Daily Archives: 31/12/2012

Retrospectiva SBT 2012 – Parte 1

Retrospectiva SBT 2012 – Parte 2

Retrospectiva SBT 2012 – Parte 3

Perca peso para o révellion com dieta para desintoxicar o organismo. Confira!

1356896164800-frutasSe os excessos da ceia de Natal estão pesando não apenas na consciência mas também na balança, é hora de colocar em prática uma dieta de emergência. A cinco dias do réveillon, incluir no cardápio alimentos que desintoxicam o organismo pode fazer bem à saúde e ajudar a eliminar aqueles quilinhos indesejáveis. Melhor ainda, dizem especialistas, é adotar esses hábitos o ano inteiro.

— Frituras, alimentos ricos em cafeína, excesso de sal e de açúcar causam uma certa agressão ao organismo, podendo provocar prisão de ventre, inchaço, imunidade baixa e dificuldade para emagrecer devido à deficiência metabólica — afirma a nutricionista Daniela Campi.

Segundo ela, o processo de desintoxicação envolve a retirada de comidas industrializadas do cardápio, além de alimentos refinados, ricos em sal, cafeína, açúcares, aditivos alimentares e gorduras prejudiciais à saúde, como as do tipo saturada e trans.

— Isso é importante porque o corpo necessita passar por um processo de reeducação alimentar e de desintoxicação. É preciso reprogramar o metabolismo — explica Daniela Campi.

Para a nutróloga Liliane Oppermann, os sucos verdes são ótimas opções. Ricos em vitaminas, nutrientes e minerais, eles podem ter, dependendo da receita, ação antioxidante, que melhora a qualidade sanguínea e ajusta o metabolismo, proporcionando sensação de bem-estar.

E para ninguém ficar de mau humor com a dieta no fim do ano, a nutróloga dá uma dica:

— O abacate é uma fruta que age no sistema nervoso central, fazendo a manutenção dos hormônios. É rica em vitamina B3 e beta-sistosterol, que bloqueia as taxas de cortisol, hormônio do estresse. Por isso, melhora o humor — ensina Liliane.

A alface é outro alimento que combate a irritação:

— É um ótimo calmante, em função da substância lactucina — diz a nutróloga.

Hospitais terão vacina contra vício em cocaína dentro de no máximo 3 anos, anuncia médico

Previsões para 2013. Câmara será presidida por um dos parlamentares mais ricos do país, cuja fortuna é inexplicável – Henrique Eduardo Alves..

Por: Carlos Newton

O líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), tem uma boa cota federal que já vem de longa data e foi mantida pelo PT: o Departamento Nacional de Obras contra Secas (DNOCS). É ele quem controla esse importante órgão federal, que lhe dá prestígio e poder. Portanto, não é à toa que Alves esteja exercendo seu 11º mandato consecutivo.

images Alves, denunciado pela ex-mulher

É uma espécie gato de sete vidas, sempre metido em algum escândalo, mas ninguém consegue destroná-lo. Nem mesmo a ex-mulher Monica Infante de Azambuja Alves, que sabia tudo sobre ele e levou boa parte da fortuna na separação matrimonial. Suas denúncias fizeram muitos estragos, mas não conseguiram derrubar o político do PMDB.

Em 2002, quando o PSDB estava escolhendo um vice para a candidatura presidencial de José Serra, o indicado seria Henrique Eduardo Alves. Tudo ia bem, até que a ex-mulher, em pleno processo de separação litigiosa, enviou uma carta ao então presidente do partido dos tucanos, deputado José Aníbal (SP).

“Na briga por uma fatia maior na partilha de bens, a ex-mulher de Alves entregou aos advogados uma coleção explosiva de extratos bancários, contas telefônicas, comprovantes de despesas de cartão de crédito e bilhetes. O material revelava que o deputado tinha uma dinheirama invejável em, no mínimo, três paraísos fiscais: Nassau, nas Bahamas; Ilhas Jersey, no canal da Mancha; e Genebra, na Suíça”, assinalaram os repórteres Sônia Filgueiras e Weiller Diniz, na revista Istoé.

Revelaram que a movimentação de Alves era coordenada pelo banco suíço Union Bancaire Privée (UBP), uma instituição financeira com clientela internacional refinada, atendida através de agências espalhadas por vários paraísos fiscais. Além disso, Henrique Alves tinha uma conta no Lloyds Bank, em Miami. Nada disso constana nas últimas quatro declarações de renda do deputado.

