Daily Archives: 19/04/2012

‘CQC’ deveria repensar atuação, diz Sindicato dos Jornalistas

TV Record apresenta cenas de nudez na minissérie “Rei Davi”; “Desnecessário”, afirma pastor Renato Vargens

Caixa Econômica vai abrir agências uma hora mais cedo

Daniel Alves e Messi se envolvem em confusão em hotel

PF prende prefeito e mais 27 por desvios de até R$ 50 milhões no ES

Roberto Carlos faz 71 anos nesta quinta

Bebê de seis pernas passa por cirurgia

O bebê que nasceu com seis pernas em Sindh, no Paquistão, foi operado com sucesso nesta quinta-feira (19).

A cirurgia para a retirada das pernas excedentes foi feita no Instituto Paquistanês de Saúde Infantil, em Karachi.

A primeira imagem que surgiu de seu caso, feita em uma UTI, chamou atenção em vários países do mundo.

Autoridades do hospital já haviam explicado que as seis pernas são resultado de uma rara condição genética.

Padre é suspeito de abusar de adolescente em igreja

Prefeitos tentam mostrar trabalho em ano eleitoral

Quatro anos, exatamente 1460 dias, este é o tempo que um governante municipal possui para administrar uma cidade. Imagine quanta coisa é possível realizar neste tempo, quantos projetos poderiam ser desenvolvidos, quantas ações que beneficiassem a população de nossos municípios por este Brasil a fora. Foi dentro deste tema que foi publicado mês passado no site do UOL uma matéria que abre os olhos do povo para esta realidade descarada dos políticos que estão no poder. Por Paulo Pereira

.
Marcela Rahal do UOL, em São Paulo escreveu que em ano de eleição municipal e a situação se repete em várias cidades do Brasil: de olho nas urnas, políticos lançam ou apressam obras que, em muitos casos, estavam paradas ou cujos cronogramas previam outras datas de inauguração, para não mencionar a necessidade ou a prioridade de algumas dessas obras. São ruas com trechos interditados, praças fechadas, recapeamentos de vias, calçadas onde a passagem de pedestres se torna quase impossível e outras variedades. Alguns municípios viram verdadeiros “canteiros de obras” nesta época. Pela legislação eleitoral, candidatos à eleição só podem participar de inaugurações de obras até o dia 7 de julho.

A prática de concentrar inaugurações de obras em anos eleitorais é recorrente no país e ruim para a gestão pública, avalia o professor do Departamento de Gestão Pública da FGV (Fundação Getúlio Vargas) Marco Antonio Teixeira.

“É muito comum os governantes do Brasil fazerem isso. Deixarem seu pacote de investimentos para o ano eleitoral, exatamente para aumentar a sua popularidade para ter condições de se reeleger ou de fazer o seu próprio sucessor”, diz.

Pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada), com base em dados de 1995 a 2011, revela que o investimento público de prefeituras, governos estaduais e federal, sempre aumenta em ano de eleição. Em contrapartida, quando não há disputa por cargos, há contenção de despesas.

Absurdos como este fazem parte de um Brasil “podre” que escolhe políticos “do aperto de mão” e esquece dos homens que possuem conhecimento necessário para representar o povo. São políticos cobertos de interesse pessoal e falta de compromisso pós-eleição.

Taquaritinga do Norte, também no agreste, vive essa realidade no momento. O prefeito Evilásio Araújo espalhou homens pela cidade fazendo micro-serviços, em alguns casos coisas desnecessárias diante da necessidade de outras a serem feitas no município, são calçamentos, limpeza e ornamentação de praças, quadras de esporte, monumentos e outras mini-obras “passatempo” que não se entende porque estão sendo feitas apenas no último ano da atual administração.

Muitas dessas obras que são iniciadas em ano eleitoral ficam abandonadas depois que alguns desses prefeitos não conseguem se reeleger ou eleger seu candidato, em outros casos mesmo eleitos os prefeitos paralisam aquele ritmo de trabalho afinal já conseguiram o que queriam. Enganar o povo.
Com isso nasce a sensação no eleitor de que foi enganado, nasce à insatisfação mas aí já é tarde demais. Analise, observe como agiu o gestor da sua cidade nos anos anteriores a este ano eleitoral e lembre-se: Por que quem teve 1460 dias para realizar obras e benefícios a população resolve querer fazer somente agora?

Canibais revelam: prefeito paraibano convidou trio assassino para morar no Litoral Sul