavam ao meu lado’, conta

Harrison Okene, de 29 anos, estava no fundo do mar, dentro de um banheiro de um navio rebocador, quando foi encontrado por mergulhadores. Okene passou mais de 60 horas respirando graças a uma bolha de ar que se formou ali na hora do naufrágio, no dia 26 de maio, a 30 quilômetros da costa da Nigéria. Okene tinha certeza de que ia morrer.

homem morto fundo mar

O cozinheiro de 29 anos estava dentro do rebocador “Jascon-4″ quando chuvas fortes atingiram o navio no oceano Atlântico. Das 12 pessoas a bordo, só ele foi encontrado com vida.

“Eu estava lá na água em total escuridão e tinha certeza de que era o fim. Fiquei pensando que a água ia encher a sala, mas isso não aconteceu”, disse o rapaz, que contou também que partes da sua pele estavam descascando após dias de imersão na água salgada.

“Eu estava com muita fome, mas, principalmente, com muita sede. A água salgada tirou a pele da minha boca”, disse ele.

Às 4h50, Okene diz que estava no banheiro quando percebeu que o rebocador estava começando a virar. Como a água entrou e o navio virou, ele forçou a porta de metal.

“Três rapazes estavam na minha frente e de repente a água entrou muito forte. Vi o primeiro, o segundo, o terceiro apenas sendo levados. Eu sabia que esses caras já estariam mortos”, disse ele à Reuters.

O que ele não sabia era que ele iria passar os próximos dois dias e meio preso no fundo do mar rezando para que ele fosse encontrado.

Para ser resgatado, Okene foi arrastado ao longo de uma estreita passagem entre o banheiro e o quarto. Para a surpresa dos mergulhadores, ele ainda estava respirando.

Peixes comendo cadáveres

Okene, vestindo apenas cueca, sobreviveu a cerca de um dia no pequeno banheiro, segurando a bacia virada para manter a cabeça fora da água, que só enchia uma parte do cômodo, permitindo com que o rapaz respirasse.

Ele sentiu que ele não estava sozinho na escuridão. “Estava muito, muito frio e estava muito escuro. Eu não conseguia ver nada”, diz Okene.

“Mas eu podia perceber que os corpos da minha tripulação estavam nas proximidades. E eu podia sentir o cheiro deles. Vieram os peixes e começaram a comer os corpos. Eu podia ouvir o som. Foi um horror.”

Okene não sabia que uma equipe de mergulhadores enviada pela Chevron e pelos proprietários do navio, a Ventures África Ocidental, estava à procura de membros da tripulação.

Na tarde de 28 de maio, Okene ouviu um som estranho. “Ouvi um martelo batendo no navio. Bum, bum, bum! Nadei para baixo e encontrei um dispensador de água. Puxei o filtro de água e martelei o lado do navio esperando que alguém me ouvisse. Então, o mergulhador me ouviu.”

Os mergulhadores invadiram o navio, e Okene viu a luz de uma lanterna, presa à cabeça de alguém que nadava em sua direção.

“Quando eu comecei a acenar, ele ficou chocado”, disse Okene. Ele pensou que estava no fundo do mar, embora a empresa afirme que a profundidade era de 30 metros.

A equipe de mergulho colocou em Okene uma máscara de oxigênio, roupas de mergulhador e um capacete para que ele conseguisse chegar à superfície, mais de 60 horas depois de o navio ter afundado.

O cozinheiro descreve a sua extraordinária história de sobrevivência como um “milagre”, mas a memória de seu tempo na escuridão ainda o assombra, e ele não tem certeza se um dia voltará para o mar.

“Quando estou em casa, às vezes parece que a cama em que eu estou dormindo está afundando. Acho que ainda estou no mar novamente”, diz Okene, balançando a cabeça.

“Eu não sei o que impediu a água de encher o cômodo. Eu só fiquei chamando por Deus. Ele me protegeu. Foi um milagre.”

Agência Reuters

Ditadura cubana é assim…

ditadura cubana

Professores da Rede Estadual de ensino do RN paralisam atividades nesta quinta(13/06)

Os professores da rede estadual de ensino irão paralisar as atividades nesta quinta e sexta-feira (13 e 14) para reivindicar o cumprimento da decisão judicial referente ao pagamento de horas extras e também o pagamento do Plano de Cargos, Carreira e Salários dos funcionários da Educação.
Segundo dirigentes do Sinte-RN o governo do Estado está descumprindo uma decisão judicial e também não está cumprindo a lei que instituiu o Plano de Carreira dos funcionários.
A paralisação objetiva denunciar e chamar a atenção da sociedade para que o Estado passe a cumprir o que manda a lei.

Brasileiros podem ter sido espionados pelo governo dos EUA

Peritos analisam milagres que podem tornar Irmã Dulce santa

Imagens fortes: Na Argentina, jogador é expulso por agressão a um cachorro; assista vídeo

José Jiménez: arremesso do cão lhe custou cartão vermelho e rescisão de contrato

O Bella Vista enfrentava o San Jose, pela liga regional do estado de Tucumán, na Argentina, quando José Jiménez, do Bella Vista, viu um cachorro perto da linha do lateral e resolveu jogá-lo para fora do gramado. Puxando o animal pela cabeça, ele errou o arremesso e o cachorro bateu no alambrado e voltou. Os torcedores imediatamente jogaram objetos em Jiménez, que foi cercado pelos adversários. O árbitro da partida expulsou José Jiménez, que ainda teve seu contrato rescindido, segundo o jornal argentino Olé.