###
RENDIMENTOS

“Desde 1997, Henrique Eduardo Alves declarava ter rendimentos anuais médios de R$ 240 mil brutos, ou seja, singelos R$ 20 mil mensais. Considerados os descontos de praxe, sobravam R$ 5 mil da Câmara dos Deputados e R$ 10 mil por conta da participação societária no grupo de comunicação do clã Alves no Rio Grande do Norte, que controla emissoras de rádio, a repetidora local da Rede Globo e jornais impressos”, dizia a matéria da Istoé.

Pior: a vida moderada que o então candidato a vice de Serra dizia ter é incompatível com, por exemplo, a impressionante movimentação financeira da conta numerada (245 3333 HM) no UBP de Jersey, usada pelo deputado para quitar as gordas despesas de seu cartão de crédito American Express emitido no Exterior e sem limite de gasto. Apenas em 1996, o entra-e-sai do dinheiro na conta somou quase US$ 500 mil.

Pelas declarações de Mônica Alves, tratava-se apenas de uma pequena amostra do patrimônio extra-oficial do ex-marido. Ela afirmou aos advogados que o deputado omitiu do Fisco “diversas contas correntes bancárias existentes no Exterior que possuem saldo superior a US$ 15 milhões”. A ex-mulher declara ainda que Henrique Alves também usa laranjas para encobrir o patrimônio.

Os advogados de Mônica alegavam que o deputado “deixou de incluir diversos bens imóveis do casal, bem como várias empresas”, e comprou “vasto patrimônio em nome de terceiros, entre eles, a amante de seu pai, o pai de sua secretária e seu irmão”.

O candidatura a vice malogrou, o casamento acabou, mas a carreira de Henrique Eduardo Alves continua em alta. Ele segue dando as cartas no DNOCS, sua fortuna não foi investigada pela Receita, pela Polícia Federal ou pelo Ministério Público. E agora será presidente da Câmara, ou seja, o terceiro na sucessão presidencial. Ah, Brasil…

Um cristão foi morto a cada 5 minutos em 2012

Igreja-Perseguida-330x150Em 2012 105 mil cristãos foram mortos devido a perseguição religiosa imposta em alguns países do mundo. O alerta mundial sobre esta estimativa aterrorizante partiu do sociólogo Massimo Introvigne que é coordenador do Observatório da Liberdade Religiosa na Itália.

“Se estima que em 2012 morreram 105 mil cristãos por motivos religioso, isto é, um morto a cada 5 minutos”, disse.

Introvigne cita as áreas de risco e mostra que são países regidos pelas leis islâmicas. “As zonas de risco são muitas, mas podemos identificar basicamente três países onde é forte a presença do fundamentalismo islâmico: Nigéria, Somália, Mali”, disse.

Outros países citados foram o Paquistão e o Egito onde há algumas áreas de risco onde os cristãos correm riscos de morte. Na Coreia do Norte e na Índia também tiveram casos de perseguição e morte a cristãos.

Neste grupo identificado como cristão há tanto evangélicos, como católicos e coptas. Uma quantidade de assassinados que o sociólogo chamou de “proporções horríveis” que muitos veículos de comunicação com poder mundial não chegam a noticiar. As informações são do Protestante Digital.

Heloísa Helena abandona o “partido de Severino Melo e Fábio José” e desabafa: ‘me obrigaram a defender o aborto’

heloisa-helena-senadoraHeloísa Helena afirmou que deverá ingressar no novo partido de Marina Silva, previsto para ser fundado em 2013. A ex presidenciável do PSOL não se despediu sem deixar recado: ‘todo partido tem malandros’

A fundadora do PSOL vai deixar o próprio partido no primeiro semestre de 2013. A ex-senadora Heloísa Helena só espera Marina Silva dar o sinal verde para a criação de uma legenda. ‘Pretendo generosamente ajudá-la’.

O seu partido cresceu tanto a ponto de Heloísa perder as rédeas, diante das correntes diversas nas hostes. ‘As centelhas que o PSOL criou foram grandes’, desabafa, e complementa com uma ironia sem medo de tiro no pé: ‘Todo partido tem malandros’, insinuando nisso a sua sigla.
De palavra

Heloísa lembra que o PSOL é totalmente diferente do que criou e justifica a iminente saída: ‘Não tenho relação mística com os partidos, perdi isso com o PT’.
Decisão

Heloísa perdeu a vontade com o PSOL desde quando saiu da Executiva Nacional. ‘Eles me obrigaram a defender o aborto, e vi que não era mais o partido que fundei’.