Ex-bancária que deu empréstimo em nome de Lula é denunciada

O Ministério Público do Rio Grande do Sul denunciou à Justiça uma ex-funcionária do Banco Panamericano que concedeu empréstimos a terceiros em prejuízo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Maria Luciana Pereira, 38, é acusada de estelionato por ter liberado os valores de R$ 4.419,45 e R$ 674,96 a dois aposentados de Uruguaiana (635 km de Porto Alegre). Os valores foram registrados como empréstimos consignados à pensão que Lula recebe do INSS por ter sido perseguido pelo regime militar.

Os valores foram liberados em janeiro e fevereiro de 2007, na agência do banco Panamericano de Uruguaiana, e seriam descontados do ex-presidente em 36 parcelas.

Poucos dias após a contratação dos empréstimos, a Presidência da República percebeu a suposta fraude e acionou o INSS para que fossem cancelados, segundo o promotor Rodrigo de Oliveira Vieira.

Nem o Ministério Público nem o Ministério da Previdência Social souberam informar se alguma parcela chegou a ser descontada.

Conforme o promotor, não foi encontrada nenhuma relação fraudulenta entre os dois aposentados que receberam os empréstimos e a ex-funcionária do banco que liberou os valores.

“O inquérito não apontou que ela recebeu parte do dinheiro, mas de qualquer forma houve estelionato que beneficiou terceiros”, diz o promotor.

OUTRO LADO

Segundo o advogado da ex-funcionária do banco, Marco Aurélio Rodrigues da Costa, sua cliente não cometeu estelionato. Um equívoco causado por uma falha no sistema operacional do Panamericano fez com que os empréstimos fossem concedidos em prejuízo de Lula, segundo ele.

A ex-funcionária do banco e demais colegas haviam recebido pela internet o número de registro do ex-presidente no INSS e, por curiosidade, usaram o dado para consultar o valor da pensão, segundo o advogado.

As informações ficaram gravadas no computador, que registrou os empréstimos por engano na conta de Lula, conforme a versão da ex-funcionária.

“Nessa época, qualquer cachorro sabia o número de registro do [ex-]presidente no INSS. Os valores [dos empréstimos] são irrisórios. Ela é ré primária, uma moça humilde, que foi demitida por causa disso e nunca mais conseguiu emprego”, diz Costa.

Segundo o Ministério da Previdência Social, caso tenha ocorrido algum desconto em razão do suposto empréstimo fraudulento, o ressarcimento deveria ser feito pelo banco.

Procurada pela reportagem, a assessoria do ex-presidente disse que ele não poderia falar sobre o assunto porque participava de um evento.

O Banco Panamericano não respondeu às ligações.

Fonte: Folha.com

Posted on 10/08/2011, in Brasil, Cidade, Economia, Polícia. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: