Daily Archives: 31/03/2013

Aos nossos Leitores

feliz_pascoa9983

DETRAN PE: Começa temporada 2013 de leilões de veículos apreendidos.

A temporada 2013 de leilões dos veículos apreendidos e recolhidos pelo Detran de Pernambuco está prestes a começar. Os leilões serão realizados nos dias 2 e 19 de abril, às 9h, no Clube das Águias, em Boa Viagem.

DETRAN-PE realiza segundo leilão de veículos apreendidos de 2012

Para este primeiro leilão, estão disponíveis para os lances do público 248 veículos, sendo 39 carros e 209 motos. Já no segundo serão 234 veículos, sendo 23 carros e 211 motos. Os leilões serão realizados no Clube das Águias, situado na Rua Cosmorama, número 695, em Boa Viagem.

Os interessados já podem conferir o estoque a ser leiloado, visitando o pátio do Leiloeiro Oficial, na Avenida Duas Unas, sem número, no bairro de Santo Aleixo, Jaboatão dos Guararapes. O lote do primeiro leilão pode ser visitado até 1º de abril.

De 8 a 18 de abril, é o período em que os veículos que farão parte do segundo leilão estarão disponíveis para observação pública. O horário da visitação é das 8h às 12h e das 14h às 16h. O edital e as informações podem ser consultados através dos sites http://www.detran.pe.gov.br e http://www.lancecertoleiloes.com.br.

Em relação às condições de uso dos veículos recolhidos, há os recuperáveis, que poderão voltar a circular, e os não-recuperáveis ou sucatas, cuja utilização está destinada ao reaproveitamento de peças e partes metálicas.

RN é destaque no Jornal Nacional

JN

O Jornal Nacional está exibindo esta semana uma série sobre os manguezais brasileiros. Neste sábado (30), na última reportagem, Vladimir Netto e Hélio Gonçalves mostram o difícil equilíbrio entre preservação e produção de alimentos. A criação de camarões é considerada uma das maiores ameaças a esse ecossistema.

José Canuto é pescador há mais de 30 anos, e viu a paisagem mudar. “Desse viveiro para lá era tudo mangue. Hoje em dia está tudo cortado”, diz ele.

Uma área de proteção ambiental foi criada em 1999 para preservar a natureza em 422 quilômetros quadrados no litoral sul do Rio Grande do Norte. Mas, nos últimos anos, na região, as fazendas de camarão se multiplicaram, e a maior parte dos manguezais desapareceu.

Muitos produtores não têm nem licença. O gestor da área diz que não consegue fiscalizar toda a região. “É uma unidade muito grande, e são poucos funcionários para monitorar e fiscalizar esses locais. Então a gente tenta monitorar vários locais. Tem locais que ficam desguarnecidos”, explica Fábio Vasconcelos Silva, gestor da APA Bomfim-Guaraíras.

São 1,2 mil hectares de viveiros que ocuparam até o Apicum, área que fica na beira do mangue. Na água, são jogadas toneladas de ração, além de produtos químicos. Depois, tudo acaba no meio ambiente.

“Quando a maré baixa é que os viveiros secam e jogam a água ruim para fora. Aí toda essa água chega numa lagoa vazia. É um impacto imenso”, conta o criador de camarão Alexandre Wainberg.

Em alguns pontos, o manguezal está sem vida. O peixe sumiu. Agora, José Canuto pedala quilômetros para contornar as fazendas e chegar até a canoa. Depois de um dia inteiro de trabalho, ele não consegue reunir nem um quilo de peixe. “Antigamente a pessoa saía daqui com as redes todas cheias”, lembra.

Os produtores dizem que geram mais de 30 mil empregos no estado.

“São famílias que têm ali o seu sustento, a sua renda numa região com pouca oportunidade de emprego e renda”, diz Orígenes Monte Neto, presidente da Associação de Criadores de Camarão do Rio Grande do Norte.

Para Alexandre, produtor orgânico que não usa nem ração, é possível produzir e conviver bem com o manguezal. “Acho que está na hora de a gente parar um pouquinho de olhar para o passado e olhar para o futuro. Temos que definir de uma vez por todas o que pode, onde pode, onde não pode. É a falta de fazer o que já se sabe que tem que ser feito.”

O governo do Rio Grande do Norte declarou em nota que o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do estado abriu, no fim do ano passado, um processo para realização de concurso público, que prevê a contratação de 50 novos fiscais ambientais, entre outros cargos. A nota afirma também que a função é indelegável e só pode ser exercida por funcionários públicos de carreira.

Messi alcança nova marca, mas Barcelona tropeça no Celta fora

Com inscrições abertas, edital para concurso da Caixa é retificado: salários de R$ 9 mil

Já estão abertas as inscrições para o concurso da Caixa Econômica Federal, que oferece 72 vagas, sendo quatro para médico do trabalho e 68 para engenheiro civil, além de formação de cadastro de reserva. O banco retificou o edital, por meio de publicação no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, dia 28, comunicando que as inscrições isentas de pagamento permanecerão abertas até às 14h do dia 13 de abril. O documento encontra-se anexado no arquivo abaixo. Para o cargo de médico, a exigência é o nível superior, registro no conselho de classe e curso de especialização. A remuneração é de R$5.298,04, sendo R$4.458 de salário inicial, R$472,12 de auxílio-alimentação/refeição e R$367,92 de cesta-alimentação, para carga de 20 horas semanais. Já para engenheiro, o participante deve ter a graduação, além do registro de classe. Nesse caso, a remuneração é de R$9.155,04, sendo R$8.315 de salários iniciais, com os auxílios já inclusos. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

Para se inscrever, o candidato deve acessar o site da organizadora, a Fundação Carlos Chagas (FCC), organizadora do concurso, até o dia 19 de abril. A taxa, no valor de R$97 para quem concorre a médico e de R$140 para engenheiro, deve ser paga em pontos de venda da Caixa (guichê), casas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui ou por meio do internet banking Caixa, até 22 de abril. Para pedir isenção, os candidatos têm até 13 de abril, também por meio do site. Os participantes serão submetidos a uma prova objetiva, no dia 19 de maio, constando de 60 questões, sendo 20 de Conhecimentos Gerais (nas disciplinas de Língua Portuguesa, Noções de Informática e Ética para ambas as funções; Noções de Direito, Matemática e Raciocínio Lógico para engenheiro; e Atualidades para médico) e 40 de Conhecimentos Específicos. No mesmo dia haverá uma prova discursiva. Em seguida, os concorrentes passarão por avaliação de títulos, prevista para 23 e 24 de julho. Há um limite na quantidade de aprovados que poderão ser contratados. O total é de 400 (incluindo empates), sendo 380 para a função de engenheiro civil e 20 para médico do trabalho. A validade da seleção é de um ano, podendo ser prorrogada por igual período.

Retificação – Em atendimento à tutela antecipada concedida em sede de Ação Civil Pública, a CEF retificou o edital, por meio de publicação no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, dia 28, comunicando que as inscrições isentas de pagamento permanecerão abertas até às 14h do dia 13 de abril. Já a partir do dia 16, o candidato poderá acessar o endereço eletrônico da Fundação Carlos Chagas para ver o resultado da análise.

Serviço
Inscrições: www.concursosfcc.com.br

Anexos

Título Data Tipo

28/03/2013 PDF
Folha Dirigida