Daily Archives: 16/08/2011

Mulher mata o marido porque ele não deixou ela ir à uma festa

Ariane Alves Ferreira, 24 anos, foi presa nesta segunda-feira poucas horas após ter assassinado o companheiro a facadas no bairro de Santa Rosa, em Niterói (RJ). De acordo com os policiais, Ariane matou o companheiro com uma faca de cozinha porque o marido não permitiu que ela fosse a uma festa.

O crime ocorreu dentro da residência do casal na madrugada de hoje. Após assassinar a vítima, Ariane ligou para a Polícia Militar (PM) e foi levada pelos policiais até a delegacia. Ela foi indiciada por homicídio qualificado por motivo fútil e teve a prisão temporária decretada.

Do:DN

Assessoria da Alpargatas desmente saída da empresa do RN

Não passaram de boatos os rumores veiculados no Twitter acerca do fechamento da Alpargatas S.A. no Rio Grande do Norte. Tais afirmações, publicadas  com exclusividade pela coluna da jornalista Eliana Lima,  a famosa “ Abelhinha” foram negados pela assessoria de imprensa da empresa, nesta segunda-feira, dia (15).  “Isso é tudo boato que surgiu sem sabermos nem mesmo de onde”, declarou a assessoria da empresa, que já abriu procedimento para saber a origem da informação. 

Os funcionários da Alpargatas, tanto na loja quanto na fábrica, também desconhecem o anúncio e estão impedidos de passar mais informações. O ex-deputado estadual e ex-secretário de Estado, Leonardo Arruda Câmara, usando seu perfil no twitter, mostrou preocupação com a possibilidade da empresa fechar e destacou que, somente em Nova Cruz, cerca de 300 costureiras poderiam ficar desempregadas. 

De acordo com a assessoria da Alpargatas, a empresa, de capital aberto, não pode informar dados específicos por unidade, como número de funcionários, faturamento por fábrica ou possíveis investimentos. Mesmo com esse registro, a empresa garantiu que, recentemente, não foram registradas demissões ou quedas no lucro da empresa. Inaugurada em 1974, a Alpargatas S.A. possui atualmente duas fábricas e uma loja em operação no Rio Grande do Norte. Cogitada sobre possível fechamento de apenas umas das unidades, a assessoria garantiu que “não há essa projeção, nem para o RN nem para qualquer outra Estado”. A empresa está investindo atualmente na construção de uma nova fábrica na cidade de Montes Claros, em Minas Gerais. 

Do Portal nominuto

E se os tradutores de filmes fossem Nordestinos?

Já imaginou se os filmes internacionais fossem traduzidos por Nordestinos? Os nomes dos filmes seria mais ou menos assim:

1. Uma Linda Mulher – Piriguete gostosa pá porra

2. Quem Vai Ficar Com Mary? – Quem Vai Lascar Maria Em Banda?

3. Riquinho – Barãozinho

4. Velocidade Máxima – Virado num Traque

5. Os Bons Companheiros – Os Corrente

6. O Paizão – O Grande Painho

7. A Morte Pede Carona – A Misera Quer Pongar

8. Ghost – O Encosto

9. O Poderoso Chefão 1 – O homi 1

10. O Poderoso Chefão 2 – O homi 2

11. O Poderoso Chefão 3 – O homi 3

12. O Exorcista – O Tirador de Esprito

13. Táxi Driver – O Taquiceiro

14. Corra Que A Policia Vem Aí – Se Mande Que Os Homi Tão Descendo

15. O Senhor dos Anéis – O Coroa Dos Balangandan

16. Janela Indiscreta – Vizinho Na Cócó

17. Velozes e Furiosos – Bonequeiros e Virados Num Traque

18. Esqueceram de Mim – Me Crocodilaram

19. Forrest Gump – O Culhudeiro

20. Clube da Luta – Descendo o Bufete

21. O Cavaleiro das Trevas – O Jagunço do Breu

22. Cidade de Deus – Bairro da Paz

23. O Que É Isso, Companheiro! – Se ligue, véi!

 

Postado por DMACX

Professores de escolas públicas fazem paralisação nacional para cobrar cumprimento da Lei do Piso

Professores de escolas públicas de todo o país param as atividades hoje (16) para pedir o cumprimento da lei que estabelece um piso salarial para a categoria. A paralisação foi convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e pelo menos em 11 estados os sindicatos locais prepararam assembleias e outras atividades de mobilização.

A Lei do Piso foi sancionada em 2008 e determinou que nenhum professor da rede pública com formação de nível médio e carga horária de 40 horas semanais pode ganhar menos do que R$ 950. O valor do piso corrigido para 2011 é R$ 1.187. Naquele mesmo ano, cinco governadores entraram com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) questionando a constitucionalidade da legislação e só este ano a Corte decidiu pela legalidade do dispositivo. Desde então, professores de pelo menos oito estados entraram em greve no primeiro semestre de 2011 reivindicando a aplicação da lei.

“É uma teimosia e um descaso dos gestores em cumprir essa lei, o que caracteriza falta de respeito com o educador. Prefeitos e governadores estão ensinando a população a desrespeitar a lei quando não cumprem ou buscam subterfúgios para não cumprir”, defende o presidente da CNTE, Roberto Leão.

Um dos pontos da lei que foi questionado pelos gestores é o entendimento de piso como remuneração inicial. O STF confirmou, durante o julgamento, que o piso deve ser interpretado como vencimento básico: as gratificações e outros extras não poderiam ser incorporados à conta como costumam fazer algumas secretarias de Educação. “Isso [incorporação de gratificações] descaracteriza o piso e a carreira. Como a lei determina um piso para professores de nível médio, em alguns estados a diferença do piso do profissional de nível médio para o de nível superior é apenas R$ 30. Desse jeito, a carreira não atrai mais os jovens para o magistério porque ele não tem perspectiva”, diz Leão.

As prefeituras alegam que faltam recursos para pagar o que determina a lei. Levantamento feito pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) com 1.641 prefeituras mostra que, considerando o piso como vencimento inicial, a média salarial paga a professores de nível médio variou, em 2010, entre R$ 587 e R$ 1.011,39. No caso dos docentes com formação superior, os valores variaram entre R$ 731,84 e R$ 1.299,59. “Eu nunca vi município ir à falência porque construiu biblioteca ou pagou bem a seus professores”, reclama o presidente da CNTE.

Fonte: Agência Brasil

Pastor preso na operação Voucher pagou fiança com cheque sem fundo

Preso na operação Voucher, da Polícia Federal, na última terça-feira (9), o presidente da cooperativa Connectur e pastor de uma igreja evangélica, Wladimir Furtado, pode voltar para a cadeia hoje caso não consiga cobrir o cheque caução de R$ 109 mil que usou para pagar sua fiança e ser libertado. Furtado deu um cheque sem fundo e foi solto na madrugada do último sábado (13).

Mais de 30 pessoas foram presas por envolvimento em um suposto esquema de desvio de dinheiro entre o Ministério do Turismo e ONGs que firmaram convênio com a pasta. A Connectur é apontada como uma das beneficiárias do esquema fraudulento.

Hoje Wladimir percorreu emissoras de rádios e televisão fazendo no ar um apelo aos amigos e aos fiéis da igreja evangélica a qual ele pertence –e na qual atua como pastor– para que depositassem qualquer quantia na conta de sua mulher para cobrir o cheque.

Ele pediu para as pessoas que atendessem o seu apelo para guardar o comprovante de depósito pois um dia ele pagaria a quantia de volta.

“Há a possibilidade dele voltar para a prisão. Isso depende do juiz federal”, disse o advogado de Wladimir Furtado, Maurício Pereira, ao UOL Notícias. O defensor informou que caso o juiz decida pela prisão de seu cliente, ele entrará com recurso para que Furtado responda em liberdade.

Nas entrevistas que deu hoje, o presidente da Connectur negou mais uma vez que tenha repassado algum dinheiro para a deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP) do convênio de R$ 2,5 milhões firmado pela Connectur com o Ministério do Turismo. A deputada é apontada por suspeitos presos na ação como beneficiária do esquema implantado na pasta.

Pelaes é autora da emenda parlamentar que destinou os R$ 4 milhões para o Ministério do Turismo firmar o convênio com o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrasi), pivô da investigação da Polícia Federal. A parlamentar nega todas as acusações.

Do Blog do BG