Acusados do caso Maria Luiza devem ser custodiados em Nova Cruz

20121208092142946249iO juiz da 3ª Vara Criminal de Natal, Jussier Barbalho Campos, recebeu denúncia do Ministério Público Estadual contra Thiago Felipe Rodrigues Pereira e Kleveisson de Souza Freitas da Silva. Eles são acusados de assassinar a estudante Maria Luiza Fernandes Bezerra, 15, em 2009. O magistrado determinou também a prisão preventiva dos dois, deferindo ainda o pedido do MP para que os denunciados sejam custodiados na Cadeia Pública de Nova Cruz. As acusação são pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, roubo qualificado, estupro, vilipendio (desrespeito) de cadáver e ocultação de cadáver.

O juiz reconheceu a suficiência da peça acusatória inicial, na conformidade do disposto no art. 41 do CPP, porque contém a exposição de fato supostamente criminoso, narra, ainda que minimamente, as circunstâncias em que o mesmo aconteceu, qualifica as pessoas dos acusados e contém rol de testemunhas, além de outras provas inclusas no inquérito policial.

Com relação ao pedido de prisão preventiva, o magistrado diz que,constam nos autos informações de que Thiago Felipe Rodrigues Pereira seria pessoa perigosa, usuário de droga, tendo inclusive, uma das testemunhas, por ocasião de seu depoimento junto à autoridade policial, afirmado temer o acusado. “Tal fato, por si só, já ensejaria a medida de custódia preventiva por conveniência da instrução criminal, haja vista que, estando em liberdade, o acusado continuaria a ameaçar e amedrontar todas aquelas testemunhas que possivelmente o prejudicassem, sendo a instrução criminal seriamente abalada pela coerção. Nesse passo, imperioso garantir a ampla liberdade das testemunhas, a fim de resguardar verdade real no processo”, afirmou o magistrado.

Além disso, consta que os acusados Thiago Felipe Rodrigues Pereira e Kleisson de Souza Freitas da Silva respondem a outros processos criminais circunstâncias indicativas de suas propensões para condutas antissociais, indícios suficiente de que, em liberdade, porão em risco a paz social.

“Demais disso, muito importa ainda aqui mencionar a gravidade das condutas vis e repugnantes, para se dizer o mínimo, imputadas aos acusados, em total desrespeito à vida humana, merecendo, por certo, repressão por parte deste Poder Judiciário, como forma de acautelar a sociedade como um todo, haja vista, dos autos exsurgirem elementos suficientes de que os mesmos tratam-se de pessoas de periculosidade concreta, que tentam se furtar à aplicação da lei penal”, disse o juiz Jussier Barbalho Campos.

Memória

O crime ocorreu em abril de 2009 no bairro de Cidade da Esperança e chocou a população pela barbaridade com que foi praticado. De acordo com o MP, o réu Thiago Pereira costumava assediar a adolescente no intuito de ter relações sexuais com ela. Mas diante das constantes recusas de Maria Luiza ele, juntamente com seu comparsa, a sequestraram, estupraram e assassinaram.

A estudante de 15 anos de idade foi levada para a casa de Kleveisson Silva, onde foram praticados os crimes. Em seguida, transportaram o corpo da adolescente até um lixão, onde a enterraram após vilipendiar (desrespeitar) o cadáver. (DN)

Posted on 08/12/2012, in Cidade, Informativo, Polícia, RN. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: