Justiça Federal condena três pessoas pelo assalto á agência dos Correios de Nova Cruz

Índice

Por Portal da JFRN

A Justiça Federal do Rio Grande do Norte condenou três pessoas pelo assalto à mão armada à agência dos Correios da cidade de Nova Cruz, fato ocorrido no dia 4 de outubro de 2012. A sentença do Juiz Federal Walter Nunes da Silva Júnior, titular da 2ª Vara Federal do Rio Grande do Norte, determinou que Gilferson Soares Oliveira, conhecido como Gil, deverá cumprir pena de 20 anos, 7 meses e 6 dias.

Já Caio Henrique Pereira Lima, conhecido como Paulista, foi condenado a 10 anos, 4 meses e 24 dias. José Kleyton Hugo da Silva cumprirá pena de 12 anos, 10 meses e 24 dias.

A sentença foi proferida logo após a audiência de instrução e ocorreu quatro meses após a apresentação da denúncia por parte do Ministério Público Federal.

O Juiz Federal Walter Nunes observou que havia uma robusta prova de envolvimento dos três acusados nos crimes de roubo, majorado pelo emprego de arma de fogo, pelo concurso de três pessoas e pela restrição da liberdade das vítimas. “No tocante ao crime sob análise, tem-se que as provas coligidas aos autos bem demonstram sua materialidade”, destacou o magistrado.

Na sentença, ele ressaltou ainda: “a prova mais robusta da materialidade das condutas acima descritas foi a prisão em flagrante dos acusados, efetuada logo após a prática dos delitos e que permitiu, inclusive, a recuperação de parte dos produtos roubados, como o dinheiro e diversos outros objetos pessoais pertencentes a funcionários e clientes da ECT que se encontravam no interior da agência “.

Para o Juiz Federal Walter Nunes não há, diante das circunstâncias dos fatos, nenhuma dúvida “quanto à caracterização do roubo na forma consumada”.

Dois dos acusados ainda foram condenados por porte ilegal de arma, sendo o Caio Henrique absolvido desse delito, enquanto Gilferson Soares ainda foi condenado por ter efetuado disparos em via pública.

Na dosimetria da pena de Gilferson Soares foi levada em consideração circunstância favoráve, uma vez que o referido acusado intercedeu para impedir que os outros dois matassem um agente penitenciário que foi identificado dentre os clientes que estavam na agência dos correios no momento do assalto.

Na sentença, o magistrado também determinou que os três condenados devem continuar presos. “Ademais, agora, além de já se ter um juízo de culpabilidade contra os acusados, os autos revelam que o denunciado apresenta um exponencial perigo à sociedade, sendo pessoa afeita ao crime, de modo que se torna imperativa sua prisão preventiva como forma de resguardar a ordem pública, evitando o cometimento de novos delitos”, ressaltou o Juiz Federal.

Posted on 08/03/2013, in Cidadania, Entretenimento, Informativo, Polícia, RN. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